Abrir menu principal
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita referências, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde julho de 2011). Ajude a inserir fontes confiáveis e independentes. Material controverso que esteja sem fontes deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Liza Vieira
Nascimento 18 de setembro de 1956 (62 anos)
São Paulo, SP
Nacionalidade brasileira
Ocupação Atriz
Atividade 1972presente
Cônjuge Adriano Stuart (19771981)

Liza Vieira (São Paulo, 18 de setembro de 1956)[1] é uma atriz brasileira.

Índice

BiografiaEditar

Começou sua carreira nos palcos, ainda no tempo de estudante, fazendo teatro amador e estreou na TV em 1972 na TV Tupi São Paulo na novela "Camomila e Bem-Me-Quer", de Ivani Ribeiro. e participou do Telecurso de 1989 e 1999.

No cinema seu primeiro trabalho foi em "Pensionato de Mulheres", em 1974, dirigida por Clery Cunha, mas seu maior sucesso foi em "Contos Eróticos", ao lado de Lima Duarte no episódio "O Arremate", em que vivia uma jovem ingênua que é estuprada pelo patrão do seu pai, com o consentimento do mesmo.

Na TV, ela sempre interpretou personagens doces e ingênuos, enquanto no cinema participou de várias comédias e dramas eróticos. Obteve bastante sucesso popular interpretando a rebelde Érika, na novela "Sétimo Sentido", de Janete Clair. Era uma jovem complexada com a própria aparência que vivia em conflito com a família, mas que no fim acaba sensibilizada pelo amor de Rubens (Edwin Luisi), um rapaz cego. Destacam-se também seus papéis em O Machão, de Sérgio Jockymann, A Sucessora, de Manoel Carlos, Selva de Pedra (remake), também de Janete Clair, e em Cortina de Vidro, de Walcyr Carrasco.

Foi casada com o diretor e ator Adriano Stuart,[2] que a dirigiu no filme A Noite dos Duros. Em 1987, fez parte do elenco de Senti Firmeza, programa musical humorístico da Rede Bandeirantes dirigido por Oswaldo Loureiro, no qual dançava e interpretava.

Em agosto de 2010, estreou uma peça teatral chamada “Advogado de Deus”, que discorre sobre ética profissional e é ambientado do livro de Zíbia Gasparetto, em cartaz no Teatro Santo Agostinho.[3]

TelevisãoEditar

Cinema[6]Editar

Referências

  1. Revista Zingu! Grandes Musas da Boca
  2. Azevedo, Gérson (14 de dezembro de 2010). «Uma atriz completa». Daqui Sumaré. Consultado em 16 de abril de 2012 
  3. Alpha FM[ligação inativa]
  4. «Dramaturgia > Novelas > Selva de Pedra (2a versão)». Memória Globo. Consultado em 3 de setembro de 2012 
  5. «SBT divulga nomes do elenco de 'Chiquititas'». CARAS. 7 de fevereiro de 2013. Consultado em 11 de fevereiro de 2013 
  6. «Mulheres do Cinema Brasileiro: Liza Vieira». Mulheres do Cinema Brasileiro. Consultado em 21 de março de 2018 
  7. Cinemateca Brasileira Pensionato de Mulheres [em linha]
  8. «O Mulherengo». Cinemateca Brasileira. Consultado em 15 de março de 2017 
  9. «As Amantes de um Homem Proibido». Cinemateca Brasileira. Consultado em 15 de março de 2017 
  10. «Ato de Violência». Cinemateca Brasileira. Consultado em 15 de março de 2017. Arquivado do original em 4 de março de 2016 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre uma atriz é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.