Abrir menu principal

Lista de governadores de Mato Grosso

artigo de lista da Wikimedia

Esta é uma lista de governadores de Mato Grosso.

Governador de Mato Grosso
Bandeira-governadormatogrosso.JPG
Bandeira do Governador
do Estado de Mato Grosso
Congressos. Seminários. Palestras (18717240209).jpg
No cargo
Mauro Mendes

desde 1 de janeiro de 2019
Residência Palácio Paiaguás
Duração 4 anos
Criado em 1889
Primeiro titular Antônio Maria Coelho

O estado de Mato Grosso, assim como em uma república, é governado por três poderes, o executivo, representado pelo governador, o legislativo, representado pela Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso, e o judiciário, representado pelo Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso e outros tribunais e juízes. Além dos três poderes, o estado também permite a participação popular nas decisões do governo através de referendos e plebiscitos.[1] A atual constituição do estado foi promulgada em 1989, acrescida das alterações resultantes de posteriores Emendas Constitucionais.[2]

O poder executivo mato-grossense está centralizado no governador do estado, que é eleito em sufrágio universal e voto direto e secreto pela população para mandatos de até quatro anos de duração, podendo ser reeleito para mais um mandato.[2] Sua sede é o Palácio Paiaguás, que desde 1975 é sede do poder executivo e residência oficial do governador.[3]

Nas eleições estaduais em Mato Grosso em 2014, Pedro Taques candidatou-se pelo PDT a governador e foi eleito em 1º turno com 57,25% dos votos válidos.[4]

O poder legislativo estadual é unicameral, constituído pela Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso, localizada no Centro Político Administrativo. Ela é constituída por 24 deputados, que são eleitos a cada quatro anos. No Congresso Nacional, a representação mato-grossense é de três senadores e setenta deputados federais.[5]

O poder judiciário tem a função de julgar, conforme leis criadas pelo legislativo e regras constitucionais brasileiras, sendo composto por desembargadores, juízes e ministros.[6] Atualmente, a maior corte do Poder Judiciário mato-grossense é o Tribunal de Justiça de Mato Grosso.

Índice

Período colonialEditar

Capitania de São Paulo e Minas do Ouro (Capitão-general)Editar

Nome Imagem Início do mandato Fim do mandato Observações
Pedro Miguel de Almeida Portugal e Vasconcelos Pedro Miguel de Almeida Portugal e Vasconcelos.jpg 14 de setembro de 1717 5 de setembro de 1721

Capitania de São Paulo (Capitão-general)Editar

Nome Imagem Início do mandato Fim do mandato Observações
1 Rodrigo César de Meneses
Sin foto.svg
5 de setembro de 1721 14 de agosto de 1727
2 Antônio da Silva Caldeira Pimentel
Sin foto.svg
14 de agosto de 1727 15 de agosto de 1732
3 Antônio Luís de Távora
Conde de Sarzedas
Sin foto.svg
15 de agosto de 1732 1º de dezembro de 1737
4 Gomes Freire de Andrade
Conde de Bobadela
Gomes Freire, Conde de Bobadela.jpg 1º de dezembro de 1737 12 de fevereiro de 1739
5 Luís de Mascarenhas
Conde d'Alva
Sin foto.svg
12 de fevereiro de 1739 9 de maio de 1748

Capitania do Mato Grosso (Capitão-general)Editar

Nome Imagem Início do mandato Fim do mandato Observações
1 Antônio Rolim de Moura Tavares
Conde de Azambuja
Sin foto.svg
9 de maio de 1748 1º de dezembro de 1765
2 João Pedro da Câmara
Sin foto.svg
1º de dezembro de 1765 3 de janeiro de 1769
3 Luís Pinto de Sousa Coutinho
Visconde de Balsemão
Luis Pinto de Sousa Coutinho (1735-1804).jpg 3 de janeiro de 1769 13 de dezembro de 1772
4 Luís de Albuquerque de Melo Pereira e Cáceres Luis de Albuquerque de Melo Pereira e Caceres.jpg 13 de dezembro de 1772 20 de novembro de 1789
5 João de Albuquerque de Melo Pereira e Cáceres
Sin foto.svg
20 de novembro de 1789 28 de fevereiro de 1796
1ª Junta Governativa
Antonio da Silva Amaral, Presidente
Ten. Cel. Ricardo Franco de Almeida Serra
Vereador Marcelino Ribeiro
Brazil colonial blason.svg 28 de fevereiro de 1796 6 de novembro de 1796
6 Caetano Pinto de Miranda Montenegro
marquês de Vila Real da Praia Grande
Caetano Pinto de Miranda Montenegro.jpg 6 de novembro de 1796 6 de junho de 1803
2ª Junta Governativa
Ouvidor Manoel Joaquim Ribeiro, Presidente
Coronel José Felipe da Cunha
Vereador José da Costa Lima
Brazil colonial blason.svg 6 de junho de 1803 28 de julho de 1804
7 Manuel Carlos de Abreu e Meneses
Sin foto.svg
28 de julho de 1804 8 de novembro de 1805
3ª Junta Governativa
Ouvidor Sebastião Pita de Castro, Presidente
Coronel Antonio Felipe da Cunha Pontes
Vereador José da Costa Lima
Brazil colonial blason.svg 8 de novembro de 1805 1806
4ª Junta Governativa
Dr. Gaspar Pereira da Silva Navarro, Presidente
Coronel Ricardo Franco de Almeida Serra
Francisco Sales de Brito
Brazil colonial blason.svg 1806 18 de novembro de 1807
8 João Carlos Augusto von Oyenhausen-Gravenburg
Marquês de Aracati
Joao carlos augusto de oyenhausen.jpg 18 de novembro de 1807 6 de janeiro de 1819
9 Francisco de Paula Magessi Tavares de Carvalho
Barão de Vila Bela
Francisco de Paula Magessi Tavares de Carvalho (Barão de Vila Bela).jpg 6 de janeiro de 1819 20 de agosto de 1821

Governantes do período imperial (1822 — 1889)Editar

Após a Independência do Brasil, através de uma Lei Imperial de 20 de outubro de 1823 D. Pedro I extinguiu as juntas governativas provisórias nas províncias e criou os cargos de presidentes, a serem preenchidos por nomeação do Imperador, e os conselhos de governos, que seriam eleitos.[7][8]

  presidente da província
  vice-presidente da província em exercício
  triunvirato
  governo provisório
Nome Imagem Partido Início do mandato Fim do mandato Observações
Primeiro Reinado (1822-1831)
Junta Governativa Mato-Grossense de 1821-1823   Partido Federalista[9] 20 de agosto de 1821 30 de julho de 1823 Governo provisório[10]
Manuel Alves da Cunha Partido Federalista[9] 30 de julho de 1823 10 de setembro de 1825 1° Vice-Presidente no cargo de titular
1 José Saturnino Pereira Partido Federalista[9] 10 de setembro de 1825 3 de maio de 1828 Presidente da Província de Mato Grosso[11]
Jerônimo Joaquim Nunes Partido Federalista[9] 3 de maio de 1828 1º de janeiro de 1830 1° Vice-Presidente no cargo de titular
André Gaudie Ley Partido Federalista[9] 1º de janeiro de 1830 21 de janeiro de 1830 2° Vice-Presidente no cargo de titular
Período regencial (1831-1840)
2 Antônio Correia da Costa Partido Federalista[9] 21 de janeiro de 1830 19 de abril de 1830 Presidente da Província de Mato Grosso[11]
André Gaudie Ley Partido Federalista[9] 19 de abril de 1830 4 de dezembro de 1830 2° Vice-Presidente no cargo de titular
Antônio Correia da Costa Partido Federalista[9] 4 de dezembro de 1830 26 de maio de 1834 1° Vice-Presidente no cargo de titular
João Poupino Caldas Partido Federalista[9] 26 de maio de 1834 22 de setembro de 1834 3° Vice-Presidente no cargo de titular
3 Antônio Pedro de Alencastro Partido Liberal[12] 22 de setembro de 1834 31 de janeiro de 1836 Presidente da Província de Mato Grosso[11]
Antônio José da Silva Partido Liberal[12] 31 de janeiro de 1836 1º de fevereiro de 1836 2° Vice-Presidente no cargo de titular
Antônio Correia da Costa Partido Liberal[12] 1º de fevereiro de 1836 24 de fevereiro de 1836 1° Vice-Presidente no cargo de titular
Antônio José da Silva Partido Liberal[12] 24 de fevereiro de 1836 26 de agosto de 1836 2° Vice-Presidente no cargo de titular
4 José Antônio Bueno   Partido Conservador[13] 26 de agosto de 1836 21 de maio de 1838 Marquês de São Vicente
José da Silva Guimarães Partido Conservador[13] 21 de maio de 1838 16 de setembro de 1838 1° Vice-Presidente no cargo de titular
5 Estêvão Ribeiro de Resende Partido Liberal[12] 16 de setembro de 1838 25 de outubro de 1840 Barão de Lorena
Segundo Reinado (1840-1889)
Antônio Correia da Costa Partido Liberal[12] 25 de outubro de 1840 28 de outubro de 1840 1° Vice-Presidente no cargo de titular
6 José da Silva Guimarães Partido Conservador[13] 28 de outubro de 1840 9 de dezembro de 1842 Presidente da Província de Mato Grosso[11]
Antônio Correia da Costa Partido Liberal[12] 9 de dezembro de 1842 11 de maio de 1843 Presidente interino
José da Silva Guimarães Partido Conservador[13] 11 de maio de 1843 7 de agosto de 1843 Presidente interino
Manuel Alves Ribeiro Partido Conservador[13] 7 de agosto de 1843 5 de outubro de 1843 1° Vice-Presidente no cargo de titular
José Mariano de Campos Partido Conservador[13] 5 de outubro de 1843 24 de outubro de 1843 2° Vice-Presidente no cargo de titular
7 Zeferino Pimentel Moreira Partido Liberal[12] 24 de outubro de 1843 26 de setembro de 1844 Presidente da Província de Mato Grosso[11]
8 Ricardo Gomes Jardim Partido Conservador[13] 26 de setembro de 1844 5 de abril de 1847 Presidente da Província de Mato Grosso[11]
9 João Crispiniano Soares Partido Liberal[12] 5 de abril de 1847 6 de abril de 1848 Presidente da Província de Mato Grosso[11]
Manuel Alves Ribeiro Partido Conservador[13] 6 de abril de 1848 31 de maio de 1848 Presidente interino
Antônio Nunes da Cunha Partido Liberal[12] 31 de maio de 1848 27 de setembro de 1848 1° Vice-Presidente no cargo de titular
10 Joaquim José de Oliveira Partido Conservador[13] 27 de setembro de 1848 8 de setembro de 1849 Presidente da Província de Mato Grosso[11]
11 João da Costa Pimentel Partido Liberal[12] 8 de setembro de 1849 11 de fevereiro de 1851 Presidente da Província de Mato Grosso[11]
12 Augusto Leverger   Partido Conservador[13] 11 de fevereiro de 1851 1º de abril de 1857 Barão de Melgaço
Albano de Sousa Osório Partido Conservador[13] 1º de abril de 1857 28 de fevereiro de 1858 1° Vice-Presidente no cargo de titular
13 Joaquim Raimundo de Lamare Partido Conservador[13] 28 de fevereiro de 1858 13 de outubro de 1859 Visconde de Lamare
14 Antônio Pedro de Alencastro Partido Liberal[12] 13 de outubro de 1859 8 de fevereiro de 1862 Presidente da Província de Mato Grosso[11]
15 Herculano Ferreira Pena Partido Conservador[13] 8 de fevereiro de 1862 14 de maio de 1863 Presidente da Província de Mato Grosso[11]
Augusto Leverger   Partido Conservador[13] 9 de agosto de 1865 13 de fevereiro de 1866 1° Vice-Presidente no cargo de titular,

Barão de Melgaço

16 Alexandre Albino de Carvalho Partido Conservador[13] 15 de julho de 1863 9 de agosto de 1865 Presidente da Província de Mato Grosso[11]
17 Augusto Leverger   Partido Conservador[13] 13 de fevereiro de 1866 1º de maio de 1866 Barão de Melgaço
Albano de Sousa Osório Partido Conservador[13] 1º de maio de 1866 2 de fevereiro de 1867 1° Vice-Presidente no cargo de titular
18 José Couto de Magalhães Partido Liberal[12] 2 de fevereiro de 1867 13 de abril de 1868 Presidente da Província de Mato Grosso[11]
João Batista de Oliveira Partido Liberal[12] 13 de abril de 1868 7 de setembro de 1868 1° Vice-Presidente no cargo de titular,

Barão de Aguapeí

José Couto de Magalhães Partido Liberal[12] 7 de setembro de 1868 17 de setembro de 1868 2° Vice-Presidente no cargo de titular
Albano de Sousa Osório Partido Conservador[13] 17 de setembro de 1868 19 de setembro de 1868 Presidente interino
José Antônio Murtinho Partido Liberal[12] 19 de setembro de 1868 26 de março de 1869 3° Vice-Presidente no cargo de titular
19 Augusto Leverger   Partido Conservador[13] 26 de março de 1869 10 de fevereiro de 1870 Barão de Melgaço
Luís da Silva Prado Partido Conservador[13] 10 de fevereiro de 1870 29 de maio de 1870 2° Vice-Presidente no cargo de titular
Antônio de Cerqueira Caldas Partido Conservador[13] 29 de maio de 1870 12 de outubro de 1870 1° Vice-Presidente no cargo de titular,

Barão de Diamantino

20 Francisco Antônio Raposo Partido Conservador[13] 12 de outubro de 1870 27 de maio de 1871 Barão de Caruaru
Antônio de Cerqueira Caldas Partido Conservador[13] 27 de maio de 1871 29 de julho de 1871 1° Vice-Presidente no cargo de titular,

Barão de Diamantino

21 Francisco José Cardoso Jr   Partido Conservador[13] 29 de julho de 1871 25 de dezembro de 1872 Presidente da Província de Mato Grosso[11]
22 José de Miranda Reis Partido Conservador[13] 25 de dezembro de 1872 6 de dezembro de 1874 Presidente da Província de Mato Grosso[11]
Antônio de Cerqueira Caldas Partido Conservador[13] 6 de dezembro de 1874 5 de junho de 1875 1° Vice-Presidente no cargo de titular,

Barão de Diamantino

23 Hermes Ernesto da Fonseca   Partido Conservador[13] 5 de julho de 1875 2 de março de 1878 Presidente da Província de Mato Grosso[11]
João Batista de Oliveira Partido Liberal[12] 2 de março de 1878 6 de julho de 1878 Presidente interino,

Barão de Aguapeí

24 João José Pedrosa   Partido Conservador[13] 6 de julho de 1878 5 de dezembro de 1879 Presidente da Província de Mato Grosso[11]
25 Enéas Gustavo Galvão
  Partido Conservador[13] 5 de dezembro de 1879 2 de maio de 1881 Visconde de Maracaju
José Leite Galvão Partido Conservador[13] 2 de maio de 1881 31 de maio de 1881 1° Vice-Presidente no cargo de titular
26 José Maria de Alencastro Partido Conservador[13] 31 de maio de 1881 10 de março de 1883 Presidente da Província de Mato Grosso[11]
José Leite Galvão Partido Conservador[13] 10 de março de 1883 7 de maio de 1883 1° Vice-Presidente no cargo de titular
27 Manuel Lobo d'Eça Partido Liberal[12] 7 de maio de 1883 13 de setembro de 1884 Barão de Batovi
28 Floriano Peixoto   Partido Conservador[13] 15 de novembro de 1884 15 de novembro de 1885 Presidente da Província de Mato Grosso[11]
José Ramos Ferreira Partido Conservador[13] 5 de outubro de 1885 5 de novembro de 1885 1° Vice-Presidente no cargo de titular
29 Joaquim Galdino Pimentel Partido Liberal[12] 5 de novembro de 1885 9 de novembro de 1886 Presidente da Província de Mato Grosso[11]
Augusto Ramiro de Carvalho Partido Liberal[12] 9 de novembro de 1886 9 de dezembro de 1886 1° Vice-Presidente no cargo de titular
30 Álvaro Rodovalho Reis Partido Liberal[12] 9 de dezembro de 1886 28 de março de 1887 Presidente da Província de Mato Grosso[11]
Augusto Ramiro de Carvalho Partido Liberal[12] 28 de março de 1887 29 de maio de 1887 1° Vice-Presidente no cargo de titular
José Ramos Ferreira Partido Conservador[13] 29 de maio de 1887 16 de novembro de 1887 Presidente interino
31 Rafael de Mello Rego Partido Conservador[13] 16 de novembro de 1887 6 de fevereiro de 1889 Presidente da Província de Mato Grosso[11]
32 Herculano de Sousa Bandeira   Partido Liberal[12] 6 de fevereiro de 1889 15 de março de 1889 Presidente da Província de Mato Grosso[11]
Manuel José Murtinho Partido Liberal[12] 15 de março de 1889 9 de agosto de 1889 1° Vice-Presidente no cargo de titular
33 Ernesto Augusto Mattos Partido Liberal[12] 9 de agosto de 1889 11 de dezembro de 1889 Presidente da Província de Mato Grosso[11]

Governantes do período republicano (1889 — 2019)Editar

Os governantes dos estados brasileiros após a proclamação da república mantiveram o título de "presidentes" até 1930. Foram depois denominados "interventores federais" até 1934. Quando do início do Estado Novo de Getúlio Vargas, em 1937, novos interventores são nomeados até 1947. Após este ano e a promulgação da Constituição de 1946 passaram a ser denominados "governadores", terminologia mantida até a atualidade.

  mandatários eleitos por votação direta
  mandatários que assumiram o governo por serem vice-governadores
  mandatários eleitos por votação indireta ou que assumiram na qualidade de representantes do Poder Legislativo
  mandatários nomeados diretamente pelo governo central em épocas de convulsão político-social e ditadura militar
Nome Imagem Partido Início do mandato Fim do mandato Observações
Primeira República Brasileira (1889-1930)
1 Antônio Maria Coelho
Barão do Amambaí
Partido Liberal Popular

PLP

11 de dezembro de 1889 15 de fevereiro de 1891 Governador nomeado pelo Presidente Deodoro da Fonseca[14]
2 Frederico Solon de Sampaio Ribeiro Partido Liberal Popular

PLP

16 de fevereiro de 1891 31 de março de 1891 Governador nomeado pelo Presidente Deodoro da Fonseca[14]
3 José da Silva Rondon Partido Social Nacionalista

PSN

1º de abril de 1891 5 de junho de 1891 Governador nomeado pelo Presidente Deodoro da Fonseca[14]
4 João Nepomuceno de Medeiros Mallet Partido Social Nacionalista

PSN

6 de junho de 1891 16 de agosto de 1891 Governador nomeado pelo Presidente Deodoro da Fonseca[14]
5 Manuel José Murtinho Partido Social Nacionalista

PSN

16 de agosto de 1891 15 de agosto de 1895 Governador nomeado pelo Presidente Deodoro da Fonseca[14]
6 Antônio Correia da Costa Partido Liberal Popular

PLP

15 de agosto de 1895 26 de janeiro de 1898 Governador nomeado pelo Presidente Prudente de Moraes[14]
7 Antônio Cesário de Figueiredo Partido Liberal Popular

PLP

26 de janeiro de 1898 10 de abril de 1899 Governador nomeado pelo Presidente Prudente de Moraes[14]
8 João Pedro Xavier Câmara Partido Liberal Popular

PLP

10 de abril de 1899 6 de julho de 1899 Presidente nomeado pelo predecessor
9 Antônio Leite de Figueiredo Partido Liberal Popular

PLP

6 de julho de 1899 15 de agosto de 1899 Presidente de Estado nomeado pelo Presidente da República[14]
10 Antônio Pedro Alves de Barros Partido Liberal Popular

PLP

15 de agosto de 1899 15 de agosto de 1903 Presidente eleito em sufrágio universal[14]
11 Antônio Pais de Barros
Barão de Piracicaba
Partido Liberal Popular

PLP

15 de agosto de 1903 2 de julho de 1906 Presidente eleito em sufrágio universal[14]
12 Pedro Leite Osório Partido Liberal Popular

PLP

2 de julho de 1906 15 de agosto de 1907 Vice-Presidente eleito no cargo de titular
13 Generoso Pais Leme de Sousa Ponce   Partido Liberal Popular

PLP

15 de agosto de 1907 12 de outubro de 1908 Presidente da Assembléia Legislativa
14 Pedro Celestino Corrêa da Costa Partido Liberal Popular

PLP

12 de outubro de 1908 15 de agosto de 1911 Presidente de Estado nomeado pelo Presidente da República[14]
15 Joaquim Augusto da Costa Marques Partido Republicano Conservador

PRC

15 de agosto de 1911 15 de agosto de 1915 Presidente eleito em sufrágio universal
16 Caetano Manuel de Faria e Albuquerque Partido Republicano Conservador

PRC

15 de agosto de 1915 8 de fevereiro de 1917 Presidente eleito em sufrágio universal
17 Camilo Soares de Moura Partido Republicano Conservador

PRC

9 de fevereiro de 1917 22 de agosto de 1917 Vice-Presidente eleito no cargo de titular
18 Cipriano da Costa Ferreira Partido Republicano Conservador

PRC

23 de agosto de 1917 22 de janeiro de 1918 Presidente da Assembléia Legislativa
19 Francisco de Aquino Correia   Partido Republicano Conservador

PRC

22 de janeiro de 1918 22 de janeiro de 1922 Presidente eleito em sufrágio universal
20 Pedro Celestino Corrêa da Costa Partido Republicano Conservador

PRC

22 de janeiro de 1922 24 de outubro de 1924 Presidente eleito em sufrágio universal
21 Estêvão Alves Correia Partido Republicano Conservador

PRC

25 de outubro de 1924 22 de janeiro de 1926 Presidente eleito em sufrágio universal
22 Mário Correia da Costa Partido Republicano Conservador

PRC

22 de janeiro de 1926 22 de janeiro de 1930 Presidente eleito em sufrágio universal
23 Aníbal Benício de Toledo Partido Republicano Conservador

PRC

22 de janeiro de 1930 30 de outubro de 1930 Intendente nomeado pelo Governo federal[14]
Era Vargas (1930-1945)
24 Sebastião Rabelo Leite Partido Moderador Brasileiro

PMB

30 de outubro de 1930 3 de novembro de 1930 Interventor federal[15]
25 Antonino Mena Gonçalves União Nacional Libertadora

UNL

3 de novembro de 1930 24 de abril de 1931 Interventor federal[15]
26 Artur Antunes Maciel Partido Democrático Progressista

PDP[16]

24 de abril de 1931 15 de junho de 1932 Interventor federal[15]
27 Leônidas Antero de Matos União Nacional Libertadora

UNL

15 de junho de 1932 12 de outubro de 1934 Interventor federal[15]
28 César de Mesquita Serva Partido Democrático Progressista

PDP[17]

12 de outubro de 1934 8 de março de 1935 Interventor federal[15]
29 Fenelon Müller Partido Progressista

PP[18]

8 de março de 1935 28 de agosto de 1935 Interventor federal[15]
30 Newton Deschamps Cavalcanti União Nacional Libertadora

UNL

28 de agosto de 1935 7 de setembro de 1935 Interventor federal[15]
31 Mário Correia da Costa Partido Progressista

PP[19]

7 de setembro de 1935 8 de março de 1937 Governador eleito e Interventor

federal[15]

32 Manuel Ari da Silva Pires Partido Republicano Progressista

PRP

9 de março de 1937 13 de setembro de 1937 Interventor federal[15]
33 Júlio Strübing Müller Partido Republicano Progressista

PRP

13 de setembro de 1937 30 de outubro de 1945 Interventor federal[15]
Segunda República Brasileira (1945-1964)
34 Olegário de Barros Partido Progressista

PP[20]

30 de outubro de 1945 19 de agosto de 1946 Governador nomeado[15]
35 José Marcelo Moreira Partido Progressista

PP[21]

19 de agosto de 1946 8 de abril de 1947 Governador nomeado[15]
36 Arnaldo Estêvão de Figueiredo   Partido Social Democrático

PSD

8 de abril de 1947 1º de julho de 1950 Governador eleito indiretamente pela Assembléia Legislativa
37 Jari Gomes Partido Social Progressista

PSP

1º de julho de 1950 31 de janeiro de 1951 Governador nomeado
38 Fernando Corrêa da Costa   União Democrática Nacional

UDN

31 de janeiro de 1951 31 de janeiro de 1956 Governador eleito em sufrágio universal

em 3 de outubro de 1950

39 João Ponce de Arruda   Partido Social Democrático

PSD

31 de janeiro de 1956 31 de janeiro de 1961 Governador eleito em sufrágio universal

em 3 de outubro de 1955

40 Fernando Corrêa da Costa   União Democrática Nacional

UDN

31 de janeiro de 1961 31 de janeiro de 1966 Governador eleito em sufrágio universal

em 3 de outubro de 1960

Ditadura militar no Brasil (1964-1985)
41 Pedro Pedrossian Aliança renovadora Nacional

ARENA

31 de janeiro de 1966 15 de março de 1971 Governador eleito em sufrágio universal

em 3 de outubro de 1965

42 José Fragelli   Aliança renovadora Nacional

ARENA

15 de março de 1971 15 de março de 1975 Governador eleito pela Assembleia Legislativa em 3 de outubro de 1970
43 José Garcia Neto   Aliança renovadora Nacional

ARENA

15 de março de 1975 15 de agosto de 1978 Governador eleito pela Assembleia Legislativa em 3 de outubro de 1974
44 Cássio Leite de Barros Aliança renovadora Nacional

ARENA

15 de agosto de 1978 15 de março de 1979 vice-governador eleito, assumiu

o cargo de governador devido a renúncia do titular

45 Frederico Campos Partido Democrático Social

PDS

15 de março de 1979 15 de março de 1983 Governador eleito pela Assembleia Legislativa em 1º de setembro de 1978
46 Júlio Campos   Partido Democrático Social

PDS

15 de março de 1983 15 de maio de 1986 Governador eleito em sufrágio universal em 15 de novembro de 1982 e que renunciou ao mandato
Nova República (1985-presente)
47 Wilmar Peres de Faria Partido Democrático Social

PDS

15 de maio de 1986 15 de março de 1987 Vice-governador eleito assumiu após a renúncia do titular
48 Carlos Bezerra   Partido do Movimento Democrático Brasileiro

PMDB

15 de março de 1987 2 de abril de 1990 Governador eleito em sufrágio universal em 15 de novembro de 1986 e que renunciou ao mandato
49 Edison de Oliveira Partido do Movimento Democrático Brasileiro

PMDB

2 de abril de 1990 15 de março de 1991 Vice-governador eleito assumiu após a renúncia do titular
50 Jaime Campos   Partido da Frente Liberal

PFL

15 de março de 1991 31 de dezembro de 1994 Governador eleito em sufrágio universal em 3 de outubro de 1990
51 Dante de Oliveira   Partido Democrático Trabalhista

PDT

1º de janeiro de 1995 31 de dezembro de 1998 Governador eleito em sufrágio universal em 3 de outubro de 1994
Partido da Social Democracia Brasileira

PSDB

1º de janeiro de 1999 6 de abril de 2002 Governador reeleito em sufrágio universal em 4 de outubro de 1998 e que renunciou ao mandato
52 Rogério Salles Partido da Social Democracia Brasileira

PSDB

6 de abril de 2002 31 de dezembro de 2002 Vice-governador eleito assumiu após a renúncia do titular
53 Blairo Maggi   Partido Popular Socialista

PPS

1º de janeiro de 2003 31 de dezembro de 2006 Governador eleito em sufrágio universal em 6 de outubro de 2002
1º de janeiro de 2007 31 de março de 2010 Governador reeleito em 1º de outubro de 2006 e que renunciou ao mandato
54 Silval da Cunha   Partido do movimento Democrático Brasileiro

PMDB

31 de março de 2010 31 de dezembro de 2010 Vice-governador eleito assumiu após a renúncia do titular
1º de janeiro de 2011 31 de dezembro de 2014 Governador reeleito em 3 de outubro de 2010
55 Pedro Taques   Partido da Social Democracia Brasileira

PSDB

1º de janeiro de 2015
31 de dezembro de 2018 Governador eleito em sufrágio universal em 5 de outubro de 2014
56 Mauro Mendes   Democratas

DEM

1º de janeiro de 2019
Eleito Governador eleito em sufrágio universal em 7 de outubro de 2018

BibliografiaEditar

Ver tambémEditar

Referências

  1. Supremo Tribunal Federal (STF) (10 de novembro de 1999). «Lei nº 9.868 de 10 de novembro de 1999». Consultado em 7 de abril de 2011. Cópia arquivada em 22 de maio de 2011 
  2. a b «Constituição de Mato Grosso» (PDF). 1989. Consultado em 3 de julho de 2011 
  3. Diario de Cuiabá. «Palácio Paiaguás completa 30 anos de inauguração». Consultado em 12 de agosto de 2014 
  4. «Resultado das eleições 2014 em Mato Grosso». G1. 5 de outubro de 2014. Consultado em 5 de novembro de 2014 
  5. «Número de deputados pode aumentar nas próximas eleições». Vote Brasil. Consultado em 22 de março de 2011. Cópia arquivada em 22 de maio de 2011 
  6. «Poder Judiciário». InfoEscola. 14 de fevereiro de 2008. Consultado em 8 de julho de 2011. Cópia arquivada em 8 de julho de 2011 
  7. AMARAL, A. Barreto. Dicionário de História de São Paulo. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2006. pp. 504-506, verbete "Presidentes da Província de São Paulo".
  8. Constituição Imperial de 1824, p. 21, artigo 165.
  9. a b c d e f g h i «Histórico dos partidos políticos brasileiros - Plenarinho - Câmara dos Deputados – o jeito criança de ser cidadão». Plenarinho - Câmara dos Deputados – o jeito criança de ser cidadão. 16 de fevereiro de 2017 
  10. «Junta Governativa Provisoria». Jusbrasil. Consultado em 13 de abril de 2019 
  11. a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x «Início - SEC». www.cultura.mt.gov.br. Consultado em 13 de abril de 2019 
  12. a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y «O Liberalismo no Brasil - Os primeiros partidos - Fernanda Barth». Fernanda Barth. 3 de fevereiro de 2016 
  13. a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z aa ab ac ad ae af ag ah ai aj Dutoit, Yann Picand, Dominique. «Partido Conservador (Brasil Império) : definição de Partido Conservador (Brasil Império) e sinónimos de Partido Conservador (Brasil Império) (português)». dicionario.sensagent.com. Consultado em 5 de outubro de 2018 
  14. a b c d e f g h i j k l «República Velha e Rebelião da República Velha - Brasil Escola». Monografias Brasil Escola. Consultado em 14 de abril de 2019 
  15. a b c d e f g h i j k l «A 1ª República». Portal da Câmara dos Deputados. Consultado em 14 de abril de 2019 
  16. Brasil, CPDOC-Centro de Pesquisa e Documentação História Contemporânea do. «ALVARO PEREIRA DE CARVALHO». CPDOC - Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil. Consultado em 5 de janeiro de 2019 
  17. Brasil, CPDOC-Centro de Pesquisa e Documentação História Contemporânea do. «ALVARO PEREIRA DE CARVALHO». CPDOC - Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil. Consultado em 5 de janeiro de 2019 
  18. Brasil, CPDOC-Centro de Pesquisa e Documentação História Contemporânea do. «GRATULIANO DA COSTA BRITO». CPDOC - Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil. Consultado em 5 de janeiro de 2019 
  19. Brasil, CPDOC-Centro de Pesquisa e Documentação História Contemporânea do. «GRATULIANO DA COSTA BRITO». CPDOC - Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil. Consultado em 5 de janeiro de 2019 
  20. Brasil, CPDOC-Centro de Pesquisa e Documentação História Contemporânea do. «GRATULIANO DA COSTA BRITO». CPDOC - Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil. Consultado em 5 de janeiro de 2019 
  21. Brasil, CPDOC-Centro de Pesquisa e Documentação História Contemporânea do. «GRATULIANO DA COSTA BRITO». CPDOC - Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil. Consultado em 5 de janeiro de 2019