Abrir menu principal
Leonardo Ulrich Steiner, O.F.M.
Bispo da Igreja Católica
Bispo-auxiliar de Brasília

Título

Bispo Titular de Tisiduo
Hierarquia
Papa Francisco
Arcebispo metropolita Dom Sérgio Cardeal da Rocha
Ordem Religiosa Frei Michael Perry, O.F.M.
Atividade Eclesiástica
Ordem Ordem dos Frades Menores
Diocese Arquidiocese de Brasília
Nomeação 21 de setembro de 2011
Mandato 2011 -
Ordenação e nomeação
Ordenação presbiteral 21 de janeiro de 1978
por Dom Frei Paulo Evaristo Cardeal Arns, O.F.M.
Nomeação episcopal 2 de fevereiro de 2005
Ordenação episcopal 16 de abril de 2005
Catedral São Paulo Apóstolo,
Blumenau
por Dom Frei Paulo Evaristo Cardeal Arns, O.F.M.
Lema episcopal VERBVM CARO FACTVM (Verbo feito Carne)
Brasão episcopal
BishopCoA PioM.svg
Dados pessoais
Nascimento Forquilhinha,  Santa Catarina
6 de novembro de 1950 (68 anos)
Nacionalidade brasileiro
Progenitores Mãe: Carlota Arns
Pai: Leonardo Steiner
Funções exercidas -Bispo de São Félix (2005-2011)
dados em catholic-hierarchy.org
Bispos
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

Dom Frei Leonardo Ulrich Steiner, OFM (Forquilhinha, 6 de novembro de 1950) é um frade e sacerdote franciscano brasileiro, segundo bispo da Prelazia de São Félix, de 2005 a 2011. Atualmente é Bispo Auxiliar de Brasília.

Índice

BiografiaEditar

Ingressou na Ordem dos Frades Menores no dia 20 de janeiro de 1972, quando foi admitido no Noviciado da Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil. Sua formação, contudo, começou bem antes nos seminários da Província. Fez o ensino fundamental de 1963 a 1971 e o ensino médio de 1969 a 1971 no Seminário Santo Antônio de Agudos.

Ele cursou Filosofia e Teologia em Petrópolis (RJ), de 1973 a 1978, quando os dois cursos eram integrados. Foi ordenado padre pelas mãos de Dom Paulo Evaristo Cardeal Arns, seu primo, no dia 21 de janeiro de 1978.

Com uma sólida formação pedagógica, assumiu trabalhos na área da educação, compondo os quadros de professores das suas casas de formação. De 1981 a 1982, concluiu o curso de Pedagogia e de 1987 a 1994 tornou-se "mestre de noviços", um cargo muito importante na formação religiosa.

A partir de 1995, Frei Ulrich se transferiu para o Pontifício Ateneu Antoniano, em Roma, onde fez os estudos de especialização (mestrado) em Filosofia (1995-1998) e Doutorado também em Filosofia (1999-2001), quando defendeu a tese doutoral “A Aseidade – O Conceito de Deus em Bernhard Welte”. De 1999 a 2003 exerceu a função de secretário geral do Pontifício Ateneu Antoniano.

De volta ao Brasil, Frei Ulrich foi nomeado vigário da paróquia do Senhor Bom Jesus, Curitiba, onde também passou a lecionar na Faculdade de Filosofia São Boaventura.

Trabalhos pastoraisEditar

Foi Professor de 1973 a 1977 e orientador educacional no Colégio dos Meninos Cantores de Petrópolis; mestre dos postulantes em 1978 em Guaratinguetá; Professor de 1979 a 1982 e orientador educacional no Seminário Santo Antônio em Agudos; Mestre dos postulantes de 1983 a 1986 em Guaratinguetá; Mestre dos noviços e Mestre dos irmãos de profissão temporária em Rodeio de 1987 a 1995.

Vigário paroquial nas paróquias de São Benedito, Guaratinguetá; São Paulo Apóstolo, Agudos; São Francisco de Assis, Rodeio; Secretário para a Formação e Estudos da Província da Imaculada Conceição de 1985 a 1987; Assistente das Equipes de Nossa Senhora de 1983 a 1986; Assistente do Mosteiro de Nazaré das Clarissas, Lages de 1985 a 1995; Membro da primeira Comissão pró Ratio Studiorum da Ordem dos Frades Menores em 1990; Visitador-geral para a Província de São Francisco de Assis no Rio Grande do Sul, em 1995 Secretário-geral do Pontifício Ateneo Antonianum de 1999 a 2003; Professor de Filosofia da Religião do pontifício Ateneo Antonianum na qualidade de professor visitante de 2001 a 2003, ministrando também as disciplinas: Leitura dos clássicos e Metodologia Filosófica.

Desde 2003 é vigário da Paróquia do Senhor Bom Jesus dos Perdões, na Arquidiocese de Curitiba e professor na Faculdade de Filosofia São Boaventura, da Associação Bom Jesus.

EpiscopadoEditar

Aos 2 de fevereiro de 2005 foi nomeado bispo pelo Papa João Paulo II[1] para a Prelazia de São Félix, situada no estado de Mato Grosso. Foi ordenado bispo no dia 16 de abril do mesmo ano pelo Cardeal Dom Paulo Evaristo Arns.

De 2007 a 2011 foi membro da Comissão Episcopal Pastoral para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada da CNBB e vice-presidente do regional Oeste-2 da CNBB.

No dia 10 de maio de 2011 foi eleito Secretário-Geral da CNBB[2].

No dia 21 de setembro de 2011 o Papa Bento XVI o nomeou bispo auxiliar da Arquidiocese de Brasília[3]

Foi eleito como membro delegado pela CNBB para participar como Padre Sinodal da 13ª Assembleia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos a se realizar no Vaticano de 7 a 28 de outubro de 2012.

No dia 20 de abril de 2015 foi reeleito Secretário-Geral da CNBB[4].

Ordenações episcopaisEditar

O Bispo Steiner foi o principal sagrante dos seguintes bispos:

E foi consagrante de:

Referências

  1. DEL VESCOVO PRELATO DI SÃO FÉLIX (BRASILE) E NOMINA DEL SUCCESSORE[ligação inativa], Rinunce e Nomine, 02.02.2005
  2. [1] Arquivado em 30 de junho de 2011, no Wayback Machine., Dom Leonardo Steiner é o novo Secretário da CNBB, 10.05.2011
  3. DI AUSILIARE DI BRASÍLIA (BRASILE)[ligação inativa], Rinunce e Nomine, 21.09.2011
  4. [2] Arquivado em 13 de julho de 2015, no Wayback Machine., Dom Leonardo Steiner é reeleito secretário geral da CNBB, 20.04.2015

Ligações externasEditar


Precedido por:
Dimas Lara Barbosa
Secretário-Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil
2011 — atualidade
Sucedido por:
incumbente
Precedido por:
Jean Marie Vu Tât
 
Bispo Titular de Tisíduo

2011 — incumbente
Precedido por
Pedro Casaldáliga Plá, CMF
 
Prelado de São Félix

20052011
Sucedido por
Adriano Ciocca Vasino


  Este artigo sobre Episcopado (bispos, arcebispos, cardeais) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.