Lúcio Júlio Julo (tribuno consular em 388 a.C.)

político
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Lúcio Júlio Julo.

Lúcio Júlio Julo (em latim: Lucius Iulius Iullus) foi um político da gente Júlia nos primeiros anos da República Romana, eleito tribuno consular por duas vezes, em 388 e 379 a.C.. Era filho de Lúcio Júlio Julo, tribuno consular em 401 e 397 a.C..

Lúcio Júlio Julo
Tribuno consular da República Romana
Tribunato 388 a.C.
379 a.C.

Primeiro tribunato consular (388 a.C.)Editar

Em 388 a.C. foi eleito com Quinto Servílio Fidenato, Tito Quíncio Cincinato Capitolino, Lúcio Lucrécio Tricipitino Flavo, Lúcio Aquilino Corvo e Sérvio Sulpício Rufo[1].

Os tribunos lideraram os romanos em uma série de raides contra o territórios dos équos e de Tarquínia, onde atacaram Cortuosa e Contenebra, que foram saqueadas[1]. Enquanto isso, em Roma, os tribunos da plebe tentaram levantar a discussão sobre a subdivisão dos Pântanos Pontinos, capturados dos volscos no ano anterior[2].

Segundo tribunato consular (379 a.C.)Editar

Segundo Lívio, em 379 a.C., Lúcio Júlio foi eleito tribuno com Públio Mânlio Capitolino, Caio (ou Cneu) Mânlio Vulsão, Marco Albínio, Caio Sextílio e Lúcio Antíscio[3][nota 1]. Segundo os Fastos Capitolinos, foram eleitos ainda Públio Trebônio e Caio Erenúcio.

Este foi um ano para o qual foram eleitos um número igual de tribunos patrícios e plebeus[3].

Lúcio Júlio permaneceu em Roma enquanto o comando da campanha contra os volscos foi entregue, através de um procedimento extraordinário, a Públio Mânlio e seu irmão, Caio Mânlio. Apesar da inexperiência dos comandantes, a campanha só não terminou como uma derrota completa graças ao valor dos soldados romanos.

Ver tambémEditar

Tribuno consular da República Romana
 
Precedido por:
'Lúcio Valério Publícola II

com Lúcio Vergínio Tricosto
com Públio Cornélio I
com Aulo Mânlio Capitolino
com Lúcio Emílio Mamercino II
com Lúcio Postúmio Albino Regilense

Tito Quíncio Cincinato Capitolino
388 a.C.

com Lúcio Júlio Julo
com Lúcio Lucrécio Tricipitino Flavo II
com Quinto Servílio Fidenato V
com Lúcio Aquilino Corvo
com Sérvio Sulpício Rufo

Sucedido por:
'Lúcio Papírio Cursor

com Lúcio Emílio Mamercino III
com Lúcio Valério Publícola III
com Licínio Menênio Lanato
com Cneu Sérgio Fidenato Cosso

Precedido por:
'Sérvio Cornélio Maluginense IV

com Lúcio Valério Publícola V
com Cneu Sérgio Fidenato Cosso III
com Licínio Menênio Lanato II
com Públio Valério Potito Publícola III
com Lúcio Papírio Crasso ou Mugilano
com Cneu Sérgio Fidenato Cosso
com Tibério Papírio Crasso

Públio Mânlio Capitolino
379 a.C.

com Lúcio Júlio Julo II
com Caio Sestílio
com Marco Albínio
com Lúcio Antíscio
com Caio (ou Cneu) Mânlio Vulsão
com Públio Trebônio
com Caio Erenúcio?

Sucedido por:
'Quinto Servílio Fidenato II

com Licínio Menênio Lanato III
com Marco Horácio Púlvilo
com Espúrio Fúrio Medulino
com Públio Clélio Sículo
com Lúcio Gegânio Macerino


NotasEditar

  1. Lívio[3] nomeia seis tribunos para o ano 379 a.C. "P. et C. Manlii cum L. Iulio; plebes C. Sextilium M. Albinium L. Antistium".

Referências

BibliografiaEditar

  • T. Robert S., Broughton (1951). The Magistrates of the Roman Republic. Volume I, 509 B.C. - 100 B.C. (em inglês). I, número XV. Nova Iorque: The American Philological Association. 578 páginas