Abrir menu principal
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Legio IV.
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações (desde maio de 2019). Ajude a melhorar este artigo inserindo fontes.
Legio IV Flavia Felix
Roman Empire 125.png
Mapa do Império Romano em 125, sob o imperador Adriano, mostrando a LEGIO IV FLAVIA FELIX acampada no Danúbio, em Singiduno (Belgrado, na Sérvia) na Mésia Superior, de 82 até o século IV.
País Império Romano
Denominação Flavia Felix, "Afortunada dos Flávios"
Criação 70
Extinção século V
Mascote Leão
História
Guerras/batalhas Guerras Dácias de Domiciano (88)
Campanha suevo-sármata de Domiciano (89 97)
Guerras Dácias de Trajano (101–106)
Segunda Batalha de Tapas (101)
Conquista de Sarmisegetusa (106)
Guerras Marcomânicas (166-180)
Guerras romano-sassânidas (séculos II até V).
Comando
Comandantes
notáveis
Vespasiano (campanha)
Domiciano (campanha)
Trajano (campanha)
Sétimo Severo
Sede
Guarnição Burnun (Dalmácia) até 86
Singiduno (Mésia Superior e depois, Mésia Prima) de 86 até o século V

Legio quarta Flavia Felix ou Legio IV Flavia Felix (quarta dos Flávios, Afortunada") foi uma legião do exército imperial romano criada por Vespasiano em 70 a partir dos restos da IV Legião Macedônica. Ela estava ativa na Mésia Prima na primeira metade do século IV e seu símbolo era o leão.

HistóriaEditar

Durante a Revolta dos batavos, a IV Macedônica lutou a favor de Vespasiano, mas mesmo assim o imperador não confiava nela, provavelmente por ela ter apoiado Vitélio no "ano dos quatro imperadores", dois anos antes. Por isso, a Quarta foi debandada e uma nova Quarta, chamada Flavia Felix, foi criada dos seus restos. Como o símbolo dela era o leão, é provável que o evento tenha ocorrido em julho/agosto de 70

A IV Flavia Felix estava sediada em Burnuno, na Dalmácia (atual Kistanje), substituindo a XI Cláudia. Após a invasão dos dácios em 86, Domiciano mudou a legião para a Mésia Superior, na cidade de Singiduno (moderna Belgrado, na Sérvia), embora haja alguma evidência da presença da Quarta ou de uma de suas vexillationes em Viminácio, base da VII Cláudia.

Em 88, a IV Flávia Felix participou da invasão retaliatória da Dácia (veja Campanha dácia de Domiciano) e também da campanhas dácias de Trajano. assegurando a vitória na Segunda Batalha de Tapas. A legião também participou da decisiva batalha final contra os dácios, conquistando a capital inimiga, Sarmisegetusa.

Monumentos da Quarta foram encontrados em Aquinco (Budapeste, na Hungria), o que sugere que uma subdivisão dela substituiu a II Adiútrix durante a sua ausência por causa das guerras de Lúcio Vero contra o Império Parta (162–166). Nas Guerras Marcomânicas (166–180), a Quarta lutou ao longo do Danúbio contra as tribos germânicas.

Após a morte de Pertinax, a IV Flavia Felix apoiou Sétimo Severo contra os usurpadores Pescênio Níger e Clódio Albino. É possível também que ela tenha participado das diversas guerras contra o Império Sassânida, mas ela permaneceu na Mésia até a primeira metade do século IV.

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar