Disambig grey.svg Nota: Para os governadores romanos com este título, veja legado imperial. Para outros significados da palavra legado, veja legado (desambiguação).

O legado (em latim: legatus) era um general do exército romano, equivalente ao moderno oficial general. De categoria senatorial, o legado sobrepunha-se a todos os tribunos militares e estava sujeito ao duque (dux). Para habilitar-se a comandar um exército independentemente do duque ou do governador da província, o legado precisava ser de categoria pretoriana ou mais alta.

Roma Antiga
Roman SPQR banner.svg

Este artigo é parte da série:
Política e governo da
Roma Antiga


Períodos
Reino de Roma
753 a.C.509 a.C.

República Romana
509 a.C.27 a.C.
Império Romano
27 a.C.395
Império Ocidental
395476
Império Oriental
3951453
Sacro Império Romano-Germânico
800/9621806

Constituição romana

Constituição do Reino
Constituição da República
Constituição do Império
Constituição do Dominato
Senado
Assembleias Legislativas
Magistrados executivos

Magistrados ordinários
Magistrados extraordinários
Títulos e Honras
Imperador
Precedente e Lei

Atlas
Legatus

Os homens que ocupavam o posto de legado advinham da classe senatorial romana. Havia dois cargos principais: o legado legionário (legatus legionis), que era um ex-pretor a quem se atribuía o comando de uma das legiões de elite, e o legado propretor (legatus propraetor), um ex-cônsul, que recebia o governo de uma província romana com os poderes magistráticos de pretor, o que em certos casos incluía o comando de quatro ou mais legiões.

Numa província com apenas uma legião, o legado também era o governador provincial, mas, em províncias com várias legiões, cada uma destas era comandada por um legado e todas estavam sujeitas ao governador.