Abrir menu principal

Louis Léger Vauthier

político francês
Louis Léger Vauthier
Nascimento 6 de março de 1815
Bergerac
Morte 2 de outubro de 1901 (86 anos)
Paris

Louis Léger Vauthier (Bergerac, 6 de março de 1815Paris, 2 de outubro de 1901) foi um engenheiro fourierista e politico francês, conhecido no Brasil por ter projetado importantes obras durante o século XIX em Pernambuco.[1]

Índice

CarreiraEditar

Entrou na Escola Politécnica de Paris em 1834, onde recebeu o diploma de engenheiro de pontes e calçadas.

Estabeleceu residência no Brasil em 1840, juntamente com outros engenheiros, matemáticos, construtores de pontes, edifícios públicos, obras hidráulicas e topográficas, trazidos pelo presidente da província de Pernambuco, Francisco do Rego Barros, o Conde da Boa Vista. Foi o responsável pelo projeto do Teatro Santa Isabel e pela construção e reconstrução de vários edifícios e estradas.[2]

No Brasil, Vauthier difundiu o fourierismo com o apoio da escola societária em Paris. Suas atividades em Pernambuco, seguem meticulosamente as ações descritas no documento publicado pelos lideres do fourierismo na França: estudo, persuasão, divulgação de livros, assinatura aos jornais falansterianos, apoio financeiro à Escola societária e fundação de um jornal[3].

Durante a sua estada em Pernambuco, sofreu muitas acusações, entre as quais a de improbidade, desmandos e perseguições. Muitos desses ataques foram reflexos da campanha política contra Francisco do Rego Barros, responsável por sua vinda. Vauthier não suportou por muito tempo a falta de apoio depois da deposição do Conde da Boa Vista, em 1844, voltando para Paris em 1846.[4]

De volta à França Vauthier foi rapidamente eleito deputado da  Assembleia nacional, em 1849. Seu mandato durou pouco, pois foi preso durante a manifestação do dia 13 de Junho de 1849, no Conservatório des Arts et Métiers em Paris. Preso, foi condenado pela Alta Corte de Versalhes à ficar confinado em prisão exclusiva para presos políticos.[5][6]

Já em liberdade Vauthier deixa a França. Nesse período ele vai trabalhar com os cursos d’agua em Veneza, com a perfuração do túnel Simplon e com a construção do grande canal de retificação de rio Ebro, no trecho entre Zaragoza e Barcelona.[7]

Não perdeu, no entanto, o contato com o Brasil. Continuava de longe, através de correspondências, orientando a construção de obras públicas e privadas no Brasil, como por exemplo, as obras de conclusão do Teatro de Santa Isabel, em 1850 e também a sua reconstrução, depois do incêndio de 1869.[8][9]

Foi eleito vereador de Paris, em julho de 1871, após uma série de mandatos como vereador morreu em 1901, aos 86 anos.[10]

Projetos em PernambucoEditar

Homenagem póstumaEditar

Na Praça da República, no centro do Recife, encontra-se uma estátua sua, feita pelo escultor pernambucano Abelardo da Hora, com um pequeno texto registrado em seu pedestal:

Louis Léger Vauthier amou o Recife, cidade a que serviu devotadamente de 1841 a 1848 com a sua ciência, com a sua inteligência e com o seu humanismo. O Recife lhe é grato. Gilberto Freyre. 7-10-1974. Administração Augusto Lucena.

Referências

  1. Lúcia Gaspar (18 de julho de 2003). «Louis-Léger Vauthier». Bibliotecária da Fundação Joaquim Nabuco. Consultado em 26 de outubro de 2014 
  2. Universidade Federal de Pernambuco (22 de outubro de 2009). «Colóquio Internacional Interdisciplinar: Louis-Léger Vauthier». Consultado em 26 de outubro de 2014 
  3. de Maupeou, Emanuele (2016). «« Louis-Léger Vauthier »». Dictionnaire biographique du fouriérisme. Association d'études fouriéristes. Consultado em 10 de agosto de 2016 
  4. PORTALVGV (20 de outubro de 2009). «Recife homenageia Louis-Léger Vauthier, engenheiro francês que ajudou a modernizar a cidade». Consultado em 20 de outubro de 2014 
  5. «Diario lança especial feito em Paris». Arquivado do original em 4 de março de 2016 
  6. Claudia Poncioni/Michel Houdiard Éditeur/Izabel Andrade Marson (2009). «Um Engenheiro Francês no Brasil (Re)descobrindo Louis-Léger Vauthier». Revista Acervo. Arquivado do original em 4 de dezembro de 2014 
  7. Frank Svensson (18 de outubro de 2011). «Surpresas e dúvidas quanto à vida e a obra de Louis-Lèger Vauthier». Pcb.org.br. Consultado em 26 de outubro de 2014 
  8. «Procura-se um Vauthier». Ufpe.br 
  9. Bruno Nogueira / Felipe Dário (03 de outubro de 2009). «CONCERTO DA AMIZADE FRANÇA – BRASIL». Virtuosi. Consultado em 26 de outubro de 2014  Verifique data em: |data= (ajuda)
  10. Vandeck Santiago (04 de janeiro de 2010). «Louis-Léger Vauthier». Diário de Pernambuco (acesso restrito a assinantes). Consultado em 26 de outubro de 2014. Arquivado do original em 12 de maio de 2012  Verifique data em: |data= (ajuda)
  11. Cleide Alves (21 de setembro de 2014). «A presença de Vauthier em Pernambuco». JC online 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.