Disambig grey.svg Nota: Para o anime Nikkatsu do mesmo título, veja Lolita Anime (Nikkatsu).
Lolita Anime
ロリータアニメ
(Rorita Anime)
Gênero Hentai, Lolicon, Yuri
OVA
Direção Kuni Toniro, R. Ching, Mickey Soda, Mickey Masuda
Roteiro Fumio Nakajima
Estúdio Wonder Kids
Lançamento 21 de fevereiro de 1984 25 de maio de 1985
Número de episódios 6 (Episódios)
Duração 30 minutos (1 hora para o 6to OVA)
Wikipe-tan face.svg Portal Animangá

A série de anime Lolita Anime (ロリータアニメ Rorita Anime?) foi criada por um estúdio chamado Wonder Kids. Contém muitos notáveis inícios, como o primeiro original video animation erótico (OVA), retratando cenas hentai quais incluem yuri, BDSM e personagens lolicon. Foi lançado de fevereiro de 1984 até maio de 1985 e consistiu de seis episódios.[1] Um nome alternativo para este anime é Wonder Magazine Series e foi baseado em um mangá por Fumio Nakajima, qual foi serializado na revista lolicon Lemon People.[2]

PessoalEditar

O script e designs foram baseados no mangá de Fumio Nakajima. Quatro diretores foram envolvidos na produção dos OVAs; Kuni Toniro, R. Ching, Mickey Soda, Mickey Masuda. A animação foi feita por Tatsushi Kurahashi e foi produzida por Wonder Kids.

EpisódiosEditar

No. Título Data de lançamento
1 "The Reddening Snow/Girls Tortured with Roses"
"Lolita Anime I: Yuki no Beni Kesho/Shōjo Bara Kei" (ロリータアニメⅠ:雪の紅化粧 ~少女薔薇刑~)
21 de fevereiro de 1984
Um único volume contendo dois segmentos de 15 minutos. O primeiro episódio retrata um grupo de meninos que sexualmente atacam uma menina colegial.[2] O segundo episódio retrata bondage com homens mais velhos abusando e sexualmente atacando meninas.[2]
2 "Itsuko Can Die Happy/Altar of Sacrifice"
"Lolita Anime II: Itsuko no Shinde mo ii/Ikenie no Saidan" (ロリータアニメⅡ:何日子の死んでもいい ~いけにえの祭壇)
1 de maio de 1984
Lançado como um único volume qual contém segmentos de 15 minutos. O terceiro episódio retrata uma menina que está prestes a ser estuprada, mas é salva por outro homem. Ele leva a menina para casa e ela tem sexo com ele como uma recompensa.[2] O quarto episódio foca em um sexo lésbico, e poderia formar sua própria sub-série.[2]
3 "House of Kittens"
"Lolita Anime III: Koneko-chan no Iru Mise" (ロリータアニメⅢ:仔猫ちゃんのいる店)
21 de julho de 1984
Miu se torna uma modelo de artista e é drogada e estuprada após atender um jantar pós-sessão.[2]
4 "Variation"
"Lolita Anime IV: Hensōkyoku" (ロリータアニメⅣ:変奏曲)
20 de dezembro de 1984
Correndo por 30 minutos e focando em sexo lésbico yuri; este episódio envolve meninas sexualmente experimentando umas com as outras após testemunharem sua professora tendo sexo.[2][2]
5 "Surf Dreaming"
"Lolita Anime V: Sāfu dorīmingu" (ロリータアニメⅤ:サーフドリーミング)
21 de fevereiro de 1985
Correndo por 30 minutos, este episódio retrata um consensual encontro entre dois adolescentes.[2]
6 "Lolita Anime Collection: Seaside Angel Miu"
"Lolita Anime Soushuuhen: Shīsaido enjeru Miu" (ロリータアニメ集:シーサイドエンジェル MIU)
25 de maio de 1985
Este episódio contém clipes dos outros episódios e corre por 60 minutos. Para apagar fora o tempo, há quatro minutos de imagens estáticas de Miu na praia e uma cena "bônus" de Miu tendo sexo com o capitão de sua nave espacial.[2]

Recepção e legadoEditar

Lolita Anime recebeu majoritariamente uma recepção negativa, com a entrada de The Anime Encyclopedia sobre a obra descrevendo isso como "perturbador" por seu conteúdo, qual inclui gang rape e bondage de fictícias meninas menores de idade.[2] É também conhecido como o primeiro lançamento anime video erótico. Isso também apresenta a recorrente personagem Miyu, cuja popularidade prefigurou aquela de Ami de Cream Lemon.[2]

Referências

  1. «AnimeNation News». Animenation.net. 27 de Maio de 2011. Consultado em 2 de Junho de 2011. Arquivado do original em 27 de março de 2008  |archiveurl= e |arquivourl= redundantes (ajuda); |archivedate= e |arquivodata= redundantes (ajuda); |deadurl= e |urlmorta= redundantes (ajuda)
  2. a b c d e f g h i j k l Clements, Jonathan & McCarthy, Helen. The Anime Encyclopedia: A Guide to Japanese Animation Since 1917. [S.l.: s.n.] 

Ligações externasEditar