Abrir menu principal

Lúcio Escribônio Libão (cônsul em 16)

Disambig grey.svg Nota: Para outras pessoas de mesmo nome, veja Escribônios Libões.
Lúcio Escribônio Libão
Cônsul do Império Romano
Consulado 16 d.C.

Lúcio Escribônio Libão (em latim: Lucius Scribonius Libo) foi um político romano da gente Escribônia eleito cônsul em 16. Era filho (ou neto) de Lúcio Escribônio Libão, cônsul em 34 a.C., e sobrinho de Escribônia, a primeira esposa de Augusto.

Índice

CarreiraEditar

No mesmo ano de seu consulado, seu irmão, o pretor Marco Escribônio Libão Druso, foi acusado por Lúcio Fulcínio Trião de conspirar contra o imperador Tibério com outros senadores e, no segundo dia do julgamento, em 13 de setembro, se matou[1]. Libão foi também um dos septênviros epulões[2]. Viveu pelo menos até a época de Cláudio, pois entre 47 e 48 foi curator riparum et alvei Tiberis juntamente com os consulares mais jovens Paulo Fábio Pérsico e Caio Égio Márulo[3].

Sua fortuna pessoal procedia, dentre outras fontes, de pedreiras de mármore de Luni[4].

FamíliaEditar

Teve pelo menos uma filha, Escribônia, que se casou com Marco Licínio Crasso Frúgio, cônsul em 64, e com quem teve quatro filhos.

Ver tambémEditar

Referências

  1. Tácito, Anais II, 27-32.
  2. CIL XIV, 2502, Grottaferrata (Itália)
  3. CIL VI, 31545, Roma (Itália)
  4. CIL XI, 6948, Luni (Itália)

BibliografiaEditar