Leonor Silveira

actriz portuguesa

Leonor Silveira ComM (Lisboa, 28 de outubro de 1970) é uma actriz portuguesa, condecorada pelos governos de Portugal e França.

Leonor Silveira
Nome completo Leonor da Silveira Moreno e Lemos Gomes
Nascimento 28 de outubro de 1970 (51 anos)
Lisboa
Nacionalidade portuguesa
Ocupação Atriz

BiografiaEditar

Estudou no Lycée Français Charles Lepierre e licenciou-se em Relações Internacionais, na Universidade Lusíada de Lisboa (1995).

Tornou-se actriz pela mão de Manoel de Oliveira, convertendo-se num verdadeiro ícone na cinematografia do mestre. Estreou-se ao lado de Luís Miguel Cintra em Os Canibais (1988), após o que participou, sucessivamente, em A Divina Comédia (1991), Viagem ao Princípio do Mundo (1997), Party (1996), O Convento (1995), Inquietude (1998), A Carta (1999), Palavra e Utopia (2000), O Princípio da Incerteza (2001) ou Um Filme Falado (2003). Serão, porventura, Vale Abraão (1993), adaptação feita por Agustina Bessa-Luís, do romance Madame Bovary de Flaubert, e Espelho Mágico (2006), a partir de A Alma dos Ricos, também de Agustina, as suas interpretações mais significativas.

Participou ainda em filmes de João Botelho, Joaquim Pinto, Luís Galvão Teles, Vicente Jorge Silva, Carlos Conceição e João Nicolau. [1]

Desempenhou funções de assessoria no Ministério da Cultura, quando este era dirigido por Manuel Maria Carrilho (1997-2000) e, posteriormente, foi nomeada Vice-Presidente do ICA - Instituto do Cinema e Audiovisual (ao qual pertence desde 2000), de 2005 a 2012, ano em que foi renomeado Instituto do Cinema e Audiovisual e em que foi nomeada subdirectora, tendo sido reconduzida em 2012.

Integrou ainda o júri de vários festivais de cinema, como o Festival Internacional de Curtas-Metragens de Vila do Conde (1997), o Festival Internacional de Cinema de São Paulo (São Paulo, Brasil) (2000), o Festival Internacional de Cinema de Marraquexe (2003), o Festival de Cinema de Cannes (2009) e o Festival de Cinema de San Sebastián (2010)

Condecorações e PrémiosEditar

FilmografiaEditar

CinemaEditar

Fez parte do elenco dos filmes: [7][8]

TelevisãoEditar

  • 2016: Terapia, interpretou a personagem Catarina Magalhães, RTP [9]
  • 2018: Sara, de Marco Martins [10]
  • 2018: Teorias da Conspiração, de Manuel Pureza [11]
  • 2021: Glória, de Pedro Lopes

Referências

  1. a b «LEONOR SILVEIRA VENCE PRÉMIO BÁRBARA VIRGÍNIA - Notícias». ICA. Consultado em 12 de setembro de 2021 
  2. «Despacho 13034-I/2007, 2007-06-25». Diário da República Eletrónico. Consultado em 12 de setembro de 2021 
  3. «ENTIDADES NACIONAIS AGRACIADAS COM ORDENS PORTUGUESAS - Página Oficial das Ordens Honoríficas Portuguesas». www.ordens.presidencia.pt. Consultado em 12 de setembro de 2021 
  4. «Leonor Silveira | Academie Des Beaux Arts». Leonor Silveira | Academie Des Beaux Arts (em francês). Consultado em 12 de setembro de 2021 
  5. «Remise des insignes de Chevalier de l'Ordre des Arts et des Lettres à Leonor Silveira, actrice». La France au Portugal (em francês). Consultado em 12 de setembro de 2021 
  6. «CULTURE – L´actrice Leonor Silveira reçoit la décoration de l´Ordre des Arts et des Lettres». lepetitjournal.com (em francês). Consultado em 12 de setembro de 2021 
  7. Nascimento, Frederico Lopes / Marco Oliveira / Guilherme. «Cinema Português - Leonor Silveira». CinePT-Cinema Portugues. Consultado em 12 de setembro de 2021 
  8. «Leonor Silveira - Pessoas Cinema Português». cinemaportuguesmemoriale.pt. Consultado em 12 de setembro de 2021 
  9. Portugal, Rádio e Televisão de. «Terapia - Séries Nacionais - RTP». www.rtp.pt. Consultado em 12 de setembro de 2021 
  10. Nogueira, Rodrigo. «O audiovisual português é de chorar a rir: "Sara"». PÚBLICO. Consultado em 12 de setembro de 2021 
  11. «Teorias da Conspiração - Filmes». cinemaportuguesmemoriale.pt. Consultado em 12 de setembro de 2021 

Ligações externasEditar