Abrir menu principal
Liu Hong
campeã olímpica
Atletismo
Modalidade marcha atlética
Nascimento 12 de maio de 1987 (32 anos)
Anfu, China
Nacionalidade China chinesa
Recorde mundial Marcha 20 km – 1:24:38 (2015)
Marcha 50 km – 3:59:15 (2019)
Medalhas
Jogos Olímpicos
Ouro Rio 2016 marcha 20 km
Bronze Londres 2012 marcha 20 km
Campeonatos Mundiais
Ouro Doha 2019 marcha 20 km
Ouro Pequim 2015 marcha 20 km
Ouro Daegu 2011 marcha 20 km
Bronze Berlim 2009 marcha 20 km
Bronze Moscou 2013 marcha 20 km

Liu Hong (chinês: 刘虹; Anfu, 12 de maio de 1987) é uma atleta chinesa especializada na marcha atlética, atual campeã olímpica, mundial e recordista mundial da marcha de 20 km. Ela também detém o recorde mundial da marcha de 50 km, que conquistou na primeira tentativa de disputa desta nova prova feminina, em março de 2019.

CarreiraEditar

Liu conquistou a medalha de ouro no Mundial de Pequim 2015, depois de ganhar uma de prata no Mundial de Daegu 2011 – anos depois transformada em ouro com a desclassificação por doping da russa Olga Kaniskina, campeã olímpica em Pequim 2008 e vencedora em Daegu – e duas de bronze nos Mundiais de Berlim 2009 e Moscou 2013.[1] Sua vitória em Pequim foi facilitada pela ausência das marchadoras russas, tradicionais adversárias das chinesas e vencedoras de diversos Jogos Olímpicos e campeonatos mundiais, devido à investigação que ocorria na Rússia sobre dopagem de sangue em seus atletas da marcha atlética, que custou a suspensão de campeões olímpicos e mundiais como Valeriy Borchin e Sergey Kirdyapkin no masculino e Olga Kaniskina e Elena Lashmanova no feminino; nenhum marchador russo de alto nível internacional competiu no Mundial de Pequim.[2]

Liu competiu nos Jogos Olímpicos de Londres 2012 ficando originalmente em quarto lugar.[3] Após a desclassificação da russa Olga Kaniskina, que ficou em segundo lugar, por violações de doping, Liu foi elevada a medalha de bronze.[4]

Em 2015, estabeleceu novo recorde mundial para a marcha de 20 km no Gran Premio Cantones de La Coruña, na Espanha, etapa da IAAF Race Walking Challenge, com o tempo de 1:24:38, em condições climáticas ideais mas com calor, fazendo a segunda metade da prova mais rápido do que a primeira, abaixando o recorde anterior em 24 segundos. Sua dominação da prova foi tão grande que ela colocou uma volta em cima de todas as adversárias à exceção da segunda colocada. Sua marca é a mais rápida já registrada oficialmente, sendo melhor inclusive que os recordes não-oficiais das russas Olimpiada Ivanova e Olga Kaniskina que não foram ratificados quando foram obtidos, por não haver juízes internacionais acompanhando a prova para aferir as marcas.[1]

Em maio de 2016, venceu pela primeira vez a prova no IAAF World Race Walking Team Championships disputado em Roma, na Itália, com 1:25:59, a segunda melhor marca na história do campeonato.[5] Na Rio 2016, sob forte sol e calor e depois de uma disputa acirrada com a mexicana Maria Guadalupe Gonzalez até os últimos 40 metros da prova, Hong venceu por 2s de vantagem, em 1:28:35, somando o título de campeã olímpica ao de campeã e recordista mundial.[6]

Em março de 2019, depois de dois anos afastada do esporte para a maternidade, ela retornou à marcha disputando pela primeira vez a nova distância feminina de 50 km, na cidade chinesa de Huangshan, e venceu a prova com um novo recorde mundial para a distância, 3:59:15, a primeira a completá-la em menos de quatro horas, diminuindo em mais de cinco minutos o recorde anterior da compatriota Rui Liang, passando a ser a detentora dos dois recordes mundiais da marcha atlética feminina. [7] Em setembro, no Campeonato Mundial de Doha 2019, sagrou-se tricampeã mundial nos 20 km, numa das mais duras provas já realizadas num Mundial, sob 31º C de temperatura.[8]

Desde que estabeleceu o recorde mundial para os 20 km em 2015, Lui Hong viu sua marca ser quebrada duas vezes pela russa Elena Lashmanova, campeã olímpica em Londres 2012, que se encontra proibida de participar de competições internacionais como a grande maioria dos atletas russos, atingidos por um escândalo de doping antes dos jogos da Rio 2016, da qual a Rússia não participou do atletismo. As marcas de Lashmanova – 1:23:39 em junho de 2018 e 1:24:31 em janeiro de 2019 – todas em torneios nacionais internos, foram aceitas pela IAAF mas não oficializadas como recordes pela falta de três juízes internacionais nestas competições, como é a regra da Federação Internacional. Assim, ela continua oficialmente a ter o título de recordista mundial dos 20 km na marcha.[9] [10]

Referências

  1. a b «LIU BREAKS 20KM RACE WALK WORLD RECORD IN LA CORUNA». IAAF. Consultado em 28 de agosto de 2015 
  2. «Russian walkers unlikely to compete at worlds, official says». Reuters. Consultado em 28 de agosto de 2015 
  3. «LONDON 2012 ATHLETICS,20KM RACE WALK WOMEN FINAL». olympic.org. Consultado em 28 de agosto de 2015 
  4. «2008-12 OLYMPIC DOPING RE-TEST – AN UPDATE-UPDATE» (em inglês). OlympStats. 26 de setembro de 2017. Consultado em 11 de dezembro de 2017 
  5. «REPORT: WOMEN'S 20KM RACE WALK – IAAF WORLD RACE WALKING TEAM CHAMPIONSHIPS ROME 2016». IAAF. Consultado em 8 de maio de 2016 
  6. «REPORT: WOMEN'S 20KM RACE WALK – RIO 2016 OLYMPIC GAMES». IAAF. Consultado em 31 de agosto de 2016 
  7. «Olympic champion Liu breaks 50km world record: IAAF». Reuters. Consultado em 23 de março de 2019 
  8. «REPORT: WOMEN'S 20KM RACE WALK - IAAF WORLD ATHLETICS CHAMPIONSHIPS DOHA 2019». IAAF. Consultado em 30 setembro 2019 
  9. marciadalmondo.com. «Incredible results at Russian road walk Championship». Consultado em 23 de março de 2019 
  10. marciadalmondo.com. «Sochi (RUS): The usual great time of Elena Lashmanova». Consultado em 23 de março de 2019