Louvor está prestando homenagem a alguém ou a algo, seja humano ou Deus. O louvor é feito de maneiras diferentes, dependendo da religião ou dos costumes do adorador. Pode ser oferendas, músicas ou danças; o adorador faz isso em um ato de gratidão a Deus.

Louvor no Antigo TestamentoEditar

O Antigo Testamento contém um livro, Salmos, que é uma coleção de canções de louvor e adoração. [1]

Louvor no Novo TestamentoEditar

No Novo Testamento, o louvor não é mais atribuído a um local ou horário, ou a um ritual específico. O adorador deve ser alguém que louva a Deus em espírito e em verdade. [2] [3]

Música cristãEditar

Depois de instituir a Última Ceia, Jesus cantou hinos com os apóstolos. [4] Na Primeira Epístola aos Coríntios, Paulo também incentiva os crentes a "cantarem a Deus" durante suas reuniões.[5] Assim, a palavra "louvor" também é associada a um estilo de música e oração que descreve as músicas usadas para louvar e adorar Deus em diferentes igrejas cristãs.

Música católicaEditar

A Igreja Católica usa a música como parte de suas liturgias. [6] Muitas peças foram compostas como um cântico de louvor, começando com Glória que, a partir do século II, foi integrada à liturgia da missa de Natal.

Música protestanteEditar

Nas igrejas protestantes multitudinistas os cantos ( hinos religiosos) são enquadrados pela liturgia e geralmente acompanhados pelo órgão.[7] Algumas igrejas protestantes foram influenciadas pela música cristã contemporânea e oferecem serviços de adoração com música "tradicional" e música contemporânea.[8]

Música evangélicaEditar

Nas igrejas evangélicas, cantar em comum (música cristã) ocupa um lugar muito importante; muitas vezes metade do tempo em um culto. [9][10]

Com o movimento carismático na década de 1960, várias denominações evangélicas adotaram novas práticas de louvor e adoração, como bater palmas e levantar as mãos. [11]

Nos anos 1980 e 1990, música cristã contemporânea, incluindo uma grande variedade de estilos musicais, como o rock cristão e hip hop cristão já apareceu em louvor. [12][13] [14]

Ver tambémEditar

Notas e referênciasEditar

  • Este artigo foi inicialmente traduzido do artigo da Wikipédia em francês, cujo título é «Louange».
  1. Sigmund Mowinckel, The Psalms in Israel's Worship, Wm. B. Eerdmans Publishing, USA, 2004, p. 28
  2. Evangelho Segundo João, 4, v. 23
  3. G.E Ladd, A Theology of the New Testament, Grand Rapids, Michigan, Wm. B. Eerdmans Publishing Company, 1993, p. 328
  4. Marcos 14.26, Mateus 26.30; John J. Pilch, A Cultural Handbook to the Bible, Wm. B. Eerdmans Publishing, USA, 2012, p. 263
  5. John Paul Heil, The Letters of Paul as Rituals of Worship, Casemate Publishers, USA, 2012, p. 38, 41
  6. Frank K. Flinn, Encyclopedia of Catholicism, Infobase Publishing, USA, 2007, p. 467
  7. Bruce E. Shields, David Alan Butzu, Generations of Praise: The History of Worship, College Press, USA, 2006, p. 343
  8. Suzel Ana Reily, Jonathan M. Dueck, The Oxford Handbook of Music and World Christianities, Oxford University Press, USA, 2016, p. 491
  9. Robert Dusek, Facing the Music, Xulon Press, USA, 2008, p. 65
  10. Bruce E. Shields, David Alan Butzu, Generations of Praise: The History of Worship, College Press, USA, 2006, p. 307
  11. Robert H. Krapohl, Charles H. Lippy, The Evangelicals: A Historical, Thematic, and Biographical Guide, Greenwood Publishing Group, USA, 1999, p. 171
  12. Suzel Ana Reily, Jonathan M. Dueck, The Oxford Handbook of Music and World Christianities, Oxford University Press, USA, 2016, p. 443
  13. Mathew Guest, Evangelical Identity and Contemporary Culture: A Congregational Study in Innovation, Wipf and Stock Publishers, USA, 2007, p. 42
  14. Don Cusic, Encyclopedia of Contemporary Christian Music: Pop, Rock, and Worship: Pop, Rock, and Worship, ABC-CLIO, USA, 2009, p. 85-86