Abrir menu principal

Lista de faturamento dos clubes de futebol brasileiro

artigo de lista da Wikimedia

Abaixo, a lista de faturamento dos clubes de futebol brasileiros ano a ano:

Em 2018Editar

Em 2018 os 20 clubes de maior faturamento do Brasil tiveram uma receita total de 5,281 bilhões de reais. Os superávits diminuíram e foram de 238 milhões de reais, porém os prejuízos também tiveram queda foram de 229 milhões de reais.[1][2][3][4][5][6][7][8][9][10][11][12][13][14][15][16][17][18][19][20]

Posição Clube Estado Faturamento Deficit ou Superavit
1 Palmeiras  São Paulo Aumento R$ 688,6 Milhões[1] BaixaPositiva R$ 30,7 Milhões[1]
2 Flamengo  Rio de Janeiro Baixa R$ 543,0 Milhões[2] BaixaPositiva R$ 45,8 Milhões[3]
3 Corinthians  São Paulo Aumento R$ 466,9 Milhões[4] AumentoNegativo R$ -18,7 Milhões[4]
4 São Paulo  São Paulo Baixa R$ 424,5 Milhões[5] BaixaPositiva R$ 7,2 Milhões[5]
5 Grêmio  Rio Grande do Sul Aumento R$ 402,0 Milhões[6] Aumento R$ 54,0 Milhões[6]
6 Cruzeiro  Minas Gerais Aumento R$ 386,8 Milhões[7] AumentoNegativo R$ -27,2 Milhões[7]
7 Fluminense  Rio de Janeiro Aumento R$ 297,3 Milhões[8] AumentoNegativo R$ -1,4 Milhão[8]
8 Internacional  Rio Grande do Sul Aumento R$ 293,2 Milhões[9] AumentoNegativo R$ -9,5 Milhões[9]
9 Vasco  Rio de Janeiro Aumento R$ 260,9 Milhões[10] Aumento R$ 64,9 Milhões[10]
10 Atlético Mineiro  Minas Gerais Baixa R$ 257,9 Milhões[11] AumentoNegativo R$ -21,8 Milhões[11]
11 Santos  São Paulo Baixa R$ 217,7 Milhões[12] Baixa R$ -77,3 Milhões[12]
12 Athletico Paranaense  Paraná Aumento R$ 207,4 Milhões[13] BaixaPositiva R$ 16,4 Milhões[13]
13 Botafogo  Rio de Janeiro Baixa R$ 182,9 Milhões[14] Baixa R$ -17,2 Milhões[14]
14 Bahia Bahia Bahia Aumento R$ 136,1 Milhões[15] Aumento R$ 4,4 Milhões[15]
15 Sport  Pernambuco Baixa R$ 104,1 Milhões[16] AumentoNegativo R$ -14,3 Milhões[16]
16 Coritiba  Paraná Baixa R$ 102,8 Milhões[17] BaixaPositiva R$ 2,6 Milhões[17]
17 Vitória Bahia Bahia Aumento R$ 88,3 Milhões[18] AumentoNegativo R$ -3,9 Milhões[18]
18 Chapecoense  Santa Catarina Baixa R$ 80,1 Milhões[19] Baixa R$ -38,6 Milhões[19]
19 Goias  Goiás Aumento R$ 76,4 Milhões[21] Aumento R$ 9,3 Milhões[21]
20 Ceará  Ceará Aumento R$ 64,7 Milhões[20] BaixaPositiva R$ 3,0 Milhões[20]

Em 2017Editar

Em 2017 os 20 clubes de maior faturamento do Brasil tiveram uma receita total de 5,061 bilhões de reais. Os prejuízos cresceram e chegaram a 326 milhões de reais, enquanto os superávits foram um pouco maiores e alcançaram 354 milhões de reais.[22][23][24][25][26][27][28][29][30][31][32][33][34][35][36][37][38][39][40][41]

Posição Clube Estado Faturamento Deficit ou Superavit
1 Flamengo  Rio de Janeiro Aumento R$ 648,7 Milhões[22] Aumento R$ 159,1 Milhões[22]
2 Palmeiras  São Paulo Aumento R$ 531,1 Milhões[23] BaixaPositiva R$ 57,0 Milhões[23]
3 São Paulo  São Paulo Aumento R$ 472,0 Milhões[24] Aumento R$ 15,1 Milhões[24]
4 Corinthians  São Paulo Baixa R$ 391,2 Milhões[25] Baixa R$ -35,1 Milhões[25]
5 Cruzeiro  Minas Gerais Aumento R$ 344,3 Milhões[26] Aumento R$ 30,5 Milhões[26]
6 Grêmio  Rio Grande do Sul Aumento R$ 341,2 Milhões[27] BaixaPositiva R$ 2,7 Milhões[27]
7 Atlético Mineiro  Minas Gerais Baixa R$ 311,3 Milhões[28] Baixa R$ -25,1 Milhões[28]
8 Santos  São Paulo Baixa R$ 287,0 Milhões[29] BaixaPositiva R$ 3,4 Milhões[29]
9 Botafogo  Rio de Janeiro Aumento R$ 264,3 Milhões[30] Aumento R$ 53,3 Milhões[30]
10 Internacional  Rio Grande do Sul Baixa R$ 245,9 Milhões[31] Baixa R$ -62,5 Milhões[31]
11 Fluminense  Rio de Janeiro Baixa R$ 229,0 Milhões[32] Baixa R$ -67,8 Milhões[32]
12 Vasco  Rio de Janeiro Baixa R$ 194,9 Milhões[33] Baixa R$ -18,8 Milhões[33]
13 Atlético Paranaense  Paraná Baixa R$ 170,0 Milhões[34] BaixaPositiva R$ 26,4 Milhões[34]
14 Coritiba  Paraná Aumento R$ 118,9 Milhões[35] Baixa R$ -8,7 Milhões[35]
15 Sport  Pernambuco Baixa R$ 105,4 Milhões[36] Baixa R$ -18,3 Milhões[36]
16 Bahia Bahia Bahia Baixa R$ 104,8 Milhões[37] Baixa R$ -8,6 Milhões[37]
17 Chapecoense  Santa Catarina Aumento R$ 99,8 Milhões[38] BaixaPositiva R$ 5,2 Milhões[38]
18 Vitória Bahia Bahia Baixa R$ 88,1 Milhões[39] Baixa R$ -59,8 Milhões[39]
19 Ponte Preta  São Paulo Aumento R$ 68,7 Milhões[40] Baixa R$ -5,6 Milhões[40]
20 Goiás  Goiás Baixa R$ 64,7 Milhões[41] BaixaPositiva R$ 1,6 Milhão[41]

Em 2016Editar

Em 2016 os 20 clubes de maior faturamento do Brasil tiveram uma receita total de 4,901 bilhões de reais. Os prejuízos chegaram a 61 milhões de reais, enquanto os superávits foram muito maiores e alcançaram 496 milhões de reais.[42][43][44][45][46][47][48][49][50][51][52][53][54][55][56][57][58][59][60][61][62][63]

Posição Clube Estado Faturamento Deficit ou Superavit
1 Flamengo  Rio de Janeiro Aumento R$ 510,0 Milhões[42] Aumento R$ 153,4 Milhões[42]
2 Palmeiras  São Paulo Aumento R$ 497,7 Milhões[43] Aumento R$ 89,5 Milhões[43]
3 Corinthians  São Paulo Aumento R$ 485,4 Milhões[44] Aumento R$ 31,0 Milhões[45]
4 São Paulo  São Paulo Aumento R$ 393,3 Milhões[46] Aumento R$ 0,8 Milhão[46]
5 Atlético Mineiro  Minas Gerais Aumento R$ 316,3 Milhões[47] Aumento R$ 2,1 Milhões[47]
6 Grêmio  Rio Grande do Sul Aumento R$ 312,6 Milhões[48] Aumento R$ 35,3 Milhões[48]
7 Santos  São Paulo Aumento R$ 295,8 Milhões[49] Aumento R$ 54,7 Milhões[49]
8 Fluminense  Rio de Janeiro Aumento R$ 293,1 Milhões[50] BaixaPositiva R$ 8,3 Milhões[50]
9 Internacional  Rio Grande do Sul Baixa R$ 292,6 Milhões[51] Baixa R$ -11,1 Milhões[51]
10 Cruzeiro  Minas Gerais Baixa R$ 238,3 Milhões[52] Baixa R$ -29,3 Milhões[52]
11 Vasco  Rio de Janeiro Aumento R$ 213,3 Milhões[53] BaixaPositiva R$ 11,9 Milhões[53]
12 Atlético Paranaense  Paraná Aumento R$ 180,9 Milhões[54] BaixaPositiva R$ 36,5 Milhões[54]
13 Botafogo  Rio de Janeiro Aumento R$ 156,2 Milhões[55] Baixa R$ -9,2 Milhões[56]
14 Sport  Pernambuco Aumento R$ 129,5 Milhões[57] Baixa R$ -0,5 Milhão[57]
15 Bahia Bahia Bahia Aumento R$ 128,4 Milhões[58] BaixaPositiva R$ 21,8 Milhões[58]
16 Vitória Bahia Bahia Aumento R$ 111,9 Milhões[59] Aumento R$ 25,9 Milhões[59]
17 Coritiba  Paraná Aumento R$ 109,5 Milhões[60] Baixa R$ -11,0 Milhões[60]
18 Goiás  Goiás Aumento R$ 90,4 Milhões[61] BaixaPositiva R$ 15,7 Milhões[61]
19 Chapecoense  Santa Catarina Aumento R$ 74,8 Milhões[62] Aumento R$ 6,7 Milhões[62]
20 Figueirense  Santa Catarina Aumento R$ 70,8 Milhões[63] Aumento R$ 2,6 Milhões[63]

Em 2015Editar

Em 2015 os 20 clubes de maior faturamento do Brasil tiveram uma receita total de 3,758 bilhões de reais. Os prejuízos chegaram a 373 milhões de reais, enquanto os superávits foram bem maiores e alcançaram 536 milhões de reais.[64][65][66][67][68]

Posição Clube Estado Faturamento Deficit ou Superavit
1 Cruzeiro  Minas Gerais Aumento R$ 363,8 Milhões[64] Baixa R$ -25,7 Milhões[64]
2 Flamengo  Rio de Janeiro Aumento R$ 356,2 Milhões[69] Aumento R$ 130,4 Milhões[65]
3 Palmeiras  São Paulo Aumento R$ 350,5 Milhões[66] Aumento R$ 10,9 Milhões[66]
4 São Paulo  São Paulo Aumento R$ 330,8 Milhões[67] Baixa R$ -72,5 Milhões[67]
5 Corinthians  São Paulo Aumento R$ 298,4 Milhões[68] Baixa R$ -97,0 Milhões[68]
6 Internacional  Rio Grande do Sul Aumento R$ 297,0 Milhões[70] Aumento R$ 27,5 Milhões[70]
7 Atlético Mineiro  Minas Gerais Aumento R$ 244,6 milhões[71] Baixa R$ -11,9 milhões[71]
8 Grêmio  Rio Grande do Sul Baixa R$ 192,6 Milhões[72] Baixa R$ -37,5 Milhões[73]
9 Vasco  Rio de Janeiro Aumento R$ 189,7 Milhões[74] Aumento R$ 119,8 Milhões[74]
10 Fluminense  Rio de Janeiro Aumento R$ 180,3 Milhões[75] Aumento R$ 31,8 Milhões[75]
11 Atlético Paranaense  Paraná Aumento R$ 179,8 Milhões[76] Aumento R$ 45,8 Milhões[76]
12 Santos  São Paulo Baixa R$ 169,9 Milhões[77] Baixa R$ -78,1 Milhões[77]
13 Botafogo  Rio de Janeiro Baixa R$ 113,8 Milhões[78] Aumento R$ 108,8 Milhões[78]
14 Bahia Bahia Bahia Aumento R$ 89,3 Milhões[79] Aumento R$ 34,1 Milhões[79]
15 Sport  Pernambuco Aumento R$ 87,6 Milhões[80] Baixa R$ -26,5 Milhões[80]
16 Coritiba  Paraná Baixa R$ 85,6 Milhões[81] Baixa R$ -16,4 Milhões[81]
17 Goiás  Goiás Aumento R$ 75,4 Milhões[82] Aumento R$ 25,5 Milhões[82]
18 Ponte Preta  São Paulo Aumento R$ 53,7 Milhões[83] Aumento R$ 0,4 Milhão[83]
19 Vitória Bahia Bahia Baixa R$ 52,2 Milhões[84] Baixa R$ -7,6 Milhões[84]
20 Figueirense  Santa Catarina Aumento R$ 47,5 Milhões[85] Aumento R$ 1,0 Milhões[85]

Em 2014Editar

Em 2014 os 20 clubes de maior faturamento do Brasil tiveram uma receita total de 3,125 bilhões de reais. Apesar da grande quantia os prejuízos também foram grandes e chegaram a 720 milhões de reais, enquanto os superávits foram de um pouco mais de 123 milhões de reais.[86][87][88][89][90]

Posição Clube Estado Faturamento Deficit ou Superavit
1 Flamengo  Rio de Janeiro Aumento R$ 347,0 Milhões[86] Aumento R$ 64,3 Milhões[86]
2 Corinthians  São Paulo Baixa R$ 258,2 Milhões[86] Baixa R$ -97,0 Milhões[86]
3 São Paulo  São Paulo Baixa R$ 255,3 Milhões[86] Baixa R$ -100,1 Milhões[86]
4 Palmeiras  São Paulo Aumento R$ 247,6 Milhões[86] Baixa R$ -27,7 Milhões[86]
5 Cruzeiro  Minas Gerais Aumento R$ 223,2 Milhões[86] Baixa R$ -38,7 Milhões[86]
6 Internacional  Rio Grande do Sul Baixa R$ 221,5 Milhões[86] Baixa R$ -49,1 Milhões[86]
7 Grêmio  Rio Grande do Sul Aumento R$ 216,4 Milhões[86] Baixa R$ -31,6 Milhões[86]
8 Atlético Mineiro  Minas Gerais Baixa R$ 178,9 Milhões[86] Baixa R$ -48,4 Milhões[86]
9 Santos  São Paulo Baixa R$ 171,2 Milhões[77] Baixa R$ -59,0 Milhões[86]
10 Botafogo  Rio de Janeiro Aumento R$ 163,4 Milhões[86] Baixa R$ -174,8 Milhões[86]
11 Atlético Paranaense  Paraná Aumento R$ 154,7 Milhões[86] Aumento R$ 43,2 Milhões[86]
12 Vasco  Rio de Janeiro Aumento R$ 129,2 Milhões[86] Baixa R$ -13,6 Milhões[86]
13 Fluminense  Rio de Janeiro Baixa R$ 122,3 Milhões[86] Baixa R$ -7,1 Milhões[86]
14 Coritiba  Paraná Baixa R$ 87,3 Milhões[86] Baixa R$ -42,9 Milhões[86]
15 Bahia Bahia Bahia Aumento R$ 75,8 Milhões[86] Baixa R$ -13,7 Milhões[86]
16 Goiás  Goiás Aumento R$ 66,7 Milhões[91] Aumento R$ 15,1 Milhões[89]
17 Vitória Bahia Bahia Baixa R$ 61,8 Milhões[86] Aumento R$ 0,3 Milhão[86]
18 Sport  Pernambuco Aumento R$ 60,8 Milhões[91] Baixa R$ -8,6 Milhões[88]
19 Criciúma  Santa Catarina Baixa R$ 43,2 milhões[90] Baixa R$ 0,9 milhão[90]
20 Figueirense  Santa Catarina Aumento R$ 41,9 Milhões[91] Baixa R$ -8,3 Milhões[87]

Em 2013Editar

Em 2013 os 20 clubes de maior faturamento do Brasil tiveram uma receita total de 3,159 bilhões de reais. Os prejuízos foram de 407 milhões de reais, enquanto os superávits foram de cerca de 26 milhões de reais.[92][93][94]

Posição Clube Estado Faturamento Deficit ou Superavit
1 São Paulo  São Paulo Aumento R$ 364,7 Milhões[92] Aumento R$ 23,5 Milhões[92]
2 Corinthians  São Paulo Baixa R$ 316,0 Milhões[92] Baixa R$ 1,0 Milhão[92]
3 Internacional  Rio Grande do Sul Aumento R$ 276,7 Milhões[92] Baixa R$ -1,0 Milhão[92]
4 Flamengo  Rio de Janeiro Aumento R$ 272,9 Milhões[92] Baixa R$ -19,5 Milhões[92]
5 Atlético Mineiro  Minas Gerais Aumento R$ 227,9 Milhões[92] Baixa R$ -22,5 Milhões[92]
6 Grêmio  Rio Grande do Sul Baixa R$ 192,3 Milhões[92] Baixa R$ -51,5 Milhões[92]
7 Santos  São Paulo Baixa R$ 190,3 Milhões[92] Baixa R$ -40,6 Milhões[92]
8 Cruzeiro  Minas Gerais Aumento R$ 187,9 Milhões[92] Baixa R$ -22,8 Milhões[92]
9 Palmeiras  São Paulo Baixa R$ 181,2 Milhões[92] Baixa R$ -22,6 Milhões[92]
10 Vasco  Rio de Janeiro Aumento R$ 159,7 Milhões[92] Baixa R$ -3,5 Milhões[92]
11 Botafogo  Rio de Janeiro Aumento R$ 154,4 Milhões[92] Baixa R$ -80,3 Milhões[92]
12 Fluminense  Rio de Janeiro Baixa R$ 124,8 Milhões[92] Baixa R$ -3,3 Milhões[92]
13 Coritiba  Paraná Aumento R$ 96,7 Milhões[92] Baixa R$ -6,7 Milhões[92]
14 Bahia Bahia Bahia Aumento R$ 74,4 Milhões[94] Baixa R$ -113,0 Milhões[94]
15 Atlético Paranaense  Paraná Baixa R$ 73,4 Milhões[93] Baixa R$ -6,4 Milhões[93]
16 Vitória Bahia Bahia Aumento R$ 65,1 Milhões[92] Aumento R$ 0,5 Milhão[92]
17 Goiás  Goiás Aumento R$ 55,5 Milhões[92] Baixa R$ -7,5 Milhões[92]
18 Sport  Pernambuco Baixa R$ 51,4 Milhões[92] Baixa R$ -5,0 Milhões[92]
19 Náutico  Pernambuco Aumento R$ 48,1 Milhões[92] Baixa R$ -0,7 Milhões[92]
20 Ponte Preta  São Paulo Aumento R$ 45,6 Milhões[92] Aumento R$ 1,4 Milhão[92]

Em 2012Editar

Em 2012 os 20 clubes de maior faturamento do Brasil tiveram uma receita total de 3,115 bilhões de reais. Os prejuízos foram de 190 milhões de reais, enquanto os superávits foram maiores e chagaram a 243 milhões de reais.[92][95]

Posição Clube Estado Faturamento Deficit ou Superavit
1 Corinthians  São Paulo Aumento R$ 358,5 Milhões[92] Aumento R$ 7,5 Milhões[92]
2 São Paulo  São Paulo Aumento R$ 284,1 Milhões[92] Aumento R$ 0,8 Milhão[92]
3 Internacional  Rio Grande do Sul Aumento R$ 264,2 Milhões[92] Aumento R$ 11,0 Milhões[92]
4 Palmeiras  São Paulo Aumento R$ 244,6 Milhões[92] Aumento R$ 31,9 Milhões[92]
5 Grêmio  Rio Grande do Sul Aumento R$ 233,5 Milhões[92] Aumento R$ 28,2 Milhões[92]
6 Flamengo  Rio de Janeiro Aumento R$ 212,0 Milhões[92] Baixa R$ -60,5 Milhões[92]
7 Santos  São Paulo Aumento R$ 197,8 Milhões[92] Aumento R$ 14,6 Milhões[92]
8 Atlético Paranaense  Paraná Aumento R$ 187,0 Milhões[96] Aumento R$ 122,8 Milhões[95]
9 Atlético Mineiro  Minas Gerais Aumento R$ 163,0 Milhões[92] Baixa R$ -33,2 Milhões[92]
10 Fluminense  Rio de Janeiro Aumento R$ 151,2 Milhões[92] Baixa R$ -3,7 Milhões[92]
11 Vasco  Rio de Janeiro Aumento R$ 146,2 Milhões[92] Baixa R$ -0,1 Milhão[92]
12 Botafogo  Rio de Janeiro Aumento R$ 122,8 Milhões[92] Baixa R$ -49,3 Milhões[92]
13 Cruzeiro  Minas Gerais Baixa R$ 120,4 Milhões[92] Baixa R$ -31,0 Milhões[92]
14 Coritiba  Paraná Aumento R$ 86,8 Milhões[92] Baixa R$ -9,0 Milhões[92]
15 Sport  Pernambuco Aumento R$ 79,8 Milhões[92] Aumento R$ 23,5 Milhões[92]
16 Bahia Bahia Bahia Aumento R$ 66,6 Milhões[96] Baixa R$ -3,1 Milhões[96]
17 Goiás  Goiás Aumento R$ 53,1 Milhões[92] Aumento R$ 1,4 Milhão[92]
18 Vitória Bahia Bahia Aumento R$ 52,3 Milhões[92] Aumento R$ 0,2 Milhão[92]
19 Portuguesa  São Paulo Aumento R$ 50,3 Milhões[96] Aumento R$ 1,4 Milhão[96]
20 Náutico  Pernambuco Aumento R$ 41,1 Milhões[92] Baixa R$ -0,4 Milhão[92]

Em 2011Editar

Em 2011 os 20 clubes de maior faturamento do Brasil tiveram uma receita total de 2,235 bilhões de reais. Os prejuízos foram de 377 milhões de reais, enquanto os superávits foram de apenas 18 milhões de reais.[92][96]

Posição Clube Estado Faturamento Deficit ou Superavit
1 Corinthians  São Paulo Aumento R$ 290,5 Milhões[92] Aumento R$ 5,3 Milhões[92]
2 São Paulo  São Paulo Aumento R$ 226,1 Milhões[92] Aumento R$ 0,2 Milhão[92]
3 Internacional  Rio Grande do Sul Baixa R$ 198,2 Milhões[92] Baixa R$ -23,4 Milhões[92]
4 Santos  São Paulo Aumento R$ 189,1 Milhões[92] Aumento R$ 7,4 Milhões[92]
5 Flamengo  Rio de Janeiro Aumento R$ 185,0 Milhões[92] Baixa R$ -12,4 Milhões[92]
6 Palmeiras  São Paulo Baixa R$ 148,1 Milhões[92] Baixa R$ -22,8 Milhões[92]
7 Grêmio  Rio Grande do Sul Aumento R$ 143,3 Milhões[92] Baixa R$ -21,0 Milhões[92]
8 Vasco  Rio de Janeiro Aumento R$ 137,1 Milhões[92] Aumento R$ 4,6 Milhões[92]
9 Cruzeiro  Minas Gerais Aumento R$ 128,7 Milhões[92] Baixa R$ -13,1 Milhões[92]
10 Atlético Mineiro  Minas Gerais Aumento R$ 99,8 Milhões[92] Baixa R$ -36,1 Milhões[92]
11 Fluminense  Rio de Janeiro Aumento R$ 80,2 Milhões[92] Baixa R$ -34,1 Milhões[92]
12 Coritiba  Paraná Aumento R$ 66,5 Milhões[92] Baixa R$ -11,9 Milhões[92]
13 Atlético Paranaense  Paraná Aumento R$ 62,1 Milhões[96] Baixa R$ -4,9 Milhões[96]
14 Botafogo  Rio de Janeiro Aumento R$ 58,9 Milhões[92] Baixa R$ -166,6 Milhões[92]
15 Sport  Pernambuco Aumento R$ 46,9 Milhões[92] Aumento R$ 0,3 Milhão[92]
16 Figueirense  Santa Catarina Aumento R$ 40,6 Milhões[96] Baixa -R$ 6,7 Milhões[96]
17 Bahia Bahia Bahia Aumento R$ 36,8 Milhões[96] Baixa -R$ 18,5 Milhões[96]
18 Avaí  Santa Catarina Aumento R$ 34,6 Milhões[96] Baixa R$ -1,3 Milhão[96]
19 Vitória Bahia Bahia Aumento R$ 34,2 Milhões[92] Aumento R$ 0,2 Milhão[92]
20 Portuguesa  São Paulo Aumento R$ 29,1 Milhões[96] Baixa R$ -4,4 Milhões[96]

Em 2010Editar

Em 2010 os 20 clubes de maior faturamento do Brasil tiveram uma receita total de 1,793 bilhões de reais. Os prejuízos foram de 269 milhões de reais, enquanto os superávits foram de um pouco mais de 11 milhões de reais.[97]

Posição Clube Estado Faturamento Deficit ou Superavit
1 Corinthians  São Paulo Aumento R$ 212,6 Milhões[97] Aumento R$ 3,6 Milhões[97]
2 Internacional  Rio Grande do Sul Aumento R$ 200,7 Milhões[97] Baixa R$ -2,6 Milhões[97]
3 São Paulo  São Paulo Aumento R$ 195,7 Milhões[97] Aumento R$ 0,4 Milhão[97]
4 Palmeiras  São Paulo Aumento R$ 148,2 Milhões[97] Baixa R$ -25,5 Milhões[97]
5 Flamengo  Rio de Janeiro Aumento R$ 128,5 Milhões[97] Baixa R$ -41,9 Milhões[97]
6 Santos  São Paulo Aumento R$ 116,5 Milhõoes[97] Baixa R$ -8,6 Milhões[97]
7 Grêmio  Rio Grande do Sul Aumento R$ 113,6 Milhões[97] Baixa R$ -29,3 Milhões[97]
8 Cruzeiro  Minas Gerais Baixa R$ 101,3 Milhões[97] Aumento R$ 1,1 Milhão[97]
9 Atlético Mineiro  Minas Gerais Aumento R$ 93,2 Milhões[97] Baixa R$ -19,9 Milhões[97]
10 Vasco  Rio de Janeiro Baixa R$ 83,5 Milhões[97] Baixa R$ -17,7 Milhões[97]
11 Fluminense  Rio de Janeiro Aumento R$ 76,8 Milhões[97] Baixa R$ -41,9 Milhões[97]
12 Atlético Paranaense  Paraná Aumento R$ 67,7 Milhões[97] Baixa R$ 6,2 Milhões[97]
13 Botafogo  Rio de Janeiro Aumento R$ 52,6 Milhões[97] Baixa R$ -29,4 Milhões[97]
14 Vitória Bahia Bahia Aumento R$ 42,1 Milhões[97] Baixa R$ -3,4 Milhões[97]
15 Avaí  Santa Catarina Aumento R$ 31,9 Milhões[97] Baixa R$ -0,7 Milhão[97]
16 Coritiba  Paraná Baixa R$ 30,6 Milhões[97] Baixa R$ -13,9 Milhões[97]
17 Goiás  Goiás Aumento R$ 30,3 Milhões[97] Baixa R$ -10,6 Milhões[97]
18 Portuguesa  São Paulo Aumento R$ 24,6 Milhões[97] Baixa R$ -6,6 Milhões[97]
19 Guarani  São Paulo Aumento R$ 22,9 Milhões[97] Baixa R$ -6,9 Milhões[97]
20 Bahia Bahia Bahia Aumento R$ 20,5 Milhões[97] Baixa R$ -9,9 Milhões[97]

Em 2009Editar

Em 2009 os 20 clubes de maior faturamento do Brasil tiveram uma receita total de 1,558 bilhões de reais. Os prejuízos foram de 256 milhões de reais, enquanto os superávits de 39 milhões de reais.[97]

Posição Clube Estado Faturamento Deficit ou Superavit
1 Corinthians  São Paulo Aumento R$ 181,0 Milhões[97] Baixa R$ 5,8 Milhões[97]
2 Internacional  Rio Grande do Sul Aumento R$ 176,1 Milhões[97] Aumento R$ 8,9 Milhões[97]
3 São Paulo  São Paulo Aumento R$ 174,8 Milhões[97] Aumento R$ 0,4 Milhão[97]
4 Palmeiras  São Paulo Aumento R$ 125,0 Milhões[97] Baixa R$ -41,2 Milhões[97]
5 Cruzeiro  Minas Gerais Aumento R$ 121,3 Milhões[97] Baixa R$ -24,4 Milhões[97]
6 Flamengo  Rio de Janeiro Aumento R$ 120,0 Milhões[97] Baixa R$ -31,0 Milhões[97]
7 Grêmio  Rio Grande do Sul Aumento R$ 110,8 Milhões[97] Baixa R$ -9,8 Milhões[97]
8 Vasco  Rio de Janeiro Aumento R$ 84,8 Milhões[97] Baixa R$ -1,7 Milhão[97]
9 Santos  São Paulo Aumento R$ 70,3 Milhõoes[97] Baixa R$ -44,9 Milhões[97]
10 Atlético Mineiro  Minas Gerais Aumento R$ 66,1 Milhões[97] Baixa R$ -23,2 Milhões[97]
11 Atlético Paranaense  Paraná Aumento R$ 63,0 Milhões[97] Aumento R$ 10,5 Milhões[97]
12 Fluminense  Rio de Janeiro Baixa R$ 61,2 Milhões[97] Baixa R$ -30,2 Milhões[97]
13 Botafogo  Rio de Janeiro Baixa R$ 45,8 Milhões[97] Baixa R$ -11,0 Milhões[97]
14 Coritiba  Paraná Aumento R$ 41,3 Milhões[97] Baixa R$ -9,7 Milhões[97]
15 Vitória Bahia Bahia Aumento R$ 30,4 Milhões[97] Aumento R$ 11,7 Milhões[97]
16 Goiás  Goiás Aumento R$ 30,0 Milhões[97] Baixa R$ -19,3 Milhões[97]
17 Portuguesa  São Paulo Aumento R$ 23,6 Milhões[97] Baixa R$ -9,4 Milhões[97]
18 São Caetano  São Paulo Baixa R$ 22,6 Milhões[97] Baixa R$ -0,5 Milhão[97]
19 Avaí  Santa Catarina Aumento R$ 21,0 Milhões[97] Aumento R$ 1,6 Milhão[97]
20 Grêmio Barueri  São Paulo Aumento R$ 19,2 Milhões[97] Baixa R$ -0,6 Milhão[97]

Em 2008Editar

Em 2008 os 20 clubes de maior faturamento do Brasil tiveram uma receita total de 1,401 bilhões de reais. Os prejuízos foram de 484 milhões de reais, enquanto os superávits foram de somente 12 milhões de reais.[97]

Posição Clube Estado Faturamento Deficit ou Superavit
1 São Paulo  São Paulo Baixa R$ 160,5 Milhões[97] Aumento R$ 0,4 Milhão[97]
2 Internacional  Rio Grande do Sul Baixa R$ 142,1 Milhões[97] Baixa R$ -4,4 Milhões[97]
3 Palmeiras  São Paulo Aumento R$ 138,8 Milhões[97] Baixa R$ -9,4 Milhões[97]
4 Flamengo  Rio de Janeiro Aumento R$ 117,9 Milhões[97] Baixa R$ -3,2 Milhões[97]
5 Corinthians  São Paulo Baixa R$ 117,5 Milhões[97] Aumento R$ 10,8 Milhões[97]
6 Grêmio  Rio Grande do Sul Baixa R$ 99,0 Milhões[97] Baixa R$ -10,0 Milhões[97]
7 Cruzeiro  Minas Gerais Aumento R$ 94,0 Milhões[97] Baixa R$ -17,4 Milhões[97]
8 Fluminense  Rio de Janeiro Aumento R$ 66,4 Milhões[97] Baixa R$ -43,2 Milhões[97]
9 Santos  São Paulo Aumento R$ 65,3 Milhõoes[97] Baixa R$ -24,7 Milhões[97]
10 Atlético Mineiro  Minas Gerais Baixa R$ 57,6 Milhões[97] Baixa R$ -36,4 Milhões[97]
11 Vasco  Rio de Janeiro Aumento R$ 52,0 Milhões[97] Baixa R$ -276,8 Milhões[97]
12 Botafogo  Rio de Janeiro Aumento R$ 51,5 Milhões[97] Baixa R$ -10,3 Milhões[97]
13 Portuguesa  São Paulo Aumento R$ 47,1 Milhões[97] Aumento R$ 0,1 Milhão[97]
14 Atlético Paranaense  Paraná Baixa R$ 44,3 Milhões[97] Baixa R$ -18,0 Milhões[97]
15 Coritiba  Paraná Aumento R$ 37,6 Milhões[97] Aumento R$ 1,0 Milhão[97]
16 Figueirense  Santa Catarina Aumento R$ 28,3 Milhões[97] Baixa -R$ 1,5 Milhão[97]
17 São Caetano  São Paulo Aumento R$ 24,0 Milhões[97] Baixa R$ -0,2 Milhão[97]
18 Goiás  Goiás Baixa R$ 20,6 Milhões[97] Baixa R$ -19,7 Milhões[97]
19 Vitória Bahia Bahia Aumento R$ 18,8 Milhões[97] Baixa R$ -1,4 Milhão[97]
20 Paraná  Paraná Baixa R$ 17,4 Milhões[97] Baixa R$ -7,6 Milhões[97]

Em 2007Editar

Em 2007 os 20 clubes de maior faturamento do Brasil tiveram uma receita total de 1,294 bilhões de reais. Os prejuízos foram de 351 milhões de reais, enquanto os superávits foram de 48 milhões de reais.[97]

Posição Clube Estado Faturamento Deficit ou Superavit
1 São Paulo  São Paulo Aumento R$ 190,0 Milhões[97][98][99] Aumento R$ 3,8 Milhões[97]
2 Internacional  Rio Grande do Sul Aumento R$ 155,8 Milhões[97][98][99] Aumento R$ 18,9 Milhões[97]
3 Corinthians  São Paulo Aumento R$ 134,6 Milhões[97][98][99] Baixa R$ -23,2 Milhões [97]
4 Grêmio  Rio Grande do Sul Aumento R$ 109,0 Milhões[97][99] Aumento R$ 14,6 Milhões[97]
5 Flamengo  Rio de Janeiro Aumento R$ 89,4 Milhões[97][98][99] Baixa R$ -59,2 Milhões[97]
6 Palmeiras  São Paulo Aumento R$ 86,2 Milhões[97][98][99] Baixa R$ -24,1 Milhões[97]
7 Cruzeiro  Minas Gerais Aumento R$ 77,6 Milhões[97][98][99] Baixa R$ -2,8 Milhões[97]
8 Atlético Mineiro  Minas Gerais Aumento R$ 58,3 Milhões[97][99] Baixa R$ -27,5 Milhões[97]
9 Atlético Paranaense  Paraná Baixa R$ 54,0 Milhões[97][98] Aumento R$ 1,5 Milhão[97]
10 Santos  São Paulo Baixa R$ 53,1 Milhões[97][98][99] Baixa R$ -36,6 Milhões[97]
11 Vasco  Rio de Janeiro Aumento R$ 51,0 Milhões[97][99] Baixa R$ -9,2 Milhões[97]
12 Botafogo  Rio de Janeiro Aumento R$ 41,1 Milhões[97] Baixa R$ -3,7 Milhões[97]
13 Goiás  Goiás Aumento R$ 39,7 Milhões[97] Aumento R$ 7,8 Milhões[97]
14 Fluminense  Rio de Janeiro Aumento R$ 39,3 Milhões[97] Baixa R$ -139,4 Milhões[97]
15 Paraná  Paraná Aumento R$ 24,9 Milhões[97] Baixa R$ -0,3 Milhão[97]
16 São Caetano  São Paulo Aumento R$ 23,2 Milhões[97] Baixa R$ -0,3 Milhão[97]
17 Grêmio Barueri  São Paulo Aumento R$ 21,0 Milhões[97] Aumento R$ 2,0 Milhões[97]
18 Figueirense  Santa Catarina Aumento R$ 18,9 Milhões[97] Baixa R$ 0,4 Milhão[97]
19 Coritiba  Paraná Aumento R$ 14,9 Milhões[97] Baixa R$ -11,4 Milhões[97]
20 Portuguesa  São Paulo Aumento R$ 12,4 Milhões[97] Baixa R$ -12,9 Milhões[97]

ReferênciasEditar

  1. a b c Francisco De Laurentiis (25 de Fevereiro de 2019). «COF aprova balanço por unanimidade, e Palmeiras tem faturamento recorde na história do clube em 2018». ESPN Brasil. Consultado em 4 de Abril de 2018 
  2. a b Rodrigo Capelo (2 de Abril de 2019). «O Flamengo não investiu mais de R$ 100 milhões em jogadores por acaso. Eis os números de 2018». Globo Esporte. Consultado em 11 de Abril de 2019 
  3. a b Thiago Cara (2 de Abril de 2019). «Flamengo gastou o triplo em reforços e quase R$ 50 milhões a mais em salários do que orçou em 2018». MSN Notícias. Consultado em 11 de Abril de 2019 
  4. a b c RSM Brasil Auditores Independentes (29 de Março de 2019). «Demonstrações Financeiras de 2018» (PDF). Site do Corinthians. Consultado em 24 de Abril de 2019 
  5. a b c RSM DO BRASIL CCA CONTINUITY AUDITORES INDEPENDENTES SS (15 de Março de 2019). «Demonstrações Financeiras de 2018» (PDF). Site do São Paulo FC. Consultado em 1 de Maio de 2019 
  6. a b c «Conselho do Grêmio comemora superávit financeiro e aprova reeleição». Gazeta Esportiva. 27 de março de 2019. Consultado em 28 de março de 2019 
  7. a b c Rodrigo Mattos e Thiago Fernandes (16 de Abril de 2019). «Cruzeiro inclui venda de Arrascaeta em contas de 2018 e evita rombo maior». UOL. Consultado em 16 de Abril de 2019 
  8. a b c Mazars Auditores Independentes (30 de Abril de 2019). «Demonstrações Financeiras do Fluminense de 2018» (PDF). Site do Fluminense. Consultado em 1 de Maio de 2019 
  9. a b c BDO RCS Auditores Independentes SS (1 de Março de 2019). «Demonstrações Contábeis em 2018» (PDF). Site do Internacional. Consultado em 24 de Abril de 2019 
  10. a b c BDO RCS Auditores Independentes SS (30 de Abril de 2019). «Balanço Anual Exercício de 2018» (PDF). Site do Vasco. Consultado em 1 de Maio de 2019 
  11. a b c Thiago Fernandes (15 de Abril de 2019). «Atlético-MG tem déficit de R$21,8 mi em 2018 e dívida de R$91 mi com clubes». UOL. Consultado em 16 de Abril de 2019 
  12. a b c Morison KSI (18 de Março de 2019). «Demonstrações Financeiras de 2018» (PDF). Site do Santos FC. Consultado em 24 de Abril de 2019 
  13. a b c BDO RCS Auditores Independentes S.S. (29 de Abril de 2019). «Relatório Anual da Administração - Exercício 2018» (PDF). Site do Athletico Paranaense. Consultado em 1 de Maio de 2018 
  14. a b c BDO RCS Auditores Independentes SS (29 de Abril de 2019). «Demonstrações Contábeis do Botafogo em 2018» (PDF). Site do Botafogo. Consultado em 1 de Maio de 2019 
  15. a b c BDO RCS Auditores Independentes SS (22 de Março de 2019). «Demonstrações Contábeis do EC Bahia de 2018» (PDF). Site do EC Bahia. Consultado em 11 de Abril de 2019 
  16. a b c BDO RCS Auditores Associados Ltda. (12 de Abril de 2019). «Demonstrações Contábeis do Sport em 2018» (PDF). Site Do Sport. Consultado em 1 de Maio de 2019 
  17. a b c PÉTREA PDE AUDITORES INDEPENDENTES S/S (22 de Fevereiro de 2019). «Balanço Patrimonial de 2018» (PDF). Site do Coritiba. Consultado em 1 de Maio de 2019 
  18. a b c RSM Brasil Auditores Independentes - Sociedade Simples (23 de Abril de 2019). «Demonstrações Financeiras do EC Vitória de 2018» (PDF). Site do EC Vitória. Consultado em 1 de Maio de 2019 
  19. a b c RL Solutions (15 de Abril de 2019). «Demonstrações Financeiras da Chapecoense de 2018» (PDF). Site da Chapecoense. Consultado em 1 de Maio de 2019 
  20. a b c Ceará SC (27 de Fevereiro de 2019). «Demonstrações Contábeis do Ceará SC de 2018» (PDF). Site do Ceará SC. Consultado em 1 de Maio de 2019 
  21. a b Floresta Auditores Independentes S/S (31 de Dezembro de 2018). «Demonstrações Contábeis do Goias de 2018» (PDF). Site do Goias. Consultado em 1 de Maio de 2019 
  22. a b c «Demonstrações Financeiras do Flamengo em 2017» (PDF). Site do Flamengo. 29 de Março de 2018. Consultado em 4 de Abril de 2018 
  23. a b c Palmeiras (31 de Dezembro de 2017). «Demonstrações Financeiras do Palmeiras em 2017» (PDF). Site do Palmeiras. Consultado em 4 de Abril de 2018 
  24. a b c RSM DO BRASIL CCA CONTINUITY AUDITORES INDEPENDENTES SS (15 de Março de 2018). «Demonstrações Financeiras do São Paulo em 2017» (PDF). Site do São Paulo. Consultado em 27 de Abril de 2018 
  25. a b c Corinthians (31 de Dezembro de 2017). «Demonstrações Financeiras do Corinthians em 2017» (PDF). Site do Corinthians. Consultado em 21 de Abril de 2018 
  26. a b c Cruzeiro (31 de Dezembro de 2017). «Demonstrações Financeiras do Cruzeiro em 2017» (PDF). Site do Cruzeiro. Consultado em 27 de Abril de 2018 
  27. a b c Grêmio (27 de Março de 2018). «CONSELHO DELIBERATIVO COMEMORA SUPERÁVIT NO EXERCÍCIO DE 2017». Site do Grêmio. Consultado em 9 de Abril de 2018 
  28. a b c Luiz Martini e Rodrigo Fonseca (9 de Abril de 2018). «Balanço do Galo: números que explicam o déficit de R$ 25 milhões em 2017». Globo Esporte. Consultado em 9 de Abril de 2018 
  29. a b c Macso Legate Auditores Independentes (12 de Março de 2018). «Demonstrações Financeiras do Santos FC em 2017» (PDF). Site do Santos FC. Consultado em 17 de Abril de 2018 
  30. a b c BDO RCS Auditores Independentes SS (10 de Abril de 2018). «Demonstrações Financeiras do Botafogo em 2017» (PDF). Site do Botafogo. Consultado em 1 de Maio de 2018 
  31. a b c BDO RCS Auditores Independentes SS (30 de Abril de 2018). «Demonstrações Financeiras do Internacional em 2017» (PDF). Site do Internacional. Consultado em 1 de Maio de 2018 
  32. a b c Fluminense (30 de Abril de 2018). «Demonstrações Financeiras do Fluminense em 2017» (PDF). Site do Fluminense. Consultado em 1 de Maio de 2018 
  33. a b c BDO RCS Auditores Independentes SS e Grant Thornton Outsourcing Serviços Contábeis L.T.D.A. (30 de Abril de 2018). «Demonstrações Financeiras do Vasco em 2017» (PDF). Site do Vasco. Consultado em 1 de Maio de 2018 
  34. a b c BDO RCS Auditores Independentes S.S. (17 de Abril de 2018). «Demonstrações Financeiras do Atlético Paranaense em 2017» (PDF). Site do Atlético Paranaense. Consultado em 26 de Abril de 2018 
  35. a b c PÉTREA PDE AUDITORES INDEPENDENTES S/S LTDA. (6 de Março de 2018). «Demonstrações Financeiras do Coritiba em 2017» (PDF). Site do Coritiba. Consultado em 27 de Abril de 2018 
  36. a b c Filipe Farias (17 de Abril de 2018). «Demonstrações Financeiras do Sport em 2017». Jornal do Commercio. Consultado em 17 de Abril de 2018 
  37. a b c BDO (12 de Março de 2018). «Demonstrações Financeiras do EC Bahia em 2017» (PDF). Site do Bahia. Consultado em 4 de Abril de 2018 
  38. a b c «Demonstrações Financeiras da Chapecoense em 2017» (PDF). Site da Chapecoense. 10 de Abril de 2018. Consultado em 18 de Abril de 2018 
  39. a b c Santana & Sousa Auditores Independentes (6 de Abril de 2018). «Demonstrações Financeiras do Vitória em 2017» (PDF). Site do Vitória. Consultado em 1 de Maio de 2018 
  40. a b c Ponte Preta (30 de Abril de 2018). «Demonstrações Financeiras do Ponte Preta em 2017». Site do Ponte Preta. Consultado em 1 de Maio de 2018 
  41. a b c Floresta Auditores Independentes S/S (16 de Abril de 2018). «Demonstrações Financeiras do Goiás de 2017» (PDF). Site do Goiás. Consultado em 27 de Abril de 2017 
  42. a b c Mazars Auditores Independentes (27 de Março de 2017). «Clube de Regatas do Flamengo Demonstrações Financeiras de 2016» (PDF). Site do Flamengo. Consultado em 5 de Abril de 2017  line feed character character in |título= at position 9 (ajuda)
  43. a b c Diego Garcia (19 de Janeiro de 2017). «Palmeiras fecha 2016 com receitas de R$ 500 milhões e lucro de R$ 90 milhões». ESPN. Consultado em 19 de Janeiro de 2017 
  44. a b Jamil Chade (29 de Abril de 2017). «Grandes paulistas têm receita recorde e atingem R$ 1,6 bilhão». Estadão Esportes. Consultado em 2 de Maio de 2017 
  45. a b Lance! Conteúdos (28 de Abril de 2017). «Apesar de tensão e críticas, gestão do Corinthians tem as contas aprovadas». BOL Notícias. Consultado em 2 de Maio de 2017 
  46. a b c CCA CONTINUITY AUDITORES INDEPENDENTES SS (10 de Março de 2017). «DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS 2016» (PDF). Site do São Paulo FC. Consultado em 27 de Abril de 2017 
  47. a b c Rodrigo Fonseca (24 de Abril de 2017). «Conselho aprova contas de 2016; relatório mostra faturamento recorde e lucro». /Superesportes. Consultado em 25 de Abril de 2017 
  48. a b c Notícias (30 de Março de 2017). «CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO TEM CONTAS DE 2016 APROVADAS NO CONSELHO DELIBERATIVO». Site do Grêmio. Consultado em 25 de Abril de 2017. Arquivado do original em 26 de abril de 2017 
  49. a b c Morison KSi (31 de Janeiro de 2017). «Santos FC Demonstrações Financeiras de 2016» (PDF). Site do Santos FC. Consultado em 14 de Abril de 2017 
  50. a b c Grant Thornton Auditores Independentes (5 de Abril de 2017). «Balanço Financeiro do Fluminense de 2016» (PDF). Site do Fluminense. Consultado em 28 de Abril de 2017 
  51. a b c SAWERYN & Associados S/S, Auditores Independentes (21 de Março de 2017). «Demonstrações Financeiras de 2016» (PDF). Site do Internacional. Consultado em 2 de Maio de 2017 
  52. a b c Redação do Globo Esporte (18 de Abril de 2017). «Em balanço financeiro de 2016, Cruzeiro apresenta déficit de quase R$ 30 milhões». Globo Esporte. Consultado em 18 de Abril de 2017 
  53. a b c ANEND Auditores Independentes S/C (28 de Abril de 2017). «Vasco - Demonstrações Contábeis de 2016» (PDF). Site do Vasco da Gama. Consultado em 28 de Abril de 2017 
  54. a b c BDO RCS Auditores Independentes S.S. (13 de Abril de 2017). «RELATÓRIO ANUAL DA ADMINISTRAÇÃO - EXERCÍCIO 2016» (PDF). Site do Atlético Paranaense. Consultado em 25 de Abril de 2016 
  55. a b Felippe Rocha e Vinícius Britto (22 de Março de 2017). «Botafogo apresenta balanço de 2016: dívida diminui, mas clube tem déficit». Lance!. Consultado em 5 de Abril de 2017 
  56. a b Thiago Lima (28 de Março de 2017). «Redução de dívida, déficit... Botafogo vota seu balanço de 2016 nesta quinta». Globo Esporte. Consultado em 5 de Abril de 2017 
  57. a b c BDO RCS Auditores Independentes SS (19 de Abril de 2017). «SPORT CLUB DO RECIFE - Relatório financeiro de 2016» (PDF). Site do Sport. Consultado em 30 de Abril de 2017. Arquivado do original (PDF) em 28 de junho de 2017 
  58. a b c Performance Auditoria e Consultoria Empresarial S/S (17 de Fevereiro de 2017). «EC Bahia: Demonstrações contábeis de 2016» (PDF). Site do EC Bahia. Consultado em 4 de Abril de 2016 
  59. a b c Campos & Associados Serviços Contábeis Ltda. (10 de Março de 2017). «Demonstrações Financeiras de 2016 do Vitória» (PDF). Site do Vitória. Consultado em 28 de Abril de 2017 
  60. a b c UHY AUDITORES ASSOCIADOS SS (15 de Março de 2017). «Balanço do Coritiba de 2016» (PDF). Site do Coritiba. Consultado em 26 de Abril de 2017 
  61. a b c Floresta Auditores Independentes S/S (24 de Abril de 2017). «Demonstrações Financeiras de 2016» (PDF). Site do Goiás EC. Consultado em 2 de Maio de 2017 
  62. a b c RL Solutions – Auditores & Consultores (31 de Março de 2017). «Demonstrações Financeiras de 2016» (PDF). Site da Chapecoense. Consultado em 2 de Maio de 2017 
  63. a b c Grant Thornton Auditores Independentes (31 de Março de 2017). «BALANÇO PATRIMONIAL de 2016» (PDF). Site do Figueirense. Consultado em 2 de Maio de 2017 
  64. a b c Redação (26 de Abril de 2016). «Balanço do Cruzeiro aponta 2015 com receita recorde, mas déficit de R$25 mi». UOL Esporte. Consultado em 26 de Abril de 2016 
  65. a b Marcus Alves (28 de Março de 2016). «Agora é oficial: Flamengo tem lucro maior do que o do Barcelona». ESPN. Consultado em 30 de Março de 2016 
  66. a b c Rodrigo Capelo (2 de Março de 2016). «Palmeiras eleva faturamento em 44% e chega a R$ 350,5 milhões arrecadados em 2015». Revista Época. Consultado em 30 de Março de 2016 
  67. a b c Redação (28 de Abril de 2016). «Vendas impulsionam receitas, mas São Paulo tem déficit de R$ 72,5 milhões». Globo Esporte. Consultado em 28 de Abril de 2016 
  68. a b c Rodrigo Capelo (22 de Abril de 2016). «Corinthians fechou 2015 com déficit superior a R$ 97 milhões». UOL Esporte. Consultado em 24 de Abril de 2016 
  69. SporTV (29 de Março de 2016). «Fla divulga balanço e tem maior renda do Brasil em 2015, segundo jornalista». SporTV. Consultado em 30 de Março de 2016 
  70. a b Redação (2 de Março de 2016). «Inter tem superávit de R$ 27,5 milhões em 2015». Correio do Povo. Consultado em 9 de Abril de 2016 
  71. a b Redação do Globo Esporte (19 de Abril de 2016). «Balanço do Atlético-MG de 2015 tem receita maior e prejuízo menor». Globo Esporte. Consultado em 19 de Abril de 2016 
  72. Rodrigo Capelo (11 de Abril de 2016). «Faturamento cai 9% em 2015, e Grêmio fecha terceiro ano consecutivo com déficit». Revista Época. Consultado em 12 de Abril de 2016 
  73. Grêmio FBPA (11 de Março de 2016). «Demonstrações Financeiras de 2015» (PDF). www.gremio.net/. Consultado em 1 de Maio de 2015 [ligação inativa]
  74. a b Vasco da Gama (29 de Abril de 2016). «Relatório Financeiro de 2015» (PDF). www.vasco.com.br. Consultado em 30 de Abril de 2016 
  75. a b Fluminense (29 de Abril de 2016). «Demonstrações Financeiras do Fluminense em 2015» (PDF). Fluminense.com.br. Consultado em 29 de Abril de 2016 
  76. a b Atlético Paranaense (26 de Abril de 2016). «RELATÓRIO ANUAL DA ADMINISTRAÇÃO - EXERCÍCIO 2015» (PDF). www.atleticoparanaense.com/. Consultado em 29 de Abril de 2016 
  77. a b c Santos FC (29 de Abril de 2016). «Balanço Financeiro de 2015» (PDF). www.santosfc.com.br/. Consultado em 29 de Abril de 2016 
  78. a b Diego Garcia e Rafael Valente (29 de Abril de 2016). «Na Série B, Botafogo teve lucro espetacular em 2015; entenda como». Espn Brasil. Consultado em 29 de Abril de 2016 
  79. a b E.C. Bahia (4 de Março de 2016). «Balanço do Esporte Clube Bahia de 2015» (PDF). E.C. Bahia. Consultado em 9 de Abril de 2016 
  80. a b Cássio Zirpoli (29 de Abril de 2016). «O balanço financeiro do Sport em 2015, com faturamento e dívida recordes». Diario de Pernambuco. Consultado em 30 de Abril de 2016 
  81. a b Coritiba (14 de Abril de 2016). «Demonstrações Financeiras do Coritiba em 2015» (PDF). Coritiba Foot Ball Club. Consultado em 28 de Abril de 2016 
  82. a b Floresta Auditores Independentes S/S (27 de Abril de 2016). «Demonstrações Financeiras do Goiás E.C. em 2015» (PDF). Goiás E.C. Consultado em 30 de Abril de 2016 
  83. a b Audcorp (25 de Fevereiro de 2016). «Demonstrações Financeiras da Ponte Preta em 2015». PontePreta.com.br. Consultado em 30 de Abril de 2016 
  84. a b E.C. Vitória (31 de Dezembro de 2015). «Demonstrações Financeiras da E.C. Vitória em 2015» (PDF). www.ecvitoria.com.br/. Consultado em 30 de Abril de 2016. Arquivado do original (PDF) em 1 de junho de 2016 
  85. a b UHY Moreira Auditores (29 de Fevereiro de 2016). «Demonstrações Financeiras do Figueirense em 2015» (PDF). www.figueirense.com.br/. Consultado em 29 de Abril de 2016 
  86. a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z aa ab ac ad ae af Márcio Mará (3 de Maio de 2015). «Fla lidera ranking de receitas e é único dos grandes a reduzir dívida; veja lista». Globoesporte.com. Consultado em 14 de Fevereiro de 2016 
  87. a b «Balanço Patrimonial de 2014» (PDF). www.fcf.com.br/. 28 de Abril de 2015. Consultado em 14 de Fevereiro de 2016 
  88. a b Cassio Zirpoli (30 de Abril de 2015). «Dívida do Sport é detalhada no balanço de 2014, chegando a R$ 73 milhões». diariodepernambuco.com.br. Consultado em 14 de Fevereiro de 2016 
  89. a b «Infomações financeiras sobre o Goiás Esporte Clube» (PDF). www.goiasec.com.br/. 27 de Abril de 2015. Consultado em 14 de Fevereiro de 2016 
  90. a b c Criciúma Esporte Clube (22 de Abril de 2015). «Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras» (PDF). Site da FCF. Consultado em 21 de Fevereiro de 2017 
  91. a b c Cassio Zirpoli (4 de Maio de 2015). «Os 20 clubes de maior faturamento no Brasil em 2013 e 2014». diariodepernambuco.com.br. Consultado em 14 de Fevereiro de 2016 
  92. a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z aa ab ac ad ae af ag ah ai aj ak al am an ao ap aq ar as at au av aw ax ay az ba bb bc bd be bf bg bh bi bj bk bl bm bn bo bp bq br bs bt bu bv bw bx by bz ca cb cc cd ce cf cg ch ci cj ck cl cm cn co cp cq cr cs ct cu cv cw cx cy «Desequilíbrio marca o futebol brasileiro em 2013». Consultado em 14 de Fevereiro de 2016 
  93. a b c «RELATÓRIO ANUAL DA ADMINISTRAÇÃO - EXERCÍCIO 2013» (PDF). Consultado em 14 de Fevereiro de 2016 
  94. a b c «DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO do ESPORTE CLUBE BAHIA» (PDF). Consultado em 15 de Fevereiro de 2016 
  95. a b «RELATÓRIO ANUAL DA ADMINISTRAÇÃO - EXERCÍCIO 2012» (PDF). Consultado em 14 de Fevereiro de 2016 
  96. a b c d e f g h i j k l m n o p «VALOR DAS MARCAS DOS CLUBES BRASILEIROS» (PDF). Consultado em 14 de Fevereiro de 2016 
  97. a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z aa ab ac ad ae af ag ah ai aj ak al am an ao ap aq ar as at au av aw ax ay az ba bb bc bd be bf bg bh bi bj bk bl bm bn bo bp bq br bs bt bu bv bw bx by bz ca cb cc cd ce cf cg ch ci cj ck cl cm cn co cp cq cr cs ct cu cv cw cx cy cz da db dc dd de df dg dh di dj dk dl dm dn do dp dq dr ds dt du dv dw dx dy dz ea eb ec ed ee ef eg eh ei ej ek el em en eo ep eq er es et eu ev ew ex ey ez fa fb fc fd fe ff fg fh «Indústria do Esporte-2010» (PDF). Consultado em 8 de Março de 2016 
  98. a b c d e f g h «Gestão corporativa em clubes de futebol» (PDF). Consultado em 10 de Abril de 2016 
  99. a b c d e f g h i j «Receitas dos Top 10 clubes do Brasil» (PDF). Consultado em 10 de Abril de 2016. Arquivado do original (PDF) em 10 de agosto de 2013