Leo F. Forbstein

Leo F. Forbstein (St. Louis, 16 de outubro de 1892Los Angeles, 16 de março de 1948) foi um diretor musical de cinema americano e maestro de orquestra que trabalhou em mais de 550 projetos durante um período de 20 anos. Venceu o Oscar de melhor trilha sonora na edição de 1937 por Captain Blood.[1]

Leo F. Forbstein
Nascimento 16 de outubro de 1892
St. Louis (Missouri), Estados Unidos
Nacionalidade norte-americano
Morte 16 de março de 1948 (55 anos)
Los Angeles, Estados Unidos
Ocupação Compositor
Oscares da Academia
Melhor Trilha Sonora:
Captain Blood (1936)

Primeiros anosEditar

Forbstein nasceu em St. Louis, Missouri. Ele se sentiu atraído pela música quando criança, aprendendo violino aos quatro anos. Como maestro no Royal Theatre de St. Joseph, ele sincronizou a orquestra com a ação do cinema mudo; ele então se tornou o regente principal do Newman Theatre em Kansas City, onde o organista foi o futuro colega de Carl W. Stalling na a Warner Bros.. Em meados da década de 1920, Forbstein mudou-se para Hollywood para chefiar a orquestra sinfônica no Grauman's Egyptian Theatre.

Ingressa na Warner Bros.Editar

Ele assinou com a Warner Bros. como um dos diretores de sua Orquestra Vitaphone, ao lado de Erno Rapee (então diretor musical geral da Warners), Louis Silvers e David Mendoza; O primeiro crédito de Forbstein na tela foi The Squall em 1929. Em 1931, Warners demitiu Rapee e Mendoza em um movimento reestriuturação e Forbstein tornou-se o diretor geral de música da empresa.

Indicações ao Oscar e vitória [ editar fonte ]Editar

Em 1936, o diretor musical Forbstein e o compositor Erich Wolfgang Korngold foram candidatos inscritos ao Oscar de Melhor Pontuação por seu trabalho em Captain Blood, uma trilha sonora composta por Korngold, mas pela qual Forbstein recebeu reconhecimento como chefe do departamento de música da Warner Brothers sob Regras da academia em vigor na época. No ano seguinte, Forbstein recebeu indicações como chefe do departamento de música da Warner Brothers pelas partituras indicadas The Charge of the Light Brigade (composta por Max Steiner ) e Anthony Adverse (composta por Korngold), ganhando para o último. O prêmio para Anthony Adverseera originalmente uma placa que mais tarde foi substituída por uma estatueta do Oscar em 1946. Ele foi nomeado chefe do departamento novamente em 1938 por The Life of Emile Zola (composto por Steiner).[2]

Vida pessoalEditar

Forbstein foi casado com a ex-Bess Gallas de 16 de outubro de 1914 até sua morte de ataque cardíaco em Los Angeles, Califórnia . Eles tiveram uma filha, Harriett (nascida em 1915), que se casou com o diretor assistente Melvin Dellar.[3]

Filmes creditadosEditar

Referências

  1. «88th Academy Awards». Academia de Artes e Ciências Cinematográficas. Consultado em 3 de março de 2017 
  2. «"The Official Academy Awards Database". The Academy of Motion Picture Arts and Sciences.» 
  3. "The engagement of Harriett Forbstein to Melvin D. Dellar has been announced." Los Angeles Times, July 21, 1935.

Ligações externasEditar