Abrir menu principal



Lan Xang
1354 – 1707
Continente Ásia
Região Sudeste Asiático
Capital Luang Prabang,

Vientiane (a partir de 1563)

Língua oficial Língua laociana
Religião Budismo teravada,
Governo Monarquia
Período histórico Idade Média e Renascença
 • 1354 Fundação
 • 1707 Dissolução
Mapa do Sudeste Asiático em 1400 mostrando o Reino Quemer em vermelho, o Reino de Aiutaia (Sião) em violeta, o Reino de Lan Xang em verde, o Reino de Sucotai em laranja, o Champa em amarelo, o reino de Lanna em roxo, o Dai Viet em azul e outros Estados vizinhos

O reino do Laos de Lan Xang Hom Khao existiu como um reino unificado no período de 1354 a 1707. Por três séculos e meio, Lan Xang foi um dos maiores do Sudeste Asiático. Os "milhões de elefantes sob o guarda-sol branco", que o nome do reino faz alusão, referiam-se ao poder da realeza e a formidável máquina de guerra existente na época.[1]

O reino é o precursor do país do Laos e a base para a histórica identidade cultural e nacional.[2] [3]

Em 1353, o rei quemere de Angcor casou a sua filha com o príncipe lao Fa Ngum e o ajudou a fundar o primeiro estado laosiano, o reino independente de Lan Xang, com capital em Luang Prabang, o qual, por um determinado período, foi muito poderoso. Entre 1353 e 1371, Fa Ngum conquistou extensos territórios, que, além do Laos, abrangiam grande parte do norte e leste da futura Tailândia, e introduziu o budismo. Entre 1373 e 1548, os seus sucessores rechaçaram o grupo tai e anexaram o vizinho reino de Lan Na (Chiang Mai), quando o Estado obteve sua máxima expansão. Em 1563, Vientiane tornou-se a capital do país.

Entre 1574 e 1591, o território do Laos foi atacado e destruído pelas forças birmanesas. Após um período de anarquia no século XVII, seguido do longo e próspero reinado de Souligna-Vongsa (Suliyavongsa), considerado a idade de ouro do Laos (1637–1694), Lan Xang entrou em decadência na primeira década do século XVIII. Ainda no século XVIII, hostilizado pelos vizinhos e por suas minorias tribais, Lanxang foi dividido entre os reinos de Champassak, Luang Prabang (norte) e Vientiane (sul).

Referências

  1. Stuart-Fox, Martin (2003). A Short History of China and Southeast Asia: Trade, Tribute and Influence. [S.l.]: Allen & Unwin. p. 43–44. ISBN 978-1864489545 
  2. Simms, Peter (1999). The Kingdoms of Laos: Six Hundred Years of History. [S.l.]: Curzon Press. p. ix-xiii. ISBN 0-7007-1531-2 
  3. Stuart-Fox, 1998, paginas 143–146