Lista de obituários prematuros

artigo de lista da Wikimedia
O Papa João Paulo II foi alvo de três obituários prematuros

Um obituário prematuro é um obituário publicado enquanto a pessoa a qual ele é dedicado ainda não morreu. Tais situações acontecem por diversas causas, como boatos ou nomes trocados, e normalmente geram grande constrangimento e por vezes consequências mais dramáticas. Exemplos vão do fabricante de armas Alfred Nobel, cujo obituário prematuro condenando-o como "mercador da morte" pode tê-lo levado a criar o Prêmio Nobel, até o nacionalista Marcus Garvey, cuja morte foi aparentemente causada pela leitura de seu próprio obituário prematuro.[1][2]

Esta lista relaciona pessoas que foram alvo de notícias errôneas quanto a sua morte, não só através de obituários mas também de reportagens, comunicados oficiais e fontes de informações confiáveis em geral.

Índice: A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z  O Incidente CNN   Ver também   Referências   Ligações externas

AEditar

  • Abe Vigoda, noticiado em 1982 pela revista People. O ator posou então para uma foto sentado em um caixão e segurando a revista em questão. Para evitar dúvidas no futuro, a "situação atual" de Vigoda (vivo ou morto) é mostrada continuamente no website abevigoda.com, além de poder ser visualizada no navegador Mozilla Firefox com esta extensão.[3]
  • Alice Cooper, quando a revista Melody Maker confundiu seus leitores ao publicar a crítica de um show na forma de um falso obituário. Mais tarde Alice acalmou os fãs declarando "eu ainda estou vivo, e bêbado como de costume".
  • Alfred Nobel: a publicação errônea de seu obituário por um jornal francês em 1888 condenando-o pelo surgimento da dinamite supostamente levou o inventor a fundar o Prêmio Nobel numa tentativa de dar melhor aspecto a seu legado póstumo.[4]

BEditar

  • Bertrand Russell, depois que jornalistas japoneses foram proibidos de entrevistá-lo em 1954 por ele estar seriamente doente.[14]
  • Britney Spears, cuja suposta morte em um acidente automobilístico foi anunciada de brincadeira em 2001 por dois radialistas do Texas. A estação de rádio foi posteriormente processada e os responsáveis, demitidos.[17]

CEditar

  • Corinna Harfouch: a morte da atriz alemã foi divulgada por um jornal suíço após ela cair em um rio durante uma filmagem e ser levada pela correnteza. Tendo sobrevivido, ela ligou do hospital para seu marido, que já havia lido o obituário, para confirmar que estava, de fato, viva.[18]

DEditar

EEditar

  • Ernest Hemingway: depois que o escritor e sua esposa Mary Welsh Hemingway envolveram-se em dois acidentes aéreos na África em 1954, alguns jornais começaram a divulgar que ambos haviam morrido. Hemingway sobreviveu, mas os ferimentos que sofreu renderam sequelas que permaneceram pelo resto de sua vida.[19]

FEditar

GEditar

HEditar

  • Hosni Mubarak: A agência de notícias egípcia Mena informou a morte clínica do ex-presidente do Egito Hosni Mubarak em 19 de junho de 2012. A notícia foi repassada por diversos meios de comunicação. Mais tarde, um general do Exército negou a informação. Advogados do ex-presidente afirmaram que ele estaria em coma.[22]

IEditar

  • Ian Dury, anunciado na rádio XFM por Bob Geldof em 1998, possivelmente devido a informações falsas passadas por um ouvinte insatisfeito com a mudança de proprietário da emissora. O incidente fez com que a publicação New Musical Express nomeasse Geldof o "pior radialista do mundo".[23]

JEditar

  • Joe DiMaggio, anunciado pela NBC em janeiro de 1999 baseado em notas de jornais que informavam que ele estava à beira da morte. O texto, visto pelo próprio DiMaggio, havia sido preparado de antemão, sendo transmitido quando um técnico do canal pressionou o botão errado.[25]

KEditar

LEditar

  • Lou Reed, por diversas rádios norte-americanas em 2001, boato provocado por um e-mail falso (afirmando ser da Reuters) que dizia que o cantor morreu de overdose.[26]

MEditar

  • Mark Twain: em duas ocasiões, temeu-se que o escritor estivesse morto. Embora apenas o segundo caso conte como obituário prematuro, o primeiro é frequentemente citado como o episódio mais famoso.
  1. Em 1897, um jornalista foi enviado à casa de Twain para investigar seu estado de saúde, pensando que ele estaria prestes a morrer; era um primo dele, de fato, que encontrava-se seriamente doente. Embora não tenha sido publicado um obituário, Twain relembrou o evento no The New York Journal de 2 de junho de 1897, incluindo sua famosa frase "o relato sobre minha morte é um exagero" (normalmente citada errada, como sendo "os relatos sobre minha morte são desmedidamente exagerados").[27][28]
  2. Em 4 de maio de 1907, quando perdeu-se contato com o iate onde ele viajava, o New York Times publicou um artigo que dizia que Twain poderia ter morrido no mar.[29] O iate, na verdade, havia sido retido por um nevoeiro, e Twain desembarcou. Ele leu o artigo, e esclareceu o assunto em uma narrativa bem-humorada publicada no próprio New York Times no dia seguinte.[30]

NEditar

OEditar

PEditar

  1. Imediatamente após o atentado contra sua vida em 1981, a CNN deu a entender que o Papa havia morrido ao referir-se repetidamente a ele no pretérito.[31]
  2. Em 2003, pelo mesmo canal, como parte do Incidente CNN. O esboço de obituário, baseado naquele escrito para a Rainha Mãe, destacava a "paixão do Papa por corridas".[16]
  3. Na véspera da morte do Papa em 1 de abril de 2005 a Fox News noticiou que ele já havia, de fato, morrido, baseada em informações errôneas repassadas pela mídia italiana.[32]

QEditar

REditar

  • A Rainha Mãe, cuja morte foi anunciada na mídia australiana em 1993 depois de um ensaio interno no programa Sky News da Inglaterra ser mal-interpretado por um empregado londrino, que ligou então para sua mãe na Austrália e contou a "novidade".[34]
  • Rudyard Kipling, publicado em uma revista não-identificada, para a qual ele escreveu dizendo, "Eu acabei de ler que estou morto. Não esqueça de me excluir de sua lista de assinantes".

SEditar

  • Silvio Santos, em maio de 2009, teve sua morte anunciada com riqueza de detalhes: ele teria passado mal durante as gravações de seu programa; encaminhado ao hospital Albert Einstein, em São Paulo e teria sofrido uma parada cardíaca minutos depois. A assessoria do SBT desmentiu o boato, que teria sido publicado por um hacker que invadiu o provedor do site O Fuxico.[37]

TEditar

  • Terri Schiavo: um esboço de seu obituário apareceu brevemente no website da CBS depois que os aparelhos que a mantinham viva foram desligados.[38]

UEditar

VEditar

XEditar

YEditar

ZEditar

O Incidente CNNEditar

Estas foram as pessoas declaradas mortas por engano no website da CNN em 16 de abril de 2003. Devido a um lapso na proteção das páginas, obituários completos e esboços desses tornaram-se públicos em uma área em construção do site. Essas páginas não estavam ligadas a nenhum outro lugar do site principal da CNN, então é provável que tenham ficado no ar por um bom tempo antes de serem finalmente descobertas.[16]

Ver tambémEditar

Referências

  1. "The Worst And The Brightest" - TIME
  2. "Marcus Garvey: Look for Me in the Whirlwind" - American Experience - Public Broadcasting Service
  3. "Are They Dead Yet? Well, Yes and No." - The New York Times
  4. "Alfred Nobel" - Britannica
  5. «Humorista Amin Khader morre de ataque cardíaco no Rio». Folha Vitória. 28 de junho de 2011. Consultado em 28 de junho de 2011 
  6. «Promoter e repórter Amin Khader morre no Rio». eBand. 28 de junho de 2011. Consultado em 28 de junho de 2011 
  7. «Amin Khader, promoter e repórter da Record, morre no Rio». Correio. 28 de junho de 2011. Consultado em 28 de junho de 2011 
  8. «Humorista Amin Khader será sepultado em Petrópolis». Jornal do Brasil. 28 de junho de 2011. Consultado em 28 de junho de 2011 
  9. «Morre Amin Khader, promoter das celebridades e repórter da Record». A Crítica. 28 de junho de 2011. Consultado em 28 de junho de 2011. Arquivado do original em 14 de maio de 2014 
  10. «Morre ator Amin Khader». Jornal do Commercio. 28 de junho de 2011. Consultado em 28 de junho de 2011 
  11. «Boatos sobre a morte de Amin Khader confundem fãs do humorista». R7. 28 de junho de 2011. Consultado em 28 de junho de 2011 
  12. «Após notícia de morte, Amin Khader aparece com Susana Werner». Terra. 28 de junho de 2011. Consultado em 28 de junho de 2011 
  13. CHAVES, Natália (28 de junho de 2011). «Amin Khader aparece e diz que notícia de sua morte foi piada de mau gosto». O Dia. Consultado em 28 de junho de 2011. Arquivado do original em 1 de julho de 2011 
  14. "Obituary of Bertrand Russell" - The Times
  15. "The Master of the One-Liner" - Los Angeles Times
  16. a b c d e f Cópia das páginas da CNN no The Smoking Gun
  17. "Britney Spears death rumor travels around world" - CNN
  18. "Corinna Harfouch fast ertrunken" - Shortnews
  19. "Ernest Hemingway quick facts" Arquivado outubro 31, 2009 no WebCite - MSN Encarta
  20. "Museum of Hoaxes"
  21. «Globonews erra e troca Mubarak por Henrique Meirelles; assista». F5. 20 de junho de 2012. Consultado em 12 de julho de 2012 
  22. «Hosni Mubarak teve morte anunciada e depois desmentida no Egito». Jornal da Globo. 19 de junho de 2012. Consultado em 12 de julho de 2012 
  23. "Radio stars await awards" - BBC News
  24. "Web site keeps track of a very vital statistic of celebrities – their mortality" - Pittsburgh Post-Gazette
  25. "We must be in heaven together" - Sports Illustrated
  26. "Lou Reed" - Museum of Hoaxes
  27. "Comprehensive publication list of known interviews with... Mark Twain" - TwainQuotes.com
  28. Mark Twain: A Life - Powers, R - Free Press, Nova York (2005)
  29. "Twain and yacht disappear at sea" - New York Times, 4 de maio de 1907
  30. "Mark Twain Investigating" - New York Times, 5 de maio de 1907
  31. "The Pope's been shot!" - Time
  32. "Pope: on FNC, Shep Smith declares Pope dead – then retracts it" - Mediabistro.com TVNewser
  33. Turn Me On, Dead Man: The Beatles and the "Paul is Dead - Reeve, A.J. - AuthorHouse Publishing - ISBN 1-4184 (2004)
  34. "A life of legend, duty and devotion" - The Guardian
  35. "Folha.com e UOL publicam falsa morte do senador Romeu Tuma" Arquivado em 27 de setembro de 2010, no Wayback Machine. - Portal IMPRENSA
  36. "Morre em São Paulo o senador Romeu Tuma" - G1
  37. Blog Superlistas Arquivado em 10 de junho de 2013, no Wayback Machine., Superinteressante, acessado em 07/04/2014
  38. "Terri's 'death' mistakenly reported by CBS News" - WorldNetDaily

Ligações externasEditar