Abrir menu principal

Lista de governadores do Rio Grande do Norte

artigo de lista da Wikimedia

Esta é uma lista de governantes do estado do Rio Grande do Norte.

Governador do Rio Grande do Norte
Brasão do Rio Grande do Norte.svg
Brasão do Rio Grande do Norte
Duração 4 anos (com direito a uma reeleição)
Criado em 17 de novembro de 1889
Primeiro titular Pedro Velho de Albuquerque Maranhão
Vice Antenor Roberto
Website http://www.rn.gov.br

Incluem-se neste artigo todos os mandatários que governaram o território hoje chamado estado do Rio Grande do Norte, desde os primórdios da colonização portuguesa até a atualidade. Durante o decorrer de sua história, o Rio Grande do Norte já foi governado por ministros do Impériopresidentes de província, presidentes e intendentes, vindo sua atual denominação "governador" com a Constituição Federal de 1946. A atual governadora do Rio Grande do Norte é Fátima Bezerra, empossada em 1 de janeiro de 2019 após vencer as eleições estaduais de 2018 contra o ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves, e o então governador do Estado Robinson Faria.[1]

Governador é o cargo político que representa o poder da administração estadual e a representação do Estado em suas relações jurídicas, políticas e administrativas, defendendo seus interesses junto à Presidência e buscando investimentos e obras federais. O termo "governador" foi estabelecido a partir de 1947. No entanto, ao longo da história do Brasil, o cargo correspondente ao de governador já existia muito antes, só que com terminologias diferentes. Com funções semelhantes, podemos citar o cargo de donatário e capitão-mor, no Período Colonial; o cargo de presidente de província, no Período Imperial; e o de presidente de estado, na República Velha.

No Brasil, o governador tem um mandato de quatro anos, sendo eleito através do sistema de sufrágio universal. É eleito o candidato que tiver 50 por cento dos votos mais um; caso contrário, os dois candidatos mais votados disputam o segundo turno. Atualmente, o mandato do governador tem início em 1 de janeiro, com o término em 31 de dezembro.

A Sede do Governo Estadual é no Centro Administrativo do Rio Grande do Norte.

Oito ex-governadores estão vivos: Lavoisier Maia, José Agripino Maia, Geraldo Melo, Vivaldo Costa, Garibaldi Alves Filho, Fernando Freire, Rosalba Ciarlini e Robinson Faria. A última ex-governadora a morrer foi Wilma de Faria em 15 de junho de 2017.

Índice

Governadores-gerais da Capitania do Rio GrandePeríodo Colonial (1697 – 1821)[2]Editar

Governador-geral Período de mandato Observações
1   Bernardo Vieira de Melo 8 de janeiro de 1695

4 de setembro de 1701

Governador Regente da Capitania do Rio Grande.

Nomeado por D. Pedro II de Portugal.[3]

2   Antônio de Carvalho e Almeida 4 de setembro de 1701

2 de dezembro de 1705

Governador Regente da Capitania do Rio Grande.

Nomeado por D. Pedro II de Portugal.[3]

3   Sebastião Nunes Colares 2 de dezembro de 1705

9 de janeiro de 1708

Governador Regente da Capitania do Rio Grande.

Nomeado por D. Pedro II de Portugal.[3]

4   André Nogueira da Costa 9 de janeiro de 1708

24 de fevereiro de 1711

Governador Regente da Capitania do Rio Grande.

Nomeado por D. João V de Portugal.[3]

5   Salvador Álvares da Silva 24 de fevereiro de 1711

9 de agosto de 1715

Governador Regente da Capitania do Rio Grande.

Nomeado por D. João V de Portugal.[3]

6   Domingos Amado 9 de agosto de 1715

26 de agosto de 1718

Governador Regente da Capitania do Rio Grande.

Nomeado por D. João V de Portugal.[3]

7   Luís Ferreira Freire 26 de agosto de 1718

6 de novembro de 1722

Governador Regente da Capitania do Rio Grande.

Nomeado por D. João V de Portugal.[3]

8   João Pereira da Fonseca 6 de novembro de 1722

2 de agosto de 1728

Governador Regente da Capitania do Rio Grande.

Nomeado por D. João V de Portugal.[3]

9   Domingos de Morais Navarro 2 de agosto de 1728

16 de setembro de 1731

Governador Regente da Capitania do Rio Grande.

Nomeado por D. João V de Portugal.[3]

10   João de Barros Braga 16 de setembro de 1731

22 de junho de 1734

Governador Regente da Capitania do Rio Grande.

Nomeado por D. João V de Portugal.[3]

11   João de Teive Barreto 22 de junho de 1734

5 de maio de 1739

Governador Regente da Capitania do Rio Grande.

Nomeado por D. João V de Portugal.[3]

12   Francisco de Miranda Henriques 5 de maio de 1739

20 de março de 1751

Governador Regente da Capitania do Rio Grande.

Nomeado por D. João V de Portugal.[3]

13   Pedro de Albuquerque e Melo 20 de março de 1751

4 de dezembro de 1757

Governador Regente da Capitania do Rio Grande.

Nomeado por D. João V de Portugal.[3]

14   João Coutinho de Bragança 4 de dezembro de 1757

11 de abril de 1760

Governador Regente da Capitania do Rio Grande.

Nomeado por D. José I de Portugal.[3]

15   Joaquim Félix de Lima 11 de abril de 1760

5 de maio de 1774

Governador Regente da Capitania do Rio Grande.

Nomeado por D. José I de Portugal.[3]

16   Rodrigo de Sousa Coutinho
1.º Conde de Linhares
5 de maio de 1774

12 de agosto de 1791

Governador Regente da Capitania do Rio Grande.

Nomeado por D. José I de Portugal.[3]

17   Caetano da Silva Sanches 12 de agosto de 1791

15 de março de 1800

Governador Regente da Capitania do Rio Grande.

Nomeado por D. João VI de Portugal, Brasil e Algarve.[3]

18   Miguel Pereira Forjaz
9.º Conde da Feira
15 de março de 1800

22 de junho de 1802

Governador Regente da Capitania do Rio Grande.

Nomeado por D. João VI de Portugal, Brasil e Algarve.[3]

19   Joaquim de Almeida Henriques 22 de junho de 1802

18 de maio de 1805

Governador Regente da Capitania do Rio Grande.

Nomeado por D. João VI de Portugal, Brasil e Algarve.[3]

20   Francisco Cavalcanti de Albuquerque 18 de maio de 1805

9 de março de 1811

Governador Regente da Capitania do Rio Grande.

Nomeado por D. João VI de Portugal, Brasil e Algarve.[3]

21   Sebastião de Melo e Póvoas 9 de março de 1811

21 de setembro de 1816

Governador Regente da Capitania do Rio Grande.

Nomeado por D. João VI de Portugal, Brasil e Algarve.[3]

22   José Inácio Borges 21 de setembro de 1816

3 de dezembro de 1821

Governador Regente da Capitania do Rio Grande.

Nomeado por D. João VI de Portugal, Brasil e Algarve.[3]

Presidentes da Província do Rio Grande do Norte – Império do Brasil (1821 – 1889)Editar

Presidente da Província Período do mandato Partido Observações
Primeiro Reinado (1822–1831)
    Junta Governativa Potiguar 3 de dezembro de 1821

24 de janeiro de 1824

Partido Moderado[4] [nota 1]
1   Manuel Teixeira Barbosa 24 de janeiro de 1824

5 de maio de 1824

Partido Moderado[4] [nota 2]
2   Tomás de Araújo Pereira 5 de maio de 1924

8 de setembro de 1824

Partido Moderado[4] [nota 2]
3   Lourenço Navarro 8 de setembro de 1824

25 de janeiro de 1825

Partido Moderado[4] [nota 2]
4   Manuel Teixeira Barbosa 25 de janeiro de 1825

21 de março de 1825

Partido Moderado[4] [nota 2]
5     Nascimento de Castro 21 de março de 1825

20 de agosto de 1825

Partido Democrático[5] [nota 2]
6   Antônio da Rocha Bezerra 20 de agosto de 1825

21 de fevereiro de 1826

Partido Democrático[5] [nota 2]
7   José Paulino Albuquerque 21 de fevereiro de 1826

10 de março de 1830

Partido Moderado[4] [nota 2]
8   Antônio da Rocha Bezerra 10 de março de 1830

22 de fevereiro de 1832

Partido Democrático[5] [nota 2]
9     Joaquim Silva e Sousa 22 de fevereiro de 1832

4 de setembro de 1832

Partido Liberal[6] [nota 2]
10   Manuel Pinto de Castro 4 de setembro de 1832

24 de setembro de 1832

Partido Conservador[7] [nota 2]
Período Regencial (1831-1840)
11     Joaquim Silva e Sousa 24 de setembro de 1832

8 de outubro de 1832

Partido Liberal[6] [nota 2]
12   Manuel Pinto de Castro 8 de outubro de 1832

23 de janeiro de 1833

Partido Conservador[7] [nota 2]
13     Manuel Henriques 23 de janeiro de 1833

31 de julho de 1833

Partido Conservador[8] [nota 2]
14     Basílio Quaresma Torreão 31 de julho de 1833

1 de maio de 1836

Partido Conservador[8] [nota 2]
15     João José Ferreira de Aguiar
1.º Barão de Catuama
1 de maio de 1836

26 de agosto de 1837

Partido Conservador[8] [nota 2]
16     Manuel Ribeiro Lisboa 26 de agosto de 1837

11 de abril de 1838

Partido Liberal[6] [nota 2]
  Joaquim de Almeida Freitas 11 de abril de 1838

25 de abril de 1838

Partido Liberal[6] [nota 3]
  Manuel Teixeira Barbosa 25 de abril de 1838

3 de julho de 1838

Partido Conservador[8] [nota 4]
  João Valentino Dantas 3 de julho de 1838

3 de novembro de 1838

Partido Conservador[8] [nota 3]
17     Manuel Mascarenhas 3 de novembro de 1838

6 de julho de 1841

Partido Conservador[8] [nota 2]
Segundo Reinado (1840–1889)
  Estêvão de Moura 6 de julho de 1841

4 de dezembro de 1841

Partido Conservador[8] [nota 3]
    Manuel Mascarenhas 4 de dezembro de 1841

31 de março de 1842

Partido Conservador[8] [nota 5]
  Estêvão de Moura 31 de março de 1842

31 de maio de 1842

Partido Conservador[8] [nota 3]
    Manuel Mascarenhas 31 de maio de 1842

15 de novembro de 1842

Partido Conservador[8] [nota 5]
  Estêvão de Moura 15 de novembro de 1842

7 de julho de 1843

Partido Conservador[8] [nota 3]
18     André Maranhão Jr. 7 de julho de 1843

9 de janeiro de 1844

Partido Liberal[6] [nota 2]
19   Francisco Coutinho da Câmara 9 de janeiro de 1844

19 de julho de 1844

Partido Conservador[8] [nota 2]
    Venceslau de Oliveira Belo 19 de julho de 1844

28 de abril de 1845

Partido Conservador[8] [nota 3]
20     José Sarmento 28 de abril de 1845

9 de outubro de 1847

Partido Conservador[8] [nota 2]
21   João Carlos Wanderley 9 de outubro de 1847

5 de dezembro de 1847

Partido Liberal[6] [nota 2]
    Frederico Augusto Pamplona 5 de dezembro de 1847

31 de março de 1848

Partido Liberal[6] [nota 3]
  João Carlos Wanderley 31 de março de 1848

29 de abril de 1848

Partido Liberal[6] [nota 5]
    Antônio Joaquim de Siqueira 29 de abril de 1848

25 de novembro de 1848

Partido Liberal[6] [nota 6]
  João Carlos Wanderley 25 de novembro de 1848

24 de fevereiro de 1849

Partido Liberal[6] [nota 5]
22     Augusto Magalhães Taques 24 de fevereiro de 1849

2 de dezembro de 1849

Partido Liberal[6] [nota 2]
  José Pereira Neves 2 de dezembro de 1849

15 de março de 1850

Partido Liberal[6] [nota 3]
23   João Carlos Wanderley 15 de março de 1850

6 de maio de 1850

Partido Liberal[6] [nota 2]
24     José Joaquim da Cunha 6 de maio de 1850

10 de julho de 1852

Partido Liberal[6] [nota 2]
25     Antônio Pereira de Carvalho 10 de julho de 1852

24 de outubro de 1853

Partido Conservador[8] [nota 2]
26   Antônio Bernardo de Passos 24 de outubro de 1853

1 de abril de 1857

Partido Liberal[6] [nota 2]
27   Bernardo Machado Dória 1 de abril de 1857

19 de maio de 1858

Partido Conservador[8] [nota 2]
  Otaviano Raposo Câmara 19 de maio de 1858

18 de junho de 1858

Partido Conservador[8] [nota 3]
28     Antônio Marcelino Nunes Gonçalves
Visconde de São Luís do Maranhão
18 de junho de 1858

4 de outubro de 1859

Partido Conservador[8] [nota 2]
29     João José Junqueira 4 de outubro de 1859

28 de abril de 1860

Partido Conservador[8] [nota 2]
30     José Bento Figueiredo Jr. 28 de abril de 1860

16 de fevereiro de 1861

Partido Conservador[8] [nota 2]
  Antônio Galdino da Cunha 16 de fevereiro de 1861

17 de maio de 1861

Partido Conservador[8] [nota 3]
31     Pedro Leão Veloso 17 de maio de 1861

14 de maio de 1863

Partido Conservador[8] [nota 2]
  Trajano de Medeiros 14 de maio de 1863

26 de maio de 1863

Partido Conservador[8] [nota 3]
  Antônio Galdino da Cunha 26 de maio de 1863

27 de julho de 1863

Partido Conservador[8] [nota 6]
32     Vicente Alves Pessoa 27 de julho de 1863

30 de julho de 1863

Partido Liberal[6] [nota 2]
33     Olinto José Meira 30 de julho de 1863

21 de agosto de 1866

Partido Liberal[6] [nota 2]
34   Luís Barbosa da Silva 21 de agosto de 1866

25 de abril de 1867

Partido Liberal[6] [nota 2]
35   Antônio Ribeiro Dantas 25 de abril de 1867

13 de maio de 1867

Partido Conservador[8] [nota 2]
36   Gustavo Adolfo de Sá 13 de maio de 1867

29 de julho de 1868

Partido Liberal[6] [nota 2]
  Bartolomeu Fagundes 29 de julho de 1868

6 de agosto de 1868

Partido Liberal[6] [nota 3]
37   Antônio Ribeiro Dantas 6 de agosto de 1868

19 de agosto de 1868

Partido Conservador[8] [nota 2]
38     Luís Gonzaga de Brito Guerra
1.º Barão de Açu
19 de agosto de 1868

1 de setembro de 1868

Partido Conservador[8] [nota 2]
  Manuel Marinho da Cunha 1 de setembro de 1868

10 de março de 1869

Partido Conservador[8] [nota 3]
  Pedro de Alcântara Pinheiro 10 de março de 1869

12 de abril de 1869

Partido Conservador[8] [nota 6]
39     Pedro de Barros Cavalcanti 12 de abril de 1869

17 de fevereiro de 1870

Partido Conservador[8] [nota 2]
  Otaviano Raposo Câmara 17 de fevereiro de 1870

22 de março de 1870

Partido Conservador[8] [nota 3]
40     Silvino Elvídio Carneiro da Cunha
1.º Barão de Abiaí
22 de março de 1870

11 de janeiro de 1871

Partido Liberal[6] [nota 2]
41     Raposo Câmara 11 de janeiro de 1871

17 de agosto de 1871

Partido Conservador[8] [nota 2]
    Delfino Cavalcanti 17 de agosto de 1871

11 de junho de 1872

Partido Conservador[8] [nota 3]
    Raposo Câmara 11 de junho de 1872

15 de junho de 1872

Partido Conservador[8] [nota 5]
    João Gomes Freire 15 de junho de 1872

1 de julho de 1872

Partido Conservador[8] [nota 6]
42     Henrique Pereira de Lucena
1.º Barão de Lucena
1 de julho de 1872

17 de novembro de 1872

Partido Liberal[6] [nota 2]
43     Francisco Chaves 17 de novembro de 1872

19 de janeiro de 1873

Partido Conservador[8] [nota 2]
    Bonifácio da Câmara 19 de janeiro de 1873

17 de junho de 1873

Partido Conservador[8] [nota 6]
44     João Bandeira de Melo Filho 17 de junho de 1873

10 de maio de 1875

Partido Liberal[6] [nota 2]
    José Bernardo Galvão Jr. 10 de maio de 1875

20 de junho de 1876

Partido Liberal[6] [nota 3]
45   Antônio dos Passos Miranda 20 de junho de 1876

18 de abril de 1877

Partido Liberal[6] [nota 2]
46     José Tolentino de Carvalho 18 de abril de 1877

6 de março de 1878

Partido Conservador[8] [nota 2]
47     Manuel Montenegro 6 de março de 1878

18 de março de 1878

Partido Conservador[8] [nota 2]
    Eliseu de Sousa Martins 18 de março de 1878

4 de outubro de 1878

Partido Conservador[8] [nota 3]
    Manuel Montenegro 4 de outubro de 1878

31 de janeiro de 1879

Partido Conservador[8] [nota 5]
  Matias Morato 31 de janeiro de 1879

7 de fevereiro de 1879

Partido Conservador[8] [nota 3]
48   Euclides de Albuquerque 7 de fevereiro de 1879

14 de fevereiro de 1879

Partido Conservador[8] [nota 2]
  Vicente Inácio Pereira 14 de fevereiro de 1879

13 de março de 1879

Partido Conservador[8] [nota 3]
49   Rodrigo Lobato Machado 13 de março de 1879

1 de maio de 1880

Partido Liberal[6] [nota 2]
50     Alarico Furtado 1 de maio de 1880

20 de abril de 1881

Partido Conservador[8] [nota 2]
  Matias Morato 20 de abril de 1881

1 de junho de 1881

Partido Conservador[8] [nota 3]
51     Sátiro de Oliveira Dias 1 de junho de 1881

16 de março de 1882

Partido Conservador[8] [nota 2]
  Matias Morato 16 de março de 1882

13 de abril de 1882

Partido Conservador[8] [nota 3]
52     Francisco Cunha Barreto 13 de abril de 1882

21 de julho de 1883

Partido Liberal[6] [nota 2]
53   Antônio Ribeiro Dantas 21 de julho de 1883

22 de agosto de 1883

Partido Conservador[8] [nota 2]
54   Francisco de Paula Sales 22 de agosto de 1883

19 de julho de 1884

Partido Conservador[8] [nota 2]
  Antônio Ribeiro Dantas 19 de julho de 1884

30 de setembro de 1884

Partido Conservador[8] [nota 3]
55     Francisco Correia de Araújo 30 de setembro de 1884

11 de julho de 1885

Partido Conservador[8] [nota 2]
  Antônio Ribeiro Dantas 11 de julho de 1885

22 de setembro de 1885

Partido Conservador[8] [nota 3]
  Álvaro da Costa 22 de setembro de 1885

22 de outubro de 1885

Partido Conservador[8] [nota 4]
56     José Moreira Alves 22 de outubro de 1885

30 de outubro de 1886

Partido Liberal[6] [nota 2]
  Luís Carlos Wanderley 30 de outubro de 1886

11 de novembro de 1886

Partido Liberal[6] [nota 3]
57     Antônio Pereira de Carvalho 11 de novembro de 1886

10 de agosto de 1888

Partido Conservador[8] [nota 2]
58     Amintas Barros 10 de agosto de 1888

14 de outubro de 1888

Partido Liberal[6] [nota 2]
  Marcelino Rosa e Silva 14 de outubro de 1888

15 de junho de 1889

Partido Conservador[8] [nota 3]
    Amintas Barros 15 de junho de 1889

18 de junho de 1889

Partido Liberal[6] [nota 5]
59   Antônio Ribeiro Dantas 18 de junho de 1889

12 de julho de 1889

Partido Conservador[8] [nota 2]
60   Fausto Barreto 12 de julho de 1889

23 de outubro de 1889

Partido Conservador[8] [nota 2]
61   Antônio Ribeiro Dantas 23 de outubro de 1889

17 de novembro de 1889

Partido Conservador[8] [nota 2]

Governadores do Rio Grande do Norte – Brasil República (1889 – atualmente)Editar

Governador do Estado Período de mandato Partido Vice-governador Referências
Primeira República Brasileira (15 de novembro de 1889 a 24 de outubro de 1930: 41 anos de duração)
1     Pedro Maranhão 17 de novembro de 1889

6 de dezembro de 1889

Partido
Republicano

PR

Vago [9][nota 7]
2   Adolfo Gordo 6 de dezembro de 1889

8 de fevereiro de 1890

Partido
Republicano
Progressista

PRP

Vago [10][nota 8]
3     Jerônimo Câmara 8 de fevereiro de 1890

10 de março de 1890

Partido
Republicano

PR

Vago [11]

[nota 9]

4     Joaquim Xavier 10 de março de 1890

19 de setembro de 1890

Partido
Republicano
Federal

PRF

Pedro Maranhão [12][nota 10]
5     Pedro Maranhão 19 de setembro de 1890

8 de novembro de 1890

Partido
Republicano

PR

Vago [9][nota 11]
6     João Gomes Ribeiro 8 de novembro de 1890

7 de dezembro de 1890

Partido
Republicano

PR

Vago [9]

[nota 9]

7   Nascimento de Castro 7 de dezembro de 1890

2 de março de 1891

Partido
Republicano
Progressista

PRP

Vago [13]

[nota 9]

8   Amintas de Barros 2 de março de 1891

13 de junho de 1891

Partido
Social
Democrata

PSD

Vago [14][nota 12]
9   Fernandes Barros 13 de junho de 1891

6 de agosto de 1891

Partido
Social
Democrata

PSD

Vago [15][nota 13]
10   Francisco Gurgel 6 de agosto de 1891

9 de setembro de 1891

Partido
Social
Democrata

PSD

Vago [16][nota 14]
11     Miguel Castro 9 de setembro de 1891

28 de novembro de 1891

Partido
Republicano

PR

Fernandes Barros [9][nota 15]
Francisco Gurgel
  Francisco de Lima e Silva

Nascimento de Castro

Joaquim Ferreira Chaves

28 de novembro de 1891

22 de fevereiro de 1892

Vago [nota 16]
12     Jerônimo Câmara 22 de fevereiro de 1892

28 de fevereiro de 1892

Partido
Republicano

PR

Vago [11][nota 17]
13     Pedro Maranhão 28 de fevereiro de 1892

25 de março de 1896

Partido
Republicano

PR

Silvino Bezerra [9][nota 18]
14     Joaquim Ferreira Chaves 25 de março de 1896

25 de março de 1900

Partido
Republicano

PR

Meira e Sá [17][nota 19]
15     Alberto Maranhão 25 de março de 1900

25 de março de 1904

Partido
Republicano
Federal

PRF

Dionísio Filgueira [18][nota 20]
16   Augusto Tavares de Lyra 25 de março de 1904

5 de novembro de 1906

Partido
Democrático
Progressista

PDR

Juvenal Lamartine [19][nota 21]
Moreira Dias
17   Manuel Moreira Dias 5 de novembro de 1906

23 de fevereiro de 1907

Partido
Democrático
Progressista

PDP

Vago [20][nota 22]
18     Antônio Melo e Sousa 23 de fevereiro de 1907

25 de março de 1908

Partido
Republicano

PR

Vago [21][nota 23]
19     Alberto Maranhão 25 de março de 1908

31 de dezembro de 1913

Partido
Republicano
Federal

PRF

Vago [18][nota 24]
20     Joaquim Ferreira Chaves 1 de janeiro de 1914

31 de dezembro de 1920

Partido
Republicano

PR

Henrique Castriciano [17][nota 25]
21     Antônio Melo e Sousa 1 de janeiro de 1921

1 de janeiro de 1924

Partido
Republicano

PR

[21]

[nota 26]

22     José Augusto Medeiros 1 de janeiro de 1924

31 de dezembro de 1927

Partido
Republicano
Federal

PRF

Augusto Raposo da Câmara [22][nota 27]
23     Juvenal Lamartine de Faria 1 de janeiro de 1928

5 de outubro de 1930

Partido
Republicano
Federal

PRF

Joaquim Inácio Filho [22][nota 28]
  Luís Tavares Guerreiro
Abelardo Torres Castro
Júlio Perouse Pontes
6 de outubro de 1930

12 de outubro de 1930

Vago [nota 16]
Era Vargas (Segunda e a Terceira República) (24 de outubro de 1930 a 31 de janeiro de 1946: 16 anos de duração)
24     Irineu Joffily 12 de outubro de 1930

28 de janeiro de 1931

Aliança
Liberal

AL

Vago [nota 29]
25     Aluísio de Andrade Moura 29 de janeiro de 1931

31 de julho de 1931

Aliança
Liberal

AL

Vago [nota 29]
26     Hercolino Cascardo 31 de julho de 1931

11 de junho de 1932

Aliança
Liberal

AL

Vago [nota 29]
27     Bertino Dutra da Silva 11 de junho de 1932

2 de agosto de 1933

Aliança
Liberal

AL

Vago [nota 29]
28     Mário Leopoldo Pereira 2 de agosto de 1933

27 de outubro de 1935

Partido
Republicano
Democrático

PRD

Vago [nota 29]
29     Liberato da Cruz Barroso 27 de outubro de 1935

29 de outubro de 1935

Partido
Popular

PP

Vago [23][nota 29]
30     Rafael Fernandes Gurjão 29 de outubro de 1935

3 de julho de 1943

Partido
Popular

PP

Vago [23][nota 30]
31     Antônio Fernandes Dantas 3 de julho de 1943

15 de agosto de 1945

Partido
Popular

PP

Vago [23][nota 31]
32     Georgino Avelino 15 de agosto de 1945

7 de novembro de 1945

Partido
Social
Democrático

PSD

Vago [nota 32]
33     Miguel Seabra Fagundes 7 de novembro de 1945

13 de fevereiro de 1946

Partido
Social
Democrático

PSD

Vago [nota 33]
Quarta República Brasileira (31 de janeiro de 1946 a 1 de abril de 1964: 16 anos de duração)
34   Ubaldo Melo 13 de fevereiro de 1946

15 de janeiro de 1947

Partido
Social
Progressista

PSP

Vago [nota 34]
35   Orestes da Rocha Lima 15 de janeiro de 1947

31 de julho de 1947

Partido
Social
Progressista

PSP

Vago [nota 34]
36     José Augusto Varela 31 de julho de 1947

31 de janeiro de 1951

Partido
Social
Democrático

PSD

Tomaz Salustino [nota 35]
37     Dix-Sept Rosado 31 de janeiro de 1951

12 de julho de 1951

Partido
Social
Democrático

PSD

Sílvio Pedroza [nota 35]

[nota 36]

38     Sílvio Pedroza 12 de julho de 1951

31 de janeiro de 1956

Partido
Social
Democrático

PSD

Vago [nota 37]
39     Dinarte Mariz 31 de janeiro de 1956

31 de janeiro de 1961

União
Democrática
Nacional

UDN

José Augusto Varela [nota 35]
40     Aluízio Alves 31 de janeiro de 1961

31 de janeiro de 1966

Partido
Social
Democrático

PSD

Walfredo Gurgel [nota 35]
Teodorico Bezerra
Quinta República Brasileira (1 de abril de 1964 a 15 de março de 1985: 21 anos de duração)
41     Walfredo Gurgel 31 de janeiro de 1966

15 de março de 1971

Partido
Social
Democrático

PSD

Clóvis Motta [nota 35]
42     Cortez Pereira 15 de março de 1971

15 de março de 1975

Aliança
Renovadora
Nacional

ARENA

Tertius Rebelo [nota 38]
43     Tarcísio Maia 15 de março de 1975

15 de março de 1979

Aliança
Renovadora
Nacional

ARENA

Genivaldo Barros [nota 39]
44     Lavoisier Maia 15 de março de 1979

15 de março de 1983

Partido
Democrático
Social

PDS

Geraldo Melo [nota 40]
45     José Agripino Maia 15 de março de 1983

15 de maio de 1986

Partido
Democrático
Social

PDS

Radir Pereira [nota 41][nota 42]

[nota 35]

Sexta República Brasileira (15 de março de 1985 à atualidade)
46     Radir Pereira 15 de maio de 1986

15 de março de 1987

Partido
Democrático
Social

PDS

Vago [nota 43]
47     Geraldo Melo 15 de março de 1987

15 de março de 1991

Partido
do Movimento
Democrático
Brasileiro

PMDB

Garibaldi Alves [nota 44][nota 35]
48   José Agripino Maia 15 de março de 1991

2 de abril de 1994

Partido
da Frente
Liberal

PFL

Vivaldo Costa [nota 45][nota 42]

[nota 35]

49     Vivaldo Costa 2 de abril de 1994

1 de janeiro de 1995

Partido
Liberal

PL

Vago [nota 43]
50     Garibaldi Alves Filho 1 de janeiro de 1995

5 de abril de 2002

Partido
do Movimento
Democrático
Brasileiro

PMDB

Fernando Freire [nota 35]
[nota 46]
51     Fernando Freire 5 de abril de 2002

1 de janeiro de 2003

Partido
Progressista
Brasileiro

PPB

Vago [nota 43]
52     Wilma de Faria 1 de janeiro de 2003

31 de março de 2010

Partido
Socialista
Brasileiro

PSB

Antônio Jácome [24][25][26]

[nota 47]

Iberê Ferreira [nota 42]

[nota 48]

53     Iberê Ferreira 31 de março de 2010

1 de janeiro de 2011

Partido
Socialista
Brasileiro

PSB

Vago [27][28][29]

[nota 43]

54   Rosalba Ciarlini 1 de janeiro de 2011

1 de janeiro de 2015

Democratas

DEM

Robinson Faria [30][31][32][nota 47]
55     Robinson Faria 1 de janeiro de 2015

1 de janeiro de 2019

Partido
Social
Democrático

PSD

Fábio Dantas [33][34][35][nota 35]
56     Fátima Bezerra 1 de janeiro de 2019

até a atualidade

Partido
dos
Trabalhadores

PT

Antenor Roberto [36][37][nota 47]

Ver tambémEditar

Notas

  1. Quando D. João VI transformou as capitanias em províncias, estas foram inicialmente governadas por uma Junta Governativa Provisória.
  2. a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z aa ab ac ad ae af ag ah ai aj ak al am an ao ap aq ar as at au av aw ax ay az ba bb bc bd be bf bg bh bi Presidente Provincial nomeado por Carta Imperial.
  3. a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y Vice-presidente no cargo de titular.
  4. a b Presidente Interino.
  5. a b c d e f g Presidente titular reassumiu o cargo.
  6. a b c d e Segundo Vice-Presidente no cargo de titular.
  7. Nomeado temporariamente chefe do governo provisório no Rio Grande do Norte.
  8. Chefe do governo provisório nomeado por Marechal Deodoro.
  9. a b c Governador nomeado.
  10. Governador nomeado, ligado com Pedro Velho. Começa a organizar a transferência de poder para família Albuquerque Maranhão.
  11. Governador nomeado. Devido ter apoiado a campanha de Prudente de Morais e Floriano Peixoto, Pedro Velho é deposto por ordem do Marechal Deodoro.
  12. Indicado pelo presidente eleito indiretamente, Marechal Deodoro, e responsável por organizar a Assembleia Estadual Constituinte para eleger o governador.
  13. Vice-governador assume provisoriamente aguardando o retorno de Miguel Castro do Rio de Janeiro, onde era deputado federal.
  14. Segundo vice-governador assume provisoriamente aguardando o retorno de Miguel Castro do Rio de Janeiro.
  15. Primeiro governador eleito indiretamente no Rio Grande do Norte.
  16. a b Junta Governativa Provisória.
  17. Nomeado por Marechal Floriano Peixoto.
  18. Realizada nova votação na Assembleia Estadual. Pedro Velho venceu pelo voto indireto.
  19. Primeiro governador eleito pelo voto direto.
  20. Governador eleito indiretamente.
  21. Governador eleito indiretamente. Genro de Pedro Velho, renunciou para assumir o Ministério da Justiça do governo de Afonso Pena.
  22. Vice-governador assume provisoriamente até serem convocadas novas eleições. Devido Tavares de Lyra não ter cumpridomais da metade do mandato ele não poderia assumir o cargo de forma interina.
  23. Eleito indiretamente para concluir o mandato de Tavares Lyra.
  24. Governador eleito indiretamente. Irmão de Pedro Velho retorna e realiza uma reforma constitucional que amplia seu mandato por 6 anos.
  25. Governador eleito indiretamente. Rompeu com a família Albuquerque Maranhão
  26. Governador eleito indiretamente.
  27. Governador eleito indiretamente. Força das famílias Bezerra de Medeiros do Seridó.
  28. Governador eleito indiretamente deposto pela Revolução de 1930.
  29. a b c d e f Interventor nomeado por Getúlio Vargas
  30. Eleito indiretamente. Permaneceu no cargo após apoiar o golpe do Estado Novo.
  31. General ligado com as famílias do Seridó. Foi nomeado interventor por Getúlio Vargas para concluir o mandato de Rafael Fernandes que se afastou por doença.
  32. Último interventor nomeado por Getúlio Vargas.
  33. Interventor nomeado por José Linhares.
  34. a b Interventor nomeado pelo presidente Dutra.
  35. a b c d e f g h i j Governador eleito pelo voto direto.
  36. Morre em acidente de avião sem cumprir um ano de mandato.
  37. Vice-governador eleito assumiu após a morte do titular.
  38. Governador indicado pelo presidente Emílio Garrastazu Médici.
  39. Governador indicado pelo presidente Ernesto Geisel.
  40. Governador indicado pelo presidente João Baptista de Oliveira Figueiredo.
  41. Primeiro governador eleito ainda durante o regime militar.
  42. a b c Renunciou para se candidatar ao senado.
  43. a b c d Vice-governador eleito assumiu após o titular renunciar para se candidatar ao senado.
  44. Primeiro governador eleito após a redemocratização.
  45. Primeiro governador eleito após a Constituição brasileira de 1988.
  46. Governador reeleito pelo voto direto.
  47. a b c Governadora eleita pelo voto direto.
  48. Governadora reeleita pelo voto direto.

Referências

  1. «Robinson Faria, do PSD, é eleito governador do Rio Grande do Norte». Eleições 2014 no Rio Grande do Norte. 26 de outubro de 2014 
  2. «Governo Geral». Brasil Escola. Consultado em 4 de janeiro de 2019 
  3. a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v «Sua Historia». Visite o Brasil. Consultado em 27 de fevereiro de 2019 
  4. a b c d e f «Do Império à República: a história dos partidos políticos no Brasil, em 13.11.2014». www.tse.jus.br. Consultado em 19 de outubro de 2018 
  5. a b c «Do Império à República: a história dos partidos políticos no Brasil, em 13.11.2014». www.tse.jus.br. Consultado em 19 de outubro de 2018 
  6. a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z aa ab ac ad ae «O Liberalismo no Brasil - Os primeiros partidos - Fernanda Barth». Fernanda Barth. 3 de fevereiro de 2016 
  7. a b Dutoit, Yann Picand, Dominique. «Partido Conservador (Brasil Império) : definição de Partido Conservador (Brasil Império) e sinónimos de Partido Conservador (Brasil Império) (português)». dicionario.sensagent.com. Consultado em 5 de outubro de 2018 
  8. a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z aa ab ac ad ae af ag ah ai aj ak al am an ao ap aq ar as at au av aw ax ay az ba bb bc bd be bf bg Dutoit, Yann Picand, Dominique. «Partido Conservador (Brasil Império) : definição de Partido Conservador (Brasil Império) e sinónimos de Partido Conservador (Brasil Império) (português)». dicionario.sensagent.com. Consultado em 5 de outubro de 2018 
  9. a b c d e Abreu, Martha. «Histórias musicais da Primeira República brasileira». Imprensa da Universidade de Coimbra: 111–134. ISBN 9789892608624 
  10. Abreu, Martha. «Histórias musicais da Primeira República brasileira». Imprensa da Universidade de Coimbra: 111–134. ISBN 9789892608624 
  11. a b Fontes, Paulo (2016-08). «SENSEI ANGELA DE CASTRO GOMES UMA BREVE HOMENAGEM À PROFESSORA EMÉRITA DO CPDOC/FGV». Estudos Históricos (Rio de Janeiro). 29 (58): 565–573. ISSN 0103-2186. doi:10.1590/s2178-14942016000200014  Verifique data em: |data= (ajuda)
  12. Silveira, Juliano (14 de setembro de 2015). «Reflexões sobre a presença da Educação Física na primeira etapa da educação básica». Motrivivência. 27 (45). 13 páginas. ISSN 2175-8042. doi:10.5007/2175-8042.2015v27n45p13 
  13. Viegas, Bira (12 de abril de 2014). «Bira Viegas: HISTÓRIA POLÍTICA DO RIO GRANDE DO NORTE». Bira Viegas. Consultado em 13 de outubro de 2018 
  14. Fontes, Paulo (2016-08). «SENSEI ANGELA DE CASTRO GOMES UMA BREVE HOMENAGEM À PROFESSORA EMÉRITA DO CPDOC/FGV». Estudos Históricos (Rio de Janeiro). 29 (58): 565–573. ISSN 0103-2186. doi:10.1590/s2178-14942016000200014  Verifique data em: |data= (ajuda)
  15. Fontes, Paulo (2016-08). «SENSEI ANGELA DE CASTRO GOMES UMA BREVE HOMENAGEM À PROFESSORA EMÉRITA DO CPDOC/FGV». Estudos Históricos (Rio de Janeiro). 29 (58): 565–573. ISSN 0103-2186. doi:10.1590/s2178-14942016000200014  Verifique data em: |data= (ajuda)
  16. Fontes, Paulo (2016-08). «SENSEI ANGELA DE CASTRO GOMES UMA BREVE HOMENAGEM À PROFESSORA EMÉRITA DO CPDOC/FGV». Estudos Históricos (Rio de Janeiro). 29 (58): 565–573. ISSN 0103-2186. doi:10.1590/s2178-14942016000200014  Verifique data em: |data= (ajuda)
  17. a b Fontes, Paulo (2016-08). «SENSEI ANGELA DE CASTRO GOMES UMA BREVE HOMENAGEM À PROFESSORA EMÉRITA DO CPDOC/FGV». Estudos Históricos (Rio de Janeiro). 29 (58): 565–573. ISSN 0103-2186. doi:10.1590/s2178-14942016000200014  Verifique data em: |data= (ajuda)
  18. a b Fontes, Paulo (2016-08). «SENSEI ANGELA DE CASTRO GOMES UMA BREVE HOMENAGEM À PROFESSORA EMÉRITA DO CPDOC/FGV». Estudos Históricos (Rio de Janeiro). 29 (58): 565–573. ISSN 0103-2186. doi:10.1590/s2178-14942016000200014  Verifique data em: |data= (ajuda)
  19. dos Santos Ribeiro, Felipe Augusto; da Silva Pires, Isabelle Cristina (2018). «"El alma de la mujer brasileña explotó en vibrante protesta". Condiciones de trabajo femenino y formas de resistencia en las fábricas textiles de Río de Janeiro en las primeras décadas del siglo XX». Trashumante. Revista Americana de Historia Social: 54–75. ISSN 2322-9381. doi:10.17533/udea.trahs.n12a04 
  20. Abreu, Martha. «Histórias musicais da Primeira República brasileira». Imprensa da Universidade de Coimbra: 111–134. ISBN 9789892608624 
  21. a b Fontes, Paulo (2016-08). «SENSEI ANGELA DE CASTRO GOMES UMA BREVE HOMENAGEM À PROFESSORA EMÉRITA DO CPDOC/FGV». Estudos Históricos (Rio de Janeiro). 29 (58): 565–573. ISSN 0103-2186. doi:10.1590/s2178-14942016000200014  Verifique data em: |data= (ajuda)
  22. a b Brasil, CPDOC - Centro de Pesquisa e Documentação História Contemporânea do. «JOSE AUGUSTO BEZERRA DE MEDEIROS | CPDOC - Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil». CPDOC - Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil. Consultado em 13 de outubro de 2018 
  23. a b c Brasil, CPDOC - Centro de Pesquisa e Documentação História Contemporânea do. «PARTIDO POPULAR DO RIO GRANDE DO NORTE | CPDOC - Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil». CPDOC - Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil. Consultado em 13 de outubro de 2018 
  24. [https://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u41523.shtml «Folha Online - Brasil - Wilma de Faria � a nova governadora do Rio Grande do Norte - 27/10/2002»]. www1.folha.uol.com.br. Consultado em 14 de dezembro de 2018  replacement character character in |titulo= at position 40 (ajuda)
  25. «Wilma de Faria fala como governadora eleita do RN». Imirante. Consultado em 14 de dezembro de 2018 
  26. «Ex-governadora do RN, Wilma de Faria morre em Natal». G1. Consultado em 6 de fevereiro de 2019 
  27. «Iberê assume o governo e promete continuidade». Tribuna do Norte. Consultado em 14 de dezembro de 2018 
  28. «Wilma comunica renúncia e Iberê assumirá governo». Tribuna do Norte. Consultado em 14 de dezembro de 2018 
  29. Rits. «Iberê assume governo com promessa de continuar legado de Wilma». Nominuto.com. Consultado em 14 de dezembro de 2018 
  30. G1, Do; Paulo, em São (3 de outubro de 2010). «Rosalba Ciarlini é eleita governadora do RN». Eleições 2010. Consultado em 14 de dezembro de 2018 
  31. «Rosalba Ciarlini é eleita governadora do Rio Grande do Norte». Gazeta do Povo. Consultado em 14 de dezembro de 2018 
  32. «Rosalba Ciarlini é eleita governadora - Brasil». Estadão. Consultado em 14 de dezembro de 2018 
  33. Fernanda ZauliDo G1 RN (26 de outubro de 2014). «Robinson Faria, do PSD, é eleito governador do Rio Grande do Norte». Eleições 2014 no Rio Grande do Norte. Consultado em 14 de dezembro de 2018 
  34. «No RN, Robinson Faria (PSD) é eleito com 54% dos votos válidos». Gazeta do Povo. Consultado em 14 de dezembro de 2018 
  35. «Com apoio do PT, Robinson (PSD) vence presidente da Câmara e é eleito no RN». UOL Eleições 2014. Consultado em 14 de dezembro de 2018 
  36. «Fátima Bezerra (PT) é eleita governadora do Rio Grande do Norte». G1. Consultado em 1 de janeiro de 2019 
  37. «Única mulher eleita governadora, Fátima Bezerra vence no RN». Agência Brasil. 28 de outubro de 2018. Consultado em 1 de janeiro de 2019