Abrir menu principal
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Lúcio Sálvio Otão (desambiguação).
Lúcio Sálvio Otão Coceiano
Cônsul do Império Romano
Consulado 82 d.C.

Lúcio Sálvio Otão Coceiano (em latim: Lucius Salvius Otho Cocceianus) foi um senador romano nomeado cônsul sufecto em 82, provavelmente com Serveu Inocente. Era filho de Otão Ticiano, cônsul em 52 e 69, e sobrinho do imperador Otão, ambos mortos durante o ano dos quatro imperadores (69) quando ele ainda era garoto[1].

Índice

CarreiraEditar

No dia anterior ao de seu suicídio, Otão convocou Coceiano e assegurou-lhe que Vitélio não o machucaria, pois nenhum mal havia sido feito contra a família dele. Na ocasião, Otão também disse que havia pensado em adotá-lo para torná-lo seu herdeiro, mas não o fez para não colocá-lo em perigo caso fosse derrotado[2]. E de fato Vitélio poupou Ticiano e seu filho.

Sua carreira é praticamente desconhecida. Segundo uma inscrição, foi admitido em 63 em um colégio sacerdotal, possivelmente os sálios palatinos[3].

Coceiano foi executado muito mais tarde por ordem do imperador Domiciano por ter celebrado o aniversário de Otão[4].

Ver tambémEditar

Referências

  1. Tácito, Histórias II,48.
  2. Plutarco, Vidas Paralelas, Vida de Otão XVI,2.
  3. CIL VI, 2002
  4. Suetônio, Vidas dos Doze Césares, Vida de Domiciano X.

BibliografiaEditar