Abrir menu principal

Lagoa Dourada é um município brasileiro do estado de Minas Gerais. Cidade histórica do Campo das Vertentes, com cerca de 12 mil habitantes é cortada pela Estrada Real em seu perímetro urbano. Na zona rural são preservados marcos de seu passado.

Município de Lagoa Dourada
"Capital nacional do Rocambole"
"Terra do Jumento Pêga"
Igreja Matriz de Santo Antônio

Igreja Matriz de Santo Antônio
Bandeira de Lagoa Dourada
Brasão de Lagoa Dourada
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 6 de junho
Fundação 6 de junho de 1912
Gentílico lagoense
Padroeiro(a) Santo Antônio[1]
CEP 36345-000 a 36349-999[2]
Prefeito(a) Manoel Geraldo de Resende[3] (PMDB)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Lagoa Dourada
Localização de Lagoa Dourada em Minas Gerais
Lagoa Dourada está localizado em: Brasil
Lagoa Dourada
Localização de Lagoa Dourada no Brasil
20° 54' 50" S 44° 04' 40" O20° 54' 50" S 44° 04' 40" O
Unidade federativa Minas Gerais
Mesorregião Campo das Vertentes IBGE/2008 [4]
Microrregião São João Del Rei IBGE/2008 [4]
Municípios limítrofes Carandaí, Casa Grande, Entre Rios de Minas, Resende Costa, Coronel Xavier Chaves e Prados
Distância até a capital 146 km
Características geográficas
Área 479,573 km² [5]
População 12 267 hab. Censo IBGE/2010[6]
Densidade 25,58 hab./km²
Altitude 1.080 m
Clima Tropical de altitude
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,734 alto PNUD/2000 [7]
PIB R$ 91 242,901 mil IBGE/2008[8]
PIB per capita R$ 7 477,70 IBGE/2008[8]
Página oficial
Prefeitura www.lagoadourada.mg.gov.br
Câmara www.cmlagoadourada.mg.gov.br

HistóriaEditar

 
Altar da Igreja do Senhor Bom Jesus, onde estão algumas esculturas do artista

O povoamento local começou quando a bandeira comandada por Oliveira Leitão descobriu ouro nas águas de uma pequena lagoa. Ao encontrarem ouro de aluvião na lagoa, os primeiros mineradores a chamaram de "Alagoa Dourada". Então, nasceu o povoado e as casas foram subindo a colina. Por volta de 1717, a região já estava bem povoada e o arraial foi se formando com a chegada de novos "oureiros". Em 1734, Dom Frei Antônio de Guadalupe ergue, então, uma capela dedicada a Santo Antônio. Em 1750, o arraial é elevado a "Distrito da Paz". O coronel Antônio de Oliveira Leitão às suas custas, construiu um caminho novo que ligava São João del rei a Ouro Preto, passando pela então Alagoa Dourada, onde morava desde 1713. Demolida a antiga capela, construída em 1734, iniciou-se a construção da Matriz em 13 de julho de 1850. Muitos anos paralisada a construção foi reiniciada em 20 de junho de 1899, tendo sido contratado o empreiteiro Augusto Buzatti, italiano eque mudou-se para cidade. Em 1832, o nome original de Alagoa Dourada é alterado para Lagoa Dourada, uma referência à lagoa ali existente, muito rica em ouro. A antiga capela do Senhor do Bom Jesus foi destruída, em 1905, por vandalismo. A nova igreja, mal construída começou a ruir e novamente foi fechada. Só em 30 de maio de 1911 foi iniciada uma nova construção, feita também pelo empreiteiro Augusto Buzatti.

Após o esgotamento das jazidas auríferas, o arraial buscou alternativa na agricultura, principalmente, no milho e na produção do leite. Em 1892, o distrito passou a pertencer a Prados, e em 1911, foi finalmente emancipado.[9]

Desde 2009 pesquisadores tentam restaurar a obra de um escultor barroco mineiro (também chamado de Mestre de Lagoa Dourada) que viveu e trabalhou na região do Campo das Vertentes entre o fim do século XVII e o início do XVIII.[10]

 
Igreja de Nossa Senhora do Rosário

Referências

  1. Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC). «Lista por santos padroeiros» (PDF). Descubra Minas. p. 5. Consultado em 14 de setembro de 2017. Cópia arquivada (PDF) em 14 de setembro de 2017 
  2. Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. «Busca Faixa CEP». Consultado em 1 de fevereiro de 2019 
  3. «Eleições 2016». Consultado em 3 de janeiro de 2017 
  4. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  6. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  7. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  8. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  9. Buzatti, Dauro José (1978). Antigos povoados de Minas nos campos das vertentes. [S.l.]: UCMG. 110 páginas 
  10. Werneck,Gustavo (27 de dezembro de 2009). «Pesquisadores tentam descobrir artista barroco mineiro». Consultado em 16 de abril de 2010 

Ligações externasEditar