Abrir menu principal
Disambig grey.svg Nota: Para outras cidades com este nome, veja Lagoa (desambiguação).

Lagoa dos Gatos é um município brasileiro do estado de Pernambuco. Administrativamente, o município é formado pelos distritos sede, Entroncamento, Igarapeassú e Lagoa do Souza.

Município de Lagoa dos Gatos
Bandeira indisponível
Brasão indisponível
Bandeira indisponível Brasão indisponível
Hino
Aniversário 11 de setembro
Fundação 24 de março de 1897
Gentílico lagoagatense
Prefeito(a) Edmilson Morais Pereira (PDT)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Lagoa dos Gatos
Localização de Lagoa dos Gatos em Pernambuco
Lagoa dos Gatos está localizado em: Brasil
Lagoa dos Gatos
Localização de Lagoa dos Gatos no Brasil
8° 39' 15" S 35° 54' 10" O8° 39' 15" S 35° 54' 10" O
Unidade federativa Pernambuco
Mesorregião Agreste Pernambucano IBGE/2008 [1]
Microrregião Brejo Pernambucano IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Norte: Cupira; sul: São Benedito do Sul, leste: Belém de Maria; Oeste: Panelas
Distância até a capital 130 6 km
Características geográficas
Área 233,165 km² [2]
População 16 131 hab. estatísticas IBGE/2014[3]
Densidade 69,18 hab./km²
Altitude 464 m
Clima Tropical As'
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,551 baixo PNUD/2010 [4]
PIB R$ 77 763 mil IBGE/2012[5]
PIB per capita R$ 4 943 30 IBGE/2012[5]

Índice

HistóriaEditar

OrigemEditar

No século XVIII, pelo ano de 1760, os colonizadores que pouco a pouco vinham enveredando pelo interior em busca de terras para fixar residência e explorar a agricultura e a criação de gado, pisavam o solo que mais tarde se chamou Lagoa dos Gatos. Até agora não se conta outro nome senão o do português José Cavalcanti Fragoso como primeiro elemento penetrador do solo da Lagoa dos Gatos. Foi ele, o testemunho insuspeito dos mais remotos habitantes, que em 1780 desbravou e fixou residência em Peri-Peri, onde fundou uma fazenda de criações, alargando seus domínios.

Segundo o testemunho dos antigos habitantes correm as mais variadas lendas sobre a origem do topônimo "Lagoa dos Gatos". A primeira delas, aliás, a de mais fundamento, é contada da seguinte maneira: "Nos fins do século XVIII, quando, em data incerta, o primeiro civilizado pisou o solo daquela região, coberta de grande e escura mata, o local onde se ergue hoje a cidade, era densa selva, existindo também pequena lagoa formada por uma nascente e alimentada pelas águas do riacho que lhe passava à direita. A belíssima lagoa, única área franqueada aos raios solares, tinha suas águas límpidas e doces protegidas por extenso lençol de junco e piripiri. Certo dia, um caboclo caçador deparou, casualmente, com uns gatos maracajás bebendo ali, sendo o fato relatado aos demais habitantes das proximidades que passaram a se utilizar da mencionada lagoa, que daí por diante ficou denominada Lagoa dos Gatos".

Os fatos mais importantes da história do município foram os ocorridos durante a guerra chamada dos Cabanos, em 1832. O local onde está a cidade de Lagoa dos Gatos exerceu papel relevante na referida guerra que tanto infelicitou e ensangüentou nossa pátria. Terreno muito acidentado, quase todo cercado de montanhas, coberto de matas inóspitas e desconhecidas, poucos lugares ofereciam maiores possibilidade aos rebeldes cabanos do que Lagoa dos Gatos.

E foi o que aconteceu. Estabelecendo seu quartel-general para os lados da serra do Urubu , um grande número de revoltosos, sob o comando de Francisco Barros, continuou o combate. Tão danosas eram as ações dos rebeldes nesta parte do Estado que o Governo resolveu aumentar os efetivos legais, enfrentando seriamente e com grande número de soldados, os revoltosos, conseguindo a muito custo estabelecer um quartel provisório sendo, nas proximidades da lagoa, construída uma casa onde funcionava o comando das forças em operação.

O combate continuou nestas paragens, somente cessando, segundo crônicas da época, mercê dos bons ofícios do zeloso bispo Dom João Perdigão, que, vindo diretamente para Lagoa dos Gatos, negociou a paz entre rebeldes e legalistas.

Evolução político-administrativaEditar

Lagoa dos Gatos foi reconhecida oficialmente como Povoação em 1 de janeiro de 1832 (Ver.do Inst. Arq. Hist. e Geog. Pernambucano – Vol. XXXVII – pág. 74).

Em 12 de abril de 1839, pela Lei Provincial nº. 65, foi criado o município de Bonito. Sendo Lagoa dos Gatos, pelo mesmo documento, elevada a categoria de Vila e considerada com 8º Distrito Administrativo daquele município.

Em 20 de maio de 1867 passou a pertencer ao município de Caruaru, depois foi desmembrada administrativamente e judicialmente deste, passando a ser anexada a Panelas pela Lei Provincial nº. 1.093 de 24 de maio de 1873, sendo elevada à categoria de 2º Distrito pela Lei Estadual nº. 209 de 5 de novembro de 1897.

Passou a ser Cidade e sede de município com a denominação de Frei Canecapela Lei Estadual nº. 1931, de 11 de setembro de 1928. Restabeleceu o seu primitivo e tradicional topônimo de Lagoa dos Gatos pelo Decreto nº. 235, de 9 de dezembro de 1938. Administrativamente, o município é formado pelos distritos: Sede, Entroncamento, Igarapeassu e Lagoa do Souza.

Anualmente, no dia 11 de setembro, Lagoa dos Gatos comemora sua emancipação política.

GeografiaEditar

Localiza-se a uma latitude 08º39'30" sul e a uma longitude 35º54'00" oeste, estando a uma altitude de 464 metros. Sua população estimada em 2010 era de 15.615 habitantes.

Possui uma área de 189,22 km².

As atividades principais são: agricultura, pecuária,comércio e turismo. Lagoa dos Gatos possui um dos maiores polos carnavalescos do agreste pernambucano, segundo a prefeitura o carnaval atrai em média 35.000 pessoas por dia, recebendo turistas de Alagoas,Paraíba e das cidades vizinhas da região.

Predomina o clima quente e úmido, com chuvas de inverno e temperatura média anual de 24 C°, com o característico clima de montanha.

Os Bairros mais importantes são: Bairro da peteca, bairro da emenda, bairro do tambor, Vila Cipó, Coahb, São Sebastião, e Centro. A cidade é cortada pela Avenida Coronel Solano Tenório de Moura e Avenida Sete de Setembro, que liga a entrada ao centro da cidade. Na área central da cidade encontra-se o polo da Lagoa Maracajá, o qual possui a escultura de um gato bem ao centro da lagoa. Durante o carnaval,as festividades ocorrem no pátio da Lagoa Maracajá o qual comporta mais de 10.000 pessoas.

O gato-maracajá (Leopardus wiedii)Editar

As características mais evidentes deste felino denunciam seus hábitos. Tem olhos e rabos proporcionalmente grandes como prováveis adaptações à vida noturna e para facilitar o deslocamento sobre as árvores. Não se acostuma à presença do homem e às alterações que este impõe ao ambiente. Tem pelagem espessa e costuma ser confundido com a jaguatirica devido à semelhança das manchas, embora tenha menos estatura. Vive em florestas e pode ser encontrado no Brasil todo.

BibliografiaEditar

  • Callado, João Pereira; História de Lagoa dos Gatos (1981)
  • Enciclopédia dos municípios Pernambucanos
  • Gatos Ameaçados, Globo Rural-nº180– P. 80-83 – Out/2000

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. «Estimativa Populacional 2014». Estimativa Populacional 2014. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Agosto de 2014. Consultado em 29 de agosto de 2014 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 1 de outubro de 2013 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2012». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2014 
  Este artigo sobre municípios do estado de Pernambuco é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.