Abrir menu principal

Línguas iranianas ocidentais

As Línguas iranianas ocidentais são um subgrupo de Línguas iranianas[1] que se desenvolveram no oeste da Pérsia (atual Irã), principalmente nas áreas dos Montes Zagros e da Alta Mesopotâmia. A maioria são derivadas da língua dos antigos povos iranianos que habitaram a região.

HistóriaEditar

O mais antigo documento em iraniano ocidental encontrado é do rei Dário I, em persa antigo, de 522 a.C.[2].

Historicamente, a fase moderna das línguas iranianas ocidentais sobrepõe-se à islamização das terras de fala iraniana no século XII. A fase média inicia-se no século III a.C. e o estágio mais antigo remonta a inícios do segundo milénio a.C.[2].

GruposEditar

As línguas iranianas ocidentais são divididas em dois grupos geográficos: noroeste e sudoeste.

Dentre as línguas mais antigas que evoluíram a partir do protoiraniano ocidental estão o persa antigo, a língua meda e a língua parta, todas elas extintas. Atualmente, o curdo e o persa moderno são as principais línguas do grupo.

LínguasEditar

São exemplos de línguas do grupo iraniano ocidental (com as línguas extintas):

Iraniano antigo
Iraniano médio
Iraniano moderno

Ver tambémEditar

Referências

  1. Origem das línguas indo-europeias: Parte IV Sanskrit. Pesquisa em 31/03/17
  2. a b "Dialectology and Topics" (em inglês) Gernot Windfuhr, 2009, The Iranian Languages, Ed. Routledge. Pesquisa em 02/05/17
  Este artigo sobre linguística ou um linguista é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.