Abrir menu principal

Ligar Portugal foi um programa criado pelo governo português que arrancou em 2005 pelo Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior Mariano Gago (sendo o primeiro-ministro António Guterres) cujo objectivo foi ligar todas as escolas portuguesas ao sistema de banda-larga da Internet.

A 31 de Janeiro de 2006, o mesmo ministro já no governo de José Sócrates deu por concluído o programa com a ligação da última escola na freguesia de Oriola no concelho de Portel.

Índice

ObjectivosEditar

Uma ampla mobilização dos cidadãos e das organizações para o uso generalizado das tecnologias de informação e comunicação, desenvolvimento da uma sociedade da informação e da economia baseada no conhecimento. Outro objectivo é melhorar a qualidade de vida dos cidadãos e a criação de condições para uma riqueza maior, num mundo cada vez mais competitivo.

Tendo isto definiu-se como principais objectivos do projecto os seguintes pontos:

  • Promover uma cidadania moderna;
  • Garantir a competitividade do mercado nacional de telecomunicações;
  • Assegurar a transparência da Administração Pública, usando métodos mais simples e eficazes;
  • Promover a utilização crescente das TIC pelo tecido empresarial, sendo que o estado incentiva e apoia as empresas na sua modernização;
  • Estimular o desenvolvimento científico e tecnológico, promovendo as actividades de investigação cientifica.

EstratégiasEditar

As estratégias utilizadas servem como meio para atingir os objectivos propostos, então temos:

  • Mobilizar a sociedade e estimular redes de colaboração;
  • Promover a inclusão social;
  • Fomentar o emprego, a competitividade e a produtividade;
  • Transformar a educação, formar e desenvolver competências;
  • Simplificar e melhorar a prestação de serviços públicos aos cidadãos e às empresas;
  • Assegurar a segurança e a privacidade no uso da Internet;
  • Melhorar acessos e infraestruturas, abrindo o mercado de comunicações e promovendo a defesa dos consumidores;
  • Estimular a criação de novo conhecimento e facilitar a sua apropriação social;
  • Promover uma cultura de avaliação e rigor.

RecursosEditar

Os recursos utilizados visam dar uma maior facilidade e utilização dos computadores a todos os estudantes em casa através dos seguintes mecanismos:

  • Reduzir para metade os custos de aquisição de computadores pelas famílias com estudantes a cargo e que não se encontrem nos escalões de rendimentos mais elevados, através de

dedução fiscal específica à colecta até 250 €;

  • Promover a disponibilização progressiva de computadores aos estudantes mais carenciados,

através dos serviços de acção social escolar.

Produtos previstosEditar

Os objectivos deste projecto estão divididos em dois grupos;infraestruturas e acessos e criação de emprego, desenvolvimento económico e apropriação social:

Infraestruturas e acessos:

  • Duplicar o número de utilizadores regulares da Internet;
  • Triplicar o número de famílias com acesso à Internet por banda larga;
  • Multiplicar o número de computadores nas escolas, para aproximadamente 5 por cada aluno, até 2010;
  • Assegurar que o preço do serviço de banda larga, seja dos 3 mais baixos da Europa.

Criação de emprego, desenvolvimento económico e apropriação social:

  • Aumentar o número de empregos directamente relacionados com as tecnologias da informação e da comunicação;
  • Aumentar o número de trabalhadores que utilizam computadores e Internet no local de trabalho;
  • Aumentar a utilização do comércio electrónico;
  • Disponibilidade on-line, para a realização de serviços públicos mais básicos.

AvaliaçãoEditar

A avaliação do projecto é feito de forma regular, tendo em conta também a conjuntura nacional e internacional de cada momento, e é realizada por todos os elementos envolvidos no projecto.

Ligações externasEditar