Leonardo Medeiros

ator
Leonardo Medeiros
Nome completo Leonardo Wilson de Medeiros
Nascimento 20 de novembro de 1964 (56 anos)
Rio de Janeiro, RJ
Nacionalidade Brasilbrasileiro
Ocupação Ator

Leonardo Wilson de Medeiros (Rio de Janeiro, 20 de novembro de 1964) é um ator brasileiro. Estudou Artes Cênicas na USP e na British Theatre Association. Foi aluno do Professor Luther James, do Actor's Studio LA.[1]

TrajetóriaEditar

TeatroEditar

Leonardo estudou para ser diretor de teatro na British Theatre Association, em Londres, Inglaterra, e artes cênicas na Universidade de São Paulo. Não passava por sua cabeça ser ator. Mas o lado da atuação se sobressaiu. Também estudou Licenciatura em Artes nas Faculdades Santa Marcelina. Além de professor de estética, teatro e interpretação, foi coordenador do Curso Profissionalizante de Formação de Atores da Fundação das Artes de São Caetano do Sul de 1990 até 1993. Grupo de Teatro da Cultura Inglesa entre 1984 e 1986, o Grupo 9 da USP entre 1986 e 1989, e o teatro comercial. Em 2012 fundou o Teatro Rotina, que é um grupo de pesquisa, onde é feito um teatro bem experimental. O teatro foi fechado, por questões burocráticas em 2018.[2][3]

CinemaEditar

Começou a carreira profissional, no cinema, no ano de 1988 ao fazer o filme Um Professor Atrapalhado no papel de Rodrigo Pamonha. Eem 1993 faz Alma Corsária.[4] Em 2001 atuou e Lavoura Arcaica no papel de Pedro, o irmã o mais velho de André (Selton Mello).[5] Pelo filme recebeu prêmio de melhor ator coadjuvante no Festival de Brasília. Em 2004, fez O Veneno da Madrugada, de Ruy Guerra.[6] Em 2005 interpretou o personagem Thiago em Cabra-Cega que junto a personagem Rosa são militantes da luta armas e sonham com uma revolução social no Brasil e também ganhou o prêmio candango de melhor ator no festival de Brasília.[7] Também em 2005 atuou em Quanto Vale Ou É Por Quilo? do diretor Sérgio Bianchi.[8]  Em 2006 interpretou Jesus Kid em O Cheiro do RaloA Vida Ao Lado, curta pelo qual recebeu mais um candango de melhor ator no Festival de Brasília.[9] Em 5 Frações de Uma Quase História, de 2007, é um dos protagonistas de uma das histórias do título, no qual interpreta um fotógrafo que tem adoração por pés femininos.[10] No mesmo ano faz o personagem Ênio em Não Por Acaso, com direção de Philippe Barcinski.[11] Também em 2007 atua em Corpo, onde faz o papel de Arthur, um médico legista que trabalha em um necrotério público.[12] O filme teve direção de Rossana Foglia e Rubens Rewald. O ano de 2008 foi prolífico na área do cinema para o ator, fez parte do elenco de Simples Mortais, com direção de Mauro Giuntini, em que vive o professor Jonas; Nossa Vida Não Cabe Num Opala, de Reinaldo Pinheiro, em que interpretou Monk; Fim da Linha, em que é o jornalista desempregado Artur, com direção de Gustavo Steinberg[13]; Garibaldi in América foi Teixeira Nunes [14]; Feliz Natal, onde interpretou o dono de um ferro velho, a direção ficou à cargo de Selton Mello[15] e Terra Vermelha - Birdwatchers, que teve direção de Marco Bechis, sobre o conflito gerado pela disputa de terra entre os uma comunidade indígena e os fazendeiros da região.[16]

Em Budapeste (2009), com Walter Carvalho como diretor, interpreta José Costa, um  ghost writer (escritor fantasma).[17]

O filme Budapeste foi baseado no livro homônimo do cantor, escritor e compositor Chico Buarque de Hollanda. Buarque aparece no filme.[18]

Em O Tempo e o Vento, gravado em 2012 fez o coronel Bento Amaral. O filme chegou aos cinemas  em 2013. Em janeiro de 2014 a rede de TV Globo transmitiu O Tempo e o Vento em formato  de minissérie, com três capítulos.[19] Em Nove Crônicas para um Coração aos Berros, dirigido por Gustavo Galvão e lançado em 2012 interpretou o personagem Leopoldo.[20] Também participou do segundo longa de Gustavo Galvão: Uma Dose Violenta de Qualquer Coisa (2013), interpretando o personagem Jesus.[21] No filme Getúlio, de 2014 fez o coronel Aguinaldo Caiado de Castro. Em Entre Nós, curta de 2015, vive um escritor recluso chamado Mathias que pressente a própria morte.[22] Em 2016 fez Histórias de Alice, de Oswaldo Caldeira, interpretando Lucas. Em Polícia Federal - A Lei é Para Todos (2017), interpretou Marcelo Odebrecht, o engenheiro civil e empresário brasileiro responsável por uma das delações da Operação Lava-Jato.[23][24] Em O Paciente - O Caso Tancredo Neves (2018) interpreta o Dr. Pinheiro Rocha.[25]

Também em 2018 interpreta o personagem João Pedro Rangel na série da Netflix O Mecanismo, 1° temporada.[26] No ano seguinte fez o mesmo papel na segunda temporada da série.[27] Já em Avental Rosa, nesse mesmo ano vive os personagens Felipe e Fernando.[28]

Começou a ter reconhecimento com Cabra-Cega, que foi o seu primeiro longa como protagonista.[29] Com o filme ganhou o prêmio de melhor ator no Festival de Brasília.[30]

Em 2019 com o lançamento do filme Kardec, com direção de Wagner de Assis, afirmou que precisava do sucesso do filme, pois estava desempregado, os dois projetos que tinha caíram devido aos cortes da Agência Nacional de Cinema - Ancine e que todo mundo lhe diz que é um bom ator, mas queria sua parte em trabalho, "se eu fosse americano estaria morando em Beverly Hills, tenho muitos prêmios aqui e fora do Brasil". A maioria dos filmes que o ator fez foram de baixo orçamento e que segundo ele "ninguém viu". Filmes com o aporte de uma grande produtora, caso do filme Kardec, ele fez poucos. Por estar morando em São Paulo e ter filho pequeno gravar novela é complicado, pois as novelas são gravadas no Rio de Janeiro. O ator tem preferência por trabalhos curtos. Para o filme Kardec estudou muito. Porém já conhecia muito bem o retratado, pois nasceu em uma família espírita, mas sempre  se manteve cético. "Cresci em uma família espírita e sempre fui bombardeado por informações. Sempre rejeitei a doutrina, mas acabei parecido com o Kardec, já que sempre fui um garoto muito ligado à ciência, muito cético. Fiquei a vida inteira esperando um sinal, e ele nunca veio. Pode ser que isso seja um filme", brinca o ator. Sua mãe é sobrinha do médium Eurípedes Barsanulfo e dizia para o filho que Kardec era um cientista como ele. Durante seu preparo para o filme leu a biografia de Kardec escrita por Souto Maior e considera essa a melhor referencia para se contar a história de Kardec, pois é imparcial é o autor não quer converter ninguém. Mesmo sendo cético, Medeiros é simpático ao Espiritismo, pois os espíritas "são bons, caridosos, gostam do outro, escutam", enxergam a morte sem desespero. "Um pouco complicada" para o ator é a parte metafísica.[31]

Gravados em 2019 é a espera de serem lançados estão os filmes A Menina que Matou os Pais e O Menino que Matou meus Pais, Medeiros interpretou Manfred Manfred von Richthofen.[32]


TelevisãoEditar

A primeira novela em que Leonardo Medeiros fez parte do elenco Os Ossos do Barão, transmitida pelo canal SBT em 1997.[33] No ano seguinte fez o personagem Demétrio em Meu Pé de Laranja Lima, escrita por Ana Maria Moretszohn, na TV Bandeirantes.[34] No ano 2000, na Globo: foi Manoel Olinto da minissérie A Muralha.[35] Também em 2000 fez uma participação especial na série Brava Gente.[36] Em 2001 fez participação especial no papel do personagem Taveira na minissérie Os Maias. Em Galera (2004), série sobre os estudantes de uma mesma classe de uma escola pública, com roteiro de Beto Moraes e Carlos Nascimbeni, exibida na TV Cultura interpretou o diretor Paulo. Na série Amazônia, de Galvez a Chico Mendes (2007) participou da terceira fase interpretando Wilson Pereira. Em A Favorita (2008) viveu o personagem Elias, o prefeito da fictícia cidade de Triunfo e marido traído. Em Força Tarefa (2009) fez uma participação especial com o personagem Vital. Em 2010, na novela Tempos Modernos foi Ramón Piñon. No ano de 2011 foi o personagem Lourenço Luis Macedo na novela A Vida da Gente. Em 2014 foi Bento de Castro na novela Em Família. No mesmo ano foi Bento Amaral O Tempo e o Vento, filme de 2013 foi transmitido pela rede Globo em três capítulos. Em Sete Vidas (2015) foi Lauro Barreto.[37] Na série policial Metrópole (2017) interpretou Dr Renan.[38] No mesmo ano foi o Rei Eliaquim na novela O Rico e Lázaro.[39] Foi o personagem João Pedro Rangel, o Pepê, na série O Mecanismo (2018).[40] Faz mais uma série em 2019, Carcereiros, em que interpreta o médico presidiário Aramis.[41] Em 2020 foram iniciadas as gravações da novela Genêsis na rede rede Record, em que Leonardo foi escalado para interpretar o inescrupuloso Zeno. A estreia da novela estava prevista para abril. Porém por conta da pandemia causada pelo novo corona vírus as gravações de Genêsis foram suspensas.[42]

FilmografiaEditar

TelevisãoEditar

Ano Título Personagem Notas
2020 Gênesis Zeno Fase: Arca de Noé
2019 Carcereiros Dr. Aramis
2018 O Mecanismo João Pedro Rangel (Pepê)
2017 O Rico e Lázaro Rei Eliaquim
Metrópole Dr. Renan
2015 Sete Vidas Lauro Barreto
2014 Em Família Fernando de Castro [43]
O Tempo e o Vento Bento Amaral
2011 A Vida da Gente Lourenço Luis Macedo
2010 Tempos Modernos Ramón Piñon
2009 Força-Tarefa Vital Participação especial
2008 A Favorita Elias Filho
2007 Amazônia, de Galvez a Chico Mendes Wilson Pinheiro Terceira Fase
2004 Galera Diretor Paulo
2001 Os Maias Taveira Participação especial
2000 Brava Gente Participação especial
A Muralha Leonel Olinto
1998 Meu Pé de Laranja Lima Demétrio
1997 Os Ossos do Barão Egisto (jovem) Primeira Fase
1995 Telecurso 2000 Vários personagens

No cinemaEditar

No teatroEditar

  • O Livro de Ítens do Paciente Estevão - 2012
  • A Senhora de Dubuque - 2011 (direção)
  • A Música Segunda - 2009
  • Não sobre o amor - 2008
  • Avenida Dropsie - 2005
  • Temporada de gripe - 2003

PremiaçõesEditar


Referências

  1. «Leonardo Medeiros». Consultado em 16 de abril de 2012. Arquivado do original em 13 de julho de 2015 
  2. WEB (http://www.kgrnet.com.br), kgrnet Soluções. «InC | Instituto de Cinema | Cursos de Cinema e Atuação». Instituto de Cinema. Consultado em 13 de setembro de 2020 
  3. «Teatro da Rotina». teatrodarotina. Consultado em 13 de setembro de 2020 
  4. «FILMOGRAFIA - ALMA CORSÁRIA». bases.cinemateca.gov.br. Consultado em 13 de setembro de 2020 
  5. AdoroCinema, Lavoura Arcaica Trailer, consultado em 13 de setembro de 2020 
  6. AdoroCinema, O Veneno da Madrugada, consultado em 13 de setembro de 2020 
  7. AdoroCinema, Cabra-Cega, consultado em 13 de setembro de 2020 
  8. «Folha de S.Paulo - Crítica/"Fim da Linha": Personagens viram cobaias na metrópole - 07/03/2008». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 13 de setembro de 2020 
  9. Daehn', 'Ricardo (27 de maio de 307). «Leonardo Medeiros celebra o momento de extremo contato com o público». Acervo. Consultado em 13 de setembro de 2020  Verifique data em: |data= (ajuda)
  10. AdoroCinema, 5 Frações de uma Quase História, consultado em 13 de setembro de 2020 
  11. AdoroCinema, Não por Acaso, consultado em 13 de setembro de 2020 
  12. AdoroCinema, Corpo, consultado em 13 de setembro de 2020 
  13. AdoroCinema, Nossa Vida Não Cabe num Opala, consultado em 13 de setembro de 2020 
  14. «Garibaldi in America (2008)». Cineplayers. 27 de novembro de 2018. Consultado em 13 de setembro de 2020 
  15. AdoroCinema, Feliz Natal, consultado em 13 de setembro de 2020 
  16. «43ª Mostra Internacional de Cinema - Filme - Terra Vermelha». 43.mostra.org. Consultado em 13 de setembro de 2020 
  17. AdoroCinema, Budapeste, consultado em 13 de setembro de 2020 
  18. «G1 > Cinema - NOTÍCIAS - Chico Buarque faz participação especial em filme 'Budapeste'». g1.globo.com. Consultado em 13 de setembro de 2020 
  19. Castro, Míriam (19 de setembro de 2013). «O Tempo e o Vento | Crítica». Omelete. Consultado em 13 de setembro de 2020 
  20. AdoroCinema, Nove Crônicas para um Coração aos Berros, consultado em 13 de setembro de 2020 
  21. AdoroCinema, Uma Dose Violenta de Qualquer Coisa, consultado em 13 de setembro de 2020 
  22. «Entre Nós» 
  23. «Marcelo Odebrecht: "Estou vivendo o inferno"». VEJA. Consultado em 13 de setembro de 2020 
  24. AdoroCinema, Polícia Federal - A Lei é Para Todos : Elenco, atores, equipe técnica, produção, consultado em 13 de setembro de 2020 
  25. AdoroCinema, O Paciente - O Caso Tancredo Neves, consultado em 13 de setembro de 2020 
  26. AdoroCinema, O Mecanismo T01, consultado em 13 de setembro de 2020 
  27. AdoroCinema, O Mecanismo T02, consultado em 13 de setembro de 2020 
  28. AdoroCinema, O Avental Rosa, consultado em 13 de setembro de 2020 
  29. Daehn', 'Ricardo (27 de maio de 307). «Leonardo Medeiros celebra o momento de extremo contato com o público». Acervo. Consultado em 13 de setembro de 2020  Verifique data em: |data= (ajuda)
  30. «Festival de Brasília aplaude "Cabra-Cega", de Toni Venturi - 26/11/2004 - UOL Últimas Notícias». noticias.uol.com.br. Consultado em 13 de setembro de 2020 
  31. «Leonardo Medeiros, que vive Kardec nos cinemas, cresceu em família espírita | GaúchaZH». GZH. 6 de maio de 2019. Consultado em 13 de setembro de 2020 
  32. AdoroCinema, A Menina que Matou os Pais, consultado em 13 de setembro de 2020 
  33. Xavier, Nilson. «Os Ossos do Barão (1997)». Teledramaturgia. Consultado em 13 de setembro de 2020 
  34. Xavier, Nilson. «Meu Pé de Laranja Lima (1998)». Teledramaturgia. Consultado em 13 de setembro de 2020 
  35. «A Muralha – Memória». Consultado em 13 de setembro de 2020 
  36. Xavier, Nilson. «Brava Gente». Teledramaturgia. Consultado em 13 de setembro de 2020 
  37. Xavier, Nilson. «Sete Vidas». Teledramaturgia. Consultado em 13 de setembro de 2020 
  38. «Metrópole». TV map. Consultado em 13 de setembro de 2020 
  39. Xavier, Nilson. «O Rico e Lázaro». Teledramaturgia. Consultado em 13 de setembro de 2020 
  40. AdoroCinema, O Mecanismo, consultado em 13 de setembro de 2020 
  41. «Leonardo Medeiros é presidiário e médico que fica em situação difícil ao se envolver em esquema». Gshow. Consultado em 13 de setembro de 2020 
  42. «Fefito - Record muda atores que viverão José do Egito e Jacó em nova trama bíblica». tvefamosos.uol.com.br. Consultado em 13 de setembro de 2020 
  43. teledramaturgia.com.br. «Em Família (elenco) - Teledramaturgia». Consultado em 11 de janeiro de 2014. Arquivado do original em 11 de janeiro de 2014 

Ligações externasEditar

Precedido por
Paulo César Peréio
por Harmada
Troféu Candango de Melhor Ator
por Cabra-Cega

2004
Sucedido por
Fernando Eiras
por Incuráveis
  Este artigo sobre um ator é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.