Abrir menu principal
Luís Queiroga
Informação geral
Nascimento 24 de janeiro de 1930
Origem Recife,  Pernambuco
País  Brasil
Morte 15 de maio de 1978 (48 anos)[1]

Índice

Luís de França Guilherme de Queiroga (Recife, 24 de janeiro de 1930Olinda, 15 de maio de 1978) foi compositor, radialista, autor teatral[1], humorista, cantor e ator brasileiro. Era o pai de Nena Queiroga,[2] cantora e compositora, e Lula Queiroga, músico, cineasta, escritor e publicitário[1]. É avô de Rafael Queiroga e Guilherme Queiroga.

SucessosEditar

MúsicaEditar

PersonagensEditar

Programas de humorEditar

  • Rádio Confusão;
  • Festival dos Cabeçudos;
  • Cara que Mamãe beijou;
  • Avenida Vale Tudo;
  • A E I O Urca;
  • Balança mas não cai;
  • I Love Lúcio;
  • Jornal Eco;
  • Essa gente inocente;
  • Café sem concerto;
  • Deu a louca no mundo;
  • A praça da alegria

IntérpretesEditar

Escreveu textos humorísticos[1] para grandes nomes do rádio e da TV, entre eles, Chico Anysio, Renato Aragão, Lúcio Mauro, José Santa Cruz, Arlete Salles, Consuelo Leandro, Dercy Gonçalves, Jô Soares, Costinha, Ankito, Walter D'Ávila, Bibi Ferreira, José Vasconcelos, Mário Tupinambá, Moacyr Franco, Brandão Filho, Paulo Gracindo, Sônia Mamede, Rony Cócegas, Jorge Loredo, Carlos Leite, Wilza Carla, Gordurinha, Heloísa Helena, José Wilker, José Augusto Branco, Genival Lacerda, Jacques Gonçalves, Evandro Vasconcelos etc.

ParceirosEditar

Composições musicaisEditar

  • Olê Laurindo, em parceria com Luiz Gonzaga;
  • Escola do Feola;
  • O velho e o novo, em parceria com seu filho Lula Queiroga (vencedora de um dos festivais de música de que participou);
  • A hora do adeus, em parceria com Onildo Almeida;
  • Adivinhações (coco de roda), em parceria com Nelson Ferreira;
  • Machucando sim, em parceria com Coroné (do Trio Nordestino), etc.
  • A Rede Véia, em parceria com Cel. Ludugero

IntérpretesEditar

Suas composições foram interpretadas por Luiz Gonzaga, Os Três Boêmios, Banda de Pau e Corda, Genival Lacerda, Trio Nordestino, Jackson do Pandeiro, Ivan Ferraz, Marinês, Nena Queiroga (sua filha), Mastruz com Leite, Mêves Gama (sua esposa) etc.[1]

ParceirosEditar

Escreveu em parcerias com Luiz Gonzaga, Luiz Jacinto, Nelson Ferreira, Ednaldo Queiroga, Mêves Gama, Onildo Almeida, Djalma Torres.

Fez também vários musicais e vinhetas políticas.

Rádio-novelasEditar

Luiz Queiroga também escreveu rádio-novelas:

  • Preconceito;
  • Escrava do pecado;
  • Os pecadores.

Também trabalhou como ator e humorista em:

  • Vamos mudar de assunto;
  • Big Show BS;
  • Bossa à beça;
  • Tele Teatro.

Outros programasEditar

Escreveu também para os programas:

  • Uma palavra amiga;
  • Essa turma é de lascar (programa de auditório);
  • No tribunal da música.

RádiosEditar

TelevisãoEditar

JornalEditar

Fez textos de humor para o Diario de Pernambuco, para a página chamada Demogracinhas, e para a página Melokisses[3] do também humorista A. G. Melo Júnior.

Ligações externasEditar

Referências