Lil Peep

músico norte-americano

Gustav Elijah Åhr (Allentown, 1 de novembro de 1996Tucson, 15 de novembro de 2017), mais conhecido pelo nome artístico Lil Peep (as vezes estilizado como LiL PEEP),[2] foi um músico norte-americano.[3] Ele fez parte como um dos principais membros do grupo coletivo de emo-rap GothBoiClique, no qual fez diversos trabalhos notáveis com os rappers Lil Tracy e HorseHead. Suas canções "Save That Shit", "Awful Things", "Benz Truck", "Star Shopping", "Crybaby", "The Way I See Things", "Falling Down", "Big City Blues", "Broken Smile", entre outras, ganharam muita fama no SoundCloud e YouTube, sendo "Save That Shit" o maior sucesso do artista com mais de 430 milhões de visualizações no YouTube.

Lil Peep
Lil-Peep PrettyPuke Photoshoot.png
Lil Peep em 2016
Informação geral
Nome completo Gustav Elijah Åhr
Também conhecido(a) como Lil Peep
Gus
Peep
Nascimento 1 de novembro de 1996
Local de nascimento Allentown, Pensilvânia
Estados Unidos
Morte 15 de novembro de 2017 (21 anos)
Local de morte Tucson, Arizona, Estados Unidos
Nacionalidade norte-americano
Gênero(s)
Ocupação(ões)
Instrumento(s) Vocal
Período em atividade 20142017
Gravadora(s)
  • Warner Music Sweden
  • First Access
  • Columbia
Afiliação(ões) ILoveMakonnen, Ghostemane, Bexey, Smokeasac, Lil Tracy, Juicy J, Post Malone, Marshmello, GothBoiClique, Fish Narc, Fall Out Boy, Schemaposse
Página oficial lilpeep.com

Infância e JuventudeEditar

Gustav Åhr nasceu em 1 de novembro de 1996, em Allentown, Pensilvânia tendo crescido em Long Island, Nova Iorque.[4] A mãe, Liza, era professora da primeira série em Long Island e tem ascendência alemã e irlandesa, enquanto seu pai é de origem alemã e sueca seus pais eram graduados na Universidade Harvard[5]. Seus pais sempre serviram de exemplo para que Gustav fosse uma pessoa com futuro acadêmico brilhante, mas Gus preferiu ir para outros caminhos. Após a separação de seus pais, Lil Peep passou a ter pouco contato com seu pai. Quando criança, se destacava nos esportes, mas o que ele mais gostava era de videogames e skate. Com apenas 15 anos de idade, Peep fez sua primeira tatuagem mostrando os seus primeiros traços de garoto rebelde. Lil Peep resolveu abandonar o ensino médio e começou a fazer cursos on-line de informática, vindo a obter um diploma.[6] Mas seu interesse era pela música, em pouco tempo começou a fazer gravações sob seu nome "Lil Peep", e a postá-las no YouTube e SoundCloud, ele dizia fazer a maioria de suas músicas com menos de 5 minutos cada. Suas influências eram bandas como Blink-182 , Fivio Foreign , Red Hot Chili Peppers e My Chemical Romance. Com 16 anos, Peep desenvolveu ansiedade, algo que o fazia ter uma série de vômitos na parte da manhã. Sua mãe sabia dos seus problemas e tentava o convencer a consultar um psicólogo, mas ele preferia se auto medicar, principalmente com maconha e um remédio chamado xanax, um fármaco utilizado em distúrbios da ansiedade e em crises de agorafobia.

Com 17 anos fez a primeira tatuagem no rosto, era um coração partido. Peep já mostrava quem ele realmente era nessa idade. Sua mãe sabia que ele era um adolescente tatuado, que fumava maconha, amava punk, rock e hip hop e odiava ir à escola, mas ela não sabia do envolvimento do filho com o famoso xanax. Depois de conseguir o diploma de ensino a distância, Peep resolveu morar em Los Angeles com um amigo para conseguir algo na carreira musical, mas logo ele voltou para Long Island. E então, usando um macbook com um software chamado garageband e um microfone, Peep começou a fazer suas próprias músicas.

CarreiraEditar

Início (2015-2017)Editar

 
Lil Peep (à esquerda) se apresentando com Fat Nick em 2016

Em 2015, Ahr lançou seu primeiro mixtape, Lil Peep Part One, com algum sucesso, gerando 4.000 exibições na primeira semana. No mesmo ano, lançou seu primeiro EP Feelz e outra mixtape, Live Forever..[7][8]

Em 2016, Åhr lançou os dois mixtapes que alavancaram a sua carreira: Crybaby em Junho e Hellboy, em setembro.[9]

Em maio de 2017, a banda Mineral acusou Åhr de plágio, com base na canção "Hollywood Dreaming" conter uma sample não licenciada e não creditada da canção "LoveLetterTypewriter", retirada do álbum dos Minerais de 1998, EndSerenading. Åhr disse que estava somente tentando "mostrar alguma admiração" ao utilizar aquele sample.[10]

Come Over When You're Sober (2017)Editar

Em 2 de junho de 2017, Åhr anunciou seu álbum de estreia, Come Over When You're Sober via Instagram, com data de lançamento de 11 de agosto de 2017.[11][12]

Åhr anunciou uma turnê Come Over When You're Sober para promover seu álbum de estreia, que começou em 2 de agosto de 2017, com término previsto para 17 de novembro de 2017.[13]

VídeoclipesEditar

Em 8 de junho de 2017, Lil Peep lançou o videoclipe para a canção "Benz Truck", filmado e dirigido por Mezzy, Wiggy e Joseph Breese, com VFX de Sus Boy.[14] Pouco depois, em 18 de agosto de 2017, lançou um videoclipe para a música "Awful Things". Lil Peep havia já gravado onze videoclipes de forma independente, para "Backseat", "Girls", "White Wine", "Gym Class", "Beamerboy", "Drugz", "Live Forever", "California World", "Your Eyes", "Nothing to u" e "White Tee".[15] Em 27 de julho de 2017 Lil Peep lançou o videoclipe para a música "The Brightside", que também serve como segundo single do seu álbum de estreia "Come Over When You're Sober (Parte I)".[16]

Estilo musicalEditar

Lil Peep é descrito como "SoundCloud rapper", e o seu estilo musical como sendo rap lo-fi[17] e emo-rap. O New York Times definiu Åhr como o "Kurt Cobain" do século 21, classificando a sua música como sombria e diabolicamente melódica.[18] A música de Åhr recebeu influências tanto do rap sulista dos Estados Unidos, como na introspecção angustiada do subgénero de rock post-hardcore.[19]

A música de Åhr contém temas líricos sobre temas como o suicídio, relações passadas e uso abusivo de drogas. Åhr foi descrito por Steven J. Horowitz, da revista online Pitchfork, como "o futuro da música emo".[20][21] As suas influências musicais incluem Blink-182, Gucci Mane, Green Day , Future, Riff Raff, Red Hot Chili Peppers, Crystal Castles, Seshollowaterboyz, Rozz Dyliams, My Chemical Romance e Panic! at the Disco.[22] As suas músicas usaram como sample artistas como Brand New, Radiohead, Underoath, Avenged Sevenfold, Slayer, The Postal Service, Oasis, e The Microphones.[23][24]

No dia 12 de fevereiro de 2018, o seu amigo e DJ Marshmello publicou a última contribuição de Peep para a música, "Spotlight", a pedido da mãe do falecido rapper. Ele também foi o maior cantor de todos do seu estilo musical.

Vida pessoalEditar

Em 2017, Lil Peep morava em Londres, sendo membro do grupo GothBoiClique. Anteriormente, havia sido membro do grupo Schemaposse.[25]

Åhr tocava trombone e tuba.[26]

Lil Peep era conhecido pelo uso e abuso de substâncias tóxicas, especialmente pelo vício abusivo em cocaína, ecstasy, e Xanax, Yaspink algo que ele próprio referia regularmente nas suas letras e posts nas redes sociais.[27][28] Em um post no Instagram, Lil Peep proclamou-se como um "junkie produtivo", dizendo "não use drogas".[29] Ele era também bastante sentimental nas músicas que produzia sobre a sua conturbada relação com a sua mãe.

Ele namorou com atriz e cantora Bella Thorne.[30]

Em agosto de 2017, em sua conta no Twitter, Peep assumiu ser bissexual.[31][32][33]

MorteEditar

 Ver artigo principal: Morte de Lil Peep
 
Antes de morrer de uma overdose acidental em 2017, Lil Peep teria o potencial de levar o rap do SoundCloud ao mainstream pop

Em 15 de novembro de 2017, Lil Peep foi encontrado morto no ônibus onde seguia sua turnê quando um de seus empresários foi acordá-lo para uma apresentação. A possibilidade de assassinato foi descartada,[34] acreditando-se que sua morte teria sido resultado de uma overdose acidental. Em alguns dias certificaram-se que a causa da morte foi realmente overdose acidental devido aos efeitos combinados de fentanil e Xanax.[35] Em seu relatório de toxicologia, foram encontradas as seguintes substâncias: Alprazolam, cocaína, fentanil, di-hidrocodeína, hidromorfona, oxicodona, oximorfona, tramadol e cannabis. Não havia álcool em seu corpo.[36][37]

Em um vídeo postado no Instagram horas antes de morrer, Lil Peep declarou ter ingerido cogumelos alucinógenos e fumado maconha concentrada. Em outro ele dizia ter ingerido seis pílulas de Xanax, seguido de um vídeo onde engole uma pílula branca e balança comprimidos guardados em um frasco. Em uma postagem em seguida possuía a legenda "When I die, you love me" "Quando eu morrer, você me amará".

Dias após a sua morte, um relatório policial revelou que Lil Peep havia dormido entre as 17:20 pm, antes de sua apresentação. Seu empresário foi verificar Peep duas vezes e o encontrou dormindo e respirando normalmente, embora não conseguisse despertá-lo. Quando tentou pela terceira vez, Peep não respondia e aparentava não estar mais respirando. Foi tentada uma reanimação cardiorrespiratória no local, mas sem sucesso. [38]

Lil Peep foi cremado em Nova Iorque. [39]

HomenagensEditar

Vários grandes artistas na indústria musical prestaram suas condolências à Gustav, incluindo Diplo, Post Malone, Wiz Khalifa, Pete Wentz, Marshmello, Zane Lowe, A$AP Nast, Rich Brian, Playboi Carti, Ugly God, Lil Uzi Vert, Bella Thorne, Sam Smith, Lil Pump, Mark Ronson, Trippie Redd, Dua Lipa[40], Lil Tracy, Lil Xan , XXXTentacion e Travis Barker.[41][42] A banda Good Charlotte prestou sua homenagem lançando um cover de sua música mais popular "Awful Things", tocada ao momento de seu funeral em Nova Iorque.[43] O grupo de rock canadense Three Days Grace prestou homenagem postando um vídeo no Instagram e Twitter de um remix da música "Witchblades" de Peep com Lil Tracy. A batida da música remixada para uma faixa instrumental mais lenta da música da banda, "The Real You". Lil Peep seria mencionado por Juicy J (que havia colaborado com ele antes de sua morte) no single Powerglide de Rae Sremmurd. Lil Peep também foi homenageado durante o 60º Grammy Awards. Em 19 de junho de 2018, o rapper Juice WRLD lançou um EP de duas canções intitulado Too Soon.. dedicado a ele e XXXTentacion, este último envolvido em um homicídio relacionado a roubo.[44][45] Na faixa de The 1975, "Love It If We Made It", há uma letra que faz uma homenagem a Lil Peep: "Rest in peace Lil Peep, The poetry is in the streets" "Descanse em paz Lil Peep, A poesia está nas ruas".[46] Na música Glass House, de Machine Gun Kelly, que homenageia muitos artistas falecidos, Lil Peep é citado nas falas: "Wish Lil Peep and me had met, but I can't get that back". "Queria que Lil Peep e eu tivéssemos nos conhecido, mas não posso ter isso de volta".

Lil Peep foi cremado na Estação Huntington, em Nova Iorque, e suas cinzas foram colocadas no jardim de seu avô.[39] Em 2 de dezembro de 2017, amigos, familiares e fãs prestaram homenagem a Lil Peep em seu memorial em Long Beach, Nova York.[47] Um memorial também foi realizado em Londres no mesmo dia em que uma grande imagem de Lil Peep foi projetada na lateral das Casas do Parlamento no centro de Londres.[48]

DiscografiaEditar

ÁlbunsEditar

MixtapesEditar

  • Lil Peep Part One (2015)
  • Live Forever (2015)
  • Crybaby (2016)
  • Hellboy (2016)

EPsEditar

  • Feelz (2015)
  • Live Forever (2016)
  • California Girls (com Nedarb Nagrom) (2016)
  • Teen Romance (2016)
  • Castles (com Lil Tracy) (2016)
  • Castles II (com Lil Tracy) (2017)
  • Vertigo (2020)

SinglesEditar

  • Running Out of Time - R.O.O.T (com P2thegoldmask) (2016)
  • Witchblades (com Lil Tracy) (2017)
  • White Whine (com Lil Tracy) (2017)
  • Kiss (2017)
  • Honestly (2017)
  • Girls (com Horsehad) (2017)
  • Beamer Boy (2017)
  • Absolute in Doubt (2017)
  • Benz Truck (2017)
  • The Brightside (2017)
  • Nightslayer (com Bexey) (2017)
  • Avoid (com Wicca Phase Springs e Doves) (2017)
  • Benz Truck (2017)
  • The Brightside (2017)
  • Awful Things (2017)
  • Save that Shit (2017) - póstumo
  • Spotlight (com Marshmello) (2018) - póstumo
  • 4 Gold Chains (com Clams Cassino) (2018) - póstumo
  • Life is Beautiful (2018) - póstumo
  • I've Been Waiting ( Com ILoveMakonnen) (2019) - Póstumo
  • Gym Class (2019)
  • Falling Down (Travis Barker Remix) (Com XXXTentacion) (2019)
  • Goth Angel Sinner (2019)
  • Me and You (Com Cold Hart) (2020)

CompiladosEditar

Notas

  • Este artigo foi inicialmente traduzido, total ou parcialmente, do artigo da Wikipédia em inglês, cujo título é «Lil Peep», especificamente desta versão.

Referências

  1. Carrie Battan (8 de janeiro de 2018). «Lil Xan and the Year in Sad Rap» (em inglês). Lil Peep, born Gustav Åhr, had been one of the more talented and brutally depressive members of the SoundCloud rap community. 
  2. «☆LiL PEEP☆». SoundCloud (em inglês). Consultado em 8 de outubro de 2020 
  3. Dunn, Frankie (22 de dezembro de 2017). «an interview with lil peep from september 2017». i-D (em inglês). Consultado em 8 de outubro de 2020 
  4. «Who was Lil Peep? Inside the life of the late 21-year-old rapper». NME Music News, Reviews, Videos, Galleries, Tickets and Blogs | NME.COM (em inglês). 16 de novembro de 2017. Consultado em 15 de julho de 2020 
  5. «Remembering Gustav Ahr». Herald Community Newspapers (em inglês). Consultado em 15 de julho de 2020 
  6. Joyce, Colin. «Meet Lil Peep, All-American Reject». Fader. Consultado em 10 de fevereiro de 2017 
  7. «Lil Peep @ The Foundry 10/30 | mxdwn.com». Consultado em 10 de agosto de 2017 
  8. «Lil Peep Tour Dates & Tickets». Stereoboard.com. Consultado em 10 de agosto de 2017 
  9. «Meet Lil Peep, The All-American Reject You'll Hate To Love». The FADER. Consultado em 10 de agosto de 2017 
  10. «Emo Veterans Mineral Accuse Lil Peep Of Ripping Them Off». Stereogum. 5 de maio de 2017. Consultado em 29 de julho de 2017 
  11. «Lil Peep Announces Album Title, Shares "no respect freestyle"». The FADER. Consultado em 10 de agosto de 2017 
  12. «Instagram post by @lilpeep • Jun 2, 2017 at 10:23am UTC». Instagram. Consultado em 10 de agosto de 2017 
  13. «Emo-rapper Lil Peep announces 'Come Over When You're Sober' tour – News – Alternative Press». Alternative Press. Consultado em 10 de agosto de 2017. Arquivado do original em 10 de agosto de 2017 
  14. Lil Peep (8 de junho de 2017). «lil peep – benz truck». YouTube 
  15. «We Went To Lil Peep's House Today To Drop His "White Tee" Music Video». Themaskedgorilla.com. Consultado em 8 de outubro de 2017 
  16. Pulgar, E.R. «Lil Peep Looks at 'the Brightside' in New Video». Vmagazine.com. Consultado em 3 de agosto de 2017 
  17. «How Losing SoundCloud Would Change Music». The Ringer. Consultado em 10 de agosto de 2017 
  18. Caramanica, Jon (22 de junho de 2017). «The Rowdy World of Rap's New Underground». The New York Times. ISSN 0362-4331. Consultado em 10 de agosto de 2017 
  19. Harrison, Angus (21 de abril de 2017). «Lil Peep: the YouTube rapper who's taking back emo». The Guardian. ISSN 0261-3077. Consultado em 10 de agosto de 2017 
  20. «BLITZ – Morreu Lil Peep, aos 21 anos». Jornal blitz. Consultado em 16 de Novembro de 2017 
  21. «Tears of a Dirtbag: Rapper Lil Peep Is the Future of Emo». Pitchfork.com 
  22. «Internet Hippy, a Selfie with LiL PEEP 1. How did you end up...». Internet Hippy 
  23. «"White Wine" by Lil Peep Review». Pitchfork.com 
  24. «13 Artists You Need To Know About In 2017». Thefader.com 
  25. Templeton, Lily (22 de junho de 2017). «Front Row at Haider Ackermann Men's Spring 2018». WWD. Consultado em 10 de agosto de 2017 
  26. «The Break Presents: Lil Peep – XXL». XXL Mag. Consultado em 10 de agosto de 2017 
  27. «Is Lil Peep's Music Brilliant or Stupid as Shit?». Noisey.vice.com. 23 de dezembro de 2016. Consultado em 8 de outubro de 2017 
  28. SINNER, GOTH ANGEL. «I am a depressed drug addict and I'm nearing my breaking point. Everything I love is disappearing». Twitter. Consultado em 8 de outubro de 2017 
  29. [1] [ligação inativa]
  30. «Bella Thorne Remembers Ex-Boyfriend Lil Peep After His Sudden Death: 'You Deserved More Out of Life'». 16 de novembro de 2017. Consultado em 31 de dezembro de 2019 
  31. Tracer, Dan (9 de agosto de 2017). «Rapper Lil Peep comes out as bi on Twitter». Queerty.com. Consultado em 8 de outubro de 2017 
  32. «Lil Peep Reveals He's Bisexual – XXL». XXL Mag. Consultado em 10 de agosto de 2017 
  33. "Rapper Lil Ppep Comes Out as Bisexual]". World Entertainment News Network (England). August 10, 2017.
  34. «(EM INGLÊS) Morre rapper Lil Peep aos 21». Consultado em 5 de junho de 2018 
  35. «(EM INGLÊS) Rapper Lil Peep morre devido a uma overdose poderosa de fentanil e xanax». Consultado em 5 de junho de 2018 
  36. «Causa da morte de LiL PEEP determinada (EM INGLÊS)» 
  37. «(EM INGLÊS) Relatório de toxicologia Gustav Ahr» (PDF). Consultado em 5 de junho de 2018 
  38. «Relatório policial LiL Peep [EM INGLÊS]». Consultado em 5 de junho de 2018 
  39. a b «(EM INGLÊS) Lembrando Gustav Ahr». Consultado em 5 de junho de 2018 
  40. Farley, Rebecca (16 de novembro 2017). «Celebs Mourn Loss Of Influential Rapper Lil Peep». Refinery29. Consultado em 16 de novembro 2017 
  41. «(EM INGLÊS) Diplo, Post Malone, Pete Wentz e outros reagem a morte de Lil Peep». Consultado em 5 de junho de 2018 
  42. «Músicos reagem a morte de Lil Peep [EM INGLÊS]». Consultado em 5 de junho de 2018 
  43. «(EM INGLÊS) Good Charlotte toca "Awful Things" no memorial de Lil Peep». Consultado em 5 de junho de 2018 
  44. «Juice WRLD Mourns XXXTentacion & Lil Peep In New Previewed Track». HotNewHipHop (em inglês). Consultado em 10 de outubro de 2020 
  45. «Too Soon..». SoundCloud (em inglês). Consultado em 10 de outubro de 2020 
  46. Sodomsky, Sam. «The 1975 Shout Out Lil Peep, Quote Trump in Bonkers New Song Tease». Pitchfork (em inglês). Consultado em 10 de outubro de 2020 
  47. Leight, Elias; Leight, Elias (3 de dezembro de 2017). «Lil Peep: Inside Late Singer's Emotional Beachside Memorial». Rolling Stone (em inglês). Consultado em 10 de outubro de 2020 
  48. «Lil Peep image projected onto Houses of Parliament to mark memorial service». independent (em inglês). Consultado em 10 de outubro de 2020 

Leitura complementarEditar