Linha do tempo de ataques bombardas à aviões

Esta é uma lista cronológica de ataques bombardas aéreos. Somente explosões por bombas devem entrar nessa lista. Algumas ocorrências não apresentam evidências concretas e podem ter sido causadas por ataques bombardas ou não. Algumas são simplesmente especulações e teorias e outras apresentam nomes dos culpados pelo atentado.

Lista de incidentesEditar

Data Voo ou Incidente Descrição Casualidades
17 de Novembro de 1912 Bleriot Bleriot-XI-2 Bleriot Bleriot-XI-2 com Giovanni Sabelli e major Vasil Zlatarov a bordo realizando o primeiro ataque aéreo militar. Desconhecidas
10 de Outubro de 1933 Colisão da United Airlines Um Boeing 247 foi destruído por uma bomba, com nitroglicerina como o provável agente explosivo. Uma morte de uma gangue de Chicago foi suspeitada, mas o caso continua não resolvido.[1] É considerado o primeiro ato provado de sabotagem de uma aeronave em um avião comercial. 7
9 de Setembro de 1949 Bombardeio da Canadian Pacific Airlines Joseph-Albert Guay colocou uma bomba feita de dinamite em uma bagagem carregada por sua esposa. A explosão ocorreu depois da decolagem, levando a morte de todos os 19 passageiros e 4 membros da tripulação no Douglas DC-3. Guay foi julgado e sentenciado a morte por enforcamento em 12 de Janeiro de 1951. 23
11 de Abril de 1955 Princesa Kashmir Uma aeronave da Air India Lockheed L-749 Constellation levando delegados para a Conferência de Bandung foi bombardeada em uma tentativa sem sucesso de assassinar o proeminente líder chinês, Zhou Enlai 16
1 de Novembro de 1955 Voo 629 da United Airlines Jack Gilbert Graham colocou uma bomba contendo dinamite em uma mala carregada por sua mãe. A explosão e a queda matou todos os 39 passageiros e 5 membros da tribulação. 4
16 de Novembro de 1959 Voo 967 da National Airlines Uma aeronave Douglas DC-6 desapareceu do radar em cima do Golfo do México, 10 corpos de escombros espalhados foram recuperados, mas os destroços principais nunca foram encontrados. Há uma especulação que o aviao caiu por uma bomba; outra teoria é que um criminoso condenado enganou outro homem a embarcar em seu lugar com a bagagem contendo uma bomba, para que sua esposa pudesse coletar seu seguro de vida. Nenhuma causa provável para a queda foi encontrada. 42
6 de Janeiro de 1960 Voo 2511 da National Airlines Um Douglas DC-6 voando de Nova Iorque para Miami explodiu e caiu na Carolina do Norte, matando todos a bordo. Passageiro Julian Frank, que estava sendo investigado por executar uma fraude de caridade e estava fortemente perseguido, é suspeito de detonar uma bomba de dinamite. 34
10 de Maio de 1961 Voo 406 da Air France Um Lockheed L-1649 Starliner voando de Chade para França sofreu uma explosão e perde dos sistemas de controle da cauda do avião na Argélia, matando todos a bordo. Acredita-se que a explosão foi causada por uma bomba de nitrocelulose, possivelmente visando oficiais da República Centro-Africana. 78
22 de Maio de 1962 Voo 11 da Continental Airlines Um Boeing 707 explodiu na prixmidade de Centerville, Iowa, Estados Unidos. Investigadores determinaram que um dos passageiros, Thomas G. Doty, trouxe uma bomba a bordo da aeronave depois de comprar um seguro de vida. Este foi o primeiro bombardeio em voo de um avião a jato. 45, sendo que 1 morreu logo após a chegada do resgate
8 de Julho de 1965 Voo 21 da Canadian Pacific Air Lines CP 21 estava em um voo doméstico programado de Vancouver, British Columbia, Canadá, para Whitehorse, Yukon, Canadá via Príncipe George, Fort St. John, Fort Nelson e o Lago Watson na quinta-feira, 8 de Julho de 1965. O avião Douglas DC-6B caiu perto da 100 Mile House, British Columbia, tomando a vida de todos os 52 a bordo. Um inquérito determinou que a explosão foi resultado de uma bomba, mas desde então, o crime continua não resolvido. 52
22 de Novembro de 1966 Voo da Aden Airways colide em Wadi Rabtah (no Iêmen) Um VR-AAN registrado como DC-3 caiu em Wadi Rabtah durante a rota até Aden, Iêmen. Investigações determinaram que a bomba foi implantada para matar Amir Mohammed bin Said, Primeiro Ministro de Wahidi (agora parte do Iêmen), por seu filho Ali que queria o sucedir como Amir.[2] 30
12 de Outubro de 1967 Voo 284 da Cyprus Airways Um de Havilland Comet da British European Airways estava voando entre a Grécia e Chipre até que quebrou e colidiu, matando todos a bordo. A causa não fora determinada, mas traços de um explosivo militar de plástico foram achados em uma almofada de assento. Acredita-se que o propósito da bomba era assassinar o general grego em comando do exército cipriota que estaria abordo, porém que foram cancelados um pouco antes do voo. 66
21 de Fevereiro de 1970 Voo 330 da Swissair Um Convair CV-990 saindo de Zürich sofreu uma explosão, saindo fumaça da cabine e perda de energia elétrica, colidindo então e matando todos abordo. Investigadores determinaram que uma bomba ativada através de um barômetro foi detonada no compartimento de carga traseiro. A Frente Popular para a Libertação da Palestina - Comando Geral adquiriu responsabilidade, mas Reuters reportaram que o grupo negou envolvimento no caso.[3] No mesmo dia, uma bomba explodiu abordo de um Caravelle após a saída de Frankfurt; o avião aterrisou com segurança. 47
21 de Abril de 1970 Voo 215 da Philippine Airlines Um voo doméstico das Filipinas em um Hawker Siddeley 748 explodiu e caiu, matando todos a bordo. Investigadores concluiram que uma bomba no lavatório explodiu e separou a cauda do resto da aeronave. 36
10 de Outubro de 1971 Voo 773 da Aeroflot Brevemente após a saída de Vnukovo, um Tu-104 sofreu uma explosão que atingiu o lado esquerdo da fuselagem. O avião perdeu o controle, explodiu e caiu, matando todos a bordo. Uma bomba foi implantada no chão da cabine, entre a parede da cabina e um assento perto da fuselagem.[4] 25
26 de Janeiro de 1972 Voo 367 da JAT Um Douglas DC-9 explodiu no ar e colidiu perto de Srbská Kamenice, Tchecoslováquia (atual República Tcheca), matando todos abordo menos a aeromoça Vesna Vulović. Investigações determinaram que uma bomba caseira foi colocada na carga fronteira carrega por terroristas croatas. 27
15 de Junho de 1972 Voo 700Z da Cathay Pacific Um Convair 880 voando a 29,000 pés (8,800m) explodiu e se dispersou em Pleiku, Vietnã do Sul, matando todos a bordo. Investigações revelaram que uma bomba, escondida em uma caixa de cosméticos colocada de baixo de um assento, derrubou a aeronave. Um policial tailandês, cuja noiva e sua filha estavam a bordo, foi suspeitado de colocar a bomba. Ele foi condenado, mas foi absolvido por falta de evidência. 81
24 de Abril de 1973 Sequestro de Aeroflot em Abril de 1973. Um Aeroflot Tu-104 partiu de Leningrad quando uma tentativa de sequestro aconteceu. O sequestrador queria fugir para a Suécia. A tripulação fez um pouso de emergência, voltando para Leningrad. Enquanto no chão, um engenheiro de voo tentou desarmar o sequestrador. A bomba detonou e matou os dois.[5][6] 2
18 de Maio de 1973 Voo 109 de Aeroflot Um Aeroflot Tu-104 voando de Irkutsk para Chita foi sequestrado e demandado a ir para a China. A bomba do sequestrador detonou e o avião caiu perto do lago Baikal, matando todos a bordo.[7] 82
8 de Setembro de 1974 Voo 841 de TWA Um Boeing 707 caiu no mar Jônico depois da decolagem de Atenas, matando todos a bordo. Investigadores determinaram que uma bomba no porão de cara causou falhas estruturais e do sistema de controle, fazendo assim o avião parar e cair.[8] 88
1 de Janeiro de 1976 Voo 438 da Middle East Airlines Uma bomba detonou no compartimento de carga fronteiro em um Boeing 720B a caminho de Beirut, Líbano para Dubai. O avião quebrou e caiu, matando todos a bordo. Os bombardeiros nunca foram identificados. Líbano estava enfrentando uma guerra civil no momento. 81
6 de Outubro de 1976 Voo 455 da Cubana de Aviacíon Um Douglas DC-8 sofreu duas explosões de bombas logo após a decolagem de Barbados, causando um incêndio, despressurização, e enfim a perda dos sistemas de controle. O avião caiu, matando todos a bordo. Exilados cubanos anti-Castro ligados à CIA na Venezuela foram condenados.[9] 73
12 de Dezembro de 1981 Bombardeio de um Aeronica YN-BXW no aeroporto da Cidade do México. Um Aeronica Boeing 727 estava passando por verificações antes da partida no aeroporto da Cidade do México, quando uma bomba explodiu na cabine dos passageiros, fazendo um buraco na fuselagem. A bomba foi programada para explodir no meio do voo, mas por causa de um atraso de 50 minutos, ela explodiu pouco antes de 150 passageiros estarem prestes a embarcar.[10] 3 passageiros e 1 tripulante terrreste foram feridos.

Ver tambémEditar

Referências

  1. Linden, F. Robert Van der; Seely, Victor J. (dezembro de 2011). The Boeing 247: The First Modern Airliner (em inglês). [S.l.]: University of Washington Press. ISBN 9780295803814 
  2. «Aden Airways - The Red Sea Caravan». www.flightscan.com. Consultado em 30 de dezembro de 2018 
  3. "The New York Times", 22 de Fevereiro de 1970
  4. Ranter, Harro. «ASN Aircraft accident Tupolev Tu-104B CCCP-42490 Moskva-Vnukovo Airport (VKO)». aviation-safety.net. Consultado em 30 de dezembro de 2018 
  5. Ranter, Harro. «ASN Aircraft accident Tupolev Tu-104B CCCP-42505 Leningrad-Shosseynaya Airport (LED)». aviation-safety.net. Consultado em 31 de dezembro de 2018 
  6. «Soviet Hijacker Is Foiled, Kills Pilot and Himself». The New York Times (em inglês). 6 de maio de 1973. ISSN 0362-4331 
  7. Ranter, Harro. «ASN Aircraft accident Tupolev Tu-104B CCCP-42411 Chita». aviation-safety.net. Consultado em 31 de dezembro de 2018 
  8. «Wikipedia sobre Voo 841 da TWA (em inglês)» 
  9. «Voo 455» 
  10. Warren Hoges, "Its Border Raided, Nicaragua Trains Civilians" NYT, 4 January 1982, A2

Links externosEditar