Abrir menu principal

Esta lista reúne os palácios oficiais localizados em Brasília.

Fachada Nome Oficial Inauguração Destinação História
Palacio Alvorada commons.jpg
Palácio da Alvorada
30 de junho de 1958
Residência oficial da Presidência da República
Projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer foi o primeiro prédio público a ficar pronto na nova capital para abrigar o então presidente Juscelino Kubitschek. Possui colunas revestidas de mármore branco em um formato sinuoso que rompem com a tradição das colunas gregas normalmente utilizadas em sedes de poder[carece de fontes?]. As mesmas colunas deram origem ao Brasão do Distrito Federal.[1]
Palácio do Buriti.jpg
Palácio do Buriti
25 de agosto de 1969
Sede do Governo do Distrito Federal
Inaugurado cerca de nove anos depois da capital, o palácio a projetado pelo arquiteto Nauro Jorge Esteves inicialmente abrigava Prefeitura do Distrito Federal, posteriormente transformado em Governo do Distrito Federal. Em sua entrada possui uma escultura de uma loba de bronze, doada pelo governo de Roma, e na praça em frente um exemplar de Buriti, símbolo da região, transplantado das imediações de Anápolis.[2]
Catetinho.jpg
Palácio do Catetinho
31 de outubro de 1956
Sede provisória da Presidência da República (hoje museu)
Também conhecido como "Palácio de Táboas", o pequeno prédio de madeiras de dois pavimentos abrigou a presidência o presidente Juscelino Kubitschek durante a primeira parte das obras de construção de Brasília, até que o Palácio da Alvorada fosse concluído. Projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer e erguido em apenas dez dias, a primeira construção da nova capital recebeu esse nome em referência ao Palácio do Catete, então sede do Executivo Federal, localizado no Rio de Janeiro. Atualmente ambos abrigam museus.[3]
Congresso do Brasil.jpg
Palácio do Congresso Nacional
21 de abril de 1960
Sede do Poder Legislativo Brasileiro
Projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer apresenta duas cúpulas que se complementam. A voltada para baixo, é o teto do plenário do Senado, sendo disposta dessa forma por se tratar de uma casa para a "proteção da temperança e das idéias", a voltada para cima cobre a Câmara, numa representação de um lugar aberto ao povo e aos debates. O palácio inclui ainda os anexos I de Câmara e Senado, dois edifícios de 28 andares localizados atrás do prédio principal.[4]
Itamaraty.jpg
Palácio Itamaraty
21 de abril de 1970
Sede do Ministério das Relações Exteriores
Também conhecido como Palácio dos Arcos, foi projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer.Cravado ao redor de um jardim aquático o prédio tem o maior hall sem colunas do mundo, com 2,8 mil m², tendo sido inaugurado no aniversário de dez anos da nova capital. Seu nome é uma referência ao Palácio Itamaraty localizado no Rio de Janeiro, que abrigou a sede do Ministério das Relações Exteriores até 1970. Sua construção demorou quase uma década devido a complexidade da obra (sem colunas internas) para a época.[5]
Palácio do Jaburu (14260792121).jpg
Palácio do Jaburu
7 de julho de 1976
Residência Oficial da Vice-Presidência da República
Projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer difere radicalmente dos demais palácios de Brasília por ter sido projetado exclusivamente para fins de habitação. Tem salas de proporções semelhantes a de uma residência comum, ao contrário dos grandes salões dedicados a recepções que existem nos demais palácios. Por outro lado, privilegia as áreas externas, com longas varandas e extensos jardins. Seu nome é uma referência à lagoa de mesmo nome localizada nas imediações, que por sua vez foi assim batizada por abrigar exemplares de jaburu ou tuiuiui, ave que pode ser encontrada em quase todo o país, em especial no Pantanal.[6]
Brasilia PalaciodaJustica1.jpg
Palácio da Justiça
3 de julho de 1972
Sede do Ministério da Justiça
Também obra dos arquitetos Oscar Niemeyer e Lúcio Costa apresenta uma arquitetura que se assemelha a do Palácio Itamaraty, com um jardim aquático e acesso por meio de uma ponte sobre ele. Mantém uma sequência de três cascatas em sua fachada. Após ser construído chegou a ser revestido de mármore branco, contudo, seguindo uma orientação do arquiteto a cobertura foi retirada já que esse tipo de revestimento seria utilizada exclusivamente nos três palácios oficiais principais (Palácio do Planalto, Palácio do Supremo Tribunal Federal e Palácio do Congresso Nacional).[7]
Palacio do Planalto.jpeg
Palácio do Planalto
21 de abril de 1960
Sede do Poder Executivo Brasileiro
Projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer mantém um parlatório, onde a cada quatro anos o presidente faze seu discurso de posse e uma rampa, que em situações solenes só pode ser usada por autoridades. Revestido de mármore branco, assim como vários outros palácios importantes da cidade ele possui colunas sinuosas, rompendo com a tradição das colunas gregas da maioria dos palácios. Em 2009 foi concluído um grande processo de restauro do prédio.[8]
Supremo Tribunal Federal2.jpg
Palácio do Supremo Tribunal Federal
21 de abril de 1960
Sede do Poder Judiciário Brasileiro
Projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer tem arquitetura semelhante a do Palácio da Alvorada e a do Palácio do Planalto, contudo com proporções reduzidas. Revestido de mármore branco, mantém a escultura A Justiça de Alfredo Ceschiatti em sua entrada, é permeado por uma extensa galeria externa.[9]

Referências

  1. «Palácio Alvorada». Presidência da República do Brasil. Consultado em 2 de março de 2013 
  2. «Palácio do Buriti». Câmara dos Deputados. Consultado em 2 de março de 2013 
  3. «Catetinho». Portal Brasil. Consultado em 2 de março de 2013 
  4. «Visite a Câmara». Câmara dos Deputados. Consultado em 2 de março de 2013 
  5. Eduardo Pierrotti Rossetti. «A arquitetura do Palácio Itamaraty (1959-1970)» (PDF). Departamento Cultural - Itamaraty. Consultado em 2 de março de 2013. Arquivado do original (.pdf) em 15 de março de 2016 
  6. «Palácio do Jaburu». Portal Brasil. Consultado em 2 de março de 2013 
  7. «Ministério da Justiça - Breve História». Portal Ministério da Justiça. Consultado em 2 de março de 2013. Arquivado do original em 18 de março de 2013 
  8. «Palácio do Planalto». Portal da Presidência da República. Consultado em 2 de março de 2013 
  9. «Supremo Tribunal Federal». Portal Brasil. Consultado em 2 de março de 2013