Lista dos arranha-céus mais altos do Brasil

artigo de lista da Wikimedia


Duas das cidades brasileiras estão entre as 20 metrópoles com o maior número de edifícios do mundo: São Paulo e Rio de Janeiro. O primeiro edifício de grande porte construído no Brasil foi o Sampaio Moreira, em 1924. O Edifício Martinelli, também na capital paulista, é considerado o primeiro arranha-céu do país. Apenas edifícios com mais de 150 metros de altura são considerados arranha-céus atualmente.[1]

Mais altos arranha-céus construídos acima de 150 m.Editar

Nome Imagem Localização Altura (m) Pavimentos Conclusão Arquitetura
1 Yachthouse Residence Club Torre 1[2]     Balneário Camboriú 281 81 2020 Pasqualotto & GT

Pininfarina

1 Yachthouse Residence Club Torre 2[2] Pasqualotto & GT

Pininfarina

3 Infinity Coast[3]     Balneário Camboriú 234,70 66 2019 FG Empreendimentos
4 Orion Complex[4][5][6][7]     Goiânia 191 50 2018 MKZ Arquitetura
5 Epic Tower[8]     Balneário Camboriú 190 55 2016 FG Empreendimentos
6 Tour Geneve[9]     João Pessoa 183 51 2018 TWS Empreendimentos
7 Kingdom Park Residence 130px   Goiânia 181 52 2020 SIM Empreendimentos
8 Millennium Palace[4]     Balneário Camboriú 177 46 2014 Eugênio Nelson

Renato Ammann

9 Splendia Tower Balneário Camboriú 175 43 2019 FG Empreendimentos
10 Concórdia Corporate[10]     Nova Lima 172 44 2017 Dávila Arquitetura
11 Mirante do Vale   São Paulo 170 51 1960 Waldomiro Zarzur
12 Edifício Itália   São Paulo 168 46 1965 Franz Heep
13 Império das Ondas[11]   Balneário Camboriú 165 49 2016 Formula F10 Empreendimentos
14 Villa Serena Torre A
Villa Serena Torre B
  Balneário Camboriú 164 49 2012 Ivo Peretto Filho
15 Rio Sul Center   Rio de Janeiro 164 48 1982 Ulysses Petrônio Burlamaqui
16 Edifício Altino Arantes   São Paulo 161 40 1947 Plínio Botelho do Amaral
17 Company Business Towers Torre A[12]   São Paulo 158,6 40 2013
18 Parque Cidade Jardim[13]   São Paulo 158 41 2008[nota 1] Pablo Slemenson
19 Centro Empresarial Nações Unidas - Torre Norte   São Paulo 157 38 1999 Alberto Botti

Marc Rubin

20 American Diamond[14]   Cuiabá 155 36 2019
21 Brascan Century Plaza[15]   Barueri 154 38 2012 Königsberger Vannucchi
22 Residencial Alfredo Volpi[16]   João Pessoa 153 47 2016
23 Universe Life Square[17]   Curitiba 152 44 2014 Koningsberger e Vanucci Arquitetos
24 Jardim do Mar[18]   Praia Grande 150 43 2017
25 Evolution Corporate[19]   Barueri 150 36 2012

Em construçãoEditar

Esta lista contém edifícios atualmente em construção no país, planejados para terem ao menos 150 metros.

Nome Imagem Cidade Altura (m) Pavimentos Inauguração prevista
One Tower[20][21]     Balneário Camboriú 280 77 2022
Boreal Tower[22]   Balneário Camboriú 230 62 2021
Phoenix Tower[23]   Balneário Camboriú 215 48 2020
Residencial Liége[24]   João Pessoa 177 54 2020
Platina 220
  São Paulo
175,74
50
2021
Figueira Altos do Tatuapé[25][26]
  São Paulo
170
52
2021
Vogue Square Garden[27]
  Ponta Grossa
170
50
2025
Alameda Jardins[28]   Balneário Camboriú 169,8 50 2015
Splendore   Rondonópolis 165 38 2023
Vertigo Premium   Campo Grande 162 35 2021

Linha do tempo dos edifícios mais altosEditar

Esta tabela lista edifícios que já foram em um ponto o edifício mais alto do Brasil.

Nome Imagem Localização Anos como o mais alto Altura
(m)
Pavimentos Notas
Edifício Sampaio Moreira   São Paulo 1924–1929 50 12 [29]
Edifício A Noite   Rio de Janeiro 1929–1934 102 22 [30]
Edifício Martinelli   São Paulo 1934–1943 106 28 [31]
Edifício Acaiaca   Belo Horizonte 1943–1947 120 30
Edifício Altino Arantes   São Paulo 1947–1960 161 36 [32]
Mirante do Vale   São Paulo 1960–2014 170 51 [33]
Millennium Palace   Balneário Camboriú 2014–2018 177 46 [4]
Complexo Orion   Goiânia 2018–2019 191 50 [34]
Infinity Coast     Balneário Camboriú 2019 234,70 66
Yachthouse Residence Club Torres 1 e 2     Balneário Camboriú 2019–presente 281 81

Ver tambémEditar

Notas

  1. Alguns edifícios foram inaugurados em 2008, outros apenas em 2010

Referências

  1. Ambrose, Gavin; Harris, Paul; Stone, Sally (2008). The Visual Dictionary of Architecture. Switzerland: AVA Publishing SA. 233 páginas. ISBN 978-2-940373-54-3 
  2. a b «Construção chega ao topo e Balneário Camboriú agora tem o maior prédio da América Latina». Gaúcha ZH. 16 de outobro de 2019. Consultado em 16 de outubro de 2019  Verifique data em: |data= (ajuda)
  3. IstoÉ, ed. (16 de fevereiro de 2012). «Da roça para os arranha-céus». Consultado em 31 de janeiro de 2019 
  4. a b c «Conheça o novo prédio mais alto do Brasil». Consultado em 2 de novembro de 2017 
  5. «CasaCor: edifícios mais altos do Brasil». Consultado em 8 de junho de 2018 
  6. «Massa Cinzenta: edifícios mais altos do Brasil». Consultado em 8 de junho de 2018 
  7. FG Empreendimentos (ed.). «Epic Tower». Consultado em 31 de janeiro de 2019 
  8. Portal Correio, ed. (21 de setembro de 2018). «João Pessoa inaugura terceiro arranha-céu mais alto do Brasil». Consultado em 31 de janeiro de 2019 
  9. techne (15 de março de 2018). «Com estrutura mista, maior torre metálica do Brasil é inaugurada em Minas Gerais». Consultado em 31 de janeiro de 2019 
  10. «ThyssenKrupp Elevadores fornece tecnologias de ponta para prédios altos em Balneário Camboriú | Guia Construir e Reformar». guiaconstruirereformar.com.br. Consultado em 12 de janeiro de 2016 
  11. «Brookfield Towers - Torre Sigma, Sao Paulo - SkyscraperPage.com». skyscraperpage.com 
  12. GmbH, Emporis. «Parque Cidade Jardim - Buildings - EMPORIS». www.emporis.com 
  13. [1]
  14. [2]
  15. «Residencial Alfredo Volpi». Emporis. Consultado em 19 de dezembro de 2017 
  16. GmbH, Emporis. «Universe Life Square, Curitiba - 333453 - EMPORIS». www.emporis.com 
  17. «Construtora Phoenix». Construtora Phoenix. Consultado em 4 de março de 2017 
  18. OR Realizações (ed.). «Evolution Corporate». Consultado em 31 de janeiro de 2019 
  19. «Guarda-sol » Arquivo » Corrida nas alturas». wp.clicrbs.com.br 
  20. FG Empreendimentos (ed.). «One Tower». Consultado em 31 de janeiro de 2019 
  21. Veja, ed. (11 de fevereiro de 2017). «O que Arábia Saudita e Balneário Camboriú têm em comum: os edifícios mais altos do planeta e do país». Consultado em 31 de janeiro de 2019 
  22. FG Empreendimentos (ed.). «Phoenix Tower». Consultado em 31 de janeiro de 2019 
  23. Revista Edificar, ed. (27 de outubro de 2014). «Engenharia paraibana avança com edifícios muito altos». Consultado em 31 de janeiro de 2019 
  24. https://agora.folha.uol.com.br/sao-paulo/2019/11/espigao-de-luxo-se-transforma-em-atracao-na-zona-leste-de-sp.shtml
  25. https://vejasp.abril.com.br/cidades/gigantes-campeoes-sp/
  26. «Prédio mais alto do Paraná será construído em Ponta Grossa». Gazeta do Povo. Consultado em 31 de maio de 2020 
  27. «A nova geração de arranha-céus brasileiros - O Dia». ig.com.br. Consultado em 31 de janeiro de 2019 
  28. veja São Paulo, ed. (11 de setembro de 2018). «Após sete anos em obras, Edifício Sampaio Moreira é reaberto restaurado». Consultado em 31 de janeiro de 2019 
  29. «O Edifício A Noite». Consultado em 31 de janeiro de 2019. Arquivado do original em 25 de dezembro de 2012 
  30. GmbH, Emporis. «Prédio Martinelli, São Paulo - 119765 - EMPORIS». www.emporis.com 
  31. GmbH, Emporis. «Altino Arantes, São Paulo - 119718 - EMPORIS». www.emporis.com 
  32. GmbH, Emporis. «Mirante do Vale, São Paulo - 119781 - EMPORIS». www.emporis.com 
  33. «Goiânia ganha primeiro arranha-céu e passa a ter o prédio mais alto do Brasil» 

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Lista dos arranha-céus mais altos do Brasil