Leonardo Picciani
Ministro dos Esportes do Brasil
Período 12 de maio de 2016
até 6 de abril de 2018
Presidente Michel Temer
Antecessor Ricardo Leyser
Sucessor Leandro Cruz Fróes da Silva
Deputado Federal pelo Rio de Janeiro
Período 1 de fevereiro de 2003
até 1 de fevereiro de 2019
Dados pessoais
Nascimento 6 de novembro de 1979 (40 anos)
Nilópolis, Rio de Janeiro
Progenitores Pai: Jorge Picciani
Alma mater UCAM
Cônjuge Gisele Novaes (2011) Divorciado [1]
Partido PMDB

Leonardo Carneiro Monteiro Picciani (Nilópolis, 6 de novembro de 1979) é um político brasileiro filiado ao Partido do Movimento Democrático Brasileiro, ex-Ministro do Esporte. É filho do também político Jorge Picciani.[2]

BiografiaEditar

Formado em Direito pela Universidade Candido Mendes (UCAM), conquistou seu primeiro mandato eletivo de deputado federal em 2002, com apenas 22 anos.[2]

Com 27 anos, já em seu segundo mandato na Câmara, foi eleito para presidência da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara dos Deputados.[2] Em 17 de abril de 2016, Leonardo Picciani votou contra a abertura do processo de impeachment de Dilma Rousseff.[3]

Casado desde o ano 2000 com a empresária Gisele e pai de três filhos.[2]

Nas eleições de 2014, foi o quinto mais votado na eleição para deputado federal no Rio de Janeiro com cerca de 180 mil votos.[4]

No dia 12 de maio de 2016, com o afastamento da então presidente da República Dilma Rousseff, foi nomeado pelo presidente em exercício Michel Temer como Ministro do Esporte, licenciando-se do mandato de deputado federal.[5]

Nas eleições de 2018, foi novamente candidato a deputado federal pelo MDB, mas obteve apenas 38.665 votos e ficou como quarto suplente da coligação MDB/DEM/PP/PTB.[6]

Referências

Precedido por
Ricardo Leyser
Ministro do Esporte do Brasil
2016-2018
Sucedido por
Leandro Cruz Fróes da Silva

Ligações externa sEditar

  Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.