Abrir menu principal

Luís António de Oliveira Ramos

Luís António de Oliveira Ramos
Nascimento 27 de maio de 1939 (80 anos)
Braga
Cidadania Portugal
Alma mater Universidade de Lisboa, Universidade do Porto
Ocupação historiador
Prêmios Grã-Cruz da Ordem do Infante Dom Henrique, Grã-Cruz da Ordem da Instrução Pública

Luís António de Oliveira Ramos GCIHGCIP (São Victor, Braga, 27 de Maio de 1939) é um professor universitário e historiador português.

BiografiaEditar

Filho de um professor liceal e reitor do Liceu Nacional de Sá de Miranda (Braga), o Dr. Feliciano Ferreira Ramos (m. 1972), licenciou-se em Ciências Histórico-Filosóficas pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (1961), e doutorou-se em História Moderna e Contemporânea pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto (1972); é ainda doutor Honoris causa pela Universidade de Bordéus III - Michel de Montaigne. Iniciou carreira como assistente da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (1962-1963), transferindo-se depois para a Faculdade congénere da Universidade do Porto.

Oliveira Ramos é professor catedrático de História Moderna na Universidade do Porto desde 1979, aposentando-se em 2002. Entre 1982 e 1985 foi reitor da Universidade do Porto (perdeu a eleição para um segundo mandato no último daqueles anos) e vogal da direcção do Conselho de Reitores Europeus de 1984 a 1989. Presidiu ao Conselho Científico de Ciências Humanas do Instituto Nacional de Investigação Científica de 1984 a 1992. Em 1987 exerceu a função de director de estudos da École des Hautes Études en Sciences Sociales (Paris). De 1983 a 1985 foi presidente de Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas. Foi, desde 1980, director do Centro de Estudos Norte de Portugal - Aquitânia (organismo já extinto e que dependia da Universidade do Porto e da Universidade de Bordéus III). Vogal da Comissão Nacional dos Descobrimentos desde 1986, ocupou o lugar de Presidente do Conselho Científico entre 1999 e 2002.

Oliveira Ramos recebeu a Grã-Cruz da Ordem da Instrução Pública a 25 de Janeiro de 1988, a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique a 9 de Junho de 1995,[1] a Ordre des Palmes Académiques francesa e a Medalha de Ouro da Cidade de Braga e da Cidade do Porto.

Escreveu livros, fez crítica literária e fílmica (é admirador da «Nouvelle Vague» francesa), participou como colaborador em algumas obras e redigiu múltiplos artigos e ensaios, entre os quais: Da Ilustração ao Liberalismo (1979); O Porto na Génese do Liberalismo (1979); Le Portugal et la Révolution Française (1989); História do Porto - direcção (1994); História da Universidade em Portugal (1997).

Depois de aposentado, foi Diretor e coordenador científico da Faculdade de Ciências Sociais da Universidade Católica Portuguesa em Braga (2003-2006).

Referências

  1. «Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Luís António de Oliveira Ramos". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 10 de junho de 2015 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre Personalidades, integrado no Projecto Grande Porto é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.