Luís Carlos Arutin

ator brasileiro

Luís Carlos Arutin (Barretos, 19 de janeiro de 1933Rio de Janeiro, 8 de janeiro de 1996) foi um ator brasileiro. Reconhecido por suas atuações no teatro e na televisão, ficou conhecido por seus trabalhos em A Gata Comeu, Renascer e Campeão, que lhe rendeu o Prêmio APCA de melhor ator em televisão.[1]

Luís Carlos Arutin
Arutim em 1989
Nome completo Luís Carlos Arutin
Nascimento 19 de janeiro de 1933
Barretos, SP
Nacionalidade brasileiro
Morte 8 de janeiro de 1996 (62 anos)
Rio de Janeiro, RJ
Ocupação Ator
Outros prêmios
Prêmio APCA de Melhor Ator de Televisão
1983 – Campeão
Prêmio Molière de Melhor Ator
1978 – Os Intocáveis
Indicações
Prêmio Guarani de Melhor Ator Coadjuvante
1996Menino Maluquinho - O Filme

BiografiaEditar

O ator nasceu na cidade de Barretos, interior de São Paulo, e era filho de mãe italiana e pai sírio. Começou como ator na sua cidade natal e depois foi para São Paulo, onde cursou a Escola de Arte Dramática da USP.[2]

CarreiraEditar

Iniciou sua carreira em peças de teatro, tornando-se um dos comandantes do Teatro de Arena, junto com Augusto Boal. Aos poucos, foi construindo uma sólida carreira nos palcos, sendo conhecido por peças aclamadas e foi consagrado, em 1978, com o Prêmio Molière e o Prêmio APCA de Melhor Ator de Teatro, por sua brilhante atuação na peça Os Inocentes.[2]

Na televisão, sua primeira oportunidade foi no capítulo inicial da telenovela Vitória Bonelli, escrita por Geraldo Vietri. Seguiram-se grandes personagens, como o Oscar da novela A Gata Comeu, o técnico de futebol Bepe de Vereda Tropical, ambas na TV Globo, e Orlando Cardoso em Campeão na, TV Bandeirantes, onde recebeu o Prêmio APCA de Melhor Ator de Televisão. Também brilhou como o bom e polêmico jornalista Augusto de Sinhá Moça, João Semana em As Pupilas do Senhor Reitor, no SBT, e o consagrado libanês Rachid da novela Renascer, cuja atuação teve repercussão nacional. Sua última telenovela foi A Idade da Loba, na Bandeirantes.

MorteEditar

Na madrugada de 8 de janeiro de 1996, ocorreu um incêndio no apartamento do ator, localizado em Jacarépaguá, zona oeste do Rio de Janeiro, por conta de uma vela acesa na residência. No momento do acidente, Luis Carlos pediu para que a família saísse do apartamento para que ele tentasse apagar o fogo. Ele acabou desmaiando devido a fumaça. Foi socorrido mas faleceu no caminho do hospital vítima de asfixia.[3]

FilmografiaEditar

TelevisãoEditar

Ano Título Personagem Notas
1971 Meu Pedacinho de Chão Nagibe
1972 Vitória Bonelli Sanches
1980 A Deusa Vencida Amarante
1981 Os Imigrantes Youssef Assad
1982 Campeão Orlando
Os Imigrantes - Terceira Geração Youssef Assad
1983 Champagne Camilo
1984 Vereda Tropical Bepe
1985 A Gata Comeu Oscar
Tenda dos Milagres Bonfanti
1986 Cambalacho Investigador Paulo Gaspar
Sinhá Moça Augusto
1987 Carmem Pimentel
Corpo Santo Vidigal
1988 Vida Nova Michel
1989 Tieta Fiscal de Trens Participação Especial[4]
1990 Top Model Silas
1993 Renascer Rachid
1994 Memorial de Maria Moura Tonico
Você Decide Episódio: "Garoto de Ouro"
1995 A Idade da Loba André
As Pupilas do Senhor Reitor Doutor João Semana
1996 Você Decide Episódio: "O Filho da Mãe"

CinemaEditar

Ano Título Personagem
1994 Menino Maluquinho - O Filme Vô Passarinho
1986 Sonho Sem Fim Exibidor
1983 Flor do Desejo Manoel
1973 O Pica-pau Amarelo Tom Mix
O Detetive Bolacha Contra o Gênio do Crime Gênio do Crime

TeatroEditar

Ano Título Ref.
1965 Na Vila de Vitória [5]
A Falecida
1967 Escola de Mulheres
1968 Este Ovo É um Galo
Animália
A Receita
A Lua Muito Pequena
A Caminhada Perigosa
O Sr. Doutor
O Líder
Macbird
1969 Os Monstros
A Comédia Atômica
Arena Conta Tiradentes
1970 Um, Dois, Três de Oliveira Quatro
O Bravo Soldado Schweik
A Resistível Ascensão de Arturo Ui
1971 O Círculo de Giz Caucasiano
Doce América, Latino América
1981 O Dia em que Raptaram o Papa
1987 O Vison Voador
1990 A Estrela do Lar
1995 Exorbitâncias, uma Farândula Teatral

Prêmios e indicaçõesEditar

Ano Associações Categoria Nomeações Resultado
1978 Prêmio APCA de Teatro Melhor Ator Os Inocentes Venceu
Prêmio Molière[2] Melhor Ator
1983 Prêmio APCA de Televisão[1] Melhor Ator de Televisão Campeão
1996 Prêmio Guarani do Cinema Brasileiro[6] Melhor Ator Coadjuvante O Menino Maluquinho, o Filme Indicado

Referências

  1. a b Xavier, Nilson. «APCA». Teledramaturgia. Consultado em 3 de novembro de 2021 
  2. a b c «Mini Biografia de Luiz Carlos Arutin - Obituário da Fama». www.alemdaimaginacao.com. Consultado em 3 de novembro de 2021 
  3. «Ator Luís Carlos Arutin morre em incêndio em apartamento no Rio». Folha de S. Paulo. 9 de janeiro de 1996. Consultado em 13 de junho de 2019 
  4. «Tieta». teledramaturgia.com.br. Consultado em 21 de setembro de 2022 
  5. Cultural, Instituto Itaú. «Enciclopédia Itaú Cultural». Enciclopédia Itaú Cultural. Consultado em 3 de novembro de 2021 
  6. «1º Prêmio Guarani :: Premiados de 1995». Consultado em 3 de novembro de 2021 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre um ator é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.