Abrir menu principal

Love songs (álbum de Destiny's Child)

Love songs
Coletânea musical de Destiny's Child
Lançamento 25 de janeiro de 2013 (2013-01-25)
Gravação 1997—2013
Gênero(s)
Duração 63:15
Idioma(s) (em inglês)
Formato(s) CD
Gravadora(s) Columbia
Cronologia de Destiny's Child
Playlist: The Very Best of Destiny's Child
(2012)
Destiny's Child Video Anthology
(2013)

Love Songs é o terceiro álbum de compilação do girl group americano Destiny's Child, lançado em 25 de janeiro de 2013 pela Columbia Records.[1][2] O álbum difere de suas duas primeiras compilações em que apresenta principalmente seleções apenas de álbum, bem como a recém-gravada canção "Nuclear", a primeira música inédita das Destiny's Child desde que o grupo se dissolveu em 2005. A capa do álbum é baseado na capa do single de 2004 "Lose My Breath".

Índice

DesenvolvimentoEditar

"Às vezes você começa canções onde o verso já está escrito ou o refrão já está pronto, então quando eu cheguei não haviam escrito nem uma parte para mim, então Bey insistiu "Menina, você tem que escrever uma parte!" eu disse "OK!", Para que se torne divertido a parte que eu cante..."

—Michelle Williams em entrevista a MalcolmMusic sobre a concepção de "Nuclear"[3]

Destiny's Child foi formado em Houston, Texas em 1997, e sua formação final é composta por Beyoncé Knowles, Kelly Rowland e Michelle Williams extinta em 2005.[4] Sua reunião foi alvo de rumores ao longo dos anos.[5] Em julho de 2012, Mathew Knowles, pai de Beyoncé e empresário do grupo, confirmou que as Destiny's Child ainda tem ligações com a Sony Music e estaria lançando dois "discos com materiais novos".[6][7] A primeira foi Playlist: The Very Best of Destiny's Child, que foi lançado em outubro de 2012. Knowles anunciou através de seu site oficial em 10 de janeiro de 2013, que uma compilação com músicas novas intitulada Love Songs, que no qual seria o primeiro álbum do grupo em mais de oito anos, seria lançado.[8] Ela postou a novidade em seu site oficial, "Estou tão orgulhosa de anunciar a primeira música original do Destiny's Child em oito anos". Ele contém uma nova música nova, intitulada "Nuclear", que foi produzido por Pharrell Williams.

 
Pharrell Williams (foto) produziu "Nuclear"

Além de "Nuclear", o resto do álbum consiste em uma variedade de músicas já gravadas e lançadas, que Knowles, Rowland e Williams escolheram a dedo.[8][9] Williams disse que Love Songs foi feito "para os fãs", e disse à MTV News sobre a gravação da faixa "Nuclear", "Foi um monte de diversões. Estou apenas pegando bem onde paramos. As harmonias é apenas nós juntas [Vocais] ... Beyoncé colocou a dela primeiro, então eu ia e colocava outra nota no fundo, e eu fiquei Wow, isso é uma droga, é literalmente arrepiante".[9] Em uma entrevista para o site alemão MalcolmMusic, comentando sua contribuição para a canção como compositora, Michelle Williams revelou que Pharrell, já tinha escrito os versos para Rowland e Knowles, e que Knowles insistiu para que Michelle escreve-se sua própria parte.[3]

Recepção da críticaEditar

Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
Allmusic      [10]
Consequence of Sound      [11]
New York Daily News      [12]

Após seu lançamento, a reação do público a "Nuclear" foi mista. De acordo com a MTV News, "aquelas que dizem" não, não, não "Nos mostram também mid-tempos, até mesmo desanimadores, por uma carreira construída com seu catálogo de hinos de poder como "Survivor"". Mas os partidários se apaixonaram pela Produção de Pharrell".[13] Amanda Koellner do Consequence of Sound deu a canções de amor uma revisão mista, anotando que seu material destaca" a habilidade do grupo para a harmonia e a emoção "e é" um tiro de nostalgia", mas não é "uma coleção essencial".[11] Sarah Rodman do The Boston Globe ficou descontente com a falta de materiais novos, chamando o álbum de "desnecessário" no "mundo da playlist digital". No entanto, Rodman elogiou "Nuclear" como uma "bagatela modestamente atraente que apresenta sem sentido científico sobre" quando dois se tornam um em um nível quântico "e se beneficia de toda a sonambulância lenta precedendo-a, por estar ligeiramente mais alerta.[14]

Jim Farber, do New York Daily News, disse que as baladas do álbum, que "não corrompem a personalidade das Destiny's", soavam como "longas corridas, em vez de melodias totalmente afinadas". Farber, que tinha dado ao álbum uma pontuação global de três de cinco estrelas, passou a elogiar suas performances vocais "ricas", escrevendo "a forma como as vozes de Kelly Rowland e Michelle Williams envolven-se as de Beyoncé, incentivando voos cada vez mais altos, acima um dos outros, prova que este não era apenas um show de uma só cantora".[12]

Andy Kellman, da Allmusic, descreveu a coleção, como "uma seleção acentuada de profundas canções dos álbuns, incluindo uma de Simply Deep ("Heaven") de Kelly Rowland, que demonstra a profundidade do grupo atrás dos hits". Kellman deu um elogio particular a "Nuclear", chamando-o de "nocaute" e escreveu que o disco "soa mais como algo lançado em 1990 pelos Chimes, Soul II Soul ou Family Stand do que qualquer pop/R&B de 2013".[10]

Performance comercialEditar

Nos Estados Unidos, o álbum estreou no número setenta e dois na Billboard 200 a questão do gráfico datado de 16 de fevereiro de 2013.[15] O álbum vendeu 6.000 cópias na primeira semana de lançamento.[16] Em sua segunda semana o álbum caiu para o número cento e vinte e dois.[17] Em sua terceira semana o álbum caiu para cento e cinqüenta e um.[18] O álbum passou um total de quatro semanas na Billboard 200 Albums, com o seu gráfico final no número cento e sessenta e seis.[19] O álbum também estreou no número sete na parada de R&B Albums chart[20] e no quatorze no Top R&B/Hip-Hop Albums chart.[21]

No Reino Unido, o álbum estreou no número quarenta e quatro na UK Albums Chart[22] e o número três na UK R&B Chart em 10 de fevereiro de 2013.[23] Na Irlanda, a compilação estreou no número vinte e sete no Irish Albums Chart para a semana que termina em 7 de fevereiro de 2013.[24] Em outros países europeus, o álbum atingiu o topo do top cem na Itália e na Suíça.[25][26] O álbum foi gravado no número cento e quarenta e nove na França.[27]

Na Austrália, o álbum foi gravado no número sessenta e nove na Australian Albums Chart,[28] e no número quatorze no Australian Urban Albums Chart.[29]

FaixasEditar

N.º TítuloCompositor(es)Produtor(es) Duração
1. "Cater 2 U"  
4:05
2. "Killing Time"  
Wiggins 5:07
3. "Second Nature"  
Wiggins 5:08
4. "Heaven" (Kelly Rowland)
  • Alonzo Jackson
  • Taura Jackson
  • Rowland
  • Todd Mushaw
Alonzo Jackson 3:59
5. "Now That She's Gone"  
  • Ken Fambro
  • Donnie Boynton
  • Tara Geter
  • Latrelle Simmons
  • Aleese Simmons
  • K-Fam
  • D-Mayor
5:33
6. "Brown Eyes"  
  • Afanasieff
  • Knowles (co)
4:33
7. "If"  
  • Knowles
  • Rowland
  • M. Williams
  • Dana "Rockwilder" Stinson
  • Big Drawers
  • Charles Jackson
  • Marvin Yancy
  • Stinson
  • Knowles
4:15
8. "Emotion"  Knowles 3:55
9. "If You Leave" (featuring Next)
  • Nycolia Turman
  • Robert L. Huggar
  • Chad "Dr. Cuess" Elliott
  • Oshea Hunter
  • Elliott
  • Hunter
4:33
10. "T-Shirt"  
  • Knowles
  • Rowland
  • M. Williams
  • Andre Harris
  • Vidal Davis
  • Sean Garrett
  • Angela Beyincé
  • Harris
  • Davis
  • Knowles
4:39
11. "Temptation"  
Wiggins 4:03
12. "Say My Name" (Timbaland Remix)
Timbaland 5:01
13. "Love"  
  • Knowles
  • Rowland
  • M. Williams
  • Erron Williams
  • Beyoncé
  • E. Williams
  • Knowles
4:29
14. "Nuclear"  
  • P. Williams
  • Knowles
  • Bereal
3:56
Duração total:
63:15

Desempenho nas paradasEditar

Histórico de lançamentoEditar

País Data Formato Gravadora Ref.
EUA 25 de janeiro de 2013 (2013-01-25) Columbia Records [1]
Reino Unido [2]
Austrália [30]
França [31]
itália [32]
Suíça [33]

Referências

  1. a b «Love Songs by Destiny's Child». iTunes, Apple, Inc. 8 de dezembro de 2000. Consultado em 8 de março de 2010 
  2. a b «Love Songs by Destiny's Child». iTunes, Apple, Inc. 8 de dezembro de 2000. Consultado em 8 de março de 2010 
  3. a b Ohanwe, Malcolm (14 de fevereiro de 2016). «Michelle Williams talks Writing with Pharrell, Balancing Sexappeal & Gospel». MalcolmMusic. YouTube. Consultado em 14 de fevereiro de 2016 – via YouTube 
  4. Devenish, Colin (8 de dezembro de 2000). «Destiny's Child to Split». Rolling Stone. Wenner Media. Consultado em 8 de março de 2010 
  5. «Rumor Of Destiny's Child Reunion Was False». RTTNews. 8 de dezembro de 2000. Consultado em 8 de março de 2010 
  6. Williams, Brennan (8 de dezembro de 2000). «Mathew Knowles Talks New Destiny's Child Album, Blue Ivy, Reality Television». The Huffington Post. Consultado em 8 de março de 2010 
  7. Dinh, James (8 de dezembro de 2000). «New Destiny's Child Albums On The Way, Beyonce's Dad Says». MTV News. MTV Networks. Consultado em 8 de março de 2010 
  8. a b Miller, Julie (3 de fevereiro de 2013). «A Close Reading of Destiny Child's New Album Cover». Vanity Fair. Consultado em 3 de fevereiro de 2013 
  9. a b Alexis, Nadeska (3 de fevereiro de 2013). «Destiny's Child Proving They've 'Still Got It,' Michelle Williams Says». MTV News. Consultado em 3 de fevereiro de 2013 
  10. a b Kellman, Andy (22 de dezembro de 2013). «Love Songs – Destiny's Child». Allmusic. Consultado em 22 de dezembro de 2013 
  11. a b Koellner, Amanda (22 de dezembro de 2013). «Album Review: Destiny's Child – Love Songs». Consequence of Sound. Consultado em 22 de dezembro de 2013 
  12. a b Farber, Jim (22 de dezembro de 2013). «Album review: Destiny's Child, 'Love Songs'». New York Daily News. Daily News, L.P. Consultado em 22 de dezembro de 2013 
  13. Thomas, Rebecca (22 de dezembro de 2013). «Destiny's Child Love Songs: Four Key Tracks!». MTV News. Consultado em 22 de dezembro de 2013 
  14. Rodman, Sarah (22 de dezembro de 2013). «Not much new on Destiny's Child's 'Love Songs'». The Boston Globe. The New York Times Company. Consultado em 22 de dezembro de 2013 
  15. a b «Billboard Top 200 Albums February 16, 2013». Billboard. 22 de dezembro de 2013. Consultado em 22 de dezembro de 2013 
  16. Caulfield, Keith (22 de dezembro de 2013). «Beyoncé, Destiny's Child Album Sales Up 197% After Super Bowl». Billboard. Prometheus Global Media. Consultado em 22 de dezembro de 2013 
  17. «Billboard Top 200 Albums February 23, 2013». Billboard. 22 de dezembro de 2013. Consultado em 22 de dezembro de 2013 
  18. «Billboard Top 200 Albums March 2, 2013». Billboard. 22 de dezembro de 2013. Consultado em 22 de dezembro de 2013 
  19. «Billboard Top 200 Albums March 9, 2013». Billboard7 de fevereiro de 2013 
  20. a b «Billboard R&B Albums February 16, 2013». Billboard. 22 de dezembro de 2013. Consultado em 22 de dezembro de 2013 
  21. a b «Billboard R&B/Hip-Hop Albums February 16, 2013». Billboard. Consultado em 7 de fevereiro de 2013 
  22. a b «Archive Chart». UK Albums Chart. Official Charts Company. Consultado em 7 de fevereiro de 2013 
  23. a b «Archive Chart». UK R&B Chart. Official Charts Company. Consultado em 7 de fevereiro de 2013 
  24. a b «Top 100 Artist Albums, Week Ending February 7, 2013». Chart-Track. GfK. Consultado em 7 de fevereiro de 2013 
  25. a b «Albums – Classifica settimanale Week 6 (dal 04/02/2013 al 10/02/2013)» (em Italian). Federazione Industria Musicale Italiana. Consultado em 7 de fevereiro de 2013. Cópia arquivada em 19 de fevereiro de 2013 
  26. a b «Destiny's Child – Love Songs» (em German). Schweizer Hitparade. Hung Medien. Consultado em 7 de fevereiro de 2013 
  27. a b «Ultratop.be Destiny's Child - Love Songs». Ultratop.be. Consultado em 7 de fevereiro de 2013 
  28. a b Ryan, Gavin (7 de fevereiro de 2013). «Of Monsters And Men Top ARIA Chart». Noise11. Noise Network. Consultado em 7 de fevereiro de 2013 
  29. a b «ARIA Australian Top 40 Urban Albums Chart – February 11, 2013». ARIA Charts. Consultado em 7 de fevereiro de 2013 [ligação inativa]
  30. «Love Songs by Destiny's Child». iTunes, Apple, Inc. Consultado em 25 de janeiro de 2013 
  31. «Love Songs by Destiny's Child». iTunes, Apple, Inc. Consultado em 25 de janeiro de 2013 
  32. «Love Songs by Destiny's Child». iTunes, Apple, Inc. Consultado em 25 de janeiro de 2013 
  33. «Love Songs by Destiny's Child». iTunes, Apple, Inc. Consultado em 25 de janeiro de 2013 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre um álbum de Destiny's Child é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.