Lagoa Pequena

(Redirecionado de Lagoinha Pequena)
Lagoa Pequena
Vista aérea da Lagoa Pequena
Localização
Coordenadas 27° 39' 27" S 48° 28' 42" O
Países
 Brasil
Estado Santa Catarina
Município Florianópolis
Características
Tipo Afloramento do lençol freático
Área * 0,0990 km²
Comprimento máximo 0,328 km
Largura máxima 0,212m km
Bacia hidrográfica Bacia do Campeche
Lagoa Pequena está localizado em: Brasil
Lagoa Pequena
Mapa do Lagoa Pequena
Vista aérea da Lagoa Pequena e os ambientes ao seu redor
* Os valores do perímetro, área e volume podem ser imprecisos devido às estimativas envolvidas, podendo não estar normalizadas.

Lagoa Pequena, também conhecida como Lagoinha Pequena, é uma lagoa com aproximadamente 9,9 ha (0,0990 km²), localizada na região leste de Florianópolis, entre os bairros do Campeche e Rio Tavares. Nas últimas décadas do século XX se encontrou ameaçada pelo avanço da urbanização na região[1].

É uma área protegida por lei, tombada desde 1988 através do decreto municipal nº135/88[2]. A partir de 2018 a lagoa e parte da área preservada ao seu redor foram incluídas dentro do Parque Municipal das Dunas da Lagoa da Conceição, pela lei municipal nº10.388/18[3].

HistóriaEditar

A história da Lagoa Pequena envolve muitos conflitos, oficialmente preservada a partir de 1988, sofreu nos anos seguintes com ocupações ilegais e mudanças na sua categoria de preservação[1], o que resultou em destruição de parte dos ecossistemas que haviam no local.

CaracterísticasEditar

Se trata de um afloramento do lençol freático do Aquífero Campeche, representando o corpo de água mais importante da região da planície do Campeche[1], região urbanizada do leste da Ilha de Santa Catarina.

A área de água doce varia conforme conforme a quantidade de chuvas da estação[1]. Está localizada a cerca de 600 m do mar e ao seu redor, na direção leste, está preservada uma rica vegetação de restinga.

Em seu entorno já foram realizadas pesquisas científicas pela UFSC, sobre sua história, biodiversidade e meio social[1].

Ameaças e BiodiversidadeEditar

Apesar da poluição que vem sendo despejada de forma ilegal[1], a Lagoa Pequena ainda simboliza um importante recurso natural para os animais da região, que encontram nela a chance de se alimentar e se reproduzir, como acontece com várias espécies aquáticas de insetos, plantas e aves.

A vegetação de restinga próxima da lagoa é muito rica em animais, especialmente insetos, já sendo catalogadas pela UFSC 189 espécies de besouros[4] e 80 espécies de formigas[5] ao seu redor, entre outras.

Panorâmica da Lagoa Pequena em 2009, durante a primavera.


ReferênciasEditar

  1. a b c d e f GERI, M. C. A. 2007. Conflitos socioambientais na zona costeira: Estudo de caso sobre a Lagoa Pequena na planície do Campeche, Município de Florianópolis, SC. Dissertação (Programa de pós-graduação de sociologia política). UFSC.
  2. Decreto Municipal nº135/88.05 de junho de 1998. Prefeitura Municipal de Florianópolis. Consultado em 06 de agosto de 2018.
  3. Lei Municipal Nº 10.388, de 05 de Junho de 2018. Prefeitura Municipal de Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. 5 de Junho de 2018. Consulta em 06 de agosto de 2018.
  4. Albertoni, F. F. (2008). Besouros da restinga do entorno da Lagoa Pequena, Florianópolis, SC: levantamento taxonômico e aspectos ecológicos. Monografia de Conclusão de Curso em Ciências Biológicas. UFSC. Consultado em 07 de agosto de 2018.
  5. Cereto, C. E. (2008) Formigas em restinga na região da Lagoa Pequena, Florianópolis, SC: levantamento taxonômico e aspectos ecológicos. Monografia de Conclusão de Curso em Ciências Biológicas. UFSC. Consultado em 07 de agosto de 2018.