Abrir menu principal
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações (desde abril de 2017). Ajude a melhorar este artigo inserindo fontes.

O "latino moderne" é uma língua construída por David Stark em 1996. Ele se baseava na Interlingua de IALA, emprestando o vocabulario com pouco modificação, mas estendendo muito a gramática, incorporando coisas como a declinação dos verbos segundo a pessoa, o gênero gramatical (masculino e feminino) e o acordo em número e gênero entre substantivos e adjetivos. Assim, o Latino Moderne de Stark é essencialmente a Interlingua de IALA com uma gramática mais intricada.

A mesma apelação designa na Europa um outro dialeto de Interlingua, simplificado, aspirando a um entendimento imediato sem estudo anterior para o bilião de locutores dos diversos idiomas neo-latines. Um tal objetivo não merece ser sustentado, porque é visível que os povos latines não desejam uma comunicação optimal entre eles, e que unificar esta vasta massa demográfica podería prejudicar à dominação do inglês no mundo ocidental.

ComunidadeEditar

Nenhuma comunidade de parlantes ativos do Latino Moderne de David Stark é atualmente conhecida.

Quanto ao outro, satisfaz-se ser compreendido e não deseja que muita gente o aprenda (somente seus usuários profissionais).

EspécimeEditar

Patre nostre, qui es in le celos,
sanctificate sia ti nomine!
Que veni ti regno!
Sia tu volo facite, como in le celo, assi sur la terra!
Nostre pan necessari da nobis hodie,
E pardona nobis le debitas nostres, como anque pardonamus le debitores nostres.
E ne induce nes inar le tentation, ma libera nes ab le maligno,
Proque le regno e le potentia e le gloria son ties por tote le epochas. Amen.

E no segundo Latino moderne:

Nostre Patre qui es in le cielos,
Que tu nome sia sanctificate!
Que tu reino veni!
Que tu voluntat sia facte sure terra como in cielo!
Dona nois este jorno nostre pan quotidian,
E perdona nois nostre ofensas como nos perdona a nostre ofensores.
E non induce nois in tentation, ma libera nois del mal,
Porque son de te le reino, le pocentia e le gloria pro le sieclos de sieclos. Amen.

Ligações externasEditar