Lila Lee

Lila Lee ( Augusta Wilhelmena Fredericka Appel ; 25 de julho de 1905 [1] [2] [3] - 13 de novembro de 1973) foi uma atriz de cinema de destaque, principalmente no cinema mudo e nos primeiros filmes falados.

Primeiros AnosEditar

Filha do Sr. e Sra. Charles Appel, [4] Lila Lee nasceu Augusta Wilhelmena Fredericka Appel em Union Hill, Nova Jersey (hoje parte de Union City), em uma família de classe média de imigrantes alemães.

Procurando por um hobby para sua filha, Os Appels inscreveram sua filha no grupo infantil de Gus Edwards. Seu trabalho artístico tornou-se muito popular e seus pais contrataram professores particulares. Edwards tornou-se seu agente por muito tempo.

Lilian Edwards, esposa de Gus Edwards, tornou-se a tutora de Lee. Quando Lee completou 15 anos, solicitou ao tribunal uma liminar a fim de impedir que a Sra. Edwards continuasse a "coletar dinheiro pelo trabalho de Lila". [5] A Sra. Edwards respondeu dizendo que havia passado 10 anos ajudando a moldar a carreira de Lee e investido dinheiro nessa carreira.

CarreiraEditar

Lee apresentou-se no teatro de vaudeville por oito anos. [4]

Em 1928 ela foi contratada para as telas pelo magnata do cinema de Hollywood, Jesse Lasky para a Famous Players-Lasky Corporation, que mais tarde se tornou a Paramount Pictures. Seu primeiro longa, "The Crise of the Make-Believes", recebeu muitos elogios para a estrela de dezessete anos e Lasky rapidamente enviou Lee para uma intensa campanha publicitária. Os críticos elogiaram Lila por sua forte personalidade e simpatia. Lee rapidamente ascendeu para o grupo das protagonistas e muitas vezes estrelou ao lado de Conrad Nagel, Gloria Swanson, Wallace Reid, Roscoe "Fatty" Arbuckle e Rodolfo Valentino. Lee tinha muita semelhança com Ann Little, ex-estrela da Paramount e frequente co-estrela de Reid, que estava deixando o cinema e, nesta fase de sua carreira, uma semelhança ainda mais forte com Marguerite Clark.

Em 1922, Lee foi escalada para ser "Carmen" no filme "Blood and Sand", ao lado do ídolo Rodolfo Valentino e da vamp Nita Naldi. Lee posteriormente ganhou o primeiro WAMPAS Baby Stars daquele ano. Lee continuou sendo uma protagonista extremamente popular ao longo da década de 20 e fez dezenas de filmes elogiados pela crítica e pelo público.

No final dos anos 20 a popularidade de Lee começou a entrar em declínio e Lee se preparou para a transição para o cinema falado. Ela é uma das poucas protagonistas do cinema mudo cuja popularidade não caiu com a chegada do som. Voltou a trabalhar nos principais estúdios e atuou mais notavelmente em "The Unholy Three", de 1930, ao lado de Lon Chaney Sr. Entretanto, uma série de más escolhas profissionais e crises de saúde decorrentes da tuberculose e alcoolismo, dificultaram outros projetos. Desta forma Lee não foi escolhida para papéis em filmes de maior qualidade.

Vida PessoalEditar

Lee casou-se e divorciou-se três vezes. Seu primeiro marido foi o ator James Kirkwood Sr, com quem se casou em 26 de julho de 1923. [4] O casamento terminou em agosto de 1931. Lee e Kirkwood tiveram um filho em 1924, James Kirkwood Jr, cuja custódia foi dada a seu pai. Kirkwood Jr tornou-se um dramaturgo e roteirista conceituado, cujos trabalhos incluem "A Chorus Line" e "PS Your Cat is Dead". Seu segundo marido foi o corretor Jack R Peine (casados em 1934 e divorciados em 1935) e seu terceiro marido foi o corretor John E Murphy (casados em 1944, divorciados em 1949). [ <span title="This claim needs references to reliable sources. (July 2015)">citação necessária</span> ]

SaúdeEditar

Nos anos 30, ela foi diagnosticada com tuberculose e mudou-se para Saranac Lake, Nova York, para tratamento no Will Rogers Memorial Hospital. Lee fez várias aparições sem intercorrências em peças teatrais nos anos 40 e estrelou telenovelas nos anos 50.

MorteEditar

Lee morreu em 1973, vítima de um AVC no Lago Saranac.

ReconhecimentoEditar

Por sua contribuição ao cinema, foi homenageada com uma estrela na Calcada da Fama de Hollywood, localizada em Vine Street 1716. [6]

FilmografiaEditar

Referências

Links ExternosEditar