Abrir menu principal
"Liability"
Single promocional de Lorde
do álbum Melodrama
Lançamento 9 de março de 2017
Formato(s) Download digital
Gravação 2016
Gênero(s) Pop[1]
Duração 2:52
Gravadora(s) Universal Music New Zealand
Composição Lorde, Jack Antonoff[2]
Produção Lorde, Jack Antonoff[2]
Cronologia de singles de Lorde
""Green Light"
(2017)"

Liability é uma canção da cantora e compositora neozelandesa Lorde. A canção, segundo single liberado do álbum Melodrama, foi lançada em 9 de março de 2017 por meio da Universal Music Group da Nova Zelândia.[3][4] A faixa foi escrita por Lorde e Jack Antonoff, sendo produzida por ambos também.[2]

Em dezembro de 2017, a cantora sueca Tove Styrke, que abrirá vários concertos da turnê Melodrama World Tour, de Lorde, na América do Norte, lançou uma cover de "Liability", intitulada "liability (demo)".[5]

Índice

ComposiçãoEditar

Lorde revelou uma nova música após o primeiro single "Green Light", a terna balada ao piano "Liability", do amplamente aguardado segundo álbum de estúdio dela, Melodrama, cujo lançamento acontece em 16 de junho de 2017. A música foi composta juntamente com Jack Antonoff e estreou no programa de rádio de Zane Lowe na Beats 1, da Apple Music.[6][7]

"Liability" é uma música curta, mas emocionada, que revela Lorde enfrentando a fama e como ela pode mudar amizades e relacionamentos. Ela entrega uma habilidosa performance vocal sobre uma suave melodia ao piano. Em entrevista a Lowe, Lorde disse que ouvir "Higher" – música lançada por Rihanna em Anti (2016) – em um táxi, a inspirou a compor a canção. “Chorei um pouco e estava tipo: ‘Vai ser sempre assim, em certa altura, com todo mundo, vai ser desse jeito’”, lembrou. “Mas a música meio que acabou virando um talismã protetor para mim.”[6]

“Todo mundo sabe como é uma merda se sentir um fardo”, ela acrescentou. “Mas a música soa tão tradicional. É uma música ao piano, que é território novo para mim. Muito da música adolescente é feita sob a expectativa de soar igual. E eu fiquei tipo: Quer saber? Posso ser Paul Simon agora. Posso ser Joni Mitchell ou Kate Bush; essas pessoas que eram bastante jovens.”[6]

Ela ainda comentou sobre os sentimentos que nortearam o processo de composição: “É interessante, porque eu tinha essa percepção de que por causa do meu estilo de vida e do que eu faço para o trabalho, vai haver um ponto com cada pessoa ao meu redor onde eu vou ter ataques contra eles de alguma forma. Se é ter que desistir de uma pequena porção de sua privacidade ou sua vida se tornando mais difícil, seja o que for. Foi apenas esse momento de tristeza e eu me lembro tão vividamente.”[7][8]

Desempenho nas tabelas musicaisEditar