Abrir menu principal

La Liga de 1996–97

Fabio Capello estreou com o Real Madrid e foi campeão.

A La Liga de 1996–97 da Primeira Divisão de Espanha foi a edição 66ª do campeonato e teve o Real Madrid como vencedor. O campeonato foi disputado entre o dia 31 de agosto de 1996 e o dia 23 de junho de 1997 e o time madrilenho sagrou-se campeão pela 27ª vez em sua história.

Equipas participantes e estádiosEditar

Pelo segundo ano consecutivo, Extremadura teve um estreante na primeira divisão do futebol espanhol. O modesto Clube de Futebol Extremadura substituiu o rebaixado CP Mérida.

 
O Estádio de Sarriá, em Barcelona, local do primeiro gol na história da liga, hospedado pela última vez o futebol da primeira divisão  depois de 68 anos. 

Por segunda e última temporada, disputou-se a chamada Liga dos 22.

Equipe Cidade Estádio
Athletic Bilbao Bilbao San Mamés
Atlético de Madrid Madri Vicente Calderón
Barcelona Barcelona Camp Nou
Betis Sevilla Benito Villamarín
Celta de Vigo Vigo Balaídos
Compostela Santiago de Compostela San Lázaro
Desportivo da Corunha A Corunha Riazor
Espanyol Barcelona Sarriá
Extremadura Almendralejo Francisco da Hera
Hércules Alicante José Rico Pérez
Logroñés Logroño Las Gaunas
Oviedo Oviedo Carlos Tartiere
Racing de Santander Santander El Sardinero
Raio Vallecano Madri Vallecas
Real Madrid Madri Santiago Bernabeu
Real Sociedad San Sebastián Anoeta
Sevilla Sevilla Ramón Sánchez Pizjuán
Sporting de Gijón Gijón El Molinón
Tenerife Santa Cruz de Tenerife Heliodoro Rodríguez López
Valencia Valencia Mestalla
Valladolid Valladolid José Zorrilla
Zaragoza Zaragoza La Romareda

Esta foi a última temporada que o Espanyol disputou seus jogos no campo da Estrada de Sarriá, sede da equipa barcelonés desde o início da une em 1929. O estádio foi demolido em setembro de 1997 depois de 74 anos de história.

Sistema de competiçãoEditar

A Primeira Divisão de Espanha 1996/97 foi organizada por une-a Nacional de Futebol Profissional (LFP).

Constava de um grupo único integrado por vinte e dois clubes de toda a geografia espanhola. Seguindo um sistema de une, as vinte e duas equipas enfrentaram-se todos contra todos em duas ocasiões -uma em campo próprio e outra em campo contrário- somando um total de 42 jornadas. A ordem dos encontros decidiu-se por sorteio dantes de começar a competição.

A classificação final estabeleceu-se com arranjo aos pontos obtidos na cada confronto, a razão de três por partido ganhado, um por empatado e nenhum em caso de derrota. Os mecanismos para desempatar a classificação, se ao finalizar o campeonato duas equipas igualavam a pontos, foram os seguintes:

  1. O que tivesse uma maior diferença entre golos a favor e na contramão nos confrontos entre ambos.
  2. Se persiste o empate, o que tivesse a maior a diferença de golos a favor e na contramão em todos os encontros do campeonato.

Em caso de empate a pontos entre três ou mais clubes, os sucessivos mecanismos de desempate previstos pelo regulamento foram os seguintes:

  1. A melhor pontuação da que à cada um corresponda a tenor dos resultados dos partidos jogados entre si pelos clubes implicados.
  2. A maior diferença de golos a favor e na contramão, considerando unicamente os partidos jogados entre si pelos clubes implicados.
  3. A maior diferença de golos a favor e na contramão tendo em conta todos os encontros do campeonato.
  4. O maior número de golos a favor tendo em conta todos os encontros do campeonato.

Efeitos da classificaçãoEditar

A equipe que mais pontos somou ao final do campeonato foi proclamado campeão de une e obteve o direito automático a participar na seguinte edição da Liga dos Campeões da UEFA. A partir desta temporada, o vice-campeão de une também obtém a classificação para a Une de Campeões, ainda que disputando as eliminatórias preliminares. Por sua vez, o campeão da Copa do Rei obteve a classificação para próxima edição da Recopa da Europa.

Esta temporada une-a espanhola vontade uma cota na Copa da UEFA, passando de três a quatro representantes. Estas quatro praças são para as equipas melhor classificados, sem contar os que acedem à Une de Campeões e a Recopa.

Devido à redução do campeonato de vinte e dois a vinte equipas, os quatro últimos classificados desceram diretamente a Segunda Divisão, sendo substituídos a próxima temporada pelo campeão e o vice-campeão desta categoria. Por sua vez, o 18º classificado de Primeira disputou uma promoção de permanência com o terceiro classificado da Segunda.

Inscrição de futebolistasEditar

A principal novidade desta temporada é a entrada em vigor do telefonema Sentencia Bosman, que supõe que os futebolistas nascidos em países da União Europeia deixam de ocupar praça de estrangeiro. Deste modo, os clubes podem ter em seus modelos uma cota ilimitada de jogadores comunitários.

Assim mesmo, a partir desta temporada o número máximo de jogadores inscritos por modelo se amplia de 22 a 25 fichas federativas. Destas, até um máximo de seis podem corresponder a futebolistas estrangeiros, isto é, jogadores cuja nacionalidade não corresponda aos países da União Europeia, tendo em conta que nos partidos só podem se alinhar simultaneamente um máximo de quatro.

Classificação finalEditar

Pos Equipa PJ PG PE Pg GF GC DG Pts
1 Real Madrid 42 27 11 4 85 36 49 92
2 FC Barcelona 42 28 6 8 102 48 54 90
3 Deportivo de La Coruña 42 21 14 7 57 30 27 77
4 Real Betis[1] 42 21 14 7 81 46 35 77
5 Atlético de Madrid 42 20 11 11 76 64 12 71
6 Athletic Bilbao 42 16 16 10 72 57 15 64
7 Real Valladolid 42 18 10 14 57 46 11 64
8 Real Sociedad 42 18 9 15 50 47 3 63
9 CD Tenerife 42 15 11 16 69 57 12 56
10 Valencia CF 42 15 11 16 63 59 4 56
11 SD Compostela 42 13 14 15 52 65 -13 53
12 RCD Espanyol 42 14 9 19 51 57 -6 51
13 Racing de Santander 42 11 17 14 52 54 -2 50
14 Real Zaragoza 42 12 14 16 58 66 -8 50
15 Sporting de Gijón 42 13 11 18 45 63 -18 50
16 Celta de Vigo 42 12 13 17 51 54 -3 49
17 Real Oviedo 42 12 12 18 49 65 -16 48
18 Rayo Vallecano 42 13 6 23 43 62 -19 45
19 CF Extremadura 42 11 11 20 35 64 -29 44
20 Sevilla FC 42 12 7 23 50 69 -19 43
21 Hércules CF 42 12 5 25 40 77 -37 41
22 CD Logroñés 42 9 6 27 33 85 -52 33
Classificado para a fase de grupos de une-a de Campeões da UEFA 1997-98
Classificado para a segunda rodada prévia de une-a de Campeões da UEFA 1997-98
Classificado para a Copa da UEFA 1997-98
Classificado para a Recopa de Europa 1997-98
Classificado para a promoção de permanência em Primeira Divisão
Rebaixado a Segunda Divisão

PJ = Partidas jogadas; PG = Partidas ganhadas; PE = Partidas empatadas; #PP = Partidas perdidas; GF = Gols a favor ; GC = Gols-contra; DG = Diferencia de gols; Pts = Pontos

Evolução da classificaçãoEditar

Promoção de permanênciaEditar

Ida:
RCD Mallorca 1-0 Rayo Vallecano
Volta:
Rayo Vallecano 2-1 RCD Mallorca Global: 2-2 (v)

ResultadosEditar

Ath Atl Bar Bet Cel Com Dep Esp Ext Hér Log Rac Ray Mad Ovi Rso Sev Spo Tem Val Vad Zar
A. Bilbao 1-1 2-1 0-3 2-2 2-2 1-0 2-2 0-0 5-0 6-0 2-2 3-2 1-0 3-2 1-3 0-0 4-0 2-0 2-0 0-0 2-2
A. de Madrid 2-1 2-5 2-2 2-0 4-1 0-2 2-1 1-1 3-0 2-0 1-0 1-3 1-4 3-0 2-2 3-2 2-1 0-3 1-4 3-1 5-1
Barcelona 2-0 3-3 3-0 1-0 3-0 1-0 2-1 3-0 2-3 8-0 1-0 6-0 1-0 2-2 3-2 4-0 4-0 1-1 3-2 6-1 4-1
Betis 3-0 3-2 2-4 1-1 0-0 1-2 1-2 3-1 2-1 5-1 2-2 3-0 1-1 4-0 2-1 3-3 0-1 3-1 1-1 2-0 2-2
Celta 0-2 1-1 1-3 0-2 1-2 1-1 2-2 0-1 3-0 4-0 1-1 2-0 4-0 3-1 1-1 4-2 2-1 3-1 1-1 0-2 0-0
Compostela 1-1 3-1 1-5 0-2 2-1 0-0 3-1 4-0 2-2 1-2 1-1 2-1 1-2 0-2 1-2 2-0 2-1 1-1 0-3 1-1 2-1
D. La Coruña 2-2 0-0 0-1 3-0 2-2 1-0 2-0 1-0 4-0 4-1 2-1 1-1 1-1 3-0 1-0 3-0 0-0 0-0 1-0 0-2 1-0
Espanyol 0-2 0-0 2-0 0-0 0-0 0-2 0-1 5-1 2-1 5-1 0-0 0-0 0-2 2-0 3-0 1-0 2-3 1-0 3-2 1-0 3-0
Extremadura 1-2 2-4 1-3 0-3 2-0 1-1 1-0 3-0 0-0 3-0 1-2 1-0 0-0 0-2 1-0 0-1 1-2 2-0 1-0 1-1 2-1
Hércules 3-2 0-2 2-1 0-1 0-2 1-0 1-3 1-2 2-1 1-0 0-1 1-0 2-3 1-1 2-1 3-0 1-1 3-1 0-2 1-0 1-1
Logroñés 1-4 0-3 0-1 2-1 0-3 1-1 1-2 1-0 0-0 3-2 1-1 0-2 0-2 1-1 1-0 2-0 0-2 0-1 2-1 0-1 1-2
Racing 1-2 1-1 1-1 1-1 1-0 2-2 1-1 1-1 2-3 1-2 2-1 1-2 2-2 1-0 1-2 1-4 2-0 1-2 3-2 2-0 1-2
R. Vallecano 1-1 1-2 1-2 0-4 3-0 0-1 1-2 0-1 3-0 2-1 1-0 0-0 1-0 2-2 1-0 2-0 0-1 1-2 3-1 1-2 1-1
R. Madrid 1-0 3-1 2-0 2-2 4-0 0-0 3-2 2-0 5-0 3-0 0-0 2-1 1-0 6-1 6-1 4-2 3-1 0-0 4-2 1-0 2-0
Oviedo 2-0 4-1 2-4 1-1 2-1 2-2 0-1 3-1 0-0 2-0 2-1 1-5 0-2 2-3 0-0 1-0 0-0 1-3 3-0 1-1 1-0
R. Sociedad 0-0 1-1 2-0 0-1 1-2 4-1 1-1 1-0 3-0 2-1 2-1 2-0 3-1 1-2 1-0 1-0 1-1 3-0 0-1 0-0 1-0
Sevilla 4-2 0-0 0-1 0-3 2-0 0-1 0-1 3-1 0-0 5-0 1-4 0-0 2-0 1-3 2-1 2-3 2-1 2-1 0-2 2-2 1-2
Sporting 2-4 0-1 0-0 2-4 2-1 1-1 1-1 4-3 1-1 2-0 2-0 0-1 3-0 0-1 0-0 0-0 1-1 2-1 2-1 1-2 2-0
Tenerife 3-3 2-3 4-0 0-1 0-0 6-0 2-1 5-1 2-1 3-1 2-0 2-2 1-2 1-1 2-2 0-1 0-2 6-0 2-1 1-3 3-3
Valencia 5-2 3-1 1-1 1-1 2-0 2-1 1-1 1-1 0-0 3-0 0-1 1-1 1-0 1-1 2-1 0-1 4-2 2-1 2-1 2-4 1-1
Valladolid 0-0 0-3 3-1 1-3 0-1 3-1 1-1 2-1 4-0 1-0 2-1 3-0 4-0 1-1 0-1 3-0 0-1 1-0 0-2 4-1 1-1
Zaragoza 1-1 2-3 3-5 2-2 1-1 1-3 1-2 1-0 3-1 2-0 2-2 0-2 3-2 1-2 1-0 3-0 2-1 5-0 1-1 1-1 1-0

Artilheiro (Troféu Pichichi)Editar

Em sua estreia na Liga Espanhola, o brasileiro Ronaldo ganhou o Troféu Pichichi com o terceiro melhor recorde de gols da história, 34 gols, batendo o recorde de gols marcados numa temporada por um jogador do Barcelona. Seu recorde também lhe permitiu conquistar a Bota de Ouro da UEFA como melhor goleador das equipes europeias.

 
Ronaldo viveu um excelente momento com a camisa do Barcelona.
Pos Jogador Equipe Gols
  Ronaldo Barcelona 34
  Alfonso Pérez Real Betis 25
  Davor Šuker Real Madrid 24
  Raúl González Real Madrid 21
  Rivaldo Deportivo de La Coruña 21
  Oli Álvarez Real Oviedo 19
  Luis Enrique Martínez Barcelona 17
  Christopher Ohen Compostela 17
  José Ángel Ziganda Athletic Bilbao 17
10º   Víctor Fernández Real Valladolid 16
  Luboslav Penev Compostela 16
  Ismael Urzaiz Athletic Bilbao 16

Outros prêmiosEditar

Troféu ZamoraEditar

Apesar de ser veterano, Jacques Songo'o estreou nesta temporada na Primeira Divisão de Espanha conseguindo o Troféu do Diário Marca de goleiro menos vazado do Campeonato.

Para concorrer ao Troféu Zamora, foi necessário disputar 60 minutos em, no mínimo, 28 partidos. Em caso de empate, venceu o jogador com maior número de partidas disputadas.

Pos Jogador Equipe Gols Partidas Média
  Jacques Songo'o Deportivo La Coruña 28 37 0,76
  Bodo Illgner Real Madrid 31 40 0,78
  César Sánchez Real Valladolid 41 39 1,05
  Toni Prats Real Betis 45 40 1,13
  Alberto López Real Sociedad 47 41 1,15
  Vítor Baía Barcelona 43 37 1,16
  José María Ceballos Racing de Santander 49 40 1,23
  Richard Dutruel Celta de Vigo 44 35 1,26
  Toni Jiménez Espanyol 44 34 1,29
10º   Marcelo Ojeda Tenerife 46 35 1,31

Troféu GurucetaEditar

A Diário Marca voltou a premiar a Antonio Jesús López Nieto como melhor árbitro da Primeira Divisão.

Pos. Árbitro (colégio) Pontos Partidas Cociente
  Antonio Jesús López Nieto 35 21 1,67
  Celino Graça Redondo 29 19 1,53
  Manuel Díaz Vega 30 20 1,50

Troféu EFEEditar

Os futebolistas brasileiros foram os grandes protagonistas da temporada. O barcelonista Ronaldo impôs-se a seus colegas de Seleção, Roberto Carlos e Rivaldo no Troféu EFE. Ao Melhor jogador de Primeira Divisão Ibero-americana.[2]

Pos. Jogador Equipe Coeficiente
  Ronaldo Barcelona 6,9
  Roberto Carlos Real Madrid 6,8
  Rivaldo Desportivo La Coruña 6,5

Referências

  1. El Real Betis accedió a la Recopa de Europa como subcampeón de la Copa del Rey, porque el campeón de dicho torneo, el FC Barcelona, se clasificó para la Liga de Campeones.
  2. «XVIII Trofeo deportivo EFE - Casa de América». Consultado em 24 de março de 2016. Arquivado do original em 7 de junho de 2009  Parâmetro desconhecido |añoacceso= ignorado (|acessodata=) sugerido (ajuda); Parâmetro desconhecido |fechaarchivo= ignorado (|arquivodata=) sugerido (ajuda); |urlarchivo= e |arquivourl= redundantes (ajuda)

Ligações externasEditar