Loki (série de televisão)

série de televisão norte-americana

Loki é uma série estadunidense criada para o Disney+ por Michael Waldron, baseada no personagem de mesmo nome da Marvel Comics. É a terceira série televisiva do Universo Cinematográfico Marvel (MCU) produzida pelo Marvel Studios, compartilhando continuidade com os filmes da franquia e ocorrendo após os eventos do filme Vingadores: Ultimato (2019). Waldron atua como roteirista principal, com Kate Herron dirigindo a primeira temporada.

Loki
Informação geral
Formato série
Gênero Ação
Aventura
Thriller policial
Drama procedural
Fantasia
Ficção científica
Super-herói
Duração 42–54 min
Criador(es) Michael Waldron
Baseado em Loki de
Stan Lee
Larry Lieber
Jack Kirby
País de origem  Estados Unidos
Idioma original inglês
Produção
Diretor(es) Kate Herron
Produtor(es) executivo(s) Kevin Feige
Louis D'Esposito
Victoria Alonso
Stephen Broussard
Kate Herron
Michael Waldron
Tom Hiddleston
Editor(es) Paul Zucker
Emma McCleave
Calum Ross
Cinematografia Autumn Durald Arkapaw
Distribuição Disney Platform Distribution
Roteirista(s) Michael Waldron
Elissa Karasik
Bisha K. Ali
Eric Martin
Tom Kauffman
Elenco Tom Hiddleston
Sophia Di Martino
Gugu Mbatha-Raw
Wunmi Mosaku
Eugene Cordero
Sasha Lane
Tara Strong
Owen Wilson
Jack Veal
DeObia Oparei
Richard E. Grant
Jonathan Majors
Composto por Natalie Holt
Empresa(s) produtora(s) Marvel Studios
Localização Atlanta, Geórgia
Exibição
Emissora original Estados Unidos Disney+
Transmissão original 9 de junho de 2021 (2021-06-09) – 14 de julho de 2021 (2021-07-14)
Temporadas 1
Episódios 6
Cronologia
The Falcon and the Winter Soldier
What If...?
Programas relacionados Séries de televisão do Universo Cinematográfico Marvel
Ligações externas
Site oficial

Tom Hiddleston repete seu papel como Loki da série de filmes, com Gugu Mbatha-Raw, Wunmi Mosaku, Eugene Cordero, Tara Strong, Owen Wilson, Sophia Di Martino, Sasha Lane, Jack Veal, DeObia Oparei, Richard E. Grant e Jonathan Majors também estrelando. Em setembro de 2018, o Marvel Studios estava desenvolvendo uma série de séries limitadas para o Disney+, centradas em personagens coadjuvantes dos filmes do UCM. Uma série protagonizada por Hiddleston como Loki foi confirmada em novembro de 2018. Waldron foi contratado em fevereiro de 2019, e Herron ingressou naquele mês de agosto. As filmagens da série começaram em janeiro de 2020 em Atlanta, Geórgia e foram suspensas em março de 2020 devido à pandemia de COVID-19. A produção foi retomada em setembro e concluída em dezembro.

Loki estreou em 9 de junho de 2021, com sua primeira temporada terminando em 14 de julho, consistindo em seis episódios. Faz parte da Fase Quatro do UCM. A primeira temporada recebeu críticas positivas, com elogios às performances e visuais. Uma segunda temporada está em desenvolvimento.

SinopseEditar

Depois de roubar o Tesseract durante os eventos de Vingadores: Ultimato, uma versão alternativa de Loki é trazida para a misteriosa Autoridade de Variância Temporal (AVT), uma organização burocrática que existe fora do tempo e do espaço, e monitora a linha do tempo. Eles dão a Loki uma escolha: ser apagado da existência por ser uma "variante do tempo" ou ajudar a consertar a linha do tempo e impedir uma ameaça maior. Loki acaba preso em seu próprio thriller policial, viajando no tempo e alterando a história da humanidade.[1][2][3]

Elenco e personagensEditar

  • Tom Hiddleston como Lokiː
    O irmão adotivo de Thor e deus da travessura baseado na divindade mitológica nórdica de mesmo nome.[4] Esta é uma versão alternativa, a "variante do tempo" de Loki, que criou uma nova linha do tempo em Vingadores: Ultimato (2019) começando em 2012.[5] Por causa disso, ele não passou pelos eventos de Thor: O Mundo Sombrio (2013) ou Thor: Ragnarok (2017) que reformou o personagem, anteriormente vilão, antes de sua morte em Vingadores: Guerra Infinita (2018).[6][7] Michael Waldron comparou Loki ao cofundador da Apple Inc. Steve Jobs, uma vez que ambos foram adotados e adoram estar no controle.[8] Hiddleston expressou interesse em retornar ao papel a fim de explorar os poderes de Loki, particularmente sua transformação, que atua na exploração da identidade em série.[7] O sexo de Loki na série é denotado pela Autoridade de Variância Temporal como "fluido", referindo-se à fluidez de gênero do personagem na Marvel Comics que havia sido especulado anteriormente no UCM dada sua habilidade de metamorfose.[9][10] Waldron disse estar ciente de quantas pessoas se identificam com a fluidez de gênero de Loki e estavam "ansiosos por essa representação".[11] A série também revela Loki como bissexual, tornando-se o primeiro grande personagem "queer" no UCM.[12] A série explora mais as habilidades mágicas de Loki, como sua telecinesia e rajadas de magia.[13]
    • Hiddleston também interpreta o Presidente Loki, outra variante de Loki que comanda um exército e está em conflito com Kid Loki.[14][15] Hiddleston chamou o presidente Loki de "o pior do bando malvado", descrevendo-o como "o personagem menos vulnerável, mais autocrático e assustadoramente ambicioso que parece não ter empatia ou se importar com ninguém".[15]
  • Gugu Mbatha-Raw como Ravonna Renslayer:
    Uma ex-caçadora da AVT que subiu na hierarquia para se tornar uma juiza respeitada; ela supervisiona a investigação da variante do Loki.[16][17] Herron comparou Mbatha-Raw e Renslayer a camaleões, e disse que Renslayer estava sempre "tentando dançar a linha" com Mobius sendo seu superior e amigo. Herron acrescentou que Mbatha-Raw trouxe um entusiasmo para Renslayer, ao mesmo tempo canalizando sua dor.[17] Loki explora as origens de Renslayer, que antecede as aparições da personagem nos quadrinhos. Mbatha-Raw gostou de poder começar "algo novo" com a personagem.[18] Mbatha-Raw chamou Renslayer de "incrivelmente ambiciosa" e sentiu que havia um "choque de personalidade final" entre ela e Loki. Ela continuou dizendo que Renslayer tem "muito sobre os ombros" e tem que fazer "escolhas moralmente ambíguas", o que obriga a personagem a guardar segredos e construir camadas.[19] Waldron acreditava que Renslayer tinha "a criação de uma vilã muito complexa".[20]
    • Mbatha-Raw também interpreta Rebecca Tourminet, vice-diretora de uma escola em Fremont, Ohio, em 2018.[21] Descobrir que haviam diferentes variantes de Renslayer em tempos diferentes foi "alucinante" para Mbatha-Raw.[20]
  • Wunmi Mosaku como Caçadora B-15:
    Uma caçadora de ranking alto da AVT determinada a encontrar e apagar a variante responsável por derrubar as tropas dos Homens-Minuto.[22][17] Mosaku chamou B-15 de "fodona", fã leal da AVT, com grande afinidade pelos guardiões do tempo, que ela acredita serem deuses.[17] Mosaku sentiu-se atraída pela honestidade e habilidade da B-15 de ser ela mesma, observando: "Ela não tem nenhuma etiqueta social que atravesse ela e suas interações. O que ela sente e pensa é o que você vê e o que você tem".[23] A Caçadora B-15 foi originalmente escrito como um personagem masculino, mas mudou após a audição de Mosaku; ela apontou que o gênero do personagem não alterava a essência do tipo de personagem que B-15 deveria ser.[24]
  • Eugene Cordero como Casey: Um recepcionista da AVT.[25] Cordero também interpreta o Caçador K-5E na nova AVT vista no final da temporada.[26]
  • Tara Strong como Senhorita Minutos (Voz):
    O relógio antropomórfico animado que é mascote da AVT.[27][28] Strong dubla a Senhorita Minutos com um "sotaque sulista",[29] que Herron sentiu ser uma representação de Waldron, já que ele é do sul dos Estados Unidos. Depois de ter sido criada exclusivamente para apresentar a AVT, os roteiristas encontraram mais maneiras de incluir a Senhorita Minutos na série, uma vez que a consideraram uma personagem divertida.[30] Seu design foi inspirado no Gato Félix e outros desenhos animados do início do século 20, com Herron chamando a Senhorita Minutos de um "personagem tipo Roger Rabbit".[29] Strong sentiu que a "informação terrível" que Senhorita Minutos tem a tarefa de transmitir era "a mistura perfeita de quem ela é", já que é dito "com um sorriso no rosto".[24] A Senhorita Minutos tem uma relação "protetora" com Aquele Que Permanece, com Strong acreditando que ela entende "o quão importante é o seu papel e o quão importante é para o universo".[20]
  • Owen Wilson como Mobius M. Mobius:
    Um agente da AVT que se especializou na investigação de criminosos do tempo particularmente perigosos.[17][7] A diretora Kate Herron comparou Mobius a um detetive durão,[31] com Wilson comparando-o ao personagem Jack Cates em 48 Horas (1982).[17] Kevin Feige notou que o personagem é semelhante a Wilson no sentido de que ele está "perplexo com o UCM";[7] Hiddleston ajudou Wilson a se preparar para o papel explicando e mostrando a ele momentos do UCM, que Wilson achou ser útil quando Mobius está entrevistando Loki.[7][32] Wilson e Herron analisaram Gênio Indomável (1997) como uma forma de criar as qualidades de mentoria de Mobius para Loki, enquanto ainda o pressionava e tinha alguns elementos terapeutas para isso.[33]
  • Sophia Di Martino como Sylvie:
    Uma variante do Loki que está atacando a "Linha do Tempo Sagrada" e tem poderes de encantamento.[34][35] Ela não se considera uma Loki, usando o nome "Sylvie" como pseudônimo.[36] Enquanto Sylvie foi inspirada por Sylvie Lushton / Encantor e Lady Loki dos quadrinhos, ela é uma pessoa diferente com uma história de fundo diferente das personagens, bem como o Loki de Hiddleston.[37][38] Di Martino disse que Hiddleston "cuidou" dela e deu seus conselhos sobre como interpretar o personagem,[35] enquanto ela fez sua própria pesquisa e preparação para o papel.[39] Di Martino manteve seu sotaque regional para Sylvie, a fim de não soar "muito chique ou muito falado" para ajudar a refletir a vida que Sylvie viveu.[38] Hiddleston sentiu que Di Martino incorporou "certas características" que ele usa para Loki para retratar a Variante, enquanto ainda torna a personagem "completamente sua".[40] Herron acreditava que Sylvie lidando com sua dor a colocava em um estado de espírito semelhante ao de Loki em Thor (2011).[41] Di Martino focou nas cenas de luta de Atômica (2017) para criar o estilo de luta de Sylvie, chamando-a de "lutadora de rua" com um estilo de luta mais brigão, em comparação com o estilo "balético" de Loki.[42] Cailey Fleming interpreta a jovem Sylvie.[43]
  • Sasha Lane como Caçadora C-20: Uma caçadora da AVT sequestrada e enfeitiçada por Sylvie para revelar a localização dos Guardiões do Tempo.[44]
  • Jack Veal como Kid Loki: Uma jovem variante de Loki que criou um Evento Nexus matando Thor e que se considera o rei do Vazio.[45][14]
  • DeObia Oparei como Boastful Loki: Uma variante de Loki que exagera sobre suas realizações.[14]
  • Richard E. Grant como Loki Clássico: Uma variante de Loki mais velha que fingiu sua morte para escapar de ser morta por Thanos e decidiu viver sua vida em reclusão até se tornar solitário.[45] O Loki Clássico tem a habilidade de conjurar ilusões maiores e mais elaboradas do que o Loki.[46]
  • Jonathan Majors como Aquele Que Permanece:
    Um cientista do século 31 que criou a AVT para salvar a linha do tempo de ser destruída por variantes malignas de si mesmo.[47] Ele é uma criação original para a série inspirada em um personagem dos quadrinhos de mesmo nome e também no personagem Immortus.[47][48] Descrevendo-o como um "sociopata muito carismático", Waldron trabalhou "para deixar um monte de carne no osso em termos de quão mal ele poderia ser", já que muito de seu personagem está tentando convencer os outros de que suas variantes são piores do que ele.[49] Majors conversou com Herron e o Marvel Studios sobre como encontrar a psicologia do personagem, já que Aquele Que Permanece está isolado e comanda a AVT há muito tempo. Herron acrescentou que eles tentaram encontrar "aquela linha tênue entre o extrovertido e o introvertido desse personagem e como ele mostra que vive sozinho".[48] Majors utilizou seu treinamento clássico de palhaço para o papel, e acreditava que ele sorria mais como Aquele Que Permanece do que qualquer um de seus outros papéis combinados.[50] Além disso, ele foi inspirado por O Mágico de Oz (1939), Crepúsculo dos Deuses (1950), Cidadão Kane (1941) e A Fantástica Fábrica de Chocolate (1971) para sua interpretação, acreditando que Aquele Que Permanece era o "arquétipo do mago e o que acontece com ele quando ele fica entediado ... [e] ele se torna um malandro".[51]
    • Majors também dá voz aos Guardiões do Tempo andróides, uma vez que são controlados por Aquele Que Permanece, que é uma referência ao O Mágico de Oz.[50][52] Majors viu os designs de cada Guardião do Tempo e forneceu várias opções voz para cada um.[50]

Neil Ellice estrela como Caçador D-90,[53] enquanto Jaimie Alexander faz uma aparição especial não-creditada como Sif.[43] Chris Hemsworth tem uma participação de voz não creditada como Thor Sapo.[54]

EpisódiosEditar

TítuloDirigido porEscrito porExibição original
1 "Glorioso Propósito (PT/BR)"
"Glorious Purpose"
Kate HerronMichael Waldron9 de junho de 2021 (2021-06-09)
Loki é preso pela Autoridade de Variância Temporal (AVT) quando cria uma nova linha do tempo, após escapar da Batalha de Nova York com o Tesseract em 2012.[a] A AVT reinicia a linha do tempo, e essa "variante" do Loki é julgada na frente da juíza Ravonna Renslayer na sede da AVT por crimes contra a "Linha do Tempo Sagrada". Loki culpa os Vingadores por criarem esta situação ao viajarem no tempo, mas Renslayer diz que suas ações deveriam acontecer, ao contrário da fuga de Loki. O agente Mobius M. Mobius intercede e leva Loki a uma sala de vídeo para rever seus erros passados ​​e questionar sua história de ferir pessoas. Ele revela que Loki, em seu futuro pretendido, inadvertidamente causa a morte de sua mãe adotiva Frigga.[b] Loki tenta escapar, mas desiste ao perceber que o poder da AVT excede o das Jóias do Infinito. Ele retorna a sala de vídeo e assiste a mais eventos futuros, incluindo sua própria morte nas mãos de Thanos.[c] Ele então concorda em ajudar Mobius a caçar outra variante de Loki que matou vários agentes da AVT e roubou suas cargas de reinicialização da linha do tempo. 
2 "A Variante (PT/BR)"
"The Variant"
Kate HerronElissa Karasik16 de junho de 2021 (2021-06-16)
Loki se junta a uma missão da AVT no local de um ataque da "Variante" em 1985, em Oshkosh, Wisconsin, onde ele para e tenta barganhar para encontrar os Guardiões do Tempo, que criaram a AVT e a Linha do Tempo Sagrada. Mobius convence Renslayer a dar a Loki outra chance. Depois de pesquisar os arquivos da AVT, Loki teoriza que a Variante está se escondendo perto de eventos apocalípticos ao longo do tempo, onde suas ações não afetam a linha do tempo. Loki e Mobius confirmam essa possibilidade visitando Pompeia em 79 DC, antes de deduzirem que a variante está se escondendo durante um furacão no Alabama em 2050. Loki, Mobius e os agentes da AVT são emboscados pela Variante que possui o corpo de várias pessoas e da agente Caçadora B-15. A Variante revela ser uma versão feminina de Loki e rejeita sua oferta de derrubar os Guardiões do Tempo juntos. Ela envia as cargas de reinicialização roubadas e ativadas para vários pontos ao longo da Linha do Tempo Sagrada, criando várias linhas do tempo ramificadas e deixando a AVT em desordem. Ela se teletransporta e Loki a segue. 
3 "Lamentis (PT/BR)"
"Lamentis"
Kate HerronBisha K. Ali23 de junho de 2021 (2021-06-23)
A Variante chega a AVT e tenta encontrar os Guardiões do Tempo, seguida por Loki, que usa um Temp Pad para teletransportá-los para longe e escapar de Renslayer. Eles chegam em 2077 em Lamentis-1, uma lua que logo será esmagada por um planeta, e o Temp Pad fica sem energia. Loki o esconde magicamente, e a Variante, que atende pelo pseudônimo de Sylvie, concorda em trabalhar com ele para carregá-lo. Eles entram sorrateiramente a bordo de um trem com destino à arca, uma espaçonave de evacuação, com a intenção de usá-la para recarregar o Temp Pad. Loki fica bêbado e chama a atenção para eles, levando a uma briga com os guardas que o jogam para fora do trem. Sylvie o segue e descobre que o Temp Pad está quebrado, e a dupla decide terminar a jornada a pé e comandar a arca para que possam usá-la para escapar. Sylvie diz que os trabalhadores da AVT são todos variantes, ao invés de criações dos Guardiões do Tempo, como afirma Mobius. Loki e Sylvie abrem caminho por entre os guardas e uma multidão de pessoas que tentam embarcar na arca. Antes de chegarem lá, os meteoros do planeta que se aproximam destroem a arca. 
4 "O Evento Nexus (PT/BR)"
"The Nexus Event"
Kate HerronEric Martin30 de junho de 2021 (2021-06-30)

Em Lamentis-1, Sylvie diz a Loki que escapou da detenção da AVT quando criança. No presente, Renslayer informa Mobius sobre a morte da Caçadora C-20 em circunstâncias incertas. Loki e Sylvie formam um vínculo romântico, criando uma linha do tempo ramificada única. Mobius prende os dois, punindo Loki, deixando-o em um loop temporal com Sif. Depois que Mobius e a Caçadora B-15 percebem que são variantes, após interrogarem Loki e Sylvie, Mobius liberta Loki do loop, mas logo é confrontado por Renslayer e podado. Loki e Sylvie são levados até os Guardiões do Tempo por Renslayer, antes da Caçadora B-15 intervir. Na luta que se seguiu, os Homens-Minuto de Renslayer são podados, enquanto Renslayer é nocauteada por Sylvie, que destrói um dos Guardiões do Tempo, descobrindo que eles são androides. Renslayer recupera a consciência e poda Loki. Sylvie, com raiva, exige a verdade de Renslayer.


Em uma cena no meio dos créditos, Loki acorda em um reino desconhecido, cercado por outras variantes de Loki, que o convidam a se juntar a eles. 
5 "Jornada ao Mistério (PT/BR)"
"Journey into Mystery"
Kate HerronTom Kauffman7 de julho de 2021 (2021-07-07)
Sylvie descobre com Renslayer que Loki foi teletransportado para o Vazio, uma dimensão no final do Tempo para onde é enviado tudo que a AVT poda. Enquanto isso, Loki aprende com suas outras variantes que uma criatura parecida com uma nuvem chamada Alioth guarda o Vazio e impede que qualquer um escape. Em uma tentativa de alcançar Loki, Sylvie se poda e escapa por pouco de Alioth com a ajuda de Mobius. Boastful Loki tenta trair os outros Lokis por outra variante de Loki (que foi eleito presidente em sua linha do tempo), causando uma luta, forçando Loki e seus aliados variantes a escaparem. Depois de se reunir com Loki, Sylvie propõe um plano para abordar Alioth e encantá-lo, na esperança de que isso os leve ao verdadeiro cérebro por trás da criação da AVT. Enquanto os Lokis se dirigem para Alioth, Mobius usa um Temp Pad que Sylvie roubou de Renslayer para retornar a AVT. Kid Loki e Loki Jacaré escapam, enquanto Loki Clássico cria uma grande ilusão de Asgard para distrair Alioth e se sacrificar no processo. Isso permite que Loki e Sylvie encantem a criatura com sucesso e ultrapassem o Vazio. Percebendo uma cidadela em primeiro plano, a dupla caminha em sua direção. 
6 "Por Todo Tempo. Sempre. (PT/BR)"
"For All Time. Always."
Kate HerronMichael Waldron & Eric Martin14 de julho de 2021 (2021-07-14)
Na Cidadela no Fim do Tempo, Loki e Sylvie encontram Senhorita Minutos e rejeitam uma oferta de seu criador, "Aquele Que Permanece", de devolvê-los à linha do tempo com tudo o que desejam. Enquanto isso, Renslayer sai em missão para encontrar "livre arbítrio" após receber informações de Aquele Que Permanece. O vilão cumprimenta Loki e Sylvie, revelando que ele criou a AVT após encerrar uma guerra multiversal causada por suas variantes. Ele oferece a eles uma escolha quando a linha do tempo começa a se ramificar: eles poderiam matá-lo, encerrando a linha do tempo singular e arriscando outra guerra multiversal desencadeada por suas variantes, ou eles poderiam substituí-lo como seus sucessores para gerenciar a linha do tempo. Sylvie decide matar Aquele Que Permanece, enquanto Loki tenta impedi-la, implorando que ele queira que Sylvie fique segura. Eles se beijam, mas Sylvie manda Loki de volta para a sede da AVT. Ela mata Aquele que Permanece, desencadeando um multiverso com linhas do tempo que não podem ser podadas. Na sede da AVT, Loki avisa Mobius e B-15 sobre as variantes de Aquele que Permanece, mas eles não reconhecem Loki que vê que uma estátua de uma dessas variantes[d] substituiu as dos Guardiões do Tempo. 

ProduçãoEditar

DesenvolvimentoEditar

Em setembro de 2018, a Marvel Studios estava desenvolvendo várias séries limitadas para o serviço de streaming de sua empresa-mãe Disney, o Disney+, centradas em personagens coadjuvantes dos filmes do UCM que não haviam estrelado em seus próprios filmes, como Loki; esperava-se que os atores que retratavam os personagens dos filmes reprisassem seus papéis para a série limitada. A série deveria ter de seis a oito episódios cada e ter um "orçamento robusto que rivaliza com o de uma grande produção de estúdio". A série seria produzida pela Marvel Studios, ao invés da Marvel Television, que produziu séries de televisão anteriores no UCM. Acreditava-se que o presidente da Marvel Studios, Kevin Feige, estava assumindo um "papel prático" no desenvolvimento de cada série,[56] focando na "continuidade da história" com os filmes e "lidando" com os atores que estariam reprisando seus papéis do filmes.[57] O CEO da Disney, Bob Iger, confirmou em novembro que uma série centrada em Loki estava em desenvolvimento e que Tom Hiddleston deveria repetir seu papel da série de filmes.[58]

Esperava-se que a série seguisse Loki enquanto ele "surge ao longo da história da humanidade como um improvável influenciador em eventos históricos".[59] O Marvel Studios escolheu fazer uma série sobre Loki por causa do potencial de sua história, e porque ele viveu por milhares de anos no MCU e uma série poderia preencher as lacunas de suas várias aventuras invisíveis.[7] A série também forneceu à Marvel Studios a oportunidade de trabalhar mais com Hiddleston, explorar o personagem além de seu papel coadjuvante nos filmes e mostrar a ele construir novos relacionamentos ao invés de apenas desenvolver seu relacionamento com Thor.[7][60] Isso permitiu que as aparições anteriores de Loki em filmes mantivessem sua integridade, de forma que a série não precisasse recapitular essas histórias.[7]

Hiddleston considerou a morte de Loki em Vingadores: Guerra Infinita (2018) como o fim emocional do arco do seu personagem, embora soubesse quando filmou a cena da morte que faria uma pequena aparição em Vingadores: Ultimato (2019).[61] A cena de Ultimato mostra uma versão de 2012 de Loki escapando com o Tesseract, o que não foi planejado pelos roteiristas para criar uma futura série de televisão, já que Loki não foi planejada. Hiddleston não sabia para onde Loki tinha ido com o Tesseract quando ele filmou a cena em 2017,[7] e não soube dos planos para Loki até cerca de seis semanas antes do lançamento de Guerra Infinita. Ele manteve os planos para a série em segredo até o anúncio oficial no final de 2018, e mais tarde expressou entusiasmo por ser capaz de desenvolver Loki de forma diferente, pegando uma versão anterior do personagem e colocando-o em contato com novos e mais "formidáveis" oponentes.[61]

Michael Waldron foi contratado como roteirista principal e produtor executivo da série em fevereiro de 2019, e também foi escalado para escrever o primeiro episódio.[59] Waldron sentiu que a série era uma oportunidade para "caos e diversão", como conectar Loki à história de D. B. Cooper,[62] e sua proposta para a Marvel era criar uma "grande, louca e divertida aventura" que exploraria um novo canto do UCM e faria algo inesperado em cada episódio que "explodiria" as ideias do público sobre o que a série é.[63][17] Kate Herron, uma fã de Loki, preparou um documento de 60 páginas de sua proposta para ser a diretora da série, sentindo que uma demonstração de paixão pelo personagem a diferenciaria dos diretores mais experientes que estavam sendo considerados. Depois de desenvolver seu argumento durante várias entrevistas pelo Zoom com os executivos do Marvel Studios Kevin Wright e Stephen Broussard, Herron foi levada de avião para Burbank para uma reunião com os principais executivos, incluindo Feige, Victoria Alonso e Louis D'Esposito.[64] Wright acreditava que a proposta de Herron tinha uma "visão completa" de como pegar as idéias para a série e transformá-las em algo "totalmente único" para o UCM.[17] Em agosto de 2019, Feige se encontrou com Herron em Londres para oferecer a ela o emprego de diretora da série. Em 48 horas, ela voou para Nova York para encontrar Hiddleston e discutir o personagem com ele, e então foi para a D23 Expo, onde foi anunciada como diretora e produtora executiva.[64][65] Depois que Waldron assinou contrato para escrever o filme Doctor Strange in the Multiverse of Madness (2022) em fevereiro de 2020, o roteirista Eric Martin foi promovido para lidar com as necessidades do dia-a-dia da série, incluindo ser o roteirista principal no set, com Waldron e Martin mais tarde colaborando em qualquer reescrita para série.[8] A primeira temporada consiste em seis episódios de 40 a 50 minutos,[66][67][68] equivalente a 280 minutos no total.[69] Além de Waldron e Herron, os produtores executivos da série incluem Feige, D'Esposito, Alonso, Broussard e Hiddleston.[70]

O desenvolvimento de uma segunda temporada começou em novembro de 2020,[71] com Waldron mais uma vez envolvido "de alguma forma" em janeiro de 2021, como parte de um acordo geral com a Disney.[72] O produtor do Marvel Studios, Nate Moore, que atuou como produtor executivo na série Falcão e o Soldado Invernal, acreditava que Loki tinha histórias "realmente irreverentes, inteligentes e legais" que "se prestam a várias temporadas de uma forma não-única".[73] Uma segunda temporada foi confirmada por meio de uma cena do meio dos créditos no final da primeira temporada.[74] Herron disse que não voltaria como diretora na segunda temporada.[75]

RoteiroEditar

 
Tom Hiddleston promovendo a série na San Diego Comic-Con 2019.

Elissa Karasik,[76] Bisha K. Ali, Eric Martin,[8] Tom Kauffman serviram como roteiristas da série,[77] com Jess Dweck também ajudando,[78] trabalhando durante 20 semanas para criar os roteiros da série. Waldron achou esse período desafiador porque ele também teve que escrever o episódio piloto, que normalmente é feito em um período de desenvolvimento separado antes que outros roteiristas sejam contratados, para estabelecer o mundo da série, enquanto concebe os elementos da história para o resto dos episódios.[77] Loki ocorre após Vingadores: Ultimato, que mostrou Loki roubando o Tesseract durante os eventos de 2012 de Os Vingadores (2012),[79] criando uma linha do tempo alternativa dos principais filmes do UCM.[80] Na série, a variante do tempo de Loki viaja no tempo e altera a história da humanidade,[1][5] com a série explorando as questões "Para onde Loki foi depois de pegar o Tesseract? Será que Loki poderia fazer um amigo? [Será] o sol brilhará sobre ele novamente?".[65] Explorar linhas do tempo alternativas e o multiverso permitiu que Loki introduzisse versões de outros personagens no UCM, além de outras versões de Loki.[7] Waldron também esperava explorar "questões de personagem um pouco mais complexas", como o que torna uma pessoa "realmente boa ou realmente má",[81][7] e o que torna um herói, herói ou vilão, um vilão.[7] Ele acrescentou que o ambiente da série em uma linha do tempo alternativa significava que não teria que lidar com a "dor imediata e consequências" de Ultimato e poderia, em vez disso, "abrir um novo caminho para um novo canto do UCM", que o diferencia das duas séries anteriores do Disney+, WandaVision e Falcão e o Soldado Invernal, que se passam logo após Ultimato.[82]

Parte da proposta de Waldron para explorar um novo canto do UCM incluía a introdução da Autoridade de Variância Temporal (AVT),[63] uma organização que monitora as várias linhas do tempo do Multiverso.[3] Feige e o produtor executivo Stephen Broussard esperavam introduzir a AVT no UCM por anos, mas a oportunidade certa não apareceu até o desenvolvimento de Loki. A introdução da AVT convenceu Hiddleston a fazer a série.[7] Waldron sentiu que a organização era divertida porque apresenta algo tão "notável" quanto uma viagem no tempo "sem alma" e burocrático.[82] Herron infundiu a representação da AVT na série com detalhes e conhecimento de seu tempo como trabalhadora temporária,[31] e os roteiristas acrescentaram "floreios divertidos de coisas descontinuadas" do passado que a AVT poderia acessar, como as bebidas dos anos 1990, Josta e BoKu.[83][84] A hierarquia da AVT e seu "funcionamento interno" são explorados, com Na Roda da Fortuna (1994) sendo uma referência para Herron na hierarquia.[85]

Nossa abordagem com a viagem no tempo baseava-se na filosofia de que o tempo está sempre acontecendo. Portanto, há infinitas instâncias de tempo sempre ocorrendo de uma vez. Então, você e eu estamos tendo essa conversa agora. Há outra ocasião em que tivemos essa conversa há 10 segundos. Há outra ocasião em que teremos essa conversa 10 segundos no futuro. Geralmente, essas três instâncias—você poderia literalmente dizer que são todos universos diferentes de uma forma [,] linhas do tempo diferentes—são todas iguais. Existem pequenas flutuações minúsculas em cada instância de tempo... diferentes permutações e instâncias [sempre] acontecendo. A TVA tem seu próprio barômetro, seu próprio medidor do que constitui um desvio da linha de base, a forma como deve ser [para produzir] Aquele Que Permanece... Se você ampliar a linha do tempo, não parecerá necessariamente uma linha reta. Pode parecer quase como os fios entrelaçados de uma corda flutuando e cravando aqui e ali. Quando isso se torna um problema para a AVT é quando, de acordo com suas próprias regras, quando algo poderia se ramificar de forma que pudesse realmente produzir uma nova linha do tempo que poderia produzir uma nova versão de Aquele Que Permanece? Essa é a coisa prática contra a qual eles estão se protegendo.

—O roteirista principal, Michael Waldron, explicando a abordagem da série para a viagem no tempo, o multiverso, a missão de Aquele Que Permanece e a AVT para Matt Singer do ScreenCrush.[86]

Os roteiristas trabalharam muito para conceber como a viagem no tempo funcionava na AVT para garantir que o público pudesse entender facilmente o conceito e as regras, expandindo o método que foi introduzido em Vingadores: Ultimato. Waldron sentiu que era importante deixar essa lógica fechada porque, sendo uma série semanal, o público teria uma semana entre cada episódio para "separar isso".[8] Falando sobre os locais visitados na série, Waldron esperava subverter as expectativas do público de Loki aparecendo em vários eventos monumentais da história, em vez de escolher ir a lugares que o público conhece "mas não conhecia bem e talvez seja emocionante ver".[18]

Waldron sentiu que explorar a perspectiva da AVT sobre o tempo e a realidade ajudaria a examinar a luta de Loki com a identidade.[7][87] Ele notou que o personagem tinha estado fora de controle em partes cruciais de sua vida ao longo dos filmes do UCM,[87] e o local da AVT trabalhando com cronogramas diferentes o levaria ainda mais longe de sua zona de conforto. Waldron explicou que a natureza do trabalho feita pela AVT tornou a organização "especialmente adequada para segurar um espelho para Loki e fazê-lo confrontar quem ele é e quem deveria ser".[7] Hiddleston também sentiu que a série era sobre identidade, bem como a dificuldade de autoconhecimento e auto aceitação,[7] e "integrar os fragmentos díspares dos muitos eus que [Loki] pode ser", apontando para o logotipo da série, que apresenta o título "Loki" alternando entre várias fontes, como uma indicação disso.[88] Da mesma forma, Hiddleston acreditava que Loki tinha a ver com o valor do tempo e o que ele vale para uma pessoa.[7] Broussard afirmou que, além do elemento de viagem no tempo, a série teria uma "qualidade de homem em fuga",[89] com Waldron acrescentando que havia uma qualidade inesperada de ficção científica na série,[90] que também explora conspirações misteriosas e realidade distorcida.[1] Loki também tem elementos de suspense de mistério e assassinato.[18] As histórias de amor também fazem parte da série, com Waldron destacando a história de amor platônica entre Loki e Mobius que é semelhante à entre os personagens Carl Hanratty e Frank Abagnale Jr. em Prenda-Me se For Capaz (2002).[8] A série também vê Loki se apaixonar por sua variante feminina, Sylvie. Essa foi uma grande parte da proposta de Waldron para a série, observando que eles não tinham certeza se retratar Loki se apaixonando por outra versão de si mesmo era "muito louco". Ele continuou notando que Loki era "basicamente sobre amor-próprio, auto-reflexão e perdão a si mesmo" e "parecia certo" para a série ser a primeira "história de amor real" do personagem.[41]

Waldron disse que a série foi estruturada como contos individuais, em vez de um filme de seis horas dividido em episódios, comparando sua abordagem à série The Leftovers e Watchmen.[8] A série Mad Men foi uma inspiração filosófica e estética para Loki, já que Waldron acreditava que era um bom exemplo de um "estudo de caráter rico" que era o que ele buscava em Loki.[31] Outras inspirações incluem Antes do amanhecer (1995), Prenda-Me se For Capaz, filmes de Quentin Tarantino,[8] filmes de David Fincher como Se7en: Os Sete Crimes Capitais (1995) e Zodíaco (2007),[62] O Silêncio dos Inocentes (1991),[18] Toy Story (1995), Armageddon (1998),[91] a série Lost,[92] e a série Rick e Morty (da qual Waldron foi roteirista).[8] Loki não adapta um enredo particular dos quadrinhos, apesar de várias referências aos quadrinhos aparecerem.[93] A história de Kid Loki em Journey into Mystery, escrita por Kieron Gillen, foi uma inspiração para Waldron porque explorou a humanidade do personagem em um espaço vulnerável que só é possível com uma criança (e não necessariamente porque há uma versão infantil de Loki na série).[8]

Feige declarou em novembro de 2019 que a série teria relação com Doctor Strange in the Multiverse of Madness (2022),[94] mas em maio de 2021 ele não reconfirmaria isso ou se a série teria relação com qualquer outro projeto do UCM.[7] No entanto, ele disse que a série seria "tremendamente importante" e "estabeleceria as bases" para o futuro do UCM, tendo mais impacto no UCM do que WandaVision ou Falcão e o Soldado Invernal.[95][17] Waldron observou que, como com todas as propriedades do UCM, o objetivo era que Loki tivesse "ramificações de amplo alcance" em toda a franquia.[96] Ele colaborou com Jeff Loveness, roteirista de Homem-Formiga e a Vespa: Quantumania (2023), uma vez que esse filme lida com o Reino Quântico e está intimamente ligado ao multiverso.[8] Além disso, Ali se tornou a roteirista principal da série Ms. Marvel (2021).[8] O "homem por trás da cortina" da AVT é revelado como Aquele Que Permanece, uma variante do personagem de Quantumania, Kang, o Conquistador. Jonathan Majors interpreta ambos os papéis,[49] e Waldron sentiu que fazia "muito sentido" apresentar Majors na série, já que Kang é um "adversário multiversal que viaja no tempo" e é considerado o "próximo grande vilão do crossover".[49] O final da primeira temporada também é uma preparação para os eventos de Doctor Strange in the Multiverse of Madness.[74]

ElencoEditar

Com o anúncio da série em novembro de 2018, esperava-se que Hiddleston repetisse seu papel como Loki,[58] com seu envolvimento confirmado em fevereiro de 2019 pelo presidente do Walt Disney Studios, Alan F. Horn.[4] Em novembro de 2019, Sophia Di Martino foi escalada para um papel não especificado "altamente contestado",[34] relatado como uma encarnação feminina de Loki.[97] Waldron queria escalar uma atriz para o papel que combinasse com a energia que Hiddleston trouxe para Loki, e descreveu Di Martino como uma atriz britânica talentosa, sem muita familiaridade para o público dos EUA cujo trabalho anterior o havia "surpreendido".[35] Em janeiro de 2020, Owen Wilson se juntou ao elenco como "um personagem de destaque",[98] mais tarde sendo revelado como Mobius M. Mobius,[7] com Gugu Mbatha-Raw escalada no mês seguinte como a protagonista feminina Ravonna Renslayer, também considerada uma "personagem proeminente".[5][99]

Em março de 2020, Richard E. Grant foi escalado para um único episódio da série como Loki Clássico.[100][43] Em setembro daquele ano, Jonathan Majors foi escalado como Kang, o Conquistador no filme Homem-Formiga e a Vespa: Quantumania,[101][49] com executivos do Marvel Studios, o diretor de Quantumania, Peyton Reed, Waldron e Herron, todos envolvidos na escalação desde que Majors foi confirmado para aparecer pela primeira vez em Loki como uma variante de Kang chamada Aquele Que Permanece.[49][102] Ao escolher o elenco para o papel, Waldron esperava encontrar alguém "carismático e magnético" que atraísse o público com o papel, como faz com Loki e Sylvie na série.[49] Embora esta variante não seja Kang, Herron observou que a série "define a mesa para [suas] saídas futuras" e chamou de "uma enorme responsabilidade e privilégio" apresentar o personagem.[103] Sasha Lane também foi revelada como Caçadora C-20 no final do mês.[104][105] Em dezembro, a escalação de Wunmi Mosaku foi revelada,[106] com Mosaku interpretando Caçadora B-15.[22]

Em abril de 2021, foi revelado que Eugene Cordero apareceria na série como Casey,[107][25] e mais tarde como Caçador K-5E,[26] enquanto Tara Strong foi revelada como a voz da Senhorita Minutos com a estreia da série.[27] Strong, que teve que fazer um teste para o papel, originalmente criou três versões da personagem para apresentar à equipe de criação: uma em que ela fez a personagem com um sotaque, uma que era "um pouco mais I.A." e outra que tinha mais emoção.[108] Jack Veal e DeObia Oparei também estrelam como as variantes Kid Loki e Boastful Loki, respectivamente.[43]

Em dezembro de 2020, foi reportado que havia uma possibilidade de Jaimie Alexander reprisar seu papel como Sif, dos filmes anteriores do Thor;[109] ela faz uma aparição especial não-creditada na série.[43] Chris Hemsworth, que interpreta o Thor no UCM, também tem uma participação especial não creditada na série, proporcionando a voz do Thor Sapo.[54] Hiddleston retornará como Loki para a segunda temporada.[110]

DesignEditar

O Atlanta Marriott Marquis foi usado para retratar a Autoridade de Variância Temporal,[5] que ajudou a criar os visuais do infinito.

Herron trabalhou com a figurinista Christine Wada para criar figurinos que fossem "um reflexo externo da história interna" e refletissem o "desgaste" ao longo da série. Loki tem uma infinidade de figurinos na série que refletem sua jornada;[17] a minissérie em quadrinhos Vote Loki inspirou um dos looks de Loki na série.[111] O visual de Mobius na série deve se assemelhar ao do editor da Marvel Comics, Mark Gruenwald, que era o "maior especialista em continuidade" da Marvel, já que cada membro da AVT nos quadrinhos deveria ser um clone de Gruenwald.[5] Herron tinha inicialmente imaginado Mobius com uma aparência desalinhada, mas ela e Wilson consideraram que não estava funcionando. Wilson se lembrou de uma época em que estava no Saturday Night Live com cabelos grisalhos e sentiu que seria uma direção interessante para o personagem; isso acabou fazendo parte do visual do personagem.[33] Di Martino observou que o traje "um pouco desarrumado" de Sylvie e a faixa com chifre quebrado foram feitos para ajudar a refletir a vida que ela teve,[38] com o traje e a faixa sendo semelhantes ao design de Lady Loki que aparece na série dos quadrinhos Loki: Agent of Asgard.[112] Wada acrescentou zíperes ocultos ao traje de Di Martino para permitir que ela amamentasse no set, já que Di Martino começou a trabalhar na série quatro meses após o parto.[113]

Para o design da TVA, Herron tirou inspiração visual dos filmes Metrópolis (1927), Blade Runner - O Caçador de Androides (1982) e O Guia do Mochileiro das Galáxias (2005) e da arquitetura brutalista do sudeste de Londres para se misturar ao "estilo meio-oeste" da série Mad Men. Ela também olhou para os visuais "retro-futuristas" de Brazil - O Filme (1985). Dos quadrinhos, Herron foi atraída por "essas imagens incríveis de mesas indo para o infinito" para incorporar ao design da AVT.[29] A designer de produção, Kasra Farahani, tinha inclinações semelhantes às de Herron para o design da AVT, separadamente sentindo que Brazil seria uma boa inspiração, já que o filme é "como uma grande burocracia esmagando o indivíduo". Assim como a arquitetura brutalista pela qual Herron foi atraída, Farahani também olhou para o modernismo de meados do século europeu de influência soviética, bem como para o modernismo americano de meados do século, para "a pele, a paleta e os padrões extravagantes" dentro da AVT.[114] Algumas partes da AVT são construídas com a mesma pedra que constitui a Cidadela do Fim dos Tempos.[55] O objetivo de Farahani era criar um espaço que “não dá para dizer imediatamente se este é um lugar caloroso e amigável ou se é um lugar que quer destruí-lo”.[114]

A AVT inclui "tetos elaborados", com Farahani trabalhando ao lado da diretora de fotografia, Autumn Durald Arkapaw, para incorporar a iluminação a eles; quando Arkapaw fotografou de um ângulo baixo, produziu "belos quadros gráficos com formas dinâmicas em quase todos os fundos". Farahani descreveu a tecnologia da AVT como se "a tecnologia analógica nunca tivesse parado e a digital nunca tivesse acontecido", com a tecnologia analógica ficando "cada vez mais sofisticada"; isso ajudou com a sensação anacrônica da organização.[115] Os diversos ecrãs da AVT não apresentam cor, tendo em vez disso um aspecto monocromático e digitalizado de 8 bits. Grande parte da tecnologia foi construída de forma personalizada a partir de televisores e computadores antigos que foram combinados com "outras peças de tecnologia aleatórias e díspares",[116] enquanto os Temp Pads foram inspirados por relógios com calculadora e suas interfaces inspiradas no Super Nintendo Entertainment System e no Game Boy Camera.[116][117] O mundo fora dos escritórios da AVT é retratado como uma cidade infinita com inspiração em Metrópolis e imagens de espaços infinitos das histórias em quadrinhos, que Herron queria que tivesse um "nível de irrealidade de algumas maneiras [porque ...] é em um planeta e não há um sol".[33] A maioria das locações e cenários da série foram construídos em 360 graus em palcos de som ou backlot, o que deu a Farahani maior controle sobre os detalhes e outros aspectos dos cenários.[114][115] O design da sequência dos créditos finais da série é semelhante e inspirado por Seven.[92]

FilmagensEditar

As filmagens começaram em janeiro de 2020,[98][118] no Pinewood Atlanta Studios em Atlanta, Geórgia,[17] com a direção de Herron,[65] e Autumn Durald servindo como diretora de fotografia.[67][17] A primeira temporada foi filmada com os títulos provisórios de "River Cruise" e "Architect".[119][120][121] Herron desejava muito que Loki fosse uma carta de amor a filmes de ficção científica como Brazil - O Filme, Metrópolis, O Guia do Mochileiro das Galáxias e Alien, o Oitavo Passageiro (1979).[64] Ela também se inspirou na série Teletubbies,[31] e na qualidade noir de Blade Runner - O Caçador de Androides.[31] Arkapaw também se inspirou em Blade Runner, bem como em Zodíaco e Klute - O Passado Condena (1971). Ela usou o enquadramento e a iluminação, técnicas de cinema "muito anos 70" para ajudar na narrativa e foi atenciosa em "como os personagens se movem no espaço", bem como a névoa.[122] Ela apontou Jurassic Park - Parque dos Dinossauros (1993) como um exemplo do tom de "grande ficção científica com coração" que a série almejava.[31]

A série foi filmada em câmeras digitais Sony Venice com lentes anamórficas da série T Panavision. Arkapaw expandiu e dessintonizou essas lentes para ajustar sua qualidade de reflexo, queda e distância focal.[123] As filmagens locais ocorreram na área metropolitana de Atlanta durante todo o mês de fevereiro.[124] Em 14 de março, as filmagens da série foram interrompidas devido à pandemia de COVID-19.[125] A produção foi retomada no Pinewood Atlanta Studios em setembro.[126][127] Aproximadamente um mês de filmagem restava em meados de novembro,[128] e a produção da série foi encerrada em meados de dezembro.[129] O Atlanta Marriott Marquis serviu como sede da Autoridade de Variância Temporal.[5] No set da AVT, Arkapaw usou luzes de teto incandescentes congeladas como as luzes principais do set.[33] Outros locais da Geórgia usados ​​para as filmagens incluíram uma pedreira no norte da Geórgia que se tornou a cidade Lamentis-1 e uma loja de descontos vaga que se tornou a superloja futurística Roxxcart.[17] A tecnologia StageCraft da Industrial Light & Magic não foi considerada para a série, com Farahani afirmando que não era "criativamente super-relevante" para o que era desejado.[130]

A segunda temporada está programada para começar a ser filmada em janeiro de 2022, sob o título de Architect.[71][131]

Pós-produçãoEditar

Herron começou a editar o que já havia sido filmado durante o encerramento da produção, o que ajudou a informar a ela, Martin e Wright sobre o que precisava ser retrabalhado ou adicionado quando a filmagem fosse retomada para se ajustar ao tom pretendido da série. Paul Zucker, Emma McCleave e Calum Ross atuam como editores. O trabalho de Herron na série será concluído em 16 de junho de 2021.[64] Os efeitos visuais foram fornecidos por Cantina Creative, Crafty Apes, Digital Domain, FuseFX, Industrial Light & Magic, Luma Pictures, Method Studios, Rise, Rodeo FX e Trixter.[132] Os portais de tempo da AVT foram inspirados na cena de prática de escudo de Duna (1984), com 150 versões de como os portais apareceriam criadas para testar qual funcionaria melhor.[69]

MúsicaEditar

A compositora Natalie Holt começou a trabalhar em um "conjunto de temas" para Loki, Mobius, AVT e Sylvie em agosto de 2020, começando com a música do episódio final e retrocedendo até o primeiro episódio,[133] o que ajudou a criar um "projeto" para sua trilha que teve uma "narrativa abrangente".[133][134] Herron usou amostras de música que Holt lhe enviou antes que a partitura fosse concluída para ajudar a "moldar o tom" e as emoções da série.[85] Holt e Herron foram atraídas pelo teremim para fazer parte do tema principal da série,[33][133] com Holt acreditando que o "caráter" do instrumento era adequado para a série e a partitura.[133] Charlie Draper tocou o teremim na trilha,[135] auxiliando Holt a converter a trilha para a gama de graves mais baixa do instrumento.[136] A trilha de Holt combinou o teremim com uma orquestra (executada pela Budapest Film Orchestra), sintetizadores analógicos, sons de relógio e instrumentos folclóricos escandinavos, muitos dos quais foram criados e contribuídos remotamente enquanto Holt trabalhava em seu estúdio em Londres. As trilhas dos dois episódios finais também apresentam um coro de 32 pessoas.[133] Herron também chamou a trilha de Holt para Loki de "operística e ousada",[33] bem como "muito em camadas e eletrônico com uma energia sombria e estranha" que se encaixava bem no personagem.[137]

Comparando Loki a um personagem maquiavélico, Holt queria que seu tema tivesse "gravidade e peso clássico", além de um "som da era espacial". Ela citou os sons de sintetizador Moog de Wendy Carlos em Laranja Mecânica (1971) como uma influência, já que Holt viu semelhanças entre Loki e o protagonista Alex.[133] Holt também queria "justapor" e "interagir" o tema de Loki com o tema da AVT.[134] Os sons do relógio foram incluídos, uma vez que o conceito de tempo era fundamental para a série,[133] e eles aparecem no tema da AVT que Holt queria que fossem "grandiosos, quase como uma experiência religiosa" com "essas enormes ondas de cordas" e "ornamentos e grandes gestos", inspirando-se em "Cavalgada das Valquírias" de Richard Wagner.[133][134][138] O tema tem um "som de ficção científica levemente granulado, desbotado [e] vintage" para refletir a natureza analógica da AVT,[138] com Holt criando uma "versão demo low-fi" do tema que consistia principalmente de sintetizadores e tinha um som de fita analógica que foi mantido para o título de abertura, enquanto a versão orquestral completa do tema foi usada para a sequência final do título.[134]

Os instrumentos noruegueses, incluindo o violino hardanger e o Nyckelharpa de cordas, foram usados ​​para representar Asgard e a mãe de Loki, Frigga,[133] bem como o tema de Sylvie, que Holt descreveu como "muito escuro, orquestral, impulsivo e assassino". Os temas de Sylvie e Frigga estão conectados, e Holt queria "sentir aquele senso de passado e senso de história e esta base emocional" entre os dois.[134] O tema de Frigga foi originalmente escrito no violino, com o músico norueguês Erik Rydvall ajudando Holt tocando o tema no violino hardanger e adicionando "um pouco de coração" e ornamentação folk.[136][139] Para Mobius, Holt ouviu Bon Jovi e outras músicas de rock dos anos 1990 para criar sua "paleta de som", enquanto o tema de Renslayer é "como um órgão alto" e está vinculado ao de Mobius. O tema da Caçadora B-15 foi baseado em um ritmo de bateria, com Holt amostrando sua voz em várias camadas para criar "esse horrível som deslizante com esse ritmo impulsionador por baixo".[138]

A trilha sonora da série será lançada digitalmente pela Marvel Music e Hollywood Records em dois volumes: a música dos três primeiros episódios foi lançada em 2 de julho de 2021,[140] e as músicas dos três últimos episódios foram lançadas em 23 de julho.[141] A faixa dos créditos finais, "TVA", foi lançada como single em 11 de junho.[142]

Loki: Vol. 1 (Episodes 1–3) [Original Soundtrack][140]
N.º Título Duração
1. "TVA"   2:28
2. "New York, 2012"   1:30
3. "Gobi, 2012"   3:00
4. "TVA First View"   1:06
5. "Loki Green Theme"   2:24
6. "Loki Processing"   2:16
7. "Aix-En-Provence, 1549"   2:34
8. "Miss Minutes"   2:00
9. "Mischievous Scamp"   1:28
10. "Dangerous Variant"   1:37
11. "Frigga"   2:21
12. "TVA Inner Workings"   1:48
13. "DB Cooper"   1:35
14. "Oshkosh, 1985"   1:53
15. "Catch Up"   1:38
16. "Jet Ski"   2:11
17. "Glorious Purpose"   2:34
18. "The Archives"   2:08
19. "Salina, 1858"   1:39
20. "Roxxcart, 2050"   2:06
21. "I Miss Randy"   1:52
22. "Reset Charges"   2:27
23. "TVA Title Card"   1:38
24. "Very Full" (featuring Tom Hiddleston) 1:26
25. "Lamentis-1, 2077"   1:54
Duração total:
49:33

Loki: Vol. 2 (Episodes 4–6) [Original Soundtrack][141]
N.º Título Duração
1. "Headless"   2:17
2. "Temptation"   2:12
3. "Pep Talk"   4:04
4. "Wild"   4:05
5. "Time Loop"   2:13
6. "Lokius"   3:00
7. "Alligator Bite"   3:11
8. "God of Outcasts"   2:53
9. "Reunion"   2:37
10. "Secret Hide Out"   1:51
11. "Goodbyes"   3:26
12. "Living Storm"   2:18
13. "Classic Builds" (includes elements of "Ride of the Valkyries" by Richard Wagner[143]) 2:41
14. "Time"   2:35
15. "Pruned"   2:44
16. "Ravonna’s Mission"   2:07
17. "B15’s Memories"   1:24
18. "Ohio, 2018"   2:55
19. "Fibbed"   4:12
20. "Stop"   3:17
21. "Be"   4:58
22. "Back in the TVA"   2:12
23. "He Who Remains"   2:55
Duração total:
66:17

MarketingEditar

Membros selecionados da equipe de marketing da Disney tiveram acesso a roteiros e informações sobre a série quando ela começou a filmar, para começar a elaborar sua campanha de marketing com base na data de lançamento. Asad Ayaz, presidente de marketing do Walt Disney Studios, e sua equipe trabalharam junto com Feige, D'Esposito, Herron e Waldron para determinar quais informações fariam parte da campanha, enquanto coordenavam os esforços das séries do Disney+ lançadas antes de Loki para dar a elas seu "tempo justo".[144] Um comercial da série, Falcão e o Soldado Invernal, e WandaVision foram exibidos durante o Super Bowl LIV.[145] Julia Alexander, do The Verge, disse que o clipe "não era muito", mas oferecia "vislumbres suficientes para provocar os fãs".[146] Haleigh Foutch no Collider sentiu todos os comerciais do Super Bowl, os teasers da Marvel "roubaram o show" e tinham "muito com que ficar animado".[147]

Um trailer da série foi lançado durante o Disney Investor Day em dezembro de 2020. Os escritores da Polygon disseram que Loki "finalmente se sente livre das abordagens fundamentadas dos primeiros filmes de Thor", e com base no conteúdo do trailer e considerando que a série lida com alternativas realidades, a série pode tentar "explicar" certos fenômenos como Loki sendo D. B. Cooper ou apresenta mundos onde lendas urbanas, como o videogame fictício Polybius, existem.[148] John Boon, que escreveu para a Entertainment Tonight, chamou o trailer de "uma primeira olhada maluca".[149] Hoai-Tran Bui do /Film disse que as cenas do trailer eram "muito intrigantes e enigmáticas" e ficou surpreso ao saber da série mais do que "apenas a série que supomos" e que lidaria "com misteriosas conspirações e distorções da realidade organizações".[150]

Um segundo trailer da série foi lançado em 5 de abril de 2021. Charles Pulliam-Moore da io9 chamou o trailer de "uma aventura de salto no tempo em grande escala com a promessa de ser o próximo grande sucesso do Disney+".[151] O colega de Pulliam-Moore, Jame Whitbrook, disse que o trailer era "cheio de mistério" e foi mais claro do que o primeiro sobre o papel da TVA na série, mas ainda não estava claro o que Loki ganhou "além da chance de representar sua própria marca de caos em um todo multiverso nas diversas linhas do tempo".[152] Austen Goslin da Polygon disse que parecia que Loki visitaria momentos memoráveis ​​dos filmes do MCU, chamando Loki de "uma série de assalto de ficção científica e realidade".[153] Bui sentiu que este trailer deu uma melhor compreensão de como Loki se envolveria com a AVT do que o primeiro trailer.[154]

Um pôster da série foi revelado em maio de 2021, que apresentava Loki, Mobius M. Mobius, Ravonna Lexus Renslayer e Hunter B-15,[155] bem como a "Senhorita Minutos", o desenho animado do relógio laranja que é o mascote da AVT.[155][156] Os comentaristas foram atraídos pela Senhorita Minutos, pensando que seria o novo personagem favorito do espectador, com Chris Evangelista do /Film amando o mascote apesar de sua estranheza e não estar convencido de que era um relógio.[157] Erin Brady do Collider pensou que a Senhorita Minutos tentaria "roubar o momento do Baby Yoda",[155] enquanto Adele Ankers do IGN acreditava que o mascote era uma dica para as várias realidades que a série exploraria, apesar de não saber que papel a Senhorita Minutos teria na série.[158] Dois episódios da série Marvel Studios: Legends foram lançados em 4 de junho de 2021, explorando Loki e o Tesseract usando imagens de suas aparições nos filmes do UCM.[159] Elaborar uma campanha para uma série de televisão, em vez do fim de semana de estreia do filme, exigia que Ayaz e sua equipe estivessem cientes dos spoilers antes do lançamento de Loki, enquanto novos materiais de marketing lançados após os episódios cobriam personagens ou momentos revelados no episódio anterior.[144] Em junho de 2021, foi anunciado o curta-metragem dos Simpsons, O Bem, o Bart e o Loki, que seria lançado junto com "Journey into Mystery" no Disney+. O curta mostra Loki se unindo a Bart Simpson em um crossover que homenageia os heróis e vilões do UCM. Hiddleston repete seu papel como Loki no curta.[160]

Em janeiro de 2021, a Marvel anunciou seu programa "Marvel Must Haves", que revela novos brinquedos, jogos, livros, roupas, decoração e outras mercadorias relacionadas a cada episódio de Loki na segunda-feira após o lançamento de um episódio.[161] A primeira mercadoria foi revelada em 7 de junho de 2021, que incluía Funko Pops, bonecos da Marvel Legends, broches, roupas e acessórios da série,[162][163] enquanto a General Mills e a Marvel anunciaram que iriam lançar 3.500 caixas de marcas especiais do cereal Lucky Charms, intitulado "Loki Charms", no mesmo dia do lançamento da série.[164] O merchandise de "Must Haves" para os episódios começou em 11 de junho.[165] No final do mês, a Hyundai Motor Company lançou um comercial apresentando Hiddleston como Loki, promovendo a série e o Hyundai Tucson.[166] O comercial foi produzido pela Marvel junto com comerciais semelhantes para WandaVision, Falcão e o Soldado Invernal e What If ...?, e tinha como objetivo contar uma história "no-mundo" ambientada na narrativa da série. Recebeu 2 milhões de visualizações em 24 horas de seu lançamento.[167] Com o lançamento de cada episódio, a aparência e os trajes de Loki no Campus dos Vingadores na Disneyland são atualizados a cada semana para refletir os eventos do episódio.[168]

LançamentoEditar

Loki estreou no Disney+ no dia 09 de junho de 2021, sendo lançada semanalmente às quartas-feiras,[169] e consistirá em seis episódios.[66] A série foi originalmente agendada para ser lançada em maio de 2021,[1] antes de ser deslocada para 11 de junho de 2021 e, em seguida, para dois dias antes.[169] Faz parte da Fase Quatro do UCM.[170]

RecepçãoEditar

Audiência do púplicoEditar

O CEO da Disney, Bob Chapek, anunciou que "Glorious Purpose" foi a estreia de série mais assistida do serviço de streaming em sua semana de abertura.[171] A Nielsen Media Research, que mede o número de minutos assistidos pelo público dos Estados Unidos em aparelhos de televisão, listou Loki como a terceira série original mais assistida em serviços de streaming na semana de 7 a 13 de junho, com "Glorious Purpose" acumulando 731 milhões de minutos visto, que foi mais do que as estreias de Falcão e o Soldado Invernal (495 milhões de minutos) e WandaVision (434 milhões).[172] De acordo com a Samba TV, "For All Time. Always." foi visto em 1,9 milhões de residências nos EUA de 14 a 18 de julho, superando as finais de WandaVision (1,4 milhões) e Falcão e o Soldado Invernal (1,7 milhões).[173]

Resposta da críticaEditar

Loki (1.ª temporada): Recepção crítica por episódio
  • 1.ª temporada (2021): Porcentagem de avaliações positivas rastreadas pelo site Rotten Tomatoes[174]

O site agregador de resenhas Rotten Tomatoes relata uma taxa de aprovação de 96% com uma classificação média de 7,82 / 10, com base em 57 análises. O consenso crítico diz: "Uma divertida diversão do UCM como conhecemos, Loki vê com sucesso a estrela Tom Hiddleston pular de vilão amado a anti-herói cativante — com uma pequena ajuda de um adorável Owen Wilson — em uma série que é tão fora de forma, encantadora e vagamente perigosa como o próprio semideus".[175] O Metacritic, que usa uma média ponderada, atribuiu uma pontuação de 73 em 100 com base em 21 críticos, indicando "avaliações geralmente favoráveis".[176]

Para os dois primeiros episódios da série, os avaliadores foram rápidos em destacar as brincadeiras e a relação entre Loki de Hiddleston e Mobius de Wilson.[27][177][178] Os vários elementos do design de Loki, particularmente o design de produção de Kasra Farahani e a cinematografia de Autumn Durald Arkapaw, também foram elogiados.[27][178][179]

Matt Webb Mitovitch, da TVLine, deu aos dois primeiros episódios um "B+". Ele sentiu Hiddleston "deslizar sem esforço de volta" para esta versão de Loki e explicou que a brincadeira entre Hiddleston e Wilson foi "uma atualização significativa do que Falcão e Soldado Invernal acreditavam que estava fazendo". Mitovitch concluiu que, uma vez que a premissa foi estabelecida, Loki fica "muito divertido", com cada episódio "se transformando em uma revelação tentadora e dupla ... que abre todos os tipos de possibilidades" para o restante da série.[27] Daniel Fienberg, do The Hollywood Reporter, disse em sua crítica: "Depois de dois episódios, Loki está em um ponto crítico. Tendo configurado tudo em um grau exaustivo, as coisas poderiam ser alinhadas para ficarem realmente divertidas — se não malucas no estilo de Rick e Morty, talvez divertidas em algumas das formas de ruptura-da-semana [de] Legends of Tomorrow da The CW ... Ou Loki pode ser apenas muito de Hiddleston e Wilson falando, o que ainda pode ser envolvente por seis episódios".[178] Nick Allen, avaliando para o RogerEbert.com, chamou Loki de "uma adição excitante e genuinamente inspirada à narrativa da Marvel, que lança seu vilão complicado em território original com a ajuda da viagem no tempo", acrescentando que a série "estava fadada a ser uma jóia da ficção científica".[76]

Avaliando os dois primeiros episódios para a Variety, Caroline Framke estava mais reservada sobre o sucesso da série, sentindo que o primeiro episódio "denso" tinha muito terreno a percorrer, enquanto o segundo "era muito mais envolvente" e capaz de ter mais diversão, terminando com uma provocação de "uma nova direção intrigante", embora ela tenha advertido que isso poderia acabar "não se desviando do roteiro usual".[177] Dando aos episódios um "C", Ben Travers da, IndieWire, sentiu que a série era "qualquer filme ou programa de TV em que um criminoso é recrutado pelas autoridades para ajudar a resolver um caso difícil", com pouco progresso da história ao longo dos episódios, em vez de usar "exaustivas" explicações. Ele acrescentou: "Loki não é realmente sobre Loki, mas sim sobre a introdução da AVT, a logística da viagem no tempo e como a linha do tempo da Fase 4 do UCM terminará com Multiverso da Loucura".[180]

A trilha de Holt para a série também foi amplamente elogiada,[135][139][181][182] com Jillian Unrau, da GameRant, afirmando que Holt "fez um excelente trabalho em fazer a música complementar a história, além de ser icônica por conta própria".[181] Em sua crítica para o episódio final da temporada, Caroline Siede, no The A.V. Club, sentiu que a série tinha sido "imprevisível e estranhamente direta; ousado em seus movimentos de mudança de jogo, mas inconseqüentes em muitas de suas escolhas narrativas".[183] Dando à temporada uma nota 8 de 10, Simon Cardy, do IGN, disse que, em comparação com as duas séries anteriores do Marvel Studios, que eram "peças mais introspectivas", Loki levou os espectadores "a novos lugares para conhecer novas pessoas; não apenas tornando uma sessão agradável por si só, mas também proporcionando emoção através da promessa do que está por vir". Cardy elogiou o desempenho de Hiddleston, observando que interpretar a versão de 2012 do personagem "torna a peça central mais divertida", bem como elogiar Wilson e Di Martino por seus papéis e química com Hiddleston, e destacando a cinematografia de Arkapaw.[182] Em sua análise da temporada, Andrew Webster, do The Verge, explicou que Loki o fez "esquecer o resto do Universo Cinematográfico Marvel", uma vez que era "uma excelente peça de ficção científica" que foi a entrada mais independente do UCM até o momento, acreditando que foi um bom ponto de entrada para o UCM, uma vez que é "o melhor que o gênero do super-herói tem a oferecer sem todo o dever de casa". Webster também elogiou o elenco, que parecia estar "se divertindo muito", mencionando que "Hiddleston adiciona uma profundidade a Loki que ainda não vimos ... e ele tem uma química magnética com Wilson e Di Martino".[184]

AnáliseEditar

Antes do lançamento da série, Sam Barsanti, no The A.V. Club, observou como o potencial para várias versões alternativas de Loki aparecerem na série e continuarem no UCM era "uma maneira inteligente de manter a presença de Loki no UCM sem se preocupar em manter Hiddleston sob contrato ou ter que continuar explicando que este Loki — mesmo que ele seja interpretado por Hiddleston — não é o mesmo Loki que foi morto por Thanos", e seguiria o exemplo com WandaVision e Falcão e o Soldado Invernal, ambos revelando novas encarnações de heróis existentes. Barsanti estava animado com a perspectiva de ver potencialmente o Velho Loki (supostamente interpretado por Grant), o heróico Kid Loki (que poderia ser outro membro potencial da equipe dos Jovens Vingadores que o Marvel Studios estaria indicando) e, em particular, Lady Loki (supostamente interpretada por Di Martino). Uma vez que Lady Loki é "geralmente mais uma vilã impenitente do que outros Lokis", seria uma maneira do Marvel Studios atualizar o personagem Loki e torná-lo um vilão sem "[negar] o crescimento pelo qual o Loki de Hiddleston passou".[185] Escrevendo para o The Verge, Chaim Gartenberg acreditava que, ao entrar na série, Loki se sentia mais como "um spinoff com S maiúsculo" do que WandaVision e Falcão e o Soldado Invernal, ambos os quais serviram como introdução para longas-metragens. Assim como, estar um pouco mais desconectado poderia permitir à Marvel a oportunidade de "fazer uma série mais independente que pode realmente ser um bom programa de TV", acreditando como nos quadrinhos, histórias independentes às vezes produzem histórias melhores do que "os épicos de 1.000 edições".[186]

Após o primeiro episódio, Richard Newby, do The Hollywood Reporter, acreditava que a série estava prometendo uma "grande expansão" da tradição do UCM que "substituiria qualquer coisa que o Marvel Studios já tentou com uma única entrada [UCM]", afirmando que Loki parecia "cosmicamente grande, ainda ao mesmo tempo, [ainda] profundamente pessoal". Itens de conhecimento específicos que Newby queria ficar de olho eram os Nexus Points, que poderiam ter conexões com WandaVision, e como eles poderiam levar à criação de multiversos, e à guerra do multiverso, que poderia ser uma referência a um futuro evento tipo-Guerras Secretas que "reescreveria a realidade" e "faria a busca pelas Jóias do Infinito parecer pequena em comparação".[187]

Ben Child, do The Guardian, criticou o retorno de Loki como parte de um padrão de personagens do UCM fazendo aparições após suas mortes na tela, citando o retorno dos personagens do Blip, o retorno de Natasha Romanoff na prequela Viúva Negra, e o aparecimento de versões do Visão em WandaVision, dizendo que "estraga o lindo pathos de todas aquelas cenas de morte" e que "todas as apostas estão canceladas com métodos de ressurreição futuras".[188]

Após "The Nexus Event", que viu os Guardiões do Tempo serem revelados como andróides e Loki reaparecer em um mundo desolado com outras variantes de Loki depois de ser podado, Newby opinou que Beyonder e Battleworld poderiam ser incluídos na série.[189] Adam B. Vary e Mónica Marie Zorrilla, da Variety, discordaram de Newby, apontando que, com as séries anteriores do Marvel Studios, eles não teceram "personagens novos e complicados como figuras centrais", como o Beyonder, tão tarde em uma série. A dupla acreditava que Kang, o Conquistador poderia ser incluído, já que o personagem "[fazia] sentido dos quadrinhos ... [e] para o UCM", já que ele tinha laços mais fortes com elementos de Loki, como um relacionamento com Ravonna nos quadrinhos, e apareceria em Homem-Formiga e a Vespa: Quantumania retratado por Jonathan Majors.[190] Uma variante de Kang, chamada Aquele Que Permanece, aparece no episódio final também retratado por Majors. Newby notou como desta vez as teorias dos fãs deram certo, mas com "uma reviravolta inesperada". Sabendo que Majors também apareceria como Kang, Newby estava animado com a "chance única de Majors ... de interpretar diferentes versões de um personagem, cada uma potencialmente mais assustadora do que a anterior".[191] David Opie, do Digital Spy, criticou a introdução de Aquele Que Permanece, dizendo que "veio completamente do nada" para os que não leem os quadrinhos, apesar de admitir que as especulações em torno da aparência do personagem eram corretas.[192]

ReconhecimentosEditar

Loki recebeu uma indicação no Harvey Awards de 2021 de Melhor Adaptação de Quadrinhos / Graphic Novel.[193]

Documentário especialEditar

 Ver artigo principal: Assembled

Em fevereiro de 2021, foi anunciada a série documental Assembled.[194] O especial Assembled: The Making of Loki, entra nos bastidores do making of da série, apresentando Waldron, Herron, Hiddleston, Mbatha-Raw, Mosaku, Wilson, Di Martino, Oparei, Grant e Majors. O especial foi lançado no Disney+ em 21 de julho de 2021.[195]

Notas

  1. Como visto nos eventos de Os Vingadores (2012).
  2. Como visto nos eventos de Thor: O Mundo Sombrio (2013)
  3. Como visto nos eventos de Vingadores: Guerra Infinita (2018).
  4. Identificada como Kang, o Conquistador.[55]

Referências

  1. a b c d «'Loki' Trailer: Tom Hiddleston's God of Mischief Finds Himself at the Center of a Crime Thriller». /Film (em inglês). 10 de dezembro de 2020. Consultado em 18 de maio de 2021 
  2. Moreau, Jordan; Moreau, Jordan (5 de abril de 2021). «Loki Fixes Alternate Timelines in New Disney Plus Trailer». Variety (em inglês). Consultado em 5 de abril de 2021 
  3. a b «Loki Faces Deletion From Reality According To New TV Show Synopsis». ScreenRant (em inglês). 29 de abril de 2021. Consultado em 18 de maio de 2021 
  4. a b McClintock, Pamela; McClintock, Pamela (21 de fevereiro de 2019). «Disney Film Chief Alan Horn Talks Fox Merger, 'Star Wars' and Pixar Post-John Lasseter». The Hollywood Reporter (em inglês). Consultado em 7 de junho de 2021 
  5. a b c d e f «Marvel Secrets in the New Loki Trailer: The Avengers, Time-Keepers & More». io9 (em inglês). Consultado em 2 de maio de 2021 
  6. «Loki Trailer Explains the Asgardian's New Role in the MCU». CBR (em inglês). 5 de abril de 2021. Consultado em 18 de maio de 2021 
  7. a b c d e f g h i j k l m n o p q r s «'Loki' takes over: Tom Hiddleston on his new TV series and a decade in the MCU». EW.com (em inglês). Consultado em 31 de maio de 2021 
  8. a b c d e f g h i j k Robinson, Joanna. «How the Man Behind 'Loki' Is Shaping Marvel's Phase 4 and Beyond». Vanity Fair (em inglês). Consultado em 7 de junho de 2021 
  9. Mitovich, Matt Webb; Mitovich, Matt Webb (6 de junho de 2021). «Loki's Gender Fluidity in Disney+ Series Confirmed by Latest Teaser». TVLine (em inglês). Consultado em 9 de junho de 2021 
  10. «Loki's 'sex' listed as 'fluid' in latest teaser for Disney+ series». EW.com (em inglês). Consultado em 10 de junho de 2021 
  11. Johnston, Dais. «Is Loki genderfluid? "It's always been there," Tom Hiddleston says». Inverse (em inglês). Consultado em 9 de junho de 2021 
  12. Vary, Adam B.; Vary, Adam B. (23 de junho de 2021). «On 'Loki,' the Marvel Cinematic Universe Finally Gets Its First Major Queer Character — But Should We Be Celebrating?». Variety (em inglês). Consultado em 26 de junho de 2021 
  13. «'Loki' Director Talks Loki Being Bisexual, Sylvie's Comic Origins and That Cliffhanger (Exclusive) | Entertainment Tonight». www.etonline.com (em inglês). Consultado em 30 de junho de 2021 
  14. a b c «'Loki' recap: Beyond the end of time». EW.com (em inglês). Consultado em 7 de julho de 2021 
  15. a b «Meet the Other Lokis in Marvel Studios' 'Loki'». Marvel Entertainment (em inglês). Consultado em 10 de julho de 2021 
  16. July 2021, Bradley Russell 01. «Loki Easter egg is a deep cut Avengers reference from Marvel's history». Total Film (em inglês). Consultado em 19 de julho de 2021 
  17. a b c d e f g h i j k l m «"Loki Production Brief"» (PDF). Disney Media and Entertainment Distribution. 6 de junho de 2021. Consultado em 6 de junho de 2021 
  18. a b c d «Loki Press Conference Recap: Tom Hiddleston, Kevin Feige, and More». Marvel (em inglês). Consultado em 9 de junho de 2021 
  19. Davids, Brian; Davids, Brian (10 de junho de 2021). «Gugu Mbatha-Raw on 'Loki': "There's a Lot of Secrets" and "Betrayal"». The Hollywood Reporter (em inglês). Consultado em 26 de junho de 2021 
  20. a b c «'Loki': The Truth About Judge Renslayer and Miss Minutes». Marvel Entertainment (em inglês). Consultado em 19 de julho de 2021 
  21. «Loki: Every MCU Easter Egg In Episode 6». ScreenRant (em inglês). 14 de julho de 2021. Consultado em 19 de julho de 2021 
  22. a b «Loki: New Images From Marvel's Disney+ Series Released». Marvel (em inglês). Consultado em 5 de abril de 2021 
  23. Davids, Brian; Davids, Brian (16 de junho de 2021). «'Loki' Star Wunmi Mosaku Dissects Key Moments and Reflects on 'Lovecraft Country' Impact». The Hollywood Reporter (em inglês). Consultado em 26 de junho de 2021 
  24. a b «'Loki': Behind the Scenes of the Crumbling Time Variance Authority». Marvel Entertainment (em inglês). Consultado em 5 de julho de 2021 
  25. a b Sepinwall, Alan; Sepinwall, Alan (9 de junho de 2021). «'Loki' Premiere Steps Into the MCU Time Machine». Rolling Stone (em inglês). Consultado em 9 de junho de 2021 
  26. a b July 2021, Richard Edwards 14. «Loki episode 6 recap: a disappointing season finale». TechRadar (em inglês). Consultado em 19 de julho de 2021 
  27. a b c d e Mitovich, Matt Webb; Mitovich, Matt Webb (8 de junho de 2021). «Loki Review: After a Talky-Talky Start, Disney+'s Third Marvel Series Is a Super Fun 'Time Detectives' Two-Hander». TVLine (em inglês). Consultado em 9 de junho de 2021 
  28. Marvel's Loki: We Now Know Who that Weird Cartoon Clock Character Is - IGN (em inglês), consultado em 11 de junho de 2021 
  29. a b c «Loki Director Kate Herron Takes Us Inside the Influences of the TVA». Gizmodo (em inglês). Consultado em 14 de junho de 2021 
  30. «Miss Minutes Explained By Loki Director». ScreenRant (em inglês). 9 de junho de 2021. Consultado em 14 de junho de 2021 
  31. a b c d e f «'Loki' team tease show's inspirations: 'Mad Men', 'Blade Runner'... and 'Teletubbies'?». EW.com (em inglês). Consultado em 7 de junho de 2021 
  32. Gipson, Johnell; Articles, More; April 30, 2021 (30 de abril de 2021). «Tom Hiddleston Taught Owen Wilson Everything He Needed To Know About 'Loki'». Showbiz Cheat Sheet (em inglês). Consultado em 18 de maio de 2021 
  33. a b c d e f Davids, Brian; Davids, Brian (9 de junho de 2021). «'Loki' Director Kate Herron on Shooting New 'Avengers: Endgame'-Era Footage». The Hollywood Reporter (em inglês). Consultado em 10 de junho de 2021 
  34. a b Kroll, Justin; Kroll, Justin (15 de novembro de 2019). «'Loki': Sophia Di Martino to Co-Star With Tom Hiddleston in Marvel Series (EXCLUSIVE)». Variety (em inglês). Consultado em 7 de junho de 2021 
  35. a b c Fullerton, Huw (16 de junho de 2021). «Loki unveils a massive new character in major episode 2 twist». Radio Times. Consultado em 16 de junho de 2021. Cópia arquivada em 16 de junho de 2021 
  36. Century, Sara (16 de junho de 2021). «Loki's Lady Loki has a loopy comics history». Polygon (em inglês). Consultado em 26 de junho de 2021 
  37. «'Loki' Star Sophia Di Martino Explains Sylvie's Name and the Making of That Episode 3 Long Take». Collider (em inglês). 26 de junho de 2021. Consultado em 26 de junho de 2021 
  38. a b c Vary, Adam B.; Vary, Adam B. (25 de junho de 2021). «'Loki' Breakout Sophia Di Martino on Loki's Coming Out and Tom Hiddleston's Famous Lecture». Variety (em inglês). Consultado em 26 de junho de 2021 
  39. «'Loki': Tom Hiddleston Explains Sophia Di Martino's Surprise Villain Reveal». Decider (em inglês). 16 de junho de 2021. Consultado em 26 de junho de 2021 
  40. «'Loki': Tom Hiddleston Explains Sophia Di Martino's Surprise Villain Reveal». Decider (em inglês). 16 de junho de 2021. Consultado em 20 de junho de 2021 
  41. a b «'Loki': Inside the Decision to Have Him 'Fall In Love With Another Version of Himself'». Marvel Entertainment (em inglês). Consultado em 5 de julho de 2021 
  42. Keane, Sean. «Loki: How Atomic Blonde shaped Sylvie's badass fighting style». CNET (em inglês). Consultado em 30 de junho de 2021 
  43. a b c d e Sepinwall, Alan; Sepinwall, Alan (30 de junho de 2021). «'Loki' Episode 4 Recap: Back to the Office». Rolling Stone (em inglês). Consultado em 30 de junho de 2021 
  44. «Loki's second episode is a buddy show in more ways than one». The A.V. Club (em inglês). Consultado em 19 de julho de 2021 
  45. a b «Loki's penultimate episode is a madcap thrill ride». The A.V. Club (em inglês). Consultado em 7 de julho de 2021 
  46. Sepinwall, Alan; Sepinwall, Alan (7 de julho de 2021). «'Loki' Episode 5 Recap: You Want Lokis? You Get Lokis!». Rolling Stone (em inglês). Consultado em 7 de julho de 2021 
  47. a b Polo, Susana (14 de julho de 2021). «Loki built up to the reveal of an even bigger Marvel Comics villain». Polygon (em inglês). Consultado em 19 de julho de 2021 
  48. a b D'Alessandro, Anthony; D'Alessandro, Anthony (16 de julho de 2021). «'Loki' Season One Finale Postmortem: Director & EP Kate Herron On Whether He Who Remains Is Really Immortus». Deadline (em inglês). Consultado em 19 de julho de 2021 
  49. a b c d e f «'Loki': Meet the Man Behind the Curtain, He Who Remains». Marvel Entertainment (em inglês). Consultado em 14 de julho de 2021 
  50. a b c «'Loki' director Kate Herron and star Jonathan Majors on his pivotal character's wild debut». EW.com (em inglês). Consultado em 19 de julho de 2021 
  51. «Jonathan Majors Cites Willy Wonka and Charles Foster Kane Among His 'Loki' Character Influences». /Film (em inglês). 21 de julho de 2021. Consultado em 24 de julho de 2021 
  52. «Loki Episode 4 Time-Keepers Twist Explained». ScreenRant (em inglês). 30 de junho de 2021. Consultado em 19 de julho de 2021 
  53. «Loki Cast, Real Name, Actors » StarsUnfolded». starsunfolded.com (em inglês). Consultado em 10 de julho de 2021 
  54. a b «Chris Hemsworth's Loki Cameo As Frog Thor Revealed By Director». ScreenRant (em inglês). 10 de julho de 2021. Consultado em 19 de julho de 2021 
  55. a b «Loki: Deconstructing He Who Remains' Life's Work at the Citadel at the End of Time». Marvel Entertainment (em inglês). Consultado em 19 de julho de 2021 
  56. Kroll, Justin; Kroll, Justin (19 de setembro de 2018). «Loki, Scarlet Witch, Other Marvel Heroes to Get Own TV Series on Disney Streaming Service (EXCLUSIVE)» (em inglês) 
  57. Hipes, Geoff Boucher,Patrick; Boucher, Geoff; Hipes, Patrick (31 de outubro de 2018). «Marvel Duo Falcon & Winter Soldier Teaming For Disney Streaming Series» (em inglês) 
  58. a b Hipes, Dawn C. Chmielewski,Patrick; Chmielewski, Dawn C.; Hipes, Patrick (8 de novembro de 2018). «'Rogue One' Prequel Series In Works For Disney's Streaming Service, Now Named Disney+». Deadline (em inglês). Consultado em 7 de junho de 2021 
  59. a b Kit, Borys; Kit, Borys (15 de fevereiro de 2019). «Marvel's 'Loki' Series Lands 'Rick and Morty' Writer (Exclusive)». The Hollywood Reporter (em inglês). Consultado em 7 de junho de 2021 
  60. «Kevin Feige Reveals How They Chose Who Survived the Snap (and Who Didn't)» (em inglês). Consultado em 24 de julho de 2021 
  61. a b «Tom Hiddleston kept his 'Loki' secret for a very long time». www.yahoo.com (em inglês). Consultado em 31 de maio de 2021 
  62. a b Patten, Dominic; Patten, Dominic (7 de junho de 2021). «'Loki': Villainous Marvel TV Series Heavily Influenced By David Fincher, EP Admits». Deadline (em inglês). Consultado em 9 de junho de 2021 
  63. a b «An exclusive look at 26 of summer 2021's must-watch TV shows». EW.com (em inglês). Consultado em 18 de maio de 2021 
  64. a b c d Couch, Aaron; Couch, Aaron (4 de junho de 2021). «How 'Loki' Director Kate Herron Won Over Owen Wilson». The Hollywood Reporter (em inglês). Consultado em 7 de junho de 2021 
  65. a b c Loki Will Take Character "to an Entirely New Part of the MCU" - IGN (em inglês), consultado em 31 de maio de 2021 
  66. a b «Loki to Get Six 1-Hour Episodes Directed by Kate Herron». Marvel (em inglês). Consultado em 7 de junho de 2021 
  67. a b «Autumn Durald Joins 'Loki' (EXCLUSIVE)». DiscussingFilm (em inglês). 16 de novembro de 2019. Consultado em 7 de junho de 2021 
  68. «How Long Are Marvel's Disney+ Shows? Kevin Feige Talks 'Loki', 'Falcon and the Winter Soldier', and 'She-Hulk'». Collider (em inglês). 11 de janeiro de 2021. Consultado em 7 de junho de 2021 
  69. a b «'Assembled: The Making of Loki': 15 Things We Learned About Marvel's Multiverse Mischief». /Film (em inglês). 21 de julho de 2021. Consultado em 24 de julho de 2021 
  70. «Loki Star Tom Hiddleston Officially Announced as Executive Producer on Disney+ Series». Marvel (em inglês). Consultado em 31 de maio de 2021 
  71. a b «Disney+'s Loki Reportedly Renewed for Season 2». CBR (em inglês). 5 de novembro de 2020. Consultado em 7 de junho de 2021 
  72. Kroll, Justin; Kroll, Justin (7 de janeiro de 2021). «'Loki' Exec Producer Michael Waldron Tapped To Write Kevin Feige's 'Star Wars' Movie As Part Of New Deal With Disney». Deadline (em inglês). Consultado em 1 de maio de 2021 
  73. Travers, Ben; Travers, Ben (19 de abril de 2021). «'The Falcon and the Winter Soldier' Will Run as a Drama Series at 2021 Emmys — Exclusive». IndieWire (em inglês). Consultado em 1 de maio de 2021 
  74. a b Ramachandran, Naman; Ramachandran, Naman (14 de julho de 2021). «'Loki' Will Return for Season 2 at Disney Plus, Marvel Reveals in Season 1 Finale». Variety (em inglês). Consultado em 19 de julho de 2021 
  75. D'Alessandro, Anthony; D'Alessandro, Anthony (16 de julho de 2021). «'Loki' Director & EP Kate Herron Says She's Not Returning For Season 2». Deadline (em inglês). Consultado em 19 de julho de 2021 
  76. a b Allen, Nick. «Disney+'s Loki is a Captivating, Christopher Nolan-Esque Chase Through Time | TV/Streaming | Roger Ebert». https://www.rogerebert.com/ (em inglês). Consultado em 9 de junho de 2021 
  77. a b «Michael Waldron Goes Deep on 'Loki,' 'Doctor Strange 2,' and How He Got His Break in Hollywood». Collider (em inglês). 12 de junho de 2021. Consultado em 26 de junho de 2021 
  78. «Michael Waldron's tweet - "@TheDweck (Jess Dweck) is responsible for everything hilarious in the show. You know her as the funniest person on Twitter but she was key to cracking our emotional arc, and also produced much of our best sci-fi. She also REALLY wanted Loki to be in a tall white tee at the TVA" - Trendsmap». www.trendsmap.com. Consultado em 26 de junho de 2021 
  79. S, Ian; well (21 de julho de 2019). «Marvel finally confirms Phase 4 movies at Comic-Con» (em inglês) 
  80. «How Loki's New Timeline Plays Out After Avengers: Endgame» (em inglês) 
  81. Agard, Chancellor. "Summer TV Preview – Loki". Entertainment Weekly. No. June 2021. p. 52.
  82. a b «'Loki' Head Writer Michael Waldron on Crafting Time Travel Rules for the MCU: "We've Got to Make This as Airtight as Possible"». Collider (em inglês). 4 de junho de 2021. Consultado em 7 de junho de 2021 
  83. «Was that Josta? The inside scoop on Loki's retro soda love». The A.V. Club (em inglês). Consultado em 21 de junho de 2021 
  84. «Why the Obscure '90s Energy Drink Josta Makes a Cameo in 'Loki'». Thrillist (em inglês). Consultado em 21 de junho de 2021 
  85. a b «'Loki' director Kate Herron discusses the Variant reveal, how lockdown changed episode 2». EW.com (em inglês). Consultado em 21 de junho de 2021 
  86. https://screencrush.com/michael-waldron-interview-loki-heels/
  87. a b «The Loki Disney+ Show Wants to Get to the Heart Of His Identity Crisis». Gizmodo (em inglês). Consultado em 7 de junho de 2021 
  88. «Tom Hiddleston Says Loki Is About 'The Many Selves' Of His MCU Anti-Hero – Exclusive». Empire. Consultado em 1 de maio de 2021 
  89. «What's Next For The Marvel Cinematic Universe After 'Avengers: Endgame'». Marvel Entertainment (em inglês). Consultado em 7 de junho de 2021 
  90. «Updates From Loki's Disney+ Series, Stargirl, and More». Gizmodo (em inglês). Consultado em 7 de junho de 2021 
  91. «Loki: The Very Weird Movies That Influenced The TVA». ScreenRant (em inglês). 11 de junho de 2021. Consultado em 30 de junho de 2021 
  92. a b Nast, Condé (14 de julho de 2021). «How 'Loki' Pulled Off the Best Finale of the Disney+ Era». Vanity Fair (em inglês). Consultado em 19 de julho de 2021 
  93. Opie, David (4 de junho de 2021). «Loki's Kate Herron and Michael Waldron on getting "weird" with Marvel». Digital Spy (em inglês). Consultado em 7 de junho de 2021 
  94. «Marvel's 'Loki' TV Show Will Tie Into 'Doctor Strange 2'; 'Hawkeye' Was Initially Planned as a Movie». /Film (em inglês). 7 de novembro de 2019. Consultado em 7 de junho de 2021 
  95. «Loki Will Have 'More Impact On The MCU Than Any Show So Far,' Says Kevin Feige – Exclusive Image». Empire. Consultado em 14 de junho de 2021 
  96. May 2021, Matt Maytum 26. «Loki writer: "Our aim with the Loki series was for it to have wide-reaching ramifications across the MCU"». Total Film (em inglês). Consultado em 7 de junho de 2021 
  97. Boucher, Nellie Andreeva,Geoff; Andreeva, Nellie; Boucher, Geoff (15 de novembro de 2019). «'Loki': Sophia Di Martino Joins Tom Hiddleston in Marvel Limited Series For Disney+». Deadline (em inglês). Consultado em 7 de junho de 2021 
  98. a b Andreeva, Geoff Boucher,Nellie; Boucher, Geoff; Andreeva, Nellie (31 de janeiro de 2020). «'Loki': Owen Wilson Joins Marvel Series On Disney+». Deadline (em inglês). Consultado em 7 de junho de 2021 
  99. Andreeva, Nellie; Andreeva, Nellie (11 de fevereiro de 2020). «'Loki': Gugu Mbatha-Raw Joins Marvel Series On Disney+». Deadline (em inglês). Consultado em 7 de junho de 2021 
  100. Thorne, Will; Thorne, Will (11 de março de 2020). «'Loki' Disney Plus Series Adds Richard E. Grant». Variety (em inglês). Consultado em 7 de junho de 2021 
  101. Kroll, Justin; Kroll, Justin (14 de setembro de 2020). «Jonathan Majors Joins Marvel Cinematic Universe, Lands Major Role In Next 'Ant-Man' Movie». Deadline (em inglês). Consultado em 19 de julho de 2021 
  102. Davids, Brian; Davids, Brian (17 de julho de 2021). «'Loki' Director Kate Herron on Casting Jonathan Majors with Peyton Reed and Sylvie's "Horrible Goodbye"». The Hollywood Reporter (em inglês). Consultado em 19 de julho de 2021 
  103. «'Loki': How the Cliffhanger Ending Sets the Stage for What's Next». Marvel Entertainment (em inglês). Consultado em 19 de julho de 2021 
  104. «Sasha Lane Was Discovered Lying on a Beach and Now Stars in "Utopia"». www.goldenglobes.com (em inglês). Consultado em 7 de junho de 2021 
  105. Robinson, Joanna. «'Loki': A Complete Beginner's Guide to Marvel's New Show». Vanity Fair (em inglês). Consultado em 9 de junho de 2021 
  106. «Marvel Debuts New Trailers for 'Loki' and 'Falcon and Winter Soldier,' Announces 'Fantastic Four' Movie | Entertainment Tonight». www.etonline.com (em inglês). Consultado em 7 de junho de 2021 
  107. «Tia Carrere, Eugene Cordero, Asif Ali Join Jo Koy in Amblin Family Comedy 'Easter Sunday' (Exclusive)». The Hollywood Reporter (em inglês). 27 de abril de 2021. Consultado em 1 de maio de 2021 
  108. Davids, Brian; Davids, Brian (22 de junho de 2021). «'Loki' Star Tara Strong on Miss Minutes' Future: "There's Much More to Be Revealed"». The Hollywood Reporter (em inglês). Consultado em 26 de junho de 2021 
  109. Kroll, Justin; Kroll, Justin (11 de dezembro de 2020). «Sif Returns To The MCU: Jaimie Alexander To Reprise Role In 'Thor: Love And Thunder'». Deadline (em inglês). Consultado em 7 de junho de 2021 
  110. «'Loki' Will Return for Season 2 on Disney+». Marvel Entertainment (em inglês). Consultado em 19 de julho de 2021 
  111. Polo, Susana (11 de dezembro de 2020). «All the Easter eggs in Marvel's Loki and Falcon and the Winter Soldier trailers». Polygon (em inglês). Consultado em 7 de junho de 2021 
  112. Facebook; Twitter; options, Show more sharing; Facebook; Twitter; LinkedIn; Email; URLCopied!, Copy Link; Print (16 de junho de 2021). «They're multiplying! The story behind the 'better Loki' in Episode 2». Los Angeles Times (em inglês). Consultado em 5 de julho de 2021 
  113. White, Abbey; White, Abbey (1 de julho de 2021). «How Sophia Di Martino's 'Loki' Costume Was Designed to Support the New Mom on Set». The Hollywood Reporter (em inglês). Consultado em 5 de julho de 2021 
  114. a b c «Production Designer Kasra Farahani Interview: Loki». ScreenRant (em inglês). 14 de julho de 2021. Consultado em 19 de julho de 2021 
  115. a b Tangcay, Jazz; Tangcay, Jazz (14 de julho de 2021). «How the Look of 'Loki' Was Influenced By 'Mad Men' and 'Blade Runner'». Variety (em inglês). Consultado em 19 de julho de 2021 
  116. a b Ong, Alexis (13 de julho de 2021). «How Loki built a different reality with retro hardware». The Verge (em inglês). Consultado em 19 de julho de 2021 
  117. Webster, Andrew (10 de junho de 2021). «Loki director Kate Herron says the show is a "big love letter to sci-fi"». The Verge (em inglês). Consultado em 24 de julho de 2021 
  118. «Tom Hiddleston on coming to Broadway with an act of 'Betrayal'». EW.com (em inglês). Consultado em 7 de junho de 2021 
  119. «Loki Working Title Revealed for Marvel Studios Series». Marvel (em inglês). Consultado em 7 de junho de 2021 
  120. «New Loki Working Title Revealed». Marvel (em inglês). Consultado em 7 de junho de 2021 
  121. «Production Weekly - PW is the entertainment industry's leading source for tracking upcoming film and TV production data.». Production Weekly (em inglês). Consultado em 7 de junho de 2021 
  122. «'Loki' Cinematographer Autumn Durald Arkapaw Explains How 'Zodiac' and 'Children of Men' Influenced the Look of the Marvel Show». Collider (em inglês). 3 de julho de 2021. Consultado em 24 de julho de 2021 
  123. Desowitz, Bill; Desowitz, Bill (8 de julho de 2021). «'Loki': How 'Zodiac' Influenced Shooting the TVA in Marvel's Trippy God of Mischief Series». IndieWire (em inglês). Consultado em 24 de julho de 2021 
  124. Walljasper, Matt (1 de março de 2020). «What's filming in Atlanta now? Loki, WandaVision, The Falcon and the Winter Soldier, Samaritan, DMZ and more». Atlanta Magazine (em inglês). Consultado em 7 de junho de 2021 
  125. Kroll, Justin; Kroll, Justin (14 de março de 2020). «Marvel's Disney Plus Shows Pause Production Due to Coronavirus». Variety (em inglês). Consultado em 7 de junho de 2021 
  126. Sandberg, Bryn; Sandberg, Bryn (2 de julho de 2020). «How Georgia Hopes to Lead Hollywood's Return to Production». The Hollywood Reporter (em inglês). Consultado em 7 de junho de 2021 
  127. Thompson, Simon. «Gugu Mbatha-Raw Talks 'Misbehaviour' And Returning To Work On 'Loki' For Disney+». Forbes (em inglês). Consultado em 7 de junho de 2021 
  128. Scholz, Pablo O. (12 de novembro de 2020). «Entrevista exclusiva: quién es la argentina vicepresidenta de Marvel, la mujer más poderosa de Hollywood». www.clarin.com (em espanhol). Consultado em 7 de junho de 2021 
  129. «Loki Wrap Gift Reaffirms the Show's Marvel Comics Storyline». CBR (em inglês). 16 de dezembro de 2020. Consultado em 21 de fevereiro de 2021 
  130. «Loki Crew Reveals Why They Didn't Use The Mandalorian's Volume». Marvel (em inglês). Consultado em 24 de julho de 2021 
  131. prodweek (4 de novembro de 2020). «Production Weekly – Issue 1219 – Thursday, November 5, 2020 / 163 Listings - 35 Pages». Production Weekly (em inglês). Consultado em 7 de junho de 2021 
  132. Frei, Vincent (19 de maio de 2021). «Loki». The Art of VFX (em francês). Consultado em 9 de junho de 2021 
  133. a b c d e f g h i Burlingame, Jon; Burlingame, Jon (1 de julho de 2021). «The Weird, Unsettling Music of 'Loki': Composer Natalie Holt Breaks Down the Marvel Series' Score». Variety (em inglês). Consultado em 5 de julho de 2021 
  134. a b c d e «'Loki' Composer Natalie Holt Has Been Seeding Clues to the Finale Since the Beginning». Decider (em inglês). 8 de julho de 2021. Consultado em 24 de julho de 2021 
  135. a b «'Loki' Composer Natalie Holt on Theremins, Tape Machines, and Turning That Drinking Song Into a Party Jam». Collider (em inglês). 9 de julho de 2021. Consultado em 24 de julho de 2021 
  136. a b Desowitz, Bill; Desowitz, Bill (15 de julho de 2021). «'Loki': How the Theremin and Moog Synthesizer Musically Conveyed the God of Mischief Trapped in the TVA». IndieWire (em inglês). Consultado em 24 de julho de 2021 
  137. «Listen to the Digital Soundtrack for Loki: Volume 1 (Episodes 1-3) Now». Marvel Entertainment (em inglês). Consultado em 5 de julho de 2021 
  138. a b c Weiss, Josh (5 de julho de 2021). «'Loki' composer on how her MCU score reflects the main character's flair for the dramatic». SYFY WIRE (em inglês). Consultado em 24 de julho de 2021 
  139. a b Khosla, Proma (11 de julho de 2021). «'Loki' composer Natalie Holt wrote that glorious theme without ever seeing the show». Mashable (em inglês). Consultado em 24 de julho de 2021 
  140. a b «'Loki' Vol. 1 (Episodes 1-3) Soundtrack Album Details | Film Music Reporter» (em inglês). Consultado em 5 de julho de 2021 
  141. a b «'Loki' Vol. 2 (Episodes 4-6) Soundtrack Album Details | Film Music Reporter» (em inglês). Consultado em 24 de julho de 2021 
  142. «First Track from Marvel's 'Loki' Soundtrack Released | Film Music Reporter» (em inglês). Consultado em 14 de junho de 2021 
  143. «Classic Loki's Final Stand Subtly Connects To Asgard's Valkyries». ScreenRant (em inglês). 12 de julho de 2021. Consultado em 24 de julho de 2021 
  144. a b Couch, Aaron; Couch, Aaron (18 de junho de 2021). «Disney Studios Marketing Head Asad Ayaz on Mischievous 'Loki' Campaign». The Hollywood Reporter (em inglês). Consultado em 26 de junho de 2021 
  145. «Disney+ drops surprise look at Marvel shows during Super Bowl» (em inglês) 
  146. Alexander, Julia (2 de fevereiro de 2020). «Marvel gives first looks at Falcon and Winter Soldier, Loki, and WandaVision Disney+ series during Super Bowl» (em inglês) 
  147. Foutch, Haleigh (3 de fevereiro de 2020). «'WandaVision', 'Loki', & 'Falcon and the Winter Soldier' Reveal First Footage in Disney+ Super Bowl Trailer» (em inglês) 
  148. Polo, Susana; Patches, Matt; McWhertor, Michael (11 de dezembro de 2020). «All the Easter eggs in Marvel's Loki and Falcon and the Winter Soldier trailers». Polygon. Consultado em 11 de dezembro de 2020. Cópia arquivada em 11 de dezembro de 2020 
  149. Boone, John (11 de dezembro de 2020). «Marvel Debuts New Trailers for 'Loki' and 'Falcon and Winter Soldier,' Announces 'Fantastic Four' Movie». Entertainment Tonight. Consultado em 11 de dezembro de 2020. Cópia arquivada em 11 de dezembro de 2020 
  150. Buhlman, Jocelyn (11 de abril de 2019). «Guia Completo do Disney+». D23. Consultado em 28 de julho de 2019 
  151. Pulliam-Moore, Charles (5 de abril de 2021). «Loki's Latest Trailer Is a Timey Wimey Joyride Through the MCU». io9. Consultado em 5 de abril de 2021. Cópia arquivada em 5 de abril de 2021 
  152. Whitbrook, James (5 de abril de 2021). «Marvel Secrets in the New Loki Trailer: The Avengers, Time-Keepers, and More». io9. Consultado em 5 de abril de 2021. Cópia arquivada em 5 de abril de 2021 
  153. Goslin, Austen (5 de abril de 2021). «Loki's new trailer sends him on a sci-fi tour of the Marvel Cinematic Universe». Polygon. Consultado em 5 de abril de 2021. Cópia arquivada em 5 de abril de 2021 
  154. Bui, Hoai-Tran (5 de abril de 2021). «'Loki' Trailer: The God of Mischief Needs to Help Fix Reality in Marvel's Next Disney+ Series». /Film. Consultado em 5 de abril de 2021. Cópia arquivada em 5 de abril de 2021 
  155. a b c «New 'Loki' Poster Reminds Us to Tune in for New Release Schedule». Collider (em inglês). 12 de maio de 2021. Consultado em 18 de maio de 2021 
  156. «Loki: Marvel Fans Are Going Nuts For Miss Minutes». Marvel (em inglês). Consultado em 18 de maio de 2021 
  157. «'Loki' Poster Introduces Everyone's Favorite New Character: Some Weird Cartoon Clock Thing». /Film (em inglês). 12 de maio de 2021. Consultado em 18 de maio de 2021 
  158. New Loki Poster Shows Off the Series' Characters (Including a Mysterious Cartoon Clock) - IGN (em inglês), consultado em 18 de maio de 2021 
  159. «Listings - MARVEL STUDIOS: LEGENDS on DISNEY+ | TheFutonCritic.com». www.thefutoncritic.com. Consultado em 18 de maio de 2021 
  160. Ferme, Antonio; Ferme, Antonio (30 de junho de 2021). «Loki and Bart Simpson Team Up in Marvel-'Simpsons' Crossover Short on Disney Plus». Variety (em inglês). Consultado em 10 de julho de 2021 
  161. Paige, Rachel (12 de janeiro de 2021). «Introducing Marvel Must Haves». Marvel.com. Consultado em 29 de janeiro de 2021. Cópia arquivada em 20 de janeiro de 2021 
  162. «Get ready for mischief: Disney is releasing new 'Loki' merch and Funko Pops». EW.com (em inglês). Consultado em 9 de junho de 2021 
  163. «Glorious New 'Loki' Items Arrive for Marvel Must Haves». Marvel Entertainment (em inglês). Consultado em 9 de junho de 2021 
  164. McWhertor, Michael (7 de junho de 2021). «Loki gets his own cereal, Loki Charms». Polygon (em inglês). Consultado em 9 de junho de 2021 
  165. «Shop Marvel Must Haves: 'Loki' Episode 1». Marvel Entertainment (em inglês). Consultado em 16 de junho de 2021 
  166. Facebook; Twitter; options, Show more sharing; Facebook; Twitter; LinkedIn; Email; URLCopied!, Copy Link; Print (15 de junho de 2021). «Meet Loki, Hyundai pitchman. Can Marvel streaming shows sell SUVs and Disney+?». Los Angeles Times (em inglês). Consultado em 16 de junho de 2021 
  167. Facebook; Twitter; options, Show more sharing; Facebook; Twitter; LinkedIn; Email; URLCopied!, Copy Link; Print (15 de junho de 2021). «Meet Loki, Hyundai pitchman. Can Marvel streaming shows sell SUVs and Disney+?». Los Angeles Times (em inglês). Consultado em 17 de junho de 2021 
  168. «Disneyland's Loki Meet-and-Greets are Changing Each Week to Reflect the Show». /Film (em inglês). 17 de junho de 2021. Consultado em 20 de junho de 2021 
  169. a b Ramos, Dino-Ray; Ramos, Dino-Ray (5 de maio de 2021). «'Loki' Premiere Date Moved Up By Two Days On Disney+». Deadline (em inglês). Consultado em 16 de junho de 2021 
  170. Kit, Aaron Couch,Borys; Couch, Aaron; Kit, Borys (20 de julho de 2019). «Marvel Unveils Post-'Endgame' Slate with 'Eternals', 'Shang-Chi' and Multiple Sequels». The Hollywood Reporter (em inglês). Consultado em 16 de junho de 2021 
  171. Loki is the Most Watched Disney+ Premiere to Date - IGN (em inglês), consultado em 16 de junho de 2021 
  172. Porter, Rick; Porter, Rick (8 de julho de 2021). «'Loki' Marks Biggest Marvel Series Premiere on Disney+». The Hollywood Reporter (em inglês). Consultado em 24 de julho de 2021 
  173. D'Alessandro, Anthony; D'Alessandro, Anthony (19 de julho de 2021). «'Loki' Episode 6 Pulls In Record Audience For Disney+ MCU Season Finale, Samba TV Says». Deadline (em inglês). Consultado em 24 de julho de 2021 
  174. https://www.rottentomatoes.com/tv/loki/s01
  175. Loki: Season 1 (em inglês), consultado em 9 de junho de 2021 
  176. Loki, consultado em 9 de junho de 2021 
  177. a b Framke, Caroline; Framke, Caroline (8 de junho de 2021). «'Loki' Gives Tom Hiddleston's Antihero the Spotlight, but Sticks to Marvel's Superhero Basics: TV Review». Variety (em inglês). Consultado em 9 de junho de 2021 
  178. a b c Fienberg, Daniel; Fienberg, Daniel (8 de junho de 2021). «Disney+'s 'Loki': TV Review». The Hollywood Reporter (em inglês). Consultado em 9 de junho de 2021 
  179. Patten, Dominic; Patten, Dominic (8 de junho de 2021). «'Loki' TV Review: Marvel's God Of Mischief Series Is Fun & Apocalyptic; Owen Wilson Proves Great MCU Addition». Deadline (em inglês). Consultado em 9 de junho de 2021 
  180. Travers, Ben; Travers, Ben (8 de junho de 2021). «'Loki' Review: Marvel's Latest Needs a Little Less Conversation and a Lot More Mischief». IndieWire (em inglês). Consultado em 9 de junho de 2021 
  181. a b «Loki's Music Is One Of The Best Parts Of The Show». Game Rant (em inglês). 6 de julho de 2021. Consultado em 24 de julho de 2021 
  182. a b Loki: Full Season 1 Review - IGN (em inglês), consultado em 24 de julho de 2021 
  183. «Loki delivers the boldest MCU finale yet». The A.V. Club (em inglês). Consultado em 24 de julho de 2021 
  184. Webster, Andrew (14 de julho de 2021). «Loki's first season is the best of Marvel without the baggage». The Verge (em inglês). Consultado em 24 de julho de 2021 
  185. «How Disney Plus could introduce multiple alternate versions of Loki». The A.V. Club (em inglês). Consultado em 9 de junho de 2021 
  186. Gartenberg, Chaim (7 de junho de 2021). «Loki is a chance for Disney Plus to escape the shadow of Marvel blockbusters». The Verge (em inglês). Consultado em 9 de junho de 2021 
  187. Newby, Richard; Newby, Richard (9 de junho de 2021). «Subtle 'Loki' Reference to 'WandaVision' May Set Up Marvel's Next Saga». The Hollywood Reporter (em inglês). Consultado em 11 de junho de 2021 
  188. «He's back … yet again: why death in the Marvel Cinematic Universe is overrated». the Guardian (em inglês). 14 de junho de 2021. Consultado em 17 de junho de 2021 
  189. Newby, Richard; Newby, Richard (30 de junho de 2021). «'Loki': Real Villain May Be Lurking in Mid-Credits Scene». The Hollywood Reporter (em inglês). Consultado em 5 de julho de 2021 
  190. Zorrilla, Adam B. Vary,Mónica Marie; Vary, Adam B.; Zorrilla, Mónica Marie (1 de julho de 2021). «'Loki' Episode 4 Recap: What the Heck Just Happened?! And Other Burning Questions». Variety (em inglês). Consultado em 5 de julho de 2021 
  191. Newby, Richard; Newby, Richard (14 de julho de 2021). «'Loki' Finale Pushes Marvel Into Its Next Saga». The Hollywood Reporter (em inglês). Consultado em 24 de julho de 2021 
  192. Opie, David (14 de julho de 2021). «Loki's big reveal in the finale failed Marvel fans». Digital Spy (em inglês). Consultado em 24 de julho de 2021 
  193. Grunenwald, Joe (16 de julho de 2021). «Syndicated Comics». The Beat (em inglês). Consultado em 24 de julho de 2021 
  194. «Marvel Studios Announces ASSEMBLED, a Behind-the-Scenes Look at the Making of the Marvel Cinematic Universe». Marvel Entertainment (em inglês). Consultado em 24 de julho de 2021 
  195. «Disney+: Every Movie and TV Show Arriving in July 2021». Movies (em inglês). Consultado em 24 de julho de 2021 

Ligações externasEditar