Abrir menu principal

Wikipédia β

Lollapalooza
Logotipo
Lollapalooza 2015.JPG
Lollapalooza 2015, Chicago
Período de atividade 16 anos
Fundador(es) Perry Farrell
Ted Gardener
Marc Geiger
Don Muller
Local(is)
Gênero(s) Música alternativa
Rock alternativo
Punk rock
Pop rock
Hip hop
Dubstep
Música eletrônica
Grunge
Heavy metal
Rap
Página oficial Lollapalooza.com

Lollapalooza é um festival de música alternativa que acontece anualmente, é composto por gêneros como rock alternativo, heavy metal, punk rock, grunge e performances de comédia e danças, além de estandes de artesanato. Também fornece uma plataforma para grupos políticos e sem fins lucrativos. O Lollapalooza tem apresentado uma grande variedade de bandas e ajudou a expor e popularizar artistas como Amy Winehouse, Alice in Chains, Tool, Red Hot Chili Peppers, Pearl Jam, The Cure, Primus, Rage Against the Machine, Soundgarden, Arcade Fire, Nine Inch Nails, Nick Cave, L7, Janes Addiction, X Japan, The Killers, Siouxsie and the Banshees, The Smashing Pumpkins, Muse, Hole, 30 Seconds to Mars, The Strokes, Arctic Monkeys, Foo Fighters, Green Day, Lady Gaga e Fun.

Concebido e criado em 1991 pelo cantor do Jane's Addiction, Perry Farrell, como uma turnê de despedida para sua banda, o Lollapalooza aconteceu até o ano de 1997 e foi revivido em 2003. Desde a sua criação até 1997 e em seu renascimento em 2003, o festival percorreu a América do Norte. Em 2004, os organizadores do festival decidiram ampliar a permanência do festival para dois dias por cidade, mas a fraca venda de ingressos forçou o cancelamento da turnê de 2004.[1] Em 2005, Farrell e a Agência William Morris fizeram uma parceria com a empresa Capital Sports Entertainment (atual C3 Presents), sediada em Austin, no Texas, e reformularam o festival para o seu formato atual, como um evento fixo em Grant Park, Chicago, Illinois.

Em 2010, foi anunciada a estreia do Lollapalooza no exterior, com um ramo do festival sediado em Santiago, no Chile, em 2 e 3 abril de 2011, onde estabeleceu uma parceria com a empresa chilena Lotus.[2] Em 2011, a empresa Geo Eventos confirmou a primeira versão brasileira do evento, que foi sediada no Jockey Club, em São Paulo nos dias 7 e 8 de abril de 2012.[3][4] Foi anunciado que o primeiro Festival Lollapalooza será realizado na Europa em setembro de 2015, na capital alemã,Berlim, no histórico aeroporto Tempelhof.[5][6]

Índice

EtimologiaEditar

A palavra, algumas vezes pronunciada como lollapalootza ou lalapaloosa, vem dos séculos XIX e XX, de uma expressão americana que significa "uma extraordinária ou incomum coisa, pessoa, ou evento; um exemplo excepcional ou circunstância."[7][8] Com o tempo, o termo passou também a um grande pirulito (em inglês lollipop).[9] Farrell, em busca de um nome para seu festival, gostou da sonoridade do termo ao ouvi-lo em um filme dos Três Patetas. Em homenagem ao duplo significado do termo, um personagem no logo original do festival segura um pirulito.[9]

HistóriaEditar

CriaçãoEditar

 
O vocalista Trent Reznor, da banda Nine Inch Nails, no festival de 1991.

Inspirado por eventos produzidos por Bill Graham, Perry Farrell, juntamente com Ted Gardener, Marc Geiger e Don Muller, concebeu o festival em 1990, como uma turnê de despedida para sua banda Jane's Addiction.[10] Ao contrário de festivais de música anteriores, como Woodstock, A Gathering of the Tribes, ou US Festival, que foram eventos que aconteceram em um só local, Lollapalooza foi um festival que viajou pelos Estados Unidos e Canadá.[11]

A divulgação das bandas de 1991 foi feita com artistas de vários gêneros, tendo bandas principais de post-punk como Siouxsie and the Banshees a rap como Ice-T e também música industrial como Nine Inch Nails. Outro conceito por trás do Lollapalooza foi a inclusão de apresentações não-musicais.[12] Apresentadores como o circo de Jim Rose, um show de horrores, e monges de Shaolin estendeu as fronteiras da cultura rock tradicional. Havia uma tenda para exibição de obras de artes, jogos de realidade virtual, e mesas de informações sobre política ambientais sem fins lucrativos, grupos que promovem a contra-cultura e consciência política.[13]

Sucesso e declínioEditar

Foi no Lollapalooza onde Farrell criou o termo "Nação Alternativa".[14] A explosão do rock alternativo no começo dos anos 90 que empurrou o Lollapalooza para frente; os festivais de 1992 e 1993 tiveram presença de artistas grunge e alternativos, e frequentemente apresentando um artista de rap.[15] Movimentos de punk rock como mosh pit e crowd surfing se tornaram parte de muitos shows. Esses anos tiveram um grande aumento na participação natural de evento com a inclusão de cabines para entrada de microfone aberto para leituras e oratória, tatuagens e piercings.[16][17] Depois de 1991, o festival incluiu um segundo palco (e em 1996, um terceiro palco) para bandas revelações e locais.[18] Reclamações dos participantes do festival incluia os preços dos ingressos altos, bem como o elevado custo de alimentos e água nos shows.[19] Quando o festival foi para Alpine Valley em East Troy, Wisconsin em 29 de Agosto de 1992, e também em Clarkston, Michigan no ano de 1992, o público rasgou pedaços de grama e jogou um aos outros e nas bandas, resultando em dezenas de milhares de dólares em danos para o local.[20]

Nirvana foi programado para ser banda principal no festival de 1994, mas a banda saiu do festival em 7 de Abril de 1994.[20] O corpo do vocalista do Nirvana, Kurt Cobain, foi encontrado em Seattle, Washington no dia seguinte. A viúva de Kurt, Courtney Love, fez participação especial em muitos shows, incluindo o da Filadélfia, Pennsylvania no Franklin Delano Roosevelt Park (geralmente tendo tempo dado a ela pelo vocalista do The Smashing Pumpkins, Billy Corgan), falando para o público sobre a sua perda, então cantando duas músicas.[20] Farrell trabalhou com o artista que trabalha com poster de rock Jim Evans para criar uma série de posters e imagens para o evento de 1994, incluindo duas estátuas de Buddha que colocou no palco principal. Em 1996, Farrell, que criou o festival, decidiu focar suas energias para produzirseu novo projeto de festival, ENIT, e não iria participar na produção do Lollapalooza.[20] Alguns fãs viram a adição do Metallica em 1996 como ir contra a prática de apresentar artistas "não-mainstream".[20] Além disso, co-fundador do festival, Farrell sentiu que a imagem machista do grupo violou sua visão de paz para o festival,[21] para a cultura alternativa da década de 1990 foi, em geral contra o comportamento machista.[22] Farrell saiu da turnê em protesto.[23] Foram feitos esforços para manter o festival, incluindo artistas mais ecléticos, como o músico country Waylon Jennings e enfatizando grupos eletrônicos como The Prodigy.[20] Em 1997, no entanto, o conceito Lollapalooza tinha acabado, e em 1998, os esforços não conseguiram encontrar uma banda principal adequada, assim resultando no cancelamento do festival.[24] O cancelamento serviu como um significante declínio da popularidade do rock alternativo. Em meio aos problemas do festival, Spin disse, "Lollapalooza é como um coma para o rock alternativo agora."[25]

RessurgimentoEditar

 
Lollapalooza 2009, Chicago
 
Lollapalooza 2015, Berlim
 
Lollapalooza 2015, Santiago

Em 2003, Farrell convocou Jane's Addiction e agendou uma nova turnê do Lollapalooza. O festival foi feito em 30 cidades entre Julho e Agosto. A turnê de 2003 conseguiu apenas um sucesso marginal com muitos fãs ficando longe, presumivelmente por causa dos preços elevados dos ingressos.[20] Outra turnê agendada para 2004 consistiu de dois dias de festival, pegando cada lugar de cada cidade. Ele foi cancelado em Junho devido à fraca venda de ingressos em todo o país.[1]

Farrell fez parceria com Capital Sports & Entertainment (agora C3 Presents), que é co-proprietária e produz o Austin City Limits Music Festival, de produzir o Lollapalooza.[26] CSE, Farrell e a William Morris Agency—juntamente com Charles Attal Presents—ressucitaram o Lollapalooza como um festival de dois dias em 2005 no Grant Park, Chicago, Illinois, com uma variedade ainda maior de artistas (70 artistas em cinco palcos) que a turnê/festival.[20] O festival foi um sucesso, atraindo mais de 65 mil pessoas, apesar de fazer calor de 40ºC (duas pessoas foram hospitalizadas pelo calor).[27][28] Retornou a Chicago de 4 a 6 de Agosto de 2006. Em 25 de Outubro de 2006, o Distrito de Chicago e a Capital Sports & Entertainment fez um contrato de cinco anos de 5 milhões de dólares, deixando ser feito o Lollapalooza no Grant Park em Chicago até 2011.[29] Lollapalooza aconteceu nas datas de 3 a 5 de Agosto em 2007, 1 a 3 de Agosto em 2008, 7 a 9 de Agosto em 2009, 6 a 8 de Agosto em 2010 e 5 a 7 de Agosto de 2011. Despois do sucesso de 2008, outro acordo foi assinado para deixar o Lollapalooza em Chicago até 2018, garantindo a vidade 13 milhões de dólares.[30]

Expansão internacionalEditar

Em 2010, foi anunciado que Lollapalooza iria estrear na América do Sul, com um ramo do festival produzido na capital do Chile, Santiago de 2 a 3 de Abril de 2011. A lineup incluia Kanye West, Jane's Addiction, 30 Seconds to Mars, The National, Manny and Gil the Latin, The Drums, Los Bunkers,The Killers, Ana Tijoux, Javiera Mena, Fatboy Slim, Deftones, Los Plumabits, Cypress Hill, 311, The Flaming Lips e outros.[31]

Em 2011, foi confirmado a versão brasileira do evento, que foi feita no Jockey Club em São Paulo nos dias 7 e 8 de abril de 2012.[3][4] E em 2012 foi anunciado uma versão em Israel.

ProgramaçãoEditar

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b The Associated Press. "Lollapalooza 2004 cancels all dates". USA Today. 22 de junho de 2004.
  2. http://lineup.lollapalooza.cl/
  3. a b Folha de S.Paulo, ed. (4 de julho de 2011). «Festival Lollapalooza deve ter edição em SP em 2012». Consultado em 21 de outubro de 2011. 
  4. a b Lollapalooza Brasil
  5. Announcing Lollapalooza Berlin 2015 (en), lollapalooza.com, 4.11.2014
  6. Lollapalooza Announces Berlin Festival: Taking place at Tempelhof Airport September 2015 (en), pitchfork.com, 6.11.2014
  7. Definição da palavra Lollapalooza Página visitada em 16 de Janeiro de 2012.
  8. Merriam Webster "Definição da palavra Lollapalooza" Página visitada em 16 de Janeiro de 2012.
  9. a b Hilburn, Robert. "POP MUSIC REVIEW - 'Lollapalooza' - Festival Concert With '60s Concept Isn't the Hoped-For Happening". Los Angeles Times. 22 de Julho de 1991.
  10. Reynolds, Simon. "POP MUSIC; A Woodstock for the Lost Generation". The New York Times. 4 de Agosto de 1991.
  11. Pope, Janey. "Lollapalooza 2008". NME. 14 de Agosto de 2008.
  12. Parvaz, D. "Lollapalooza: Then and Now". Seattle Post-Intelligencer. 23 de Agosto de 2003.
  13. Wiederhorn, Jon. "Corporate Sponsors May Be Key To Lollapalooza's Return". MTV.com. 15 de Janeiro de 2003.
  14. di Perna, Alan. "Brave Noise—The History of Alternative Rock Guitar". Guitar World. December 1995.
  15. Nager, Larry. "A History of Lollapalooza". The Cincinnati Enquirer. 13 de Julho de 2003.
  16. Moses, Robert. "Lotta-palooza". The Phoenix. 14 de Agosto de 1992.
  17. du Pre, Jolie. "2009 Lollapalooza Hits Chicago's Grant Park". Associated Content. 8 de Agosto de 2009.
  18. Browne, David. "Lollapalooza's Second Stage". Entertainment Weekly. 1993.
  19. Volpi, Matt. "Lollapalooza festival alternates cool music with dumb people". The Daily Collegian. 1 de Agosto de 1994.
  20. a b c d e f g h Grimes, Taylor and Longton, Jeff. "Lollapalooza History Timeline". Billboard. 2007.
  21. Farber, Jim (13 de Julho de 2003). «Perry Farrell brings back Lollapalooza & legendary band,too». Daily News 
  22. Por exemplo, veja Mimi Schippers, Rockin' out of the Box: Gender Maneuvering in Alternative Hard Rock. New Brunswick, NJ: Rutgers University Press, 2002. (Especialmente Capítulo 1, e página 14.)
  23. Pillsbury, Glenn T. Damage Incorporated: Metallica and the Production of Musical Identity. New York: Routledge, 2006. Veja página 143.
  24. "Lollapalooza Cancelled". Billboard. 6 de Abril de 1998.
  25. Weisbard, Eric. "This Monkey's Gone to Heaven." Spin. Julho de 1998.
  26. "Pixies, Weezer, Panic Set For Lollapalooza". Billboard.
  27. Matheson, Whitney. "Live from Lollapalooza: An hour-by-hour report". USA Today. 23 de Julho de 2005.
  28. Wehrle, Drew. "Choose or Lollapalooza". Spin. 25 de Julho de 2005.
  29. Herrmann, Andrew. "Lollapalooza to rock city for 5 more years". Chicago Sun-Times 26 de Outubro de 2006.
  30. Kot, Greg. "Lollapalooza promoters still searching for Chicago identity". Chicago Tribune. 31 de Julho de 2009.
  31. http://lineup.lollapalooza.cl/

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Lollapalooza