Abrir menu principal

Lúcio Nônio Asprenas (cônsul em 6)

Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Lúcio Nônio Asprenas.
Lúcio Nônio Asprenas
Cônsul do Império Romano
Consulado 6 d.C.

Lúcio Nônio Asprenas (em latim: Lucius Nonius Asprenas) foi um senador romano da gente Nônia nomeado cônsul sufecto em 1 de julho de 6 no lugar de Lúcio Arrúncio, o Jovem. Asprenas era filho de Lúcio Nônio Asprenas, cônsul em 36 a.C., e amigo íntimo do imperador Augusto e de sua prima Quintila, irmã de seu tio, o infame Públio Quintílio Varo[1]. Ele era também irmão de Sexto Nônio Quintiliano, cônsul em 8[2].

Índice

CarreiraEditar

Em 4 a.C., Nônio Asprenas serviu como tribuno militar na Síria sob o comando de Varo[3]. Em 9, Asprenas, já um consular, estava servindo como legado na Germânia novamente sob o comando de Varo. Quando ele e suas legiões foram destruídas na Batalha da Floresta de Teutoburgo, Asprenas estava comando das duas legiões estacionadas em Mogoncíaco[4]. Ao saber do desastre, Asprenas marchou com pelo Reno abaixo para proteger os acampamentos de inverno de Varo e conseguiu resgatar uns poucos sobreviventes da batalha. Porém, ele foi depois acusado de se apropriar das posses dos oficiais mortos no desastre[5].

A acusação, porém, não prejudicou sua carreira e, entre 14 e 15, Asprenas foi procônsul da África[6]. O historiador Tácito conta que, durante seu mandato, Asprenas enviou soldados para assassinar Semprônio Graco, um dos acusados de seduzir Júlia, a Velha, a filha de Augusto, por ordem de Tibério[7]. Em 20, Asprenas questionou no Senado a ausência de Cláudio numa votação oficial de agradecimento pelo comprometimento da família imperial na busca de justiça no caso da recente morte de Germânico[8].

FamíliaEditar

Asprenas se casou com uma filha de Lúcio Calpúrnio Pisão Cesonino, Calpúrnia Pisônia, e os dois tiveram três filhos: Lúcio Nônio Asprenas, Públio Nônio Asprenas Calpúrnio Serrano, cônsul em 38, e Nônio Asprenas Calpúrnio Torquato[2].

Ver tambémEditar

BibliografiaEditar

Ligações externasEditar

  1. Syme, p. 315
  2. a b Ladislav Vidman, "Zum Stemma der Nonii Asprenates", Listy filologické / Folia philologica, 105 (1982), pp. 1-5
  3. Syme, pp. 314f
  4. Syme, p. 60
  5. Syme, p. 431
  6. Syme, p. 132
  7. Smith, p. 388
  8. Tácito, Anais III.18