Abrir menu principal

Lista de armamentos da Força Aérea Brasileira

artigo de lista da Wikimedia

Os armamentos em uso ou em desenvolvimento pela Força Aérea Brasileira se encontram elencadas a seguir separadas por suas categorias:

ArmamentoEditar

Mísseis, Bombas e FoguetesEditar

Tipo Armamento Emprego Origem Aeronave Fotos
Míssil anticarro 9M120 Ataka-V Míssil guiado por comando de rádio (SACLOS), empregado contra alvos de superfície (tanques).   Rússia AH-2 (Mi-35M)  
Míssil antinavio MAN-SUP Estima-se que pode atingir alvos entre 60–80 km. Atualmente em desenvolvimento.   Brasil A-1M
Míssil antinavio AGM-84 Harpoon O AGM-84L Block II é um míssil ar-superfície com capacidade de atingir alvos a 120 km.[1]   Estados Unidos P-3M  
Míssil ar-ar A-Darter Míssil de 5ª geração. Guiado por infravermelho (IR) é designado para combates ar-ar de curto alcance (WVR). É um dos mísseis mais modernos da categoria. Atualmente em desenvolvimento.   Brasil/  África do Sul Gripen NG, A-1M  
Míssil ar-ar Mectron MAA-1 Piranha Míssil de 3ª geração.Guiado por IR é designado para combates ar-ar WVR.   Brasil F-5M, A-29, A-1M
Míssil ar-ar MAA-1B"Piranha B" Míssil de 4ª geração. Guiado por IR é designado para combates ar-ar WVR. Este míssil é reconhecido como a nova e melhorada versão do Piranha.   Brasil F-5M, A-29, A-1M
Míssil Anti-Radiação MAR-1 Míssil ar-superfície, designado para uso em campanhas de supressão da defesa aérea inimiga (SEAD), tendo como alvo primário as baterias anti-aéreas e sistemas de radar. Atualmente em desenvolvimento.   Brasil A-1M, Gripen NG
Míssil ar-ar Derby Míssil guiado por radar ativo (AR) é designado para combates ar-ar tanto WVR como BVR (além do alcance visual).   Israel F-5M, Gripen NG  
Míssil ar-ar Python -3 e -4 Mísseis de 3ª e 4ª geração respectivamente. Guiados por IR são designados para combates ar-ar WVR.   Israel F-5M  
Míssil ar-ar R550 Magic Míssil de 3ª geração. Guiado por IR é designado para combates ar-ar WVR.   França Mirage 2000  
Míssil ar-ar Super 530 Míssil guiado por radar semi-ativo (SAR) é designado para combates ar-ar BVR.   França Mirage 2000  
Míssil ar-ar IRIS-T Míssil de 5ª geração. Guiado por IR é designado para combates ar-ar WVR. Comprado para uso nos Gripens E/F (NG).[2]   Alemanha Gripen NG  
Bomba de fragmentação BLG-252 Bomba, empregada contra alvos de superfície.   Brasil A-1M, A-29, F-5M, AT-27
Bomba incendiária BINC-300 Bomba, empregada contra alvos de superfície.   Brasil A-1M, A-29, F-5M, AT-27
Bomba Guiada Elbit Lizard Bomba guiada a laser. Emprego inteligente e preciso contra alvos de superfície.   Israel A-1M, F-5M
Bomba Guiada SMKB-82/83 Bombas Mark 82/83 modificadas para guiamento através de GPS. Emprego inteligente e preciso contra alvos de superfície. Atualmente em desenvolvimento. Espera-se o uso do kit AKAUAN.   Brasil A-1M, F-5M, A-29
Bomba Guiada Spice 250 Bomba de 250 libras (lb), guiada por sensores eletro-ópticos e GPS. Emprego inteligente e preciso contra alvos de superfície a um alcance de até 100 km. Comprado para uso nos Gripens E/F (NG).[2]   Israel Gripen NG
Bomba Guiada Spice 1000 Bomba de 1000 lb, guiada por sensores eletro-ópticos e GPS. Emprego inteligente e preciso contra alvos de superfície a um alcance de até 100 km. Comprado para uso nos Gripens E/F (NG).[2]   Israel Gripen NG  
Bomba de Uso Geral Mark 83 Bomba de emprego geral contra alvos de superfície.   Estados Unidos A-1M, F-5M, A-29  
Bomba de Uso Geral Mark 82 bomba Bomba de emprego geral contra alvos de superfície.   Estados Unidos A-1M, F-5M, A-29  
Foguete Avibras Skyfire 70 Foguete ar-superfície   Brasil A-29, A-1M
Foguete SBAT-70/127 Foguete ar-superfície   Brasil AT-27, A-29, P-95
Foguete S-8 rocket Foguete ar-superfície   Rússia AH-2 (Mi-35M)  

Outras ArmasEditar

Metralhadoras e Canhões automáticosEditar

Tipo Armamento Observação Origem Uso
Metralhadora M134 Minigun Metralhadora multi-tambor pesada de 7,62 mm   Estados Unidos H-60
Metralhadora FN MAG 7.62 de uso geral   Bélgica H-34, H-36, H-50
Metralhadora Browning .50 12,7 de uso geral   Estados Unidos A-29, AT-27
Canhão automático Pontiac M39 20mm   Estados Unidos F-5M
Canhão automático DEFA 553 30mm   França F2000, A1
Canhão automático GSh-23L Montagem móvel NPPU-23-23mm   Rússia AH-2 (Mi-35M)

Armas da Infantaria de AeronáuticaEditar

Designação Origem Tipo Denominação Nota
Taurus PT-92 9 mm   Brasil Pistola M-975 Cópia da Beretta modelo 92
Pistola IMBEL 9mm 9mm   Brasil Pistola M-973 Cópia da Colt 1911 no calibre 9mm
HK33 5,56 mm   Alemanha Fuzil de assalto HK-33 Fuzil Padrão. Sendo substituído pelo IA-2
IMBEL A2 5,56mm   Brasil Fuzil de assalto IA-2
SG 550 5,56 mm   Suíça Fuzil de assalto SG-550 Operado pelo PARA-SAR
AR-15 5,56 mm   Estados Unidos Rifle AR-15 Operado secundariamente pelo PARA-SAR
Gaugio 12 CBC/Boito   Brasil Escopeta
Taurus MT12 9 mm   Brasil Submetralhadora M-972 Cópia da Beretta M12
Browning .50 12,7mm   Estados Unidos Metralhadora
FN MAG 7,62mm   Bélgica Metralhadora
9K38 Igla   Rússia SAM SA-18

RadarEditar

Plataforma Origem Tipo Em Serviço Nota
M-60   Brasil Radar 4 radar de defesa antiaérea de baixa altura caracterizado por identificar alvos até o alcance de 75 km

O Exército Brasileiro também opera aeronaves de asa rotativa, Enquanto a Marinha do Brasil opera ambas as aeronaves fixa e de asa rotativa.

Referências

  1. «FAB vai comprar pela primeira vez mísseis antinavio». Poder Aéreo - Forças Aéreas e Indústria Aeronáutica. Consultado em 5 de janeiro de 2016 
  2. a b c «As armas que vão equipar os caças Gripen NG da Força Aérea Brasileira». Poder Aéreo - Forças Aéreas e Indústria Aeronáutica. Consultado em 5 de janeiro de 2016