Abrir menu principal
A Linha Durand

Linha Durand é o nome dado à uma linha de demarcação de fronteira entre o Afeganistão e o Raj britânico estabelecida pelo acordo entre o emir Abdur Rahman Khan e Sir Mortimer Durand, representante do Império Britânico.

Esta linha divide artificialmente as tribos pachtuns que partilham o mesmo idioma e organização social[1] [2] e atualmente demarca de facto a fronteira entre Afeganistão e Paquistão. Cabul nunca reconheceu essa divisão fronteiriça, no entanto, a fronteira permanece sendo considerada como intocável pelo Paquistão.[3]

HistóriaEditar

Depois de se chegar a um impasse em duas guerras contra os afegãos (veja-se o Grande Jogo e a Primeira Guerra Anglo-Afegã), os britânicos forçaram em 12 de novembro de 1893 o Emir Abdur Rahman Khan do Afeganistão a um acordo para delimitar a fronteira entre o que era o Afeganistão e a Índia Britânica.

A Linha Durand recebeu o seu nome de Sir Mortimer Durand, secretário para os assuntos estrangeiros do governo anglo-indiano, e o tratado também garantiu ao Emir do Afeganistão um salário anual dos britânicos, bem como fornecimento de armas.

Ver tambémEditar

Referências

  1. Georges Lefeuvre. «Para sair do impasse afegão». Le Monde Diplomatique Brasil. Arquivado do original em 14 de setembro de 2016 
  2. Noam Chomsky. «Abaixo a linha de Durand!». Terra Magazine. 
  3. Georges Lefeuvre. «La frontière afghano-pakistanaise, source de guerre, clef de la paix». Le Monde Diplomatique