Abrir menu principal

Lista de partidos políticos na Alemanha

artigo de lista da Wikimedia

Na República Federal da Alemanha o sistema político está baseado no pluripartidismo ou seja na pluraridade de partidos.

Os partidosEditar

Atualmente os seguintes partidos fazem parte da Dieta Federal (Bundestag):

Nome Logotipo Abreviatura Líder (líderes) Espectro Ideologia Bundestag Detalhes
A Esquerda   Die Linke. Katja Kipping e Bernd Riexinger Esquerda / Extrema-esquerda Socialismo democrático, Populismo de esquerda, Marxismo, Anticapitalismo, Eurocepticismo, Antimilitarismo
69 / 709

Existe desde 16 de junho de 2007, quando os partidos de esquerda PDS (Partido do Socialismo Democrático) e WASG (Alternativa Eleitoral Trabalho e Justiça Social) se uniram. Liderado atualmente por Bernd Riexinger. É o partido mais a esquerda dos sete representados na Dieta Federal, e é chamado de extrema esquerda por agências de notícias como o jornal britânico The Guardian,[1] mas de acordo com o Ofício Federal Alemão de Proteção da Constituição (Verfassungschutz), o partido não deve ser considerado de extrema-esquerda ou uma ameaça à democracia. No entanto, ele monitora algumas de suas facções internas, como a esquerda socialista, assim como alguns políticos em alguns estados, em razão de tendências extremistas suspeitas. É o sucessor legal do Partido Socialista Unificado da Alemanha (SED), que governou a República Democrática Alemã (Alemanha Oriental) como Estado de partido único até 1990.

Partido Social-Democrata da Alemanha   SPD Andrea Maria Nahles Centro-esquerda Social-democracia, Terceira Via, Europeísmo
153 / 709

É o segundo partido alemão mais antigo ainda em funcionamento, tendo completado em 2015 cento e quarenta anos de existência. Foi impiedosamente perseguido durante o Terceiro Reich (1933-1945) e na antiga Alemanha Oriental foi obrigado pelas forças de ocupação soviéticas a se fundir com os comunistas. É filiado à Internacional Socialista. Eleitoralmente forte junto à população alemã de confissão luterana e nas regiões norte e leste da Alemanha. Seu maior rival é a CDU, o partido democrata cristão alemão. Partido do ex-chanceler Gerhard Schröder e atualmente liderado por Sigmar Gabriel.

Aliança 90/Os Verdes   Die Grünen Simone Peter e Cem Özdemir Centro-esquerda Ecologismo, Ambientalismo, Social liberalismo, Pacifismo, Democracia directa, Economia mista, Pró-europeísmo
67 / 709

Um partido ecologista, é classificado como de centro-esquerda ou de centro no espectro político. É liderado atualmente por Cem Özdemir e Simone Peter, que participaram no governo de Gerhard Schröder, coligado com o SPD, e atualmente encontra-se na oposição. Foi formado a partir da fusão do Partido Verde Alemão (fundado na Alemanha Ocidental em 1980) e Aliança 90 (fundada durante a Revolução de 1989-1990 na Alemanha Oriental) em 1993.[2] O foco do partido é a sustentabilidade ecológica, económica e social.

Partido Democrático Liberal   FDP Christian Lindner Centro / Centro-direita Liberalismo, Liberalismo econômico, Liberalismo clássico, Ordoliberalismo, Europeísmo
80 / 709

É um partido liberal. Está classificado como de centro ou de centro-direita. É considerado o herdeiro histórico do Partido Democrático Alemão e do Partido Popular Alemão, os partidos liberais da Alemanha antes da ascensão do Nazismo. Após a fundação da Alemanha Ocidental, o FDP tem sido, normalmente, o partido que determina o partido que governa o país, fazendo coligações com os dois maiores partidos: a União Democrata-Cristã (1949-1956, 1961-1966, 1982-1998 e 2009-2013) e o Partido Social-Democrata (1969-1982). É liderado atualmente por Christian Lindner.

União Democrata-Cristã   CDU Annegret Kramp-Karrenbauer Centro-direita Democracia cristã, Conservadorismo liberal, Ordoliberalismo, Europeísmo
200 / 709

Um partido conservador, situado à direita no espectro político. Foi fundado em 1945. Este partido concorre em todos os estados alemães com a exceção da Baviera, onde o "partido irmão" CSU ganha tradicionalmente as eleições, desde a Segunda Guerra Mundial.A atuação da CDU se baseia nos princípios da democracia cristã, com ênfase no "entendimento cristão dos humanos e suas responsabilidades perante a Deus". No entanto, os membros do partido são de várias religiões e até mesmo a-religiosos. As políticas do CDU derivam do catolicismo político, da doutrina social da igreja católica e das principais igrejas protestantes da Alemanha. A CDU foi o primeiro proponente da economia social de mercado, apesar de ter adotado políticas económicas liberais desde o mandato de Helmut Kohl enquanto chanceler da Alemanha (1982–1998). Os principais oponentes da CDU são o Partido Social-Democrata da Alemanha (SPD), o A Esquerda e a Aliança 90/Os Verdes. Liderado pela atual chanceler Angela Merkel.

União Social-Cristã   CSU Horst Seehofer Centro-direita Democracia cristã, Conservadorismo, Regionalismo
46 / 709

Um partido cristão (mais marcadamente católico do que luterano) que se candidata exclusivamente no estado da Baviera, no sul da Alemanha. Ainda mais conservador do que a CDU, o "partido irmão" com quem está coligado. A CSU dirige o governo do estado da Baviera praticamente desde a sua fundação, a maior parte do tempo sem necessidade de coligações. Este domínio é único na Alemanha do pós-guerra. A nível federal, a CSU forma um grupo parlamentar único com a CDU na Dieta Federal. Liderado atualmente por Horst Seehofer.

Alternativa para a Alemanha   AfD Jörg Meuthen e Alexander Gauland Direita / Extrema-direita Nacionalismo alemão, Populismo de direita, Conservadorismo, Conservadorismo social, Anti-imigração, Euroceticismo
92 / 709

Um partido nacional-conservador e eurocético, é classificado como estando á direita ou na extrema-direita. Busca limitar a imigração e retirar a Alemanha da zona do euro e da União Européia, bem como restaurar o uso do marco alemão. Devido às declarações racistas e xenofóbicas feitas por alguns membros, vários acadêmicos categorizam o partido como um partido populista da extrema direita. Embora uma grande proporção dos membros não seja abertamente racista, alguns relativizam o papel da Alemanha na Segunda Guerra Mundial ou exigem o reconhecimento de um "Culto da Culpa". Outros são saudosistas do Reich Alemão e/ou usam seus símbolos. O atual líder do partido é Jörg Meuthen, depois que Frauke Petry anunciou sua partida do partido em 26 de setembro de 2017. Obtiveram 12,6% nas eleições federais de 2017, obtendo a representação parlamentar pela primeira vez. Com os resultados, a notícia de que um partido nacionalista entrou no parlamento alemão pela primeira vez desde a Segunda Guerra Mundial surpreendeu todo o continente europeu.

Partidos menoresEditar

Partidos minoritários que receberam menos de 0,1 % dos votos na eleição de 2017:

  • Die Grauen – Graue Panther (Os Cinzas - Panteras Cinzas) fundado em 12 de junho de 1989, se auto-denominam de "partido das gerações", defendendo principalmente os interesses da população mais idosa.
  • Die Freiheit (A Liberdade) fundado em 28 de Outubro de 2010, por René Stadtkewitz.

Ver tambémEditar

  • Kate Connolly in Erfurt and Berlin (17 de setembro de 2009). «Die Linke party wins German votes by standing out from crowd | World news». London: The Guardian. Consultado em 15 de outubro de 2012 
  • Bildung, Bundeszentrale für politische. «Etappen der Parteigeschichte der GRÜNEN | Parteien in Deutschland | bpb». www.bpb.de (em alemão). Consultado em 11 de setembro de 2017