Leonid Kutchma

Leonid Danylovytch Kutchma (em ucraniano Леонід Данилович Кучма) GColIH (Chaikine, 9 de agosto de 1938) é um político ucraniano, Presidente da Ucrânia de Julho de 1994 a Janeiro de 2005. Sucedeu-lhe Viktor Yushchenko.

Leonid Kutchma
'
Nascimento 9 de agosto de 1938 (83 anos)
Chaikine
Residência Dnipro
Cidadania União Soviética, Ucrânia
Cônjuge Lyudmyla Kuchma
Filho(s) Olena Pinchuk
Alma mater
  • Universidade Nacional Oles Honchar Dnipro
Ocupação político, engenheiro,
Prêmios
  • Knight of the Order of the White Eagle (1997)
  • Prêmio Estatal da Ucrânia em Ciência e Tecnologia
  • Ordem ao Mérito pela Pátria de 1.ª classe
  • Ordem da República (2003)
  • Cidadãos honorários de Yerevan
  • Ordem da Bandeira Vermelha do Trabalho
  • Ordem da Estrela da Romênia
  • medal of 25 years of Ukrainian independence
  • Prêmio Lenin
  • Grã-Cruz da Ordem de Vytautas, o Grande
  • Grã-Cruz da Ordem do Grão-Duque Gediminas
  • Ordem da Águia Dourada
  • Grande-Colar da Ordem do Infante Dom Henrique
  • Colar da Ordem do Mérito Civil (1996)
  • Grande Estrela da Condecoração de Serviços para a República da Áustria
  • Cavaleiro da Grã-Cruz com colar da Ordem do Mérito da República Italiana
  • Order of Outstanding Merit
  • Family Order of Laila Utama
  • Astana Medal
  • Honorary citizen of Kryvyi Rih
  • honorary doctor of the China Foreign Affairs University (1995)
Religião Igreja Ortodoxa
Assinatura
Leonid Kuchma Signature 1996.png

BiografiaEditar

Kutchma estudou na Universidade de Dnipropetrovsk licenciando-se em engenharia de foguetões. Foi engenheiro em Baikonur, bem como membro do Partido Comunista. Desempenhou um importante papel nos projectos de mísseis estratégicos e de foguetões espaciais, como executivo da empresa industrial "Yuzmash", de Dniepropetrovsk. Entre 1990 e 1992 foi membro do parlamento ucraniano e integrou o Comité de Defesa e de Segurança do Estado. Assumiu as funções de primeiro-ministro em 1992.

Abandonou o cargo em Setembro de 1993 para se apresentar como candidato às eleições presidenciais de 1994, tendo sido reeleito em 1999. A 16 de Abril de 1998 recebeu o Grande-Colar da Ordem do Infante D. Henrique de Portugal.[1] A oposição acusou-o de estar relacionado com o assassinato em 2000 do jornalista Georgiy Gongadze, tendo sido igualmente criticado pelas restrições impostas à liberdade de imprensa.

Referências

  1. «Cidadãos Estrangeiros Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Leonid Kutchma". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 11 de abril de 2016 
 
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Leonid Kuchma
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Leonid Kutchma