Abrir menu principal

Liga das Mulheres Nacional-Socialistas

Emblema do NS-Frauenschaft
Gertrud Scholtz-Klink, chefe da NS-Frauenschaft

A Liga das Mulheres Nacional-Socialistas (em alemão: Nationalsozialistische Frauenschaft, abreviado para "NS-Frauenschaft") foi a organização feminina do Partido Nazi. Foi criada em Outubro de 1931 como resultado da fusão de várias associações nacionalistas e Nacional-Socialistas.

A Frauenschaft reportava-se directamente ao líder do partido nacional (Reichsleitung); as raparigas e as jovens mulheres eram da competência da Bund Deutscher Mädel (Liga das Jovens Alemãs; BDM). Entre Fevereiro de 1934 até ao final da Segunda Guerra Mundial em 1945, a NS-Frauenschaft foi liderada pela pela Mulher Líder do Reich (Reichsfrauenführerin) Gertrud Scholtz-Klink (1902–1999). Duas vezes por semana, a organização publicava uma revista, NS-Frauen-Warte.[1]

As suas actividades incluíam a instrução sobre a utilização de produtos alemães, como manteiga e raiom, em vez de produtos importados, como parte do programa de autossuficiência, e aulas para noivas e estudantes.[2] Durante o tempo de guerra, forneciam bebidas refrescantes nas estações de comboios, recolhiam restos de metais e outros materiais, tinham aulas de cozinha e serviam como babás aos filhos dos soldados que combatiam na frente leste.[2] As organizações de propaganda dependiam da liga para publicitar informações dedicadas às mulheres.[3]

ANS-Frauenschaft atingiu um total de dois milhões de membros em 1938, o equivalente a 40% do total dos membros do partido.[4]

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar

BibliografiaEditar

Referências

  1. "NS-Frauenwarte: Paper of the National Socialist Women's League"
  2. a b Richard Grunberger, The 12-Year Reich, p 258, ISBN 0-03-076435-1
  3. Leila J. Rupp, Mobilizing Women for War, p 105, ISBN 0-691-04649-2, OCLC 3379930
  4. Payne, Stanley G. 1995 A History of Fascism 1914-1945 University of Wisconsin Press, Madison p. 184