Lista de condes de Portucale

artigo de lista da Wikimedia
Presumível bandeira do condado portucalense, derivada do pendão do conde Henrique da Borgonha.

Esta lista tem os condes de Portucale, da Unificação de Portucale a Leão e Castela e do Condado Portucalense.

Condado de Portucale (868-1071)Editar

Casa de Vímara PeresEditar

Foram condes da Casa de Vímara Peres (nem sempre em linha recta, mas recorrendo às vezes à sucessão congnática):[1]

# Nome Início do governo Fim do governo Notas
1 Vímara Peres[1]   868 873
2 Lucídio Vimaranes[1] 873 922 Filho de Vímara Peres.
4 Hermenegildo Gonçalves
(esposo da condessa Mumadona Dias)[1]
  926 943 Filho de Gonçalo Betotes,[1] depois da sua morte, sua viuva governou o condado até 950.
5 Gonçalo Mendes 950 999 Filho de Hermenegildo Gonçalves e Mumadona Dias.[1] Em 997 intitula-se magnus dux portucalensium.
6 Mendo II Gonçalves 999 1008 Filho de Gonçalo Mendes, sucedeu seu pai no governo do condado.[2]
7 Alvito Nunes 1008 1016 Descendente de Vímara Peres, governou o condado conjuntamente com Tutadona, a viuva do conde Mendo II Gonçalves.[3]
8 Nuno Alvites 1016 1028 Filho de Alvito Nunes, governou conjuntamente com a esposa, Ilduara Mendes, filha do conde Mendo II Gonçalves.[2] Segundo José Mattoso, "...as duas linhas que podiam reivindicar a sucessão no condado unem-se, em virtude do casamento do conde Nuno Alvites (1017-1025) [descendente de Vimara Peres] com a condessa Ilduara Mendes, filha de Mendo II Gonçalves... Os destinos das duas famílias, uma procedente de Vímara Peres, o presor do Porto, e outra de Afonso Betote, o presor de Tuy, estão, portanto, intimamente vinculados pela sua participação no governo do condado portucalense."[2]
9 Mendo Nunes[2] 1028 1050 Filho de Nuno Alvites governou o condado com sua mãe Ilduara Mendes e por conta propria a partir do ano 1043.
10 Nuno Mendes 1050 1071 Filho de Mendo Nunes, foi o último conde da família de Vímara Peres; derrotado pelo rei Garcia da Galiza na batalha de Pedroso.[2]

Unificação de Portucale a Leão e Castela (1065-1096)Editar

Em 1065, o Condade de Portucale e a Galiza fizeram parte do território atribuído por Fernando I para o seu filho mais novo Garcia II, que se tornou o primeiro monarca a usar o título de "Rei de Portugal". No entanto, ele lutava por controlar os seus nobres irascíveis. Com a sua vitória em 1071, na Batalha de Pedroso, onde derrota Nuno II Mendes, o Condado de Portucale é extinto.

Mais tarde, em 1071, os seus irmãos Afonso VI e Sancho II tomaram o reino da Galiza (incluindo Portugal), expulsando Garcia. Na primavera seguinte, Sancho, por sua vez, expulsou Afonso, juntando Galiza (incluindo Portugal) a Castela e Leão. Sancho apareceu como rei num documento português de 1072. Com o assassinato de Sancho, mais tarde, no mesmo ano, D. Afonso VI sucedeu à coroa, solidificando a posição de Portugal como parte integrante do maior reino unificado.

Reino de Portugal e GalizaEditar

Com a derrota de Nuno II Mendes, em 1065, por Garcia da Galiza, este passou a intitular-se Rei de Portugal.

Mais tarde, em 1071, Garcia é expulso por Afonso VI de Leão e Castela e Sancho II de Leão e Castela.

Sancho II , de seguida, expulsa também o irmão, Afonso VI, e torna-se sucessor de Garcia, mas com o seu assassinato, em 1072, faz com que Afonso lhe suceda em todos o tronos: Leão, Castela, Galiza e Portugal.

Dinastia JiménezEditar

# Nome Início do governo Fim do governo Cognome(s) Notas
1 Garcia II da Galiza 1065 1071
2 Sancho II de Leão e Castela   1071 7 de Outubro de 1072 o Forte Também rei de Castela (1065-1072) e da Galiza, irmão de Afonso VI.
3 Afonso VI de Leão e Castela   7 de Outubro de 1072 1093 o Bravo Também rei de Leão, Castela (1065-1109) e Galiza, utilizando o título de imperador a partir de 1073

Em 1093, Afonso VI oferece o condado ao seu genro, Raimundo, que o cederá, em 1096, a Henrique, que restaura a independência do condado.

Condado Portucalense (1096-1139)Editar

Casa de BorgonhaEditar

Casa reinante: Borgonha
# Nome Início do governo Fim do governo Cognome(s) Notas
1 D. Raimundo   1093 1096
2 D. Henrique   1096 1112 Pai de D. Afonso Henriques.
3 D. Teresa   1112 1128 regente na menoridade do filho (r. 1112 - 1128), com o título de regina («rainha»). Mãe de D. Afonso Henriques.
4 D. Afonso Henriques   1128 27 de Julho de 1139 O Conquistador
O Fundador
O Grande
Conde de Portucale e depois primeiro Rei de Portugal

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b c d e f Mattoso 1983, p. 20.
  2. a b c d e Mattoso 1983, p. 21.
  3. Mattoso 1983, pp. 20–21.

BibliografiaEditar