Abrir menu principal

Lista de senadores do Brasil da 19.ª legislatura

artigo de lista da Wikimedia

O Senado Federal é o representante dos estados no Congresso Nacional do Brasil. Foi criado junto com a constituição imperial brasileira de 1824, nos primeiros anos do Império do Brasil, sendo esta outorgada. Durante o Império, o Senado brasileiro atendia pelo nome de Senado do Império do Brasil, tendo a primeira legislatura se reunido em 6 de maio de 1826.[2] O Senado brasileiro foi inspirado na Câmara dos Lordes do Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte. Essa foi a última legislatura seguindo esse modelo; com a Proclamação da República do Brasil foi adotado um senado semelhante ao dos Estados Unidos da América.

Senado do Império do Brasil
19ª legislatura (1885)
Brasão de armas ou logo
Tipo
Tipo
Liderança
Conde de Baependi, PL
(1885 - 1887)
Estrutura
Grupos políticos
Eleições
Voto censitário em lista tríplice
(submetida à decisão do Imperador)[1]
Local de reunião
Palaciodocondedosarcos.jpg
Palácio do Conde dos Arcos
Rio de Janeiro
(MN)

A décima-nona legislatura atuou, somente, no ano de 1885.[3]


Precedido por
18ª legislatura (Brasil Império)
19ª legislatura
1885
Sucedido por
20ª legislatura (Brasil Império)

Índice

PresidenteEditar

Nome do senador Imagem Início do mandato Fim do mandato Partido Província Referências
Brás Carneiro Nogueira da Costa e Gama,
Conde de Baependi
  1885 1887 Liberal   Rio de Janeiro [4][5][6]

SenadoresEditar

Após a declaração da Independência do Brasil, o novo monarca, Dom Pedro I outorga em 1824 uma nova Constituição.[7] Pela Carta Magna do Império, o Brasil era uma monarquia centralizada na figura do Imperador e dividida em quatro poderes: executivo (o monarca e seus ministros), judicial (juízes), moderador (Imperador) e o legislativo, formado pelo Senado e pela Câmara dos Deputados.[8]

Durante o Império do Brasil (1822–1889), todos os senadores eram nomeados de forma vitalícia. Além de ser vitalício, o cargo era exclusivo de brasileiros natos ou naturalizados e exigia a idade mínima de quarenta anos e renda anual mínima de oitocentos mil réis.[8]

Cada senador era nomeado diretamente pelo Imperador, a quem era apresentada uma lista tríplice com candidatos eleitos nas províncias por votação majoritária e indireta.[1] Os representantes das províncias no Senado Imperial eram escolhidos mediante critérios como experiência em funções públicas e também nobilitação.[1]

Os senadores eram considerados "augustos e digníssimos senhores representantes da Nação" e seu cargo era sinal de importante distinção para homens dedicados à vida pública. Praticamente todos os senadores já haviam sido deputados gerais e provinciais e mais da metade deles foi ministro de Estado ou presidente de província.[8]

O prestígio do Senado também revelava-se no fato de que os príncipes pertencentes à linha sucessória do trono brasileiro – os príncipes imperiais do Brasil, os príncipes do Grão-Pará e os príncipes do Brasil –, segundo o artigo 46 da Constituição do Império de Brasil de 1824, tinham direito a um assento na câmara alta assim que chegassem à idade de vinte e cinco anos.[9] Com esta prerrogativa, a princesa Isabel foi a primeira senadora do Brasil – único caso de um membro da realeza brasileira que conseguiu desfrutar de tal mecanismo constitucional;[10] a primeira senadora brasileira eleita por voto popular foi, contudo, Eunice Mafalda Berger Michiles.[11]

   Partido Desconhecido
Imagem Nome Início de mandato Fim de mandato Partido Observações Referências
e notas
Casa Imperial do Brasil
  Isabel,
Princesa Imperial do Brasil
1871 1889 [nota 1]
[13][14][15]
Província de Alagoas
Jacinto Pais de Mendonça 1871 1889 Conservador [16][17]
  João Lins Vieira Cansanção de Sinimbu,
Visconde de Sinimbu
1858 1889 Liberal [18][19][20]
Província do Amazonas
  Ambrósio Leitão da Cunha,
Barão de Marmoré
1870 1889 Conservador [21][22]
Província da Bahia
  João Maurício Wanderley,
Barão de Cotegipe
1856 1889 Conservador [23][24]
  Manuel Pinto de Sousa Dantas 1879 1889 Partido Liberal [25]
  Joaquim Jerônimo Fernandes da Cunha 1871 1889 Conservador [26][27]
  João José de Oliveira Junqueira 1873 1887 Conservador [28]
  Pedro Leão Veloso 1879 1889 [29]
  Manuel Vieira Tosta,
Marquês de Muritiba
1851 1889 Conservador [30]
  José Antônio Saraiva 1869 1893 Liberal [31]
Província do Ceará
Liberato de Castro Carreira 1882 1889 Conservador [32]
  Vicente Alves de Paula Pessoa 1882 1889 Liberal [33][34]
João Ernesto Viriato de Medeiros 1882 1889 Liberal [35]
  Domingos José Nogueira Jaguaribe,
Visconde de Jaguaribe
1870 1889 Conservador [36]
Província do Espírito Santo
  Cristiano Benedito Ottoni 1879 1896 Liberal [37][38]
Província do Maranhão
  Felipe Franco de Sá 1882 1889 Liberal [39][40]
  Antônio Marcelino Nunes Gonçalves,
Visconde de São Luis do Maranhão
1865 1889 Conservador [41]
  Luiz Antônio Vieira da Silva,
Visconde de Vieira da Silva
1871 1889 Liberal [42]
Província de Mato Grosso
Joaquim Raimundo de Lamare,
Visconde de Lamare
1882 1889 [43]
Província de Minas Gerais
  Afonso Celso de Assis Figueiredo,
Visconde de Ouro Preto
1879 1889 Liberal [44]
  Joaquim Antão Fernandes Leão 1871 1887 Liberal [45]
  Antônio Cândido da Cruz Machado,
Visconde de Serro Frio
1874 1889 Conservador [46]
  Lafayette Rodrigues Pereira 1880 1889 Liberal [47]
  José Rodrigues de Lima Duarte,
Visconde de Lima Duarte
1884 1889 Liberal [48]
  Luís Carlos da Fonseca 1875 1887 [49]
  Martinho Alvares da Silva Campos 1882 1887 Liberal [50]
  Joaquim Delfino Ribeiro da Luz 1870 1889 Conservador [51][52]
  Francisco de Paula da Silveira Lobo 1869 1886 Liberal [53]
  Inácio Antônio de Assis Martins,
Visconde de Assis Martins
1884 1889 [54]
Província do Pará
Fausto Augusto de Aguiar 1877 1889 [55]
  Antonio Joaquim Gomes do Amaral 1885 1889 [56]
Província da Paraíba
Flávio Clementino da Silva Freire,
Barão de Mamanguape
1869 1889 Conservador [57][58]
  João Florentino Meira de Vasconcelos 1882 1889 Liberal [59][60]
Província do Paraná
  Manuel Francisco Correia 1877 1889 [61]
Província de Pernambuco
  Francisco do Rego Barros Barreto 1871 1889 Conservador [62][63]
  João Alfredo Correia Oliveira 1877 1889 Conservador [64]
  Luiz Felipe de Souza Leão 1880 1889 [65]
  Francisco de Carvalho Soares Brandão 1883 1889 Liberal [66]
Álvaro Barbalho Uchôa Cavalcanti 1871 1889 [67]
José Bento da Cunha Figueiredo,
Visconde de Bom Conselho
1871 1889 [68]
Província do Piauí
  João Lustosa da Cunha Paranaguá,
2º Marquês de Paranaguá
1865 1889 Liberal [69]
Província do Rio de Janeiro
  Antônio Pinto Chichorro da Gama 1865 1887 Liberal [70][71]
  Brás Carneiro Nogueira da Costa e Gama,
Conde de Baependi
1872 1887 Liberal [72]
  Francisco Otaviano de Almeida Rosa 1867 1889 Liberal [73][74]
  Paulino José Soares de Sousa 1884 1889 Conservador [75]
  Jerônimo José Teixeira Júnior,
Visconde do Cruzeiro
1873 1889 Conservador [76][77]
  Luiz Pedreira do Couto e Ferraz,
Visconde do Bom Retiro
1869 1886 Conservador [78][79]
Província do Rio Grande do Norte
  Diogo Velho Cavalcanti de Albuquerque,
Visconde de Cavalcanti
1877 1889 Conservador [80][81]
Província de Santa Catarina
  Jesuíno Lamego da Costa,
2º Barão de Laguna
1880 1889 Conservador [82]
Província de São Paulo
  Francisco Antônio de Sousa Queirós,
Barão de Sousa Queirós
1848 1889 Liberal [83]
Joaquim Floriano de Godói 1873 1889 Conservador [84][85]
  José Bonifácio de Andrada e Silva 1879 1886 Liberal [86][87]
  João da Silva Carrão 1880 1888 Liberal [88][89][90]
Província de São Pedro do Rio Grande do Sul
  Henrique Francisco d'Ávila 1885 1889 Liberal [91]
  Gaspar da Silveira Martins 1880 1889 Liberal [92][93][94]
  José Antônio Correia da Câmara,
2º Visconde de Pelotas
1880 1889 Liberal [95][96][97]
Província de Sergipe
  Antônio Dias Coelho e Melo,
Barão de Estância
1885 1889 Liberal [98][99]

Referências

  1. a b c «Momentos marcantes». Senado Federal. 13 de novembro de 2003. Consultado em 29 de janeiro de 2016. Arquivado do original em 5 de fevereiro de 2016 
  2. Regimento Interno do Senado, edição de 1883.
  3. «Senadores da 19ª Legislatura (1885 - 1885)». Senado Federal. Consultado em 29 de janeiro de 2016 
  4. «Presidentes do Senado na época do Império (1822-1889)». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  5. «Conde de Baependi». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  6. http://www.ufjf.br/locus/files/2010/02/53.pdf O Círculo dos grandes: Um estudo sobre política, elites e redes no segundo reinado a partir da trajetória do visconde do Cruzeiro (1854-1889) p. 102
  7. Sousa, Rainer. «A CONSTITUIÇÃO DE 1824». Brasil Escola. Consultado em 30 de janeiro de 2016 
  8. a b c «Constituição Política do Imperio do Brazil». Palácio do Planalto. Consultado em 30 de janeiro de 2016 
  9. Estado, Conselho de (1824). Constituição Política do Imperio do Brazil. Do Poder Legistativo Do Senado. artigo 46. Rio de Janeiro: Conselho de Estado. p. 165 
  10. «Princesa Isabel, a primeira senadora» (vídeo). Senado Notícias. 10 de junho de 2015. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  11. Tachini, Luciana. «Dia Internacional da Mulher – As Pioneiras de Novas Conquistas». Notícias de Jussara. Consultado em 30 de janeiro de 2016 
  12. Estado, Conselho de (1824). Constituição Política do Imperio do Brazil. Do Poder Legistativo Do Senado (PDF). artigo 46. Rio de Janeiro: Conselho de Estado. 165 páginas 
  13. «Biografia de Princesa Isabel». e-Biografias. 21 de agosto de 2012. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  14. «Princesa Isabel, a primeira senadora» (vídeo). Senado Notícias. 10 de junho de 2015. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  15. Luiz, Mauro (9 de novembro de 2015). «Princesa Isabel: a primeira mulher senadora do Brasil». A História, seus fatos curiosos e curiosidades do mundo contemporâneo. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  16. «Paes Mendonça». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  17. Barros, Reinaldo de. «CASTELO BRANCO, Jacinto de Assunção Pais de Mendonça» (PDF). FGV CPDOC. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  18. «Visconde de Sinimbú». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  19. «Períodos Legislativos do Império - 1857-1860: João Lins Vieira Cansanção de Sinimbú». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016. Arquivado do original em 23 de agosto de 2014 
  20. «João Lins Vieira Cansanção de Sinimbu, Visconde de Sinimbu». Ministério da Fazenda. Consultado em 24 de janeiro de 2016. Arquivado do original em 30 de janeiro de 2016 
  21. «Leitão da Cunha». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  22. «O Constitucional». BNigital. Consultado em 24 de janeiro de 2016. No âmbito local, fazia também oposição à política conservadora, criticando ferozmente a gestão de Ambrósio Leitão da Cunha. 
  23. «Barão de Cotegipe». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  24. «João Mauricio Wanderley (2º)». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016. Arquivado do original em 31 de janeiro de 2016 
  25. «Dantas». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  26. «Fernandes da Cunha». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  27. «Cópia arquivada». Consultado em 29 de janeiro de 2016. Arquivado do original em 31 de janeiro de 2016 
  28. «Junqueira». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  29. «Leão Velloso». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  30. «Marquês de Muritiba». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  31. «Saraiva». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  32. «Castro Carreira». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  33. «Paula Pessoa». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  34. http://www.ceara.pro.br/cearenses/listapornomedetalhe.php?pid=32892
  35. «Viriato de Medeiros». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  36. «Visconde de Jaguaribe». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  37. «Cristiano Ottoni». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  38. Pinheiro, Luciana. «OTONI, Cristiano Benedito» (PDF). FGV CPDOC. Consultado em 25 de janeiro de 2016. Voltou a exercer mandato eletivo em 1861, quando se candidatou pelo Partido Liberal e foi eleito deputado geral por Minas. [...] Em 1879 foi eleito senador pela província do Espírito Santo e exerceu o mandato no Senado até 1889. 
  39. «Franco de Sá». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  40. http://issuu.com/leovaz/docs/seminario_400_anos_-_coletanea_-_vo_5a23063b864441/217
  41. «Visconde de São Luis do Maranhão». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  42. «Visconde de Vieira da Silva». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  43. «Visconde de Lamare». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  44. «Affonso Celso». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  45. «Antão». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  46. «Cruz Machado». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  47. «Lafayette». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  48. «Lima Duarte». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  49. «Luís Carlos». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  50. «Martinho Campos». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  51. «Ribeiro da Luz». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  52. http://cristina.mg.gov.br/tumulo-do-conselheiro-do-imperio/
  53. «Silveira Lobo». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  54. «Visconde de Assis Martins». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016  Parâmetro desconhecido |íngua2= ignorado (ajuda)
  55. «Fausto Augusto de Aguiar». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  56. «Gomes do Amaral». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  57. «Barão de Mamanguapes». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  58. http://www.ufpb.br/evento/lti/ocs/index.php/anpuhpb/XVI/paper/viewFile/2567/615
  59. «João Florentino Meira de Vasconcelos». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  60. «Cópia arquivada» (PDF). Consultado em 29 de janeiro de 2016. Arquivado do original (PDF) em 30 de janeiro de 2016 
  61. «Correia». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  62. «Barros Barreto». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  63. http://www1.educacao.pe.gov.br/cpar/ProfessorAutor%5CHist%C3%B3ria%5CHist%C3%B3ria%20%20I%20%203%C2%BA%20ano%20%20I%20%20M%C3%A9dio%5CA%20Revolu%C3%A7%C3%A3o%20Praieira.ppt
  64. «João Alfredo». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  65. «Luiz Felipe». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  66. «Soares Brandão». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  67. «Uchôa Cavalcanti». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  68. «Visconde de Bom Conselho». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  69. «Marquês de Paranaguá Ii». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  70. «Chicorro da Gama». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  71. Bruno Izaías da Silva. «Revolução Praieira». InfoEscola. Consultado em 27 de abril de 2016 
  72. «Conde de Baependi». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  73. «Francisco Otaviano». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  74. http://www.academia.org.br/academicos/francisco-otaviano/biografia
  75. «Paulino de Souza». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  76. «Teixeira Junior». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  77. http://www.ufjf.br/locus/files/2010/02/53.pdf
  78. «Visconde do Bom Retiro». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  79. http://www.scielo.br/pdf/ep/v41n4/1517-9702-ep-41-4-0931.pdf
  80. «Visconde de Cavalcanti». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  81. «Cópia arquivada». Consultado em 30 de janeiro de 2016. Arquivado do original em 1 de fevereiro de 2016 
  82. «Barão de Laguna Ii». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  83. «Barão de Souza Queiroz». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  84. «Floriano Godoy». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  85. https://ortiz.wordpress.com/2008/12/04/joaquim-floriano-de-godoy-taubate-e-a-provincia-do-rio-sapucai%E2%80%9D/
  86. «José Bonifácio, O Moço». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  87. http://www.biblio.com.br/defaultz.asp?link=http://www.biblio.com.br/conteudo/JoseBonifacio/josebonifacio.htm
  88. «Silva Carrão». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  89. Equipe Grupo Leste (13 de março de 2012). «João José da Silva Carrão». Gazeta Virtual. Consultado em 25 de janeiro de 2016 
  90. Araújo, Eduardo (14 de agosto de 2015). «João da Silva Carrão». Ministério da Fazenda. Consultado em 25 de janeiro de 2016. Bacharelado em Direito pela Faculdade de São Paulo. Deputado Provincial, Senador. 
  91. «Henrique D'Avila». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  92. «Silveira Martins». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  93. «Gaspar Silveira Martins». UOL Educação. Consultado em 25 de janeiro de 2016 
  94. Abreu, Alzira Alves de. «Revolução Federalista» (PDF). FGV CPDOC. Consultado em 25 de janeiro de 2016. Gaspar Silveira Martins, antigo líder do Partido Liberal no Império 
  95. «Visconde de Pelotas Ii». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  96. Wilemberg, Leandro Sicorra (16 de maio de 2012). «Marechal José Antônio Correa da Câmara». De Cavalaria. Consultado em 25 de janeiro de 2016. Arquivado do original em 1 de fevereiro de 2016 
  97. Aragão, Mirna. «CÂMARA, José Antônio» (PDF). FGV CPDOC. Consultado em 25 de janeiro de 2016. Em 28 de março de 1880 foi nomeado ministro de Estado dos Negócios da Guerra. Nesse mesmo ano assumiu uma cadeira no Senado pelo Partido Liberal. 
  98. «Barão de Estância». Senado Federal. Consultado em 24 de janeiro de 2016 
  99. «Antônio Dias Coelho e Mello». Senado Federal. Consultado em 25 de janeiro de 2016. Arquivado do original em 1 de fevereiro de 2016 

Notas

  1. Conforme o artigo 46, capítulo 3, título IV, da Constituição Brasileira de 1824, os Principes da Casa Imperial são Senadores por Direito, e terão assento no Senado, logo que chegarem á idade de vinte e cinco annos.[12]