Abrir menu principal
Levy Dias
Dias em imagem oficial como deputado federal.
(Data desconhecida)
Senador por  Mato Grosso do Sul
Período 1 de fevereiro de 1991
até 31 de janeiro de 1999
Deputado Federal por  Mato Grosso do Sul
Período 1 de janeiro de 1979
até 31 de dezembro de 1991
48º e 52º Prefeito de Campo Grande Bandeira cg ed.jpg
Período 19 de novembro de 1980
até 6 de abril de 1982
Antecessor Albino Coimbra Filho
Sucessor Lúdio Coelho
Período 31 de janeiro de 1973
até 31 de janeiro de 1977
Antecessor Mendes Canale
Sucessor Marcelo Miranda Soares
Deputado Estadual por  Mato Grosso
Período 1971
até 1972
Dados pessoais
Nascimento 30 de maio de 1938 (81 anos)
Aquidauana
Progenitores Mãe: Zila Cândido Dias
Pai: Virgílio Dias
Alma mater Faculdade de Direito de Uberlândia
Esposa Neide Espíndola Dias
Partido ARENA (1966-1979)
PDS (1980-1985)
PFL (1985-1990)
PTB[1] (1990-1993)
PPR (1993-1995)
PPB (1995-2003)
PSDB (2003-presente)
Profissão Advogado

Levy Dias (Aquidauana, 30 de maio de 1938) é um advogado e político brasileiro com atuação em Mato Grosso do Sul, tendo sido por duas vezes prefeito de Campo Grande.

BiografiaEditar

Filho de Virgílio Dias e Zila Cândido Dias. Advogado com Bacharelado em Direito pela Faculdade de Direito de Uberlândia, presidiu a União Campograndense de Estudantes (1963-1966) e foi nomeado assessor da Companhia de Desenvolvimento do Mato Grosso (CODEMAT) em 1965 pelo governador Fernando Correia da Costa, permanecendo no cargo por cinco anos. Com a fundação da ARENA em 1966, ingressou no partido e elegeu-se deputado estadual em 1970, sendo eleito prefeito de Campo Grande (1973-1977) sendo governador de Mato Grosso José Fragelli. Em 1978 foi eleito deputado federal, migrou para o PDS e retornou à prefeitura de Campo Grande (1980-1982) por nomeação do governador Pedro Pedrossian.

Foi reeleito para a Câmara dos Deputados em 1982. Ausentou-se da votação da Emenda Dante de Oliveira em 1984 que propunha Eleições Diretas para Presidência da República, faltaram vinte e dois votos para a emenda ser aprovada.[2] Novamente eleito em 1986, mudou-se para o PFL e para o PTB pelo qual foi eleito senador em 1990.[1]

Ligações externasEditar

Referências

  1. a b Existe um dado a considerar, pois embora o portal da Câmara dos Deputados aponte o PST como legenda à qual ele era filiado, o Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul assinala a legenda do PTB, todavia consultas às revistas da época mantenham a primeira assertiva.
  2. Primeira página: Folha de S.Paulo - Coletânea das mais importantes primeiras páginas do jornal desde 1921. São Paulo: Publifolha. p. 170 
Precedido por
Albino Coimbra Filho
Prefeito de Campo Grande
19801982
Sucedido por
Lúdio Martins Coelho
Precedido por
Antônio Mendes Canale
Prefeito de Campo Grande
19731977
Sucedido por
Marcelo Miranda Soares