Abrir menu principal

Lista dos presidentes do Centro Acadêmico XI de Agosto

artigo de lista da Wikimedia
A diretoria de 1906, com Joaquim Nabuco ao centro, entre os alunos.

Esta lista reúne a relação de todos os presidentes que ocuparam a direção do Centro Acadêmico XI de Agosto, entidade estudantil universitária brasileira da cidade de São Paulo, com respectivas correntes políticas e demais observações.

Desde seus primórdios foi um importante ambiente de "aprendizado e formação de carreiras políticas"; dentre seus primeiros presidentes estavam sobrenomes das principais famílias da elite econômica paulista.[1]

A participação dos presidentes em momentos importantes da história do país é registrada como indicativo do pensamento da juventude acadêmica, a exemplo da participação de Marco Aurélio Chagas Martonelli durante o Impeachment de Fernando Collor.[2]

Em 2016 a entidade realizou um ato em favor da presidente Dilma Rousseff, mas logo outro se seguiu, contando com a ex-presidente da entidade, Andrea Mustafa, que deu início às manifestações favoráveis ao impedimento.[3] No ano anterior vários juristas, dentre os quais seis ex-presidentes do Centro Acadêmico, assinaram um "manifesto pela manutenção da legalidade democrática" no país, contra o impeachment.[4]

Relação de presidentesEditar

Esta a lista dos presidentes, em ordem decrescente dos anos, considerando o grupo ou "partido" ao qual pertencia.[nota 1]

Ano Presidência Observações
Grupo / "Partido" Presidente(a)
2019 Chapa Enfrente (Coletivo Contraponto, Levante Popular da Juventude e UJS) Laura Arantes
2018 Chapa Enfrente (Coletivo Contraponto e Levante Popular da Juventude) Luís Fernando Gonçalves[6] Nesta gestão houve a separação de calouros por crença, gostos musicais, religião, etc., provocando reação da Federação Israelita do Estado de São Paulo.[6] Representou a entidade em Ação Declaratória de Constitucionalidade nº 44, junto ao STF.[7]
2017 Chapa Enfrente (Coletivo Contraponto e Levante Popular da Juventude) Paula Faria Masulk[8]
2016 Movimento Resgate Arcadas Bruna Marques de Miranda[9] Presidência com nome de coordenadora política, demais integrantes da chapa também em coordenações.[10]
2015 Coletivo Canto Geral Alana de Mendonça Ramos Gestão colegiada, em modelo de "coletivo".[11]
2014 Coletivo Contraponto[11] Ígor Moreno Ferreira
2013 Movimento Resgate Arcadas[11] Alexandre Rebelo Ferreira
2012 Movimento Resgate Arcadas André Correia Tredezini "Dedé"
2011 Fórum da Esquerda Maia Aguilera Franklin de Matos
2010 Movimento Resgate Arcadas Marcelo Chilvarquer
2009 Movimento Resgate Arcadas Talita Nascimento
2008 Movimento Resgate Arcadas Paulo Henrique Rodrigues Pereira Criação do "Fundo XI".[10]
2007 Fórum da Esquerda Ricardo Leite Ribeiro "Sapeca"
2006 Movimento Resgate Arcadas Caio Miranda Carneiro "Pixote"
2005 Escória Fernando Borges Filho "Purunga"
2004 Partido Acadêmico Autônomo Daniel do Amaral Arbix Surgimento da chapa "Resgate Arcadas", que disputou o segundo turno.[10]
2003 Grupo Ruptura Ademir Picanço de Figueiredo
2002 Grupo Ruptura Lívia de Oliveira Sobota
2001 Partido Acadêmico Autônomo Pedro Vieira Abramovay
2000 Partido Acadêmico Autônomo Davi de Paiva Costa Tangerino
1999 Grupo Ruptura Vinícius Marques de Carvalho
1998 Partido Acadêmico Autônomo Andrea Mustafa Andrea foi a primeira mulher a presidir a entidade.[3]
1997 Partido Acadêmico Autônomo Denis Mizne
1996 Partido Acadêmico Autônomo Gustavo Ungaro
1995 Rasgando o Verbo Juliano Basile
1994 Rasgando o Verbo Fernando Amaral
1993 Voz e Vez (Amarelos) Fábio Ribeiro dos Santos
1992 Movimento Acadêmico XI de Agosto (Amarelos) Marco Aurélio Chagas Martorelli Importante papel para os "caras pintadas"[2]
1991 Uma Abertura de Espaço (Amarelos) Renato Parreira Stetner
1990 Metábole Hélio Freitas de Carvalho Silveira
1989 Tradição é Ruptura Dennys Aron Távora Arantes
1988 Pró Onze d´Agosto (PODA) Victor Carvalho Pinto
1987 Over Onze Marcelo Semer
1986 Feliz por um Triz Paulo Gonçalves da Costa Júnior
1985 The Pravda Fernando Haddad Tem por slogan "Diretas, direito nosso", dentro dos movimentos pela volta da democracia.[5]
1984 The Pravda Eugênio Bucci
1983 Outras Palavras Adnan Saab
1982 Reconstrução Lauro Celidônio Gomes dos Reis Neto
1981 Oposição Mario Antonio Mennucci
1980 Mobilização Democrática José Tadeu Módolo
1979 Mobilização Democrática Marcos Martins Paulino
1978 Transformação Dimas Eduardo Ramalho
1977 Movimento Oposição Caio Marcelo de Carvalho Giuannini
1976 Movimento Acadêmico Renovador Mário Renato Monterroso Botelho de Miranda
1975 Unidade e Participação José Manoel de Aguiar Barros
1974 Unidade e Participação Amadeu Roberto Garrido de Paula
1973 Participação Luiz Antônio Alves de Souza
1972 Participação Antônio de Gouveia Júnior
1971 Atuação José Roberto Leal de Carvalho
1970 Movimento 23 de Junho
Unidade e Ação
Luiz Eduardo Almeida Curti
1969 Movimento 23 de Junho
União e Dinamismo
José Roberto Hachich Maluf
1968 Unidade Marco Aurélio Ribeiro Após protesto pelo ensino de ciências sociais além das jurídicas, a polícia fecha o Centro e quarenta alunos são presos.[5]
1967 Unidade Aloysio Nunes Ferreira Filho
1966 Partido Acadêmico Renovador e
Partido Independente
Sérgio Lazzarini Recebeu, com "palavras de carinhoso respeito", o novo diretor Alfredo Buzaid,[12] mais tarde Ministro da Justiça da ditadura.
1965 Partido Acadêmico Renovador e
Partido Independente
Hélio Henrique Pereira Navarro
1964 Unidade João Miguel
1963 Partido Acadêmico Renovador Oscarlino Marçal
1962 Partido Acadêmico Renovador Léo Pastori
1961 Partido Acadêmico Independente Antônio José Luciano Vieira
1960 Partido Acadêmico Independente Antônio Carlos Gonçalves Canton
1959 Partido Acadêmico Independente e
Partido Acadêmico Libertador
Luiz Carlos Bettiol
1958 Partido Acadêmico Independente Ennio Ennis Minhoto
1957 Partido Acadêmico Independente Guilherme Augusto Lopes
1956 Partido Acadêmico Libertador Paulo de Azevedo Marques
1955 Partido Acadêmico Renovador Luiz Carlos Pereira Barretto
1954 Partido Acadêmico Libertador Victor Augusto Fasano
1953 Partido Acadêmico Renovador Vicente Amaral de Azevedo Sampaio
1952 Partido Acadêmico Renovador Armando Marcondes Machado Junior
1951 Partido Acadêmico Renovador Wilquem Manoel Neves
1950 Partido Acadêmico Libertador José Albino Pereira
1949 Partido Acadêmico Libertador José Luiz de Anhaia Mello
1948 Partido Acadêmico Renovador Rogê Ferreira
1947 Partido Acadêmico Libertador Ubirajara Keutenedjian
1946 Partido Acadêmico Libertador Sylvio de Campos Mello Filho
1945 Partido Acadêmico Libertador Ruy Nazareth
1944 Partido Acadêmico Libertador Haroldo Bueno Magano
1943 Partido Acadêmico Conservador Hélio Motta
1942 Partido Acadêmico Conservador Oscar Augusto de Barros Bressane
1941 Partido Acadêmico Libertador Luiz Leite Ribeiro
1940 Partido Acadêmico Conservador Francisco de Paula Quintanilha Ribeiro
1939 Partido Acadêmico Conservador Trajano Pupo Neto
1938 Reação Acadêmica Joaquim Augusto Ribeiro do Valle Netto
1937 Partido Acadêmico Conservador Cícero Augusto Vieira
1936 Partido Progressista Acadêmico Roberto Whately
1935 Partido Progressista Acadêmico Fernando de Oliveira Simões
1934 Partido Liberal Acadêmico Paulo Bastos de Cruz
1933 Partido Liberal Acadêmico Roberto Victos Cordeiro
1932 Reação Nacionalista Arnaldo Barbosa
1931 Reação Nacionalista José Domingos Ruiz
1930 Partido Liberal Acadêmico José Edgard Pereira Barretto
1929 Partido Acadêmico Pedro Antônio de Oliveira Ribeiro Neto
1928 Reação Acadêmica Paulo Teixeira de Camargo
1927 Reação Acadêmica Joviro Gonçalves Foz
1926 Reação Acadêmica Affonso Martins Ribeiro
1925 Partido Acadêmico Odécio Bueno de Camargo Primeira eleição com voto secreto; até então era aberto, como no sistema eleitoral vigente.[5]
1924 Partido Acadêmico Márcio Tavares Filho
1923 Partido Acadêmico Aguinaldo de Mello Junqueira
1922 Partido Acadêmico Lúcio Cintra do Prado
1921 Rafhael Corrêa de Sampaio Filho
1920 Alcides de Araújo Sampaio
1919 Antônio Carlos de Abreu Sodré
1918 Idalício de Andrade e Silva
1917 Antônio Pereira Lima
1916 Manuel Lysippo Gonçalves Fraga
1915 Dulcídio Costa
1914 Sílvio Marques[1]
1913 Olivério Pilar do Amaral[1]
1912 Irineu Forjaz[1]
1911 João Otaviano de Lima Pereira[1]
1910 Alcebíades Delamare Nogueira da Gama
1909 Nestor Esteves da Natividade
1908 Eduardo Vergueiro de Lorena[1]
1907 César Lacerda de Vergueiro[1]
1906 Joaquim de Souza Pinheiro[1]
1905 José Carlos de Macedo Soares[1] Pela primeira vez as mulheres têm direito ao voto.[5]
1904 Luiz Pereira de Campos Vergueiro[1]
1903 Pedro Dória[1] Primeira diretoria, eleita por unanimidade.[5]

Notas

  1. Para todos os presidentes até 2013 a referência é a mesma <ref name=migalhas/>[5]; eventualmente outra referência adicional pode ser inserida, corroborando a fonte; de 2014 até o presente os presidentes devem trazer suas referências próprias.

Referências

  1. a b c d e f g h i j k Maria Cecília Spina Forjaz (2001). «História social de uma empresa brasileira: a Cerâmica Porto Ferreira» (PDF). FGV Relatório de Pesquisa Nº 64/2001. Consultado em 17 de dezembro de 2016. Cópia arquivada em 17 de dezembro de 2016  (pdf arquivado em cache do Google)
  2. a b Ann Mische (Universidade de Columbia) (1997). «De estudantes a cidadãos; Redes de jovens e participação política» (PDF). Revista Brasileira de Educação, Nº 5 e 6. Consultado em 17 de dezembro de 2016 
  3. a b Bianka Vieira (5 de abril de 2016). «USP e o impeachment: atos na Universidade refletem discussões que dividem o país». USP. Consultado em 17 de dezembro de 2016. Cópia arquivada em 17 de dezembro de 2016 
  4. s/a (13 de agosto de 2015). «Juristas lançam manifesto a favor da legalidade». PUC RJ. Consultado em 17 de dezembro de 2016. Cópia arquivada em 17 de dezembro de 2016 
  5. a b c d e f s/a (24 de outubro de 2013). «XI de Agosto realiza eleições para nova diretoria». Migalhas. Consultado em 17 de dezembro de 2016. Cópia arquivada em 13 de julho de 2014 
  6. a b Institucional (13 de abril de 2018). «Federação Israelita SP reage ao mapa ideológico...». Fisesp. Consultado em 30 de abril de 2018. Cópia arquivada em 30 de abril de 2018 
  7. STF (18 de abril de 2018). «Agenda do Ministro Dias Toffoli». STF. Consultado em 30 de abril de 2018. Cópia arquivada em 30 de abril de 2018 
  8. «Releitura da Carta aos Brasileiros». OAB-SP. 8 de agosto de 2017. Consultado em 25 de novembro de 2018. Cópia arquivada em 25 de novembro de 2018 
  9. Institucional (30 de novembro de 2015). «Vice-Presidente do TCE prestigia posse da nova Diretoria do XI de Agosto». Tribunal de Contas do Estado de São Paulo. Consultado em 19 de dezembro de 2016. Cópia arquivada em 19 de dezembro de 2016 
  10. a b c Tomás Fernandes, Gabriel Cavaresi e Sofia Saad Gonçalves (26 de outubro de 2015). «(eleições) Entrevista com Movimento Resgate Arcadas». Jornal Arcadas. Consultado em 19 de dezembro de 2016. Cópia arquivada em 19 de dezembro de 2016 
  11. a b c Tomás Fernandes (Reportagem de Alexandre Brito) (10 de setembro de 2015). «Grades de Agosto (e outubro)». Jornal Arcadas. Consultado em 17 de dezembro de 2016. Cópia arquivada em 17 de dezembro de 2016 
  12. Institucional (1966). «Crônica Universitária: Prof. Dr. Alfredo Buzaid - Diretor da Faculdade de Direito». RFD USP. Consultado em 2 de junho de 2018. Cópia arquivada em 2 de junho de 2018. Download automático do arquivo.