London Overground

O London Overground é uma rede de transporte ferroviário suburbano em Londres.

London Overground
Overground roundel.svg
Informações
Local Grande Londres, Three Rivers, Watford
Tipo de transporte Trens suburbanos
Número de linhas 9
Número de estações 112 sendo 39 step-free ([1])
Tráfego 10,9 milhões de passageiros por mês (2014)
Chefe executivo Sadiq Khan (Mayor de Londres)
Website Transport for London (Overground)
Funcionamento
Operadora(s) London Overground Rail Operations Ltd (LOROL) (contrato/franquia com a TfL 2007–2016)
Número de veículos 65 (données 2013)
Dados técnicos
Extensão do sistema 86 km
Mapa da Rede

London Overground map sb.svg

Criada em 2007, após a Transport for London assumir a concessão de algumas linhas ferroviárias anteriormente operadas pela Silverlink Metro, a London Overground passou a ser uma das melhores operadoras ferroviárias da Grã Bretanha e passou a ter uma receita três vezes maior que assumiu a operação.[1]

HistóriaEditar

Silverlink MetroEditar

Silverlink Metro era uma empresa que operava ferrovias suburbanas em Londres, de Stratford a Richmond, Willesden Junction a Clapham Junction, London Euston a Watford Junction via Willesden e Gospel Oak a Barking.

Os serviços da Silverlink Metro eram considerados de baixa qualidade, com estações em mal estado de conservação, frota antiga e baixo nível de serviço.

Lançamento da redeEditar

Em 20 de fevereiro de 2006, foi anunciado pelo Ministério dos Transportes que Transport for London (TfL) iria assumir a gestão dos serviços prestados pelo Silverlink Metro. Foi sugerido operar o serviço sob o nome provisório de North London Railway.

Em 5 de setembro de 2006, a marca 'London Overground' 'foi revelada e foi confirmado que a East London line, estendida, seria incluída. Ainda que os itinerários cobrissem muitos bairros de Londres, há razões para a TfL considera-los como necessitando de um controle direto:

  • Há alguma concentração de linhas no nordeste, onde foram realizados os Jogos Olímpicos de Verão de 2012;
  • Elas passam por zonas desfavorecidas e as ligações são consideradas como parte da reabilitação dessas áreas;
  • As linhas North London e Gospel Oak a Barking foram consideradas por alguns como negligenciadas e portanto não desenvolvidas em todo seu potencial.

A rede foi lançada pela TfL com o nome de London Overground em 2007[2].

Em 11 de novembro de 2007, a rede assumiu as rotas da North London Railway da companhia Silverlink Metro. A Linha East London caiu sob o controle da rede após a conclusão da fase 1 de sua extensão em 2010, sob o nome de East London Railway. London Overground continua a fazer parte da rede ferroviária nacional, mas a entidade adjudicante é a Transport for London, e não a administração central (similar ao modelo adotado para a Merseyrail).

Operação da RedeEditar

As linhas continuam a ser detidas e mantidos pela Network Rail, embora a Dalston - New Cross reste como propriedade da Transport for London depois que se juntou ao Overground.

Seguindo um modelo semelhante ao já utilizado para a Docklands Light Railway, a TfL tem procurado potenciais operadores do London Overground. Ao contrário das franquias nacionais da National Rail, o operador não seria responsável pelas taxas de ajuste das tarifas, a compra de material rodante, ou de decidir a respeito dos níveis de serviço, aspectos que serão geridos inteiramente pela TfL. No entanto eles levam um certo risco nas receitas (TfL mantêm 90% do risco nas receitas, 10% dos produtos são mantidos pelo operador, e o operador é responsável pela cobrança das receitas).

O operador atual é a sociedade LOROL (London Overground Rail Operation), uma joint venture 50/50 entre Arriva e MTR e a qual o contrato de franquia foi ampliado com a TfL até novembro de 2016[3].

MapaEditar

 
A rede do London "Overground" (mapa não oficial)

Ver tambémEditar

Referências

  Este artigo sobre transportes é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.